Crítica | Westworld – 1X06: The Adversary

estrelas 5,0

Confira as críticas para os outros episódios da série aqui. Os textos possuem spoilers!

Chegamos à metade da primeira temporada de Westworld e seu principal antagonista é revelado, não no sentido pleno da palavra, mas descobrimos que há alguém por trás dos “erros” do parque. É gratificante enxergar como o roteiro de Jonathan Nolan e Halley Wegryn Gross sabe se aprofundar nos pontos inseridos anteriormente na narrativa, nos oferecendo algumas peças que ajudam a montar esse grande quebra-cabeças, contribuindo para muitas das teorias criadas para a série e possibilitando ainda mais a interpretação de que essa história não passa de um grande jogo – teoria, inclusive, elogiada pelo próprio Hideo Kojima, criador da franquia Metal Gear.

The Adversary divide sua trama em três distintos focos, com três grupos de personagens. O primeiro é composto por Bernard, Ford, Theresa e Elsie e lida com as anomalias presentes em Westworld e, é claro, a necessidade ou não de tirar Robert do comando. O segundo nos traz a continuação da jornada do Homem de Preto, ao lado de Teddy, trecho evidentemente presente a fim de nos oferecer alguns momentos de ação, ainda que nos traga um vislumbre sobre o que é, de fato, o lendário labirinto que todos falam. O terceiro, por sua vez, foca em Felix e Maeve, que parece encaminhar para um rebelião generalizada, visto que a androide passa por um significativo upgrade nos momentos finais do capítulo.

Temos aqui um episódio de trechos de respostas, que nos ajuda a ter uma ideia maior do todo e não podemos deixar de sentir como se a tensão fosse cuidadosamente estabelecida em diferentes frontes. O mais notável é que tudo está, de fato, conectado: a descoberta de que Arnold, ou alguém utilizando seu nome, está por trás de tudo une as diferentes narrativas, ao passo que ele é o causador dessa tomada de consciência por parte dos anfitriões. Ele é o adversário ao qual o título se refere, tentando destruir toda essa utopia criada por Ford. Mesmo as lembranças de infância do co-criador do parque não ficam de fora e começam a passar por mudanças.

Não há como notar que tudo está, gradativamente, fugindo ao controle da organização enquanto alguns deles se preocupam apenas com a mudança da liderança. O roteiro ainda, espertamente, lida com a questão se todos não passam de robôs através da pergunta de Maeve: como você sabe que não é um de nós? A resposta do técnico é incerta, não conclusiva, ele apenas diz “porque eu nasci, você foi criada”, mas isso, verdadeiramente, não diz nada, visto que as memórias podem ter sido implantadas na mente de cada um deles. Algo que corrobora essa teoria é o fato de jamais vermos cenas externas não ligadas ao deserto de Westworld e a própria atitude de Theresa pode estar diretamente ligada à interferência de Arnold no funcionamento dos anfitriões.

A maneira como esses robôs são construídos ainda é uma clara referência a jogos de RPG, através do esquema de atributos, com um gráfico que se espelha totalmente em determinados games do gênero. De fato, Westworld não passa de um grande role playing game, no sentido pleno da palavra. Os anfitriões são os npcs e desempenham diferentes papéis dentro de cada narrativa estabelecida pela equipe criativa, enquanto os convidados são os jogadores de fato, que encarnam seus papéis a fim de viver plenamente, mesmo que temporariamente, no Velho Oeste. Olhando por esse lado chega até a ser engraçado constatar que o Homem de Preto não passa daquela velha figura que passa horas e horas frente a um monitor ou televisão e aqui não preciso descrever o estereótipo clichê associado a esses indivíduos.

The Adversary é uma prova de como o seriado está sob um bom comando, não se perdendo nas linhas narrativas criadas desde o primeiro episódio. A cada semana nos são oferecidas mais respostas e chegamos em um ponto no qual tudo parece caminhar para a resolução, através de diversos focos que se entrelaçam, formando um grande quadro geral do que se passa nesse universo. Westworld não nos decepciona e entra na segunda metade do seu primeiro ano, e, pelo que vimos aqui, algumas questões estão prestes a serem resolvidas em breve.

Westworld – 1X06: The Adversary (EUA, 06 de novembro de 2016)
Direção: Fred Toye
Roteiro: Jonathan Nolan, Halley Wegryn Gross
Elenco: Evan Rachel Wood, Thandie Newton, Jeffrey Wright, James Marsden, Ben Barnes, Ingrid Bolsø Berdal, Luke Hemsworth, Tessa Thompson, Sidse Babett Knudsen , Simon Quarterman, Angela Sarafyan, Rodrigo Santoro, Jimmi Simpson, Shannon Woodward, Ed Harris, Anthony Hopkins
Duração: 60 min.

GUILHERME CORAL. . . .Refugiado de uma galáxia muito muito distante, caí neste planeta do setor 2814 por engano. Fui levado, graças à paixão por filmes ao ramo do Cinema e Audiovisual, onde atualmente me aventuro. Mas minha louca obsessão pelo entretenimento desta Terra não se limita à tela grande - literatura, séries, games são todos partes imprescindíveis do itinerário dessa longa viagem.