Crítica | The Flash 1X17: Tricksters

estrelas 4Vamos revisitar um vilão do passado? Neste episódio, que teve revelações surpreendentes, nosso herói vai lidar com um vilão que irá lhe proporcionar uma certa dor de cabeça pessoal e até uma nova habilidade.

Continuando na conversa entre Joe e Barry que terminou no episódio anterior, o jovem CSI não está sabendo lidar muito bem com sua recente onda de desconfiança para com Dr. Wells. O Detetive lhe instrui a ficar quieto e não dar nenhuma bandeira de que eles estão investigando o cientista, mas é algo difícil para Barry. E eis que surge um novo vilão para desviar o foco da situação, jogando pequenos explosivos num parquinho cheio de crianças e que se auto-denomina Trickster. Acontece que o tal Trickster, o original pelo menos, está trancafiado em Iron Heights há um bom tempo e Joe decide ir até lá com Barry para questioná-lo e descobrir se ele sabe de quem se trata. Num clima meio Silêncio dos Inocentes, James Jesse está atrás de uma cela de vidro e estuda a dupla, informando que nada sabe a respeito desse imitador e demonstra estar bastante irritado com o fato de estar sendo copiado. De volta ao laboratório, Barry continua incomodado com a presença de Wells que nota a hostilidade do rapaz e o chama para uma conversa. Mesmo assustado, o velocista consegue sair pela tangente, mas por muito pouco.

Num flashback temos outra visão do que aconteceu há 15 anos atrás quando Norah foi atacada e vemos o Flash Reverso fugir do local e cair a metros dali, sem conseguir mais se mexer. Guideon então lhe informa que ele havia perdido os poderes. O homem tira a máscara e, peraí, quem é esse? No presente o novo Trickster ataca de novo e publica outro vlog anunciando que preparou uma bomba muito maior dessa vez, levando um Flash bem irritado a persegui-lo e acabar caindo em uma armadilha. Na verdade, os dois Tricksters estavam trabalhando juntos e acabam sequestrando o pai do Barry para usar como moeda de troca. Duplamente frustrado o rapaz precisará da ajuda de Wells se quiser salvar o pai e a própria pele. Será que ele vai conseguir não misturar as duas situações?

Os criadores do show estão sabendo dosar bem o nível de tensão de um episódio para outro, preferindo entregar o jogo aos poucos e assim, deixar nós, meros espectadores, sempre ansiosos por mais e mais informações. No entanto, quanto mais resposta eles nos dão, mais dúvidas surgem.

A participação de Mark Hamill teve um clima saudosista já que ele está revisitando o mesmo papel que interpretou na antiga série do The Flash lá na década de 90 e ainda pode contracenar com o John Wesley Shipp que costumava ser o Flash. Uma homenagem muito bem bolada pelo roteirista. O ator foi o responsável por todas as referências pop do episódio ao mencionar a 5ª temporada de Breaking Bad, comparando-a com seu novo plano e também entoar a clássica frase de Star Wars, franquia pela qual ficou mais conhecido, “Eu sou seu pai” para Axel pupilo e filho que vestia agora o manto do vilão. Hamill foi possivelmente a encarnação do vilão para o Flash que gostaria que se repetisse sempre. Alguém com mais experiência e que propõe novos desafios, mais perigosos ao rapaz. Apesar de gostar de outros vilões como o Mark Mardon, por exemplo, todos são muito jovens. Será que o raio que saiu do acelerador de partículas não atingiu ninguém com mais de 30 anos? Barry precisa ser testado e isso não pode partir somente do Flash Reverso, que é seu arqui-inimigo, mas, pode vir também de outros vilões mais experientes.

flash172

E então descobrimos que o famoso Doutor Harrison Wells é e não é o Flash Reverso. Afinal, nos flashbacks que foram brilhantemente inseridos no episódio, descobrimos que Eobard Thawne volta no tempo não para matar o Flash, como havíamos pensado, mas sim, Barry Allen enquanto criança que é salvo pela mãe. Ao ver que seu plano não deu certo, que seus poderes se extinguiram e não tendo mais como voltar para o seu tempo, o verdadeiro Eobard Thawne, que foi interpretado pelo ator Matt Letscher, decide adiantar o curso da história e mexer na linha temporal que anteriormente havia aconselhado Barry a não fazer. Assim, vai em busca do Dr. Harrison Wells, o verdadeiro de 15 anos atrás, e provoca o acidente que acaba matando a esposa do cientista (como ele curte matar a esposa dos outros, credo!) para então roubar a identidade física do Wells com um aparelho, que presumo, ele mesmo tenha inventado e que desfigura por completo o Wells original, matando-o. Com a nova identidade Thawne/Wells vai correr com o projeto do STAR Labs e também do Acelerador de Partículas que só ficariam prontos no ano de 2020. Ufa! E com isso conseguimos entender também porquê o Cisco não conseguiu uma comparação positiva com as amostras de sangue. A que ele colheu da casa pertence ao Eobard Thawne e a que tem no sistema é do Harrison Wells. O que leva a mais uma série de perguntas como: Se o Acelerador de Partículas foi o que originou os poderes do Barry, mas ele só viria a ser construído em 2020, então, podemos presumir que Barry não iria se tornar o Flash? Então foi por isso que Eobard voltou? Perguntas e mais perguntas.

Sua nova aliança com Eddie foi uma excelente escolha, pois, a intenção aqui não é manter a identidade secreta, ao menos não para o Barry, mas sim, reunir o maior número de aliados para ajudar na investigação da morte de sua mãe e possivelmente sobre o Dr. Wells também. Só acho que o Eddie vai ficar duas vezes com mais ciúmes já que Iris gosta tanto do Barry quanto do Flash e ele sabendo que os dois são uma pessoa só… Vocês podem imaginar.

Na próxima semana não teremos episódio novo, no entanto, estou preparando uma surpresa para vocês. Aguardem!

The Flash 1X17: Tricksters (EUA, 2015)
Showrunner: 
Andrew Kreisberg, Greg Berlanti
Direção: Ralph Hemecker
Roteiro: Andrew Kreisberg
Elenco: Grant Gustin, Candice Patton, Rick Cosnett, Danielle Panabaker, Carlos Valdes, Tom Cavanagh, Jesse L. Martin, Mark Hamill, Matt Letscher, Bre Blair, Vito D’Ambrosio, Devon Graye, Michelle Harrison, Patrick Sabongui, John Wesley Shipp, Morena Baccarin, Logan Williams
Duração: 45 min

MELISSA ANDRADE . . . Uma pessoa curiosa que possui incontáveis pequenos conhecimentos desde literatura a filmes a reality shows a futebol alemão e está sempre disposta a aprender muito mais. Por isso sou Jornalista por experiência e vocação. Fotógrafa Profissional com muita paixão e um olhar apurado e Roteirista frustrada e uma Crítica de Cinema em ascensão.