Crítica | The Big Bang Theory – 12X04: The Tam Turbulence

Contém spoilers.

Quando pessoas atrás de mesas de escritório decidem criar prequelas para produtos já estabelecidos, os roteiristas acabam se esquecendo das interferências que causam na continuidade de certos eventos, no significado que antigos acontecimentos tinham, caindo em contradições e fabricando furos onde nenhum existia. George Lucas, por exemplo, muito bem sabe do poder de algumas adições despropositadas a mais, redefinindo significados. Com a existência da série Young Cooper, sobre a infância do icônico personagem de The Big Bang Theory, interpretado por Jim Parsons, os roteiristas ganharam uma problemática nas mãos. Como justificar o fato do melhor amigo do garoto na série, uma raridade para alguém tão peculiar quanto Sheldon, nunca ter sido mencionado em onze temporadas, nem mesmo convidado para o grande casamento, no episódio final da última? A continuidade retroativa atacou e as consequências são sentidas sem muitas dificuldades.

Tam, em sua versão adulta, é interpretado por Robert Wu, artista que, infelizmente, não consegue nos conquistar interpretando o personagem. Em primeira instância, é enormemente difícil crermos que, depois de 20 anos sem contato, o homem realmente acharia estar em bons termos com Sheldon, porque, provavelmente, tentou conversar com o antigo amigo em alguma oportunidade e fora rejeitado inúmeras vezes. A maneira como trata tudo friamente é válida para um sentido do contraste entre o pensamento de Cooper e o dele, mas as coisas não funcionam para uma simpatia do espectador com o personagem. As boas ideias se resumem, basicamente, a uma sequência de refilmagens de cenas icônicas da série, mas com Tam no lugar de Leonard (Johnny Galecki), personagem que, por sua vez, tem de lidar com o fato de Sheldon ter tido outro melhor amigo, enfrentando os seus ciúmes – característica que, definitivamente, possui espaço para um pouco de humor.

Ao mesmo tempo, mas em menor escala, Penny (Kaley Cuoco) e Bernadette (Melissa Rauch) dão margem a um envolvimento com Anu (Kati Gupta), a futura esposa de Raj (Kunal Nayyar), querendo descobrir mais sobre a personagem. Enquanto o desenvolvimento cômico é particularmente engraçado, as consequências são tolas e acabam deixando o jovem noivo desconfortável desnecessariamente. O mais interessante desse núcleo termina por ser as descobertas sobre o passado da mulher, assim como entender mais suas justificativas para estar se casando com alguém desconhecido. Por outro lado, a decisão criativa muito mais parece um desnorteamento do que atribuir às garotas do que um real interesse pela sub-trama apresentada. Um bom começo engraçado acaba se desdobrando em uma fraca resolução, encerrando o episódio, assim como o arco principal, sem deixar um gosto positivo na boca do espectador, crendo estar se encaminhando para uma conclusão cômica-narrativa que nunca chega.

The Big Bang Theory – 12X04: The Tam Turbulence – EUA, 11 de outubro de 2018
Criação: Chuck Lorre e Bill Prady
Direção: Mark Cendrowski
Roteiro: Steve Holland, Steven Molaro, Maria Ferrari
Elenco: Johnny Galecki, Jim Parsons, Kaley Cuoco, Simon Helberg, Kunal Nayyar, Mayim Bialik, Melissa Rauch, Robert Wu, Rati Gupta
Duração: 20 min.

GABRIEL CARVALHO . . . Sem saber se essa é a vida real ou é uma fantasia, desafiei as leis da gravidade, movido por uma pequena loucura chamada amor. Os anos de carinho e lealdade nada foram além de fingimento. Já paguei as minhas contas e entre guerras de mundos e invasões de Marte, decidi que quero tudo. Agora está um lindo dia e eu tive um sonho. Um sonho de uma doce ilusão. Nunca soube o que era bom ou o que era ruim, mas eu conhecia a vida já antes de sair da enfermaria. É estranho, mas é verdade. Eu me libertei das mentiras e tenho de aproveitar qualquer coisa que esse mundo possa me dar. Apesar de ter estado sobre pressão em momentos de grande desgraça, o resto da minha vida tem sido um show. E o show deve continuar.