Crítica | The Flash 1X09: The Man in The Yellow Suit

estrelas 4E chegamos ao nosso midseason finale com direito a muita emoção, lágrimas e algumas revelações. Preparados? Vamos em frente!

Ah! Bom avisar que pode ter alguns spoilers logo depois do resumo, então, siga por sua conta e risco.

O episódio começa bem na semana do Natal. Todos os habitantes de Central City estão enfeitando suas casas, mas há algo estranho na cidade quando dois fachos de luz cruzam as ruas. Barry está no encalço do seu misterioso homem de amarelo. Algumas horas antes ele e Joe decoravam a árvore de natal na casa dos West, um típico dia familiar quando Joe é chamado para averiguar uma ocorrência no Mercury Labs. O homem de amarelo havia dado uma passada por lá e tentando roubar um valioso protótipo. Barry percebe que outra pessoa bem veloz esteve no local e se anima para finalmente poder capturar o principal suspeito do assassinato da sua mãe. Porém, as coisas não vão ser tão fáceis como ele pensava. A começar pelo fato de que o outro velocista é mais rápido que ele e muito mais forte. Em seu primeiro confronto, Barry acaba perdendo, o que o deixa bastante frustrado. Para completar Caitlin recebe a visita de Ronnie que não está agindo como antigamente. A doutora então pede a ajuda de Cisco para rastrear o noivo, mas o novo encontro não termina bem. Dr. Wells e Joe se encontram com a cientista responsável pelo laboratório que foi alvo do homem de amarelo e pedem ajuda para conseguir capturar o meta-humano, porém ela recusa. Barry é bem mais persuasivo e consegue que a cientista aceite colaborar, mas Joe pede que ele não interfira na captura. Frustrado o rapaz decide visitar seu pai na prisão e ele o aconselha a pensar mais em si e se preocupar menos com os outros, com isso Barry decide abrir seu coração para Iris e contar que sempre esteve apaixonado por ela. Claro que o plano deles não dá certo e sobra até para o Dr. Wells que acaba apanhando bastante. Restou ao Flash chegar para salvar seus amigos e pode contar até com uma ajudinha do Nuclear, já que mais uma vez, ele estava perdendo a briga.

Sem dúvida esse episódio nos deixou com mais interrogações do que respostas. Finalmente vimos o Flash Reverso e aprendemos também que o Flash não é páreo para ele… Ainda. No final, não foi feito muito mistério em relação a sua identidade ao vermos o Dr. Wells se encaminhar para seu quarto secreto, abrir uma tranca com um anel com o símbolo do raio duplo e nos mostrar a roupa do Flash Reverso juntamente com a nova tecnologia que ele se apossou do Mercury Labs. Aparentemente não resta mais dúvidas de que o Dr. Wells é o inimigo do Barry, mas ainda restaram algumas perguntas em relação a isso. Como por exemplo, uma explicação mais detalhada em como ele fez para fazer a roupa dá-lhe uma surra. E claro, assim como o Joe perguntou: Por que ele matou a mãe do Barry?

Já o Nuclear mostrou a confusão do personagem que tem duas consciências habitando um único corpo. Corpo esse que está sempre em chamas e é capaz de transmutar matéria, entre outras coisas. Por vezes, Ronnie se dividirá no Professor Stein e outras vezes em Jason Rusch. Ambos os atores já foram escalados. Como isso será feito no seriado, teremos que esperar para ver.

Contudo, foi o Cisco quem jogou de fato a bomba da noite ao dizer que enquanto Barry lutava com o Flash Reverso ele vislumbrou o mesmo fenômeno descrito pelo amigo quando criança. O que nos leva direto para o evento do Flashpoint Paradox onde o Barry volta no tempo para impedir que sua mãe seja morta pelo Flash Reverso. Ele foi bem sucedido, mas acabou alterando o espaço-tempo criando uma realidade alternativa que acaba modificando não só o seu tempo como outros também. No fim, ele se une ao Batman para impedir a ele mesmo de voltar no tempo.

O próximo episódio agora Revenge of the Rogues será transmitido em 20 de Janeiro. Pelo título podemos esperar o retorno de algum dos vilões ou meta-humanos que lutaram contra o Flash nessa primeira metade da temporada. Então, até lá!

The Flash 1X09: The Man in The Yellow Suit  (EUA, 2014)
Showrunner: 
Andrew Kreisberg, Greg Berlanti
Direção: Ralph Hemecker
Roteiro: Aaron Helbing, Todd Helbing
Elenco: Grant Gustin, Candice Patton, Rick Cosnett, Danielle Panabaker, Carlos Valdes, Tom Cavanagh, Jesse L. Martin, Robbie Amell, Michelle Harrison, Amanda Pays, John Wesley Ship, Steve Baran, Logan Williams
Duração: 45 min.

MELISSA ANDRADE . . . Uma pessoa curiosa que possui incontáveis pequenos conhecimentos desde literatura a filmes a reality shows a futebol alemão e está sempre disposta a aprender muito mais. Por isso sou Jornalista por experiência e vocação. Fotógrafa Profissional com muita paixão e um olhar apurado e Roteirista frustrada e uma Crítica de Cinema em ascensão.