Crítica | Última Viagem a Vegas

estrelas 1,5

Robert De Niro, Morgan Freeman, Kevin Kline e Michael Douglas no mesmo filme? É o suficiente para que qualquer um se interesse. Então entra a trama que nos deixa, desde a sinopse, com a impressão que este será um Se Beber Não Case da terceira idade e o filme não foge muito disso.

Logo no início da projeção já somos apresentados, um a um, aos quatro personagens principais. Sam (Kevin Kline) vive em uma casa de repouso na Flórida junto de sua esposa, em uma vida de completo tédio. Archie (Morgan Freeman), tendo sofrido recentemente um pequeno infarto, é super-protegido pelo filho, que o trata como uma criança. Paddy (Robert De Niro) perdeu a esposa há um ano e não superou sua morte, vivendo em uma casa exageradamente preenchida por porta-retratos dela. Billy (Michael Douglas) é um empresário bem sucedido e infeliz que decide se casar com uma mulher que tem a metade de sua idade.

Ao receberem as notícias do casamento de Billy, Archie e Sam decidem fazer uma festa de despedida de solteiro para o amigo. Sam, contudo, insiste na presença de Paddy, que estava, fazia um ano, em maus lençóis com o amigo. Não é preciso dizer que, após convencimento, os quatro partem para Las Vegas, onde finalmente se reencontram.

A trama do filme, como se pode ver desde o início, não foge dos limites do previsível. Ele não arrisca em nenhum ponto da história e nos entrega exatamente o que esperaríamos de qualquer fita de mesma sinopse. As piadas, como esperado, giram todas em volta da idade dos protagonistas e algumas poucas irão realmente garantir boas risadas.

As atuações do elenco estelar são o que levam o filme – fossem outros atores, este seria um desastre. A direção de Jon Turteltaub, contudo, não permite vermos realmente um personagem em cada um deles, tudo o que vemos são versões de Freeman, Kline, Douglas e De Niro. O único dos quatro que realmente se destaca é Kevin Kline. Além dos quatro protagonistas temos Mary Steenburgen, como Diana, com um papel chave no filme e que em suas aparições consegue roubar a tela.

Última Viagem a Vegas é um filme com bastante potencial, mas que cai dentro do lugar-comum. De Niro, cujos papéis variam desde Jake LaMotta (Touro Indomável), Travis Bickle (Taxi Driver) até o jovem Vito Corleone (Poderoso Chefão II), mais uma vez foi escolhido para viver ele mesmo. O mesmo vale para o outros grandes atores que são subaproveitados no filme. O previsível diminui o drama e as piadas com a terceira idade acabam se esgotando, tornando esse um longa dispensável.

Última Viagem a Vegas (Last Vegas, EUA – 2013)
Direção: Jon Turteltaub
Roteiro: Dan Fogelman
Elenco: Robert De Niro, Morgan Freeman, Kevin Kline, Michael Douglas, Mary Steenburgen, Romany Malco, Jerry Ferrara
Duração: 105 min.

GUILHERME CORAL. . . .Refugiado de uma galáxia muito muito distante, caí neste planeta do setor 2814 por engano. Fui levado, graças à paixão por filmes ao ramo do Cinema e Audiovisual, onde atualmente me aventuro. Mas minha louca obsessão pelo entretenimento desta Terra não se limita à tela grande - literatura, séries, games são todos partes imprescindíveis do itinerário dessa longa viagem.