Crítica | “Vazio” – E A Terra Nunca Me Pareceu Tão Distante

estrelas 4

“O respiro depois da angústia é uma busca praticamente cotidiana, e há quem o persiga por meio da música.”

.

E A Terra Nunca Me Pareceu Tão Distante

.

Em uma época onde encontramos uma pluralidade musical incrível (gente produzindo tanto estilo/rítmo diferente), convivemos também com uma alienação tremenda. Com tanto conteúdo musical, o que aparece nas rádios e grandes mídias ainda é algo homogênio, previlegiando certos gêneros. Enquanto isso, no underground brasileiro você encontra diamantes como a banda paulistana E A Terra Nunca Me Pareceu Tão Distante. O grupo formado em 2013 carrega um talento musical raro, apresentando um excelente post rock. A banda recém nascida já possui dois EPs: um homônimo e o mais recente, Vazio.

O som do grupo é influenciado e se assemelha aos grandes, seja Explosions In The Sky ou o grupo brasileiro bastante elogiado nos últimos anos e recém encerrado, Macaco Bong. Com uma sonoridade tocante, o grupo possibilita uma grande viagem instrumental que mistura shoegaze, experimentalismo e folk, resultando em um Post-Rock profundo. Uma leva de mensagens ditas em melodias, sem necessidade de palavras.

A únicas palavras necessárias para Vazio estão nos títulos de cada canção, mostrando uma inspiração poética para as músicas. Você já percebe isso ao ver Todo Corpo Tem Um Pouco de Prisão, uma faixa tão introspectiva quanto o nome, onde o desenrolar calmo da bateria e das variações da guitarra ditam o clima até desabar em ondas intensas onde o rock mostra sua face. Em seguida, o acústico de Janela Aberta mostra uma daquelas viagens em pensamentos que todo mundo teve ao se notar contemplando a paisagem pela janela. Uma acusticidade melódica e profunda que era exatamente o que faltava em The Endless River do Pink Floyd.

Seguindo temos …E Você Espera Por Tanto Tempo Que Já Não Lembra Mais O Porquê, que mostra uma possível fuga do stress que o dia-dia pode trazer, onde a constância da guitarra e dos pratos da bateria nos transportam para uma viagem interior que desaba em outro mar guitarrístico onde a bateria explode. Tudo se fecha com Quando Vão Saber Que Já Apanhei o Suficiente? (que título!), talvez a faixa mais inspirada, funcionando quase como uma trilha sonora, que vai transmitir ares nostálgicos em muitos ouvintes. Depois de um loop por onde o instrumental nos leva, somos jogados em uma pancada energética de rock’n roll, voltando a uma calmaria logo em seguida com uma repetida fusão de guitarra e bateria, até fechar com um tocante solo de trompete unido a bateria. Uma verdadeira terapia musical.

E A Terra Nunca Me Pareceu Tão Distante se mostra uma grande revelação para um estilo pouco conhecido em terras tupiniquins, mostrando que, sim, no Brasil tem Post-Rock e representado de ótima maneira. A música do grupo faz justamente o que o nome da banda diz: nos leva para algo bem longe do estado comum, talvez pra algum espaço interno cheio de paz que deve existir dentro de cada um.

Vazio
Artista: E A Terra Nunca Me Pareceu Tão Distante
País: Brasil
Lançamento: 23 de novembro de 2014
Gravadora: Independente
Estilo: Post-Rock

HANDERSON ORNELAS. . . Estudante de engenharia química, cantor de chuveiro e tocador de guitarra de ar. Seja através dos versos ácidos de Kendrick Lamar, a atitude de Bruce Springsteen, ou a honestidade de Tim Maia, por seus fones de ouvido ecoam ondas indistinguíveis. Vai do sangue de Tarantino à sutileza de Miyazaki, viajando de uma galáxia muito, muito distante até Nárnia. Desbravador de podcasts e amante de indie games, segue a vida com um senso de humor peculiar e a certeza de que tudo passa - menos os memes.