Crítica | The Orville – 1X03: About a Girl

– Contém spoilers. Leiam, aqui, as nossas críticas dos outros episódios.

A cada semana que passa, The Orville, nova série de Seth MacFarlane, tem nos surpreendido mais. O que antes mais parecia ser um ripoff de Jornada nas Estrelas, tem se tornado o verdadeiro sucessor espiritual da série original sessentista, demonstrando estrutura narrativa similar e uma visão otimista do futuro. Mesmo essa ficção científica não abalada pelo comum negativismo que tomara conta do gênero nos últimos anos, porém, é capaz de nos entregar histórias que nos deixam com um sabor amargo e não no mal sentido. About a Girl é um desses episódios, que incomodam, tecendo críticas pertinentes à nossa sociedade, enquanto aborda a questão de gênero sob ponto de vista ético, social e filosófico.

A trama tem início pouco após o término do capítulo anterior, Command Performance, cujo desfecho mostrara Bortus chocando uma menina, algo inesperado considerando que sua raça é composta quase que exclusivamente pelo sexo masculino. Diante desse acontecimento, tanto ele quanto seu parceiro, Klyden, optam por realizar uma operação de mudança de sexo na bebê, decisão essa que vai de encontro com as opiniões e código de ética de toda a tripulação. Dito isso, todos tentam convencer o tenente-comandante a reconsiderar.

De imediato, o roteiro de About a Girl parece que irá seguir por um caminho para lá de previsível, gastando todo o episódio nesse dilema de Bortus. MacFarlane, contudo, foge do óbvio, imprimindo em seu texto um escopo que vai muito além da decisão dos pais. Sabiamente, com cuidado, o showrunner/ roteirista aborda questões como o preconceito e diferenças culturais, problematizando a operação de forma que nos posicionamos contra ela, mas, ao mesmo tempo, entendendo a cultura dessa raça, que faria da menina uma espécie de pária perante a sociedade. Em todo o caso, somos levados a concluir que a operação não será feita, permitindo que o final venha como um bem dado soco no estômago, mostrando que nem sempre teremos um desfecho “feliz” em The Orville.

O que chega a ser impressionante é como as doses de comédia presentes no capítulo não afetam negativamente o desenvolvimento da narrativa. Elas funcionam, sim, como alívios cômicos, mas sem nos distanciar do foco da trama, de tal forma que toda a temática mantém sua força sem grandes problemas. MacFarlane ainda insere uma bela referência à série original de Jornada nas Estrelas (especificamente aos episódios nos quais a tripulação da Enterprise vai para um planeta tecnologicamente menos avançado e acabam se vestindo a caráter) e ao seu próprio filme, Um Milhão de Maneiras de Pegar na Pistola, trazendo boas risadas, além, é claro, da participação especial de Rudolf, perfeitamente encaixado com a problemática central do episódio.

Alguns problemas, porém, acabam fazendo-se presentes. O texto, especialmente no trecho no tribunal, faz uso de pontos convenientes demais, como a presença da escritora alienígena que é justamente de quem Bortus tirou sua citação mais cedo no capítulo. Outro ponto negativo é toda a defesa extremamente artificial da primeira oficial, Kelly Grayson, que parece ter saído de um “faz de conta”. Esses deslizes prejudicam nosso aproveitamento do capítulo como um todo, mas, felizmente, somos resgatados pelo que está em jogo, de tal maneira que nossa percepção é mantida como positiva, em linhas gerais.

Fazendo uso de uma temática polêmica e bastante atual, Seth MacFarlane entrega-nos o melhor episódio de The Orville até então, mantendo-se fiel à atmosfera criada nessa sua nova série, ao mesmo tempo que mostra que nem sempre teremos um final feliz. About a Girl mostra, com clareza, que esse seriado é digno de ser chamado sucessor espiritual da série original de Jornada nas Estrelas, funcionando como um grande presente aos fãs da franquia criada por Gene Roddenberry, ao passo que, ao menos por enquanto, temos não uma, mas duas produções em exibição, que mantém vivo o seu legado.

The Orville – 1X03: About a Girl — EUA, 17 de setembro de 2017
Showrunner:
 Seth MacFarlane
Direção: Brannon Braga
Roteiro: Seth MacFarlane
Elenco: Seth MacFarlane, Adrianne Palicki, Penny Johnson Jerald, Scott Grimes, Peter Macon, Halston Sage, J. Lee, Mark Jackson,  Jeffrey Tambor, Holland Taylor, Chad L. Coleman
Duração: 44 min.

GUILHERME CORAL. . . .Refugiado de uma galáxia muito muito distante, caí neste planeta do setor 2814 por engano. Fui levado, graças à paixão por filmes ao ramo do Cinema e Audiovisual, onde atualmente me aventuro. Mas minha louca obsessão pelo entretenimento desta Terra não se limita à tela grande - literatura, séries, games são todos partes imprescindíveis do itinerário dessa longa viagem.