Crítica | The Mist – 1X08: The Law of Nature

estrelas 3,5

– Contém spoilers. Leiam, aqui, as críticas dos episódios anteriores.

Depois de seu season première, tudo o que The Mist conseguiu nos apresentar em seus subsequentes episódios foram meras repetições do que já vimos no capítulo de abertura – uma mesmice sem tamanho, com a clara intenção de enrolar os espectadores a fim de dilatar ao máximo a trama do seriado, que visa transformar o conto de Stephen King em inúmeras temporadas.

Felizmente, depois de longas semanas seguindo a mesma fórmula, The Law of Nature trouxe uma necessária mudança dentro do seriado, com grandes desenvolvimentos para a trama principal e suas subtramas. Evidente que essa evolução na narrativa veio em decorrência da aproximação ao season finale e, pelo que nos fora apresentado aqui, o clímax, muito provavelmente, ocorrerá no próximo episódio.

Como de costume, a trama é dividida em diferentes arcos. Kevin e seu grupo finalmente saíram do hospital e convenientemente passam em frente à casa de Adrian. Dito isso o garoto pede para entrar a fim de verificar o que aconteceu com seus pais. Enquanto isso, na igreja, Connor confessa à Nathalie que acredita nas alegações de Alex sobre seu filho, o que leva à Nathalie decidir que Jay é o culpado pelo nevoeiro. Já no shopping, toda a situação esquenta ainda mais, especialmente após Alex se aproximar de Jay, o que gerou suspeitas em relação ao seu envolvimento com a névoa que tomara conta da cidade.

Um dos melhores aspectos do roteiro de Andrew Wilder e Christian Thorpe é como ele une as diferentes subtramas através de um ponto em comum. Os três focos desenvolvidos durante o capítulo giram em torno da questão do estupro e, finalmente, a grande revelação de quem fora o culpado aconteceu. Além disso, cada um dos três lados apresentou problemáticas diferentes – com o fundamentalismo de Nathalie, a corrupção do gerente do shopping e, claro, a psicopatia de Adrian, cuja personalidade já vinha sendo construída há algum tempo.

O que impressiona é como tudo foi feito sem soar exageradamente veloz, prejudicando nossa imersão. Evidente que, ainda assim, alguns problemas foram apresentados, mas, em geral, inconsistências menores, as quais pedem demais de nossa suspensão de descrença. A primeira delas sendo o fato de ninguém escutar qualquer um dos tiros de espingarda na casa de Adrian, outro o mais que conveniente encontro de Kevin e o garoto que fora expulso do shopping. Isso sem falar da imediata aceitação do policial em matar seu próprio filho ou das atitudes cada vez mais tresloucadas de Eve, que, por sinal, sumira durante grande parte do episódio.

Mesmo com tais deslizes, contudo, The Law of Nature provou ser um capítulo muito superior aos das semanas anteriores de The Mist, trazendo, enfim, avanços dentro da trama geral e cada subtrama. Com diferentes focos de tensão, um antagonista bem definido e uma grande crise se aproximando, a qual há de ser provocada pelo encontro dos diferentes grupos, todos caminhando em direção ao shopping. Resta saber se, na semana posterior, a velha mesmice do seriado não irá retornar.

The Mist – 1X08: The Law of Nature — EUA, 10 de agosto de 2017
Showrunner: 
Christian Thorpe
Direção:
Guy Ferland
Roteiro:
Andrew Wilder, Christian Torpe (baseado no conto de Stephen King)
Elenco: 
Morgan Spector, Alyssa Sutherland, Gus Birney, Danica Curcic, Okezie Morro, Luke Cosgrove, Darren Pettie,  Russell Posner, Frances Conroy
Duração: 
42 min.

GUILHERME CORAL. . . .Refugiado de uma galáxia muito muito distante, caí neste planeta do setor 2814 por engano. Fui levado, graças à paixão por filmes ao ramo do Cinema e Audiovisual, onde atualmente me aventuro. Mas minha louca obsessão pelo entretenimento desta Terra não se limita à tela grande - literatura, séries, games são todos partes imprescindíveis do itinerário dessa longa viagem.