Crítica | The Companion Chronicles – 2ª Temporada (#3 e 4)

Temos aqui os textos para os dois últimos episódios da 2ª Temporada das The Companion Chronicles: Old Soldiers e The Catalyst. Esses episódios foram lançados pela Big Finish em 2007 e apresentam aventuras com os companions do 3º (Liz e Brigadeiro Lethbridge-Stewart) e 4º (Leela) Doutores.
.

Old Soldiers

2X03
estrelas 4

oldsoldiers

Equipe: 3º Doutor, Liz, Brigadeiro Lethbridge-Stewart
Era: UNIT — Ano 2
Espaço: Alemanha Ocidental
Tempo: Anos 1970

James Swallow nos entrega um roteiro incrível neste episódio das Companion Chronicles, algo bem diferente daquela trama estranhíssima com os Cybermen de madeira escrita por Nigel Fairs, que inclusive dirige o presente episódio. Narrada pelo excelente Nicholas Courtney (que interpretação!), Old Soldiers é uma memória triste e conturbada do Brigadeiro sobre o que aconteceu com ele, o Doutor, Liz e um amigo, na Alemanha Ocidental, logo após os eventos de Doctor Who and the Silurians.

Sabendo que o Senhor do Tempo estava zangado com ele pelo que acontecera com a caverna dos Silurians, Lethbridge-Stewart procura agir com mais reserva e tenta analisar melhor a situação antes de dar qualquer ordem que depois pudesse colocá-lo contra o Doutor. No formado das Companion Chronicles, a narração ganha um caráter emocional peculiar e atraente, embora traga algo que me incomoda um pouco desde o início da série, que na verdade é a sua própria concepção, ou seja, o formato de ter um companion narrando um evento. Isso escanteia o Doutor, mas é ainda mais grave para outros personagens importantes, que recebem apenas uma breve menção.

Claro que essa questão do formato é algo particular, mas na presente narrativa deixa de ser apenas isso e ganha características de composição dramática falha. Não é nada muito grave, mas incomoda, principalmente porque o amigo, o “velho soldado” do Brigadeiro ganha demasiado destaque para nada… Há também a falta de um olhar mais acurado para os “outros velhos soldados” que irrompem em 1970 (saudades de The War Games?), mas tudo consegue se ajustar bem no final e a história se conclui sem tropeços estruturais de força maior e, como de praxe nesse início de era do 3º Doutor, com uma pontada de nostalgia bastante dolorosa de se ouvir.

Old Soldiers: Companion Chronicles 2X03 (Reino Unido, 2007)
Direção:
 Nigel Fairs
Roteiro: James Swallow
Elenco: Nicholas Courtney, Toby Longworth
Duração: 65 min.

.

The Catalyst

2X04 – Season Finale
estrelas 4,5
catalyst

Equipe: 4º Doutor, Leela
Espaço: Inglaterra (passado)
Tempo: 1910 (passado) e 7932 (presente).

The Catalyst é o resultado da produção técnica de praticamente um homem só. Escrito, dirigido, musicalizado, mixado e sonoramente editado por Nigel Fairs, o arco se passa após os eventos de The Talons of Weng-Chiang e traz o 4º Doutor e Leela em uma situação inicial (em flashback) que me lembrou o filme Minha Bela Dama. Eles estão em 1910, na Inglaterra, e o Doutor está calado, visitando Lord Joshua Douglas, que tinha sido companion por muitos anos do 3º Doutor e que agora, já velho, vivia uma vida comum com sua mulher, filha e empregadas.

Desse início mais ou menos insosso, o roteiro de Fairs começa a dar sentido para a primeiríssima cena do episódio, que é quando Leela, no “momento presente” (pelo ponto de vista dela, como é comum em todas as Companion Chronicles), está sendo interrogada por um soldado Z’nai. A cena marca o espectador pela violência utilizada e pelo impacto disso em Leela, que tem aqui uma gloriosa interpretação de Louise Jameson. Ela dá novas cores à personagem e tem a oportunidade — como mesmo disse na entrevista sobre a aventura — de explorar coisas que os roteiros da TV não lhe deram oportunidade. E faz isso de uma maneira aplaudível.

A alternância entre os pontos de vista — o passado, com o Doutor, cuja ação se liga direto ao presente, em uma prisão Z’nai — é organizado com enorme eficiência pela montagem e tem momentos tensos na trilha sonora (a composição de apoio para piano é de gelar a alma) e produção técnica e vozes adicionais que conseguem ser o melhor de toda a série até este momento. Há também várias indicações de que Leela sobreviveu à Time War e à destruição de Gallifrey (é bom lembrar que este é um episódio gravado antes de The Day of the Doctor) e o final deste The Catalyst é pouco animador para a personagem, que é deixada ali na prisão para morrer. Mas não ainda. Começa aqui, a Trilogia da Morte de Leela, completada pelos episódios Empathy Games e The Time Vampire, todos dentro da série The Companion Chronicles.

The Catalyst: Companion Chronicles 2X04 (Reino Unido, 2007)
Direção:
 Nigel Fairs
Roteiro: Nigel Fairs
Elenco: Louise Jameson, Timothy Watson
Duração: 73 min.

LUIZ SANTIAGO. . . .Depois de recusar o ingresso em Hogwarts, fui abduzido pelo Universo Ultimate. Lá, tive ajuda do pessoal do Greendale Community College para desenvolver técnicas avançadas de um monte de coisas. No mesmo período, conheci o Dr. Manhattan e vi, no futuro, Ozymandias ser difamado com a publicação do diário de Rorschach. Hoje costumo andar disfarçado de professor, mas na verdade sou um agente de Torchwood, esperando a TARDIS chegar na minha sala de operações a qualquer momento.