Crítica | The Flash 1X11: The Sound and The Fury

estrelas 5,0Ok, vamos todos tirar um tempo, respirar e nos perguntar: O que foi esse episódio? Excelente não é mesmo? Pode não ter tido tantas cenas de ação quanto o episódio passado, contudo, foi bem mais emocionante em termos de história.

Aparentemente um tempo passou desde os últimos acontecimentos e a vida em Central City continua igual. Voltar para casa foi a melhor decisão que Barry poderia ter tomado e ele e Joe estão cada vez mais unidos. O foco desse episódio é no Dr. Wells que tem a casa atacada por alguém do passado. Mesmo não querendo, a polícia aparece para investigar o que ocorreu principalmente porque todos os vidros da residência luxuosa do cientista foram quebrados. Barry descobre que não houve um impacto direto com nenhum dos vidros, que eles parecem terem sido estourados de outra forma, com ondas sônicas. Querendo que a polícia saia de sua residência, Wells informa que não precisam continuar investigando já que sabe quem é o autor do ataque, Hartley Rathaway, seu antigo pupilo e que desapareceu depois da explosão do acelerador de partículas. Um flashback nos mostra que Hartley não era exatamente uma pessoa querida por todos, apesar de ser o protegé de Wells, e também vemos como Cisco uniu-se a equipe do Star LABS. Não demora muito Hartley dá o ar da graça e é facilmente derrotado pelo Flash e levado para o laboratório aonde tem um pequeno embate moral com Cisco revelando usar o nome Pied Piper (Flautista) algo que o Engenheiro não gosta muito já que ele tem bastante orgulho em nomear os vilões. Ao ser colocado em sua cela, Hartley faz questão de contar que o trio que sabe de um segredo obscuro de Wells, algo que eles nem sequer imaginam. Colocando assim Wells contra a parede e forçando-o a tomar atitudes para não perder a confiança do trio.

Vamos começar com o principal e atestar para o fato de que: Wells É O FLASH REVERSO! Por enquanto. Dito isso, descobrimos também que de alguma forma depois do acidente com o acelerador de partículas seus poderes foram afetados levando-o a roubar o taychon do outro laboratório e que não está funcionando como devia, logo, podemos deduzir que ele irá aparecer em breve como o Flash Reverso para roubar outra coisa, um protótipo que o ajude a recuperar seus poderes totalmente ou o mais provável e que tente roubar os do Barry. Mas, como ele faria isso? Vou explicar: Quando o Wells corre ele gera uma energia chamada de Speed Force que dá a todos que a possuem as habilidades como super-velocidade, poder de regenerar, aumento considerável de atividade cerebral, entre outras coisas. Porém, há também a Negative Speed Force que age como uma força contrária a Speed Force, que é a forma pura da energia, consumindo-a. Quando o Wells corre, quando ele produz a força, ela é vermelha certo? Porque ele produz tanto a força positiva quanto a negativa. Mas, qual é a cor do taychon, o objeto que ele roubou e desde então vem tentando recuperar  seus poderes? Amarelo, da mesma cor que o Barry produz quando corre, logo, podemos presumir que o velocista escarlate tem a força em si na forma mais pura. O que volta o meu raciocínio de que o Wells tentará roubar isso a todo custo ou mesmo infectar Barry com a força negativa. Ainda assim, há duas perguntas que não foram respondidas e as duas precisam ser respondidas juntas: Como foi que ele fez para estar em dois lugares ao mesmo tempo e será que há outro Flash Reverso do qual não sabemos? Pelo visto teremos que esperar um pouco mais.

Bem, já desconfiava, mas agora tenho a certeza de que o Detetive Joe West é o cara. Talvez seja um dos melhores personagens do seriado e tenho um medo sincero de que os roteiristas decidam matá-lo em algum momento apenas para elevar o nível de tensão na série, como o que aconteceu com a Moira Queen no final da segunda temporada de Arrow. Espero que não aconteça isso. No entanto, seu faro de Detetive não o deixa descansar e sinto que muito em breve ele irá descobrir algum segredo do cientista para o bem do Barry. Não entendo bem qual é o real propósito do Wells em ajudar ao Barry, ou mesmo ter a Caitlin e o Cisco ao seu lado. Pelo menos é um mistério que não pretendo descobrir tão cedo.

Quanto ao vilão da semana, não foi um dos melhores, mas serviu bem ao que se propôs e mais até ao se assumir gay, algo que em tempos tempestuosos na mídia é sempre uma grande vitória. E algo me diz que depois da informação que ele revelou ao Cisco o veremos mais cedo do que pensávamos.

PS: Adorei o Dr. Wells falando “I failed this city” em uma clara menção ao que diz o Arrow para seus alvos.

The Flash 1X11: The Sound and The Fury  (EUA, 2015)
Showrunner: 
Andrew Kreisberg, Greg Berlanti
Roteiro: Greg Berlanti, Andrew Kreisberg
Elenco: Grant Gustin, Candice Patton, Rick Cosnett, Danielle Panabaker, Carlos Valdes, Tom Cavanagh, Jesse L. Martin, Tom Butler, Roger Howarth, Andy Mientus, Sarwan Badesha
Duração: 45 min.

MELISSA ANDRADE . . . Uma pessoa curiosa que possui incontáveis pequenos conhecimentos desde literatura a filmes a reality shows a futebol alemão e está sempre disposta a aprender muito mais. Por isso sou Jornalista por experiência e vocação. Fotógrafa Profissional com muita paixão e um olhar apurado e Roteirista frustrada e uma Crítica de Cinema em ascensão.