Crítica | The Orville – 1X05: Pria

– Contém spoilers. Leiam, aqui, as nossas críticas dos outros episódios.

Mesmo com uma série oficial de Star Trek sendo exibida, The Orville continua a nos surpreender. Não somente ela nos entrega aventuras dignas da série original de Jornada nas Estrelas, como traz algumas inesperadas aparições, como a de Liam Neeson no capítulo anterior e, agora, a de Charlize Theron, em Pria, quinto episódio dessa primeira temporada e, para a nossa surpresa, ela não apenas faz uma ponta, como desempenha um papel de destaque no capítulo.

A trama tem início com a Orville captando o pedido de socorro de uma nave em rota de colisão com uma estrela. Prontamente atendendo o pedido, o capitão Ed Mercer resgata a mineradora, Pria Lavesque (Charlize Theron), de seu veículo e a traz à bordo da Orville. De imediato, porém, a primeira oficial, Kelly Grayson, começa a suspeitar dessa mulher, desconfiança essa, possivelmente, incentivada pelo interesse romântico do capitão por Pria. Quando tal preocupação é revelada a Mercer, contudo, ele loga a descarta, confiando na convidada da Orville, especialmente após ela salvar toda a tripulação de uma tempestade de matéria escura.

Apesar das pinceladas de humor que permeiam os roteiros da série, é interessante observar como Seth MacFarlane adotou inúmeros traços de personalidade do capitão Kirk para o protagonista de seu seriado. Um desses pode ser claramente observado aqui, em Pria: a incapacidade do capitão em resistir uma linda mulher. A diferença é que Ed, de fato, parece se envolver emocionalmente com a personagem de Theron, não apenas sendo atraído fisicamente, ponto que, claro, foi utilizado para desenvolver a instável relação do capitão com sua ex-esposa, fazendo bom uso do suposto ciúmes a fim de gerar a desconfiança de Mercer.

Chega a ser impressionante como a atriz foi tão bem inserida dentro dessa narrativa, fazendo-a soar tão a vontade no papel. Claro que o próprio talento de Theron deve ser levado em questão, mas é gratificante enxergar como essas aparições especiais não irão ser limitadas a breves cameos como foi o caso de Neeson em If the Stars Should Appear.

O roteiro do próprio MacFarlane ainda não nos poupa dos típicos problemas que a tripulação da Enterprise enfrentaria, como o clássico pedido de socorro de uma nave próxima e a própria tempestade de matéria negra, que vem como o elemento inesperado dentro da aventura. Isso sem falar na própria viagem no tempo, que aparece como uma possível brincadeira em relação à linha do tempo Kelvin, que gerou uma nova linha do tempo em Star Trek – algo bem evidente quando o protagonista diz que eles não interferem com o tempo em si. Com tudo isso, é desenvolvida uma bela narrativa de ficção científica, que ainda é resolvida de maneira pacífica e inteligente, não simplificando tudo com um possível embate físico entre a tripulação da Orville e Pria.

Curiosamente, o humor aqui aparece quase como uma subtrama à parte, mas que dialoga com os principais eventos do episódio. A desastrosa brincadeira de Malloy com Isaac é claramente utilizada a fim de desenvolver a relação entre os dois personagens, ainda que de forma pontual. O mesmo pode ser dito de Alara Kitan, que parece esconder sua afeição pelo capitão, chegando a demonstrar, também, pontadas de ciúmes em relação à Pria – vale lembrar que esse possível interesse romântico da personagem já vem aparecendo desde o capítulo anterior – resta saber se isso irá permanecer como paixão platônica ou será desenvolvido com o decorrer da série.

Com solução inteligente, ritmo fluido e boa interação entre os personagens, Pria demonstra toda a força de The Orville, configurando-se como o melhor episódio até então. Seth MacFarlane nos mergulha em uma verdadeira trama de ficção científica, enquanto respeita suas origens e faz bom uso das participações especiais em seu seriado, a tal ponto que já sentimos saudades de Charlize Theron dentro da série. Mais uma vez, essa obra reitera sua relevância como sucessora espiritual de Jornada nas Estrelas.

The Orville – 1X05: Pria — EUA, 28 de setembro de 2017
Showrunner:
 Seth MacFarlane
Direção: Jonathan Frakes
Roteiro: Seth MacFarlane
Elenco: Seth MacFarlane, Adrianne Palicki, Penny Johnson Jerald, Scott Grimes, Peter Macon, Halston Sage, J. Lee, Mark Jackson,  Jeffrey Tambor, Holland Taylor, Chad L. Coleman, Charlize Theron
Duração: 44 min.

GUILHERME CORAL. . . .Refugiado de uma galáxia muito muito distante, caí neste planeta do setor 2814 por engano. Fui levado, graças à paixão por filmes ao ramo do Cinema e Audiovisual, onde atualmente me aventuro. Mas minha louca obsessão pelo entretenimento desta Terra não se limita à tela grande - literatura, séries, games são todos partes imprescindíveis do itinerário dessa longa viagem.