Doctor Who | O 6º Doutor: Colin Baker

O 6º Doutor

1984 – 1986

Colin Baker nasceu em Waterloo, Londres, em 8 de junho de 1943, durante os bombardeios aéreos, em plena Segunda Guerra Mundial. Ele passou sua infância com a mãe, enquanto o pai servia nas Forças Armadas. Após a guerra, a família se mudou de Londres, e não muito tarde o jovem Baker teve a sua primeira experiência como ator, fazendo uma ponta no seriado My Wife’s Sister (1956), quando tinha 13 anos.

Durante o período escolar, Baker participou de inúmeros musicais (ele também fazia parte de um coro) e operetas. Após o Colégio, ele começou a estudar Direito e até teve uma pequena experiência de início de carreira nessa área, mas se tornou cada vez menos interessado na profissão. Por outro lado, sua paixão pelo palco aumentava. Aos 23 anos ele finalmente decidiu ir para a dramaturgia e se juntou à London Academy of Music and Dramatic Art (LAMDA), onde treinou por três anos.

Em 1970, começou sua carreira profissional na televisão, inicialmente na série The Adventures of Don Quick, mas foi em Roads to Freedom, da BBC (também em 1970), que ele teve maior destaque. Quando aceitou interpretar o 6º Doutor em Doctor Who, Baker já era um conhecido e bem estabelecido ator de televisão. Infelizmente, o ator acabou sendo prejudicado por uma série de mudanças pelas quais o show e a própria BBC passavam (tendo ainda um produtor geral que não gostava da série e queria cancelá-la); pelos roteiros que lhe eram dados e pela falta de oportunidade de pelo menos mais uma temporada para o desenvolvimento psicológico de sua encarnação como Time Lord.

O 6º Doutor e Valeyard, uma [possível?] versão futura sua.

O início do 6º Doutor foi bastante complicado, tendo um ciclo regenerativo instável, a ponto de quase estrangular Peri, sua companion herdada da reencarnação anterior. Suas roupas coloridas e espalhafatosas também mostravam essa instabilidade de humor e postura que guiaria toda a sua breve encarnação. Essas roupas substituíram o ar mais dark que Baker quis dar ao seu Doutor (ele tinha proposto um figurino preto, mas a proposta não foi aceita), uma atitude bastante corajosa que acabou sendo mal interpretada pela crítica e pela própria BBC.

Durante o período do 6º Doutor houve uma mudança no estilo da série. Depois do longo hiato (1 ano e 6 meses!) entre Revelation of the Daleks e o último episódio da 23ª Temporada, a BBC resolveu fazer uma única história, por isso não existem arcos na 23ª Temporada de DW, apenas um, chamado The Trial of a Time Lord, dividido em 14 episódios. Aqui, aparece a figura de Valeyard, uma versão maléfica do Doutor surgida em algum ponto entre sua 12ª e 13ª encarnação (sim, uma figura do futuro). Assim como o Dream Lord (que surgiria com o 11º Doutor), Valeyard representa uma das facetas do Doutor, “aquilo que ele seria se fosse para o lado negro da força”.

A personalidade do 6º Doutor era diferente de todas as anteriores. Completamente diferente. Ele era visivelmente egoísta e tinha um relacionamento um pouco conturbado com seus companions. Seu complexo de superioridade e confiança plena em suas habilidades eram ressaltadas por ele até ao enfrentar seus maiores inimigos. Essa personalidade dava a Baker a aparência de Doutor mais alien, algo realmente interessante de se ver; além de ter sido uma das encarnações mais inteligentes do Doutor (o único a consertar o circuito camaleão da TARDIS), e que, de quebra, tinha um enorme amor por gatos.

O 6º Doutor em seu julgamento.

A imagem de Colin Baker como “o Doutor antipático” (uma imagem absurdamente injusta) só foi dissipada anos mais tarde, nos audiodramas da Big Finish Productions, onde ele deu voz a um Doutor mais calmo e feliz do que em sua versão televisiva. Em 2001, numa votação realizada pela Doctor Who Magazine, Colin Baker foi eleito o melhor Doutor da série de áudio.

.

Primeira aparição: The Caves of Androzani (Cameo, regeneração do 5º Doutor, 1984) / The Twin Dilemma (1984), já como 6º Doutor.

Regeneração: The Trial of a Time Lord: The Ultimate Foe (1986)

Última aparição: Dimensions in Time (1993)

Primeiras palavras: You were expecting someone else?

Últimas palavras: Carrot juice, carrot juice, carrot juice…

LUIZ SANTIAGO. . . .Depois de recusar o ingresso em Hogwarts, fui abduzido pelo Universo Ultimate. Lá, tive ajuda do pessoal do Greendale Community College para desenvolver técnicas avançadas de um monte de coisas. No mesmo período, conheci o Dr. Manhattan e vi, no futuro, Ozymandias ser difamado com a publicação do diário de Rorschach. Hoje costumo andar disfarçado de professor, mas na verdade sou um agente de Torchwood, esperando a TARDIS chegar na minha sala de operações a qualquer momento.