Crítica | Doctor Who – Série Clássica: The Daleks (Arco #2)

The Daleks

estrelas 4

Equipe: 1º Doutor, Susan, Ian e Barbara
Espaço: Planeta Skaro
Tempo:
 2263 (?)

É importante lembrar que Doctor Who não nasceu para ser uma série tão longa quanto viria ser. Por esse motivo, as primeiras aventuras do show não apresentam muitas infirmações e deixas para serem utilizadas no futuro.

Um outro fator importante é que hoje, ao ouvirmos o nome “Dalek”, sabemos uma série de coisas sobre essas criaturas e a sua relação mortal com o Doutor. Todavia, nesse segundo arco da 1ª Temporada (também conhecido como The Mutants), os Daleks jamais haviam aparecido, e talvez por isso, a história não pareça tão potente quanto deveria, aos olhos de um espectador habituado à série atual.

O problema que a TARDIS apresentara no início do arco passado, e que levou o Doutor e seus companheiros para o Paleolítico, volta a acontecer. Um outro fator também é que o Doutor parece que não domina ainda todos os controles da nave, o que faz com que ele se perca algumas vezes ou não saiba explicar o que está acontecendo.

Desta vez o grupo vai parar no Planeta Skaro, num tempo indeterminado. No início, ninguém percebe a radiação em nível máximo que contamina a atmosfera do planeta, e todos saem desprotegidos para explorar o local, até que em pouco tempo começam a sentir os efeitos da contaminação radioativa. Os episódios The Dead Planet, The Survivors e The Scape possuem uma sequência de fatos instigantes e uma inesquecível apresentação e comportamento dos Daleks.

Descobrimos que em algum dia os Daleks se chamaram Dals e este atual estágio das criaturas (dentro daquele corpo metálico esquisito) é o resultado de uma mutação após a Guerra Neutrônica que acontece no planeta. A espécie que conseguiu sobrevier sem mutações foram os Thals, humanoides loiros que de pronto desenvolveram um medicamento que os permitiam sobreviver em Skaro, mesmo sob uma atmosfera contaminada pela radiação.

O Doutor chega a perguntar para um dos Daleks o que aconteceu, e esta é a resposta recebida:

Há 500 anos atrás, existem duas raças neste planeta, nós, os Daleks e o Thals. Depois da Guerra Neutrônica nossos antepassados vieram para a cidade, protegidos por essas armaduras.

A cidade a que o Dalek se refere é um grande centro em Skaro, onde a espécie vivia no subterrâneo porque mesmo protegidos pelas armaduras envolvendo seus corpos, eram vulneráveis à radiação (algo que eles vão descobrir que mudou com o passar do tempo).

Dada essa diferença entre as duas espécies do planeta, temos uma aventura de início eletrizante. Os planos de fuga, o jargão “Exterminate!” dos Daleks e o primeiro contato com os Thals criam um atmosfera caótica e cheia de riscos tanto para mocinhos quanto para vilões. A despeito dos paupérrimos efeitos especiais (algumas vezes elas chegam realmente a incomodar o espectador), o início do arco consegue se segurar com um alto nível de interesse para o público. Até no episódio The Ambush temos uma linha corrente de acontecimentos, o roteiro não cria plots desnecessários só para explicar alguma coisa ou para criar uma dose extra de tensão, o que é exatamente o problema dos capítulos The Expedition e The Ordeal.

Os Daleks saem de cena e formam-se dois grupos para a invasão da cidade, a fim de achar a peça com o fluído da TARDIS, que foi roubado de Ian. Os Thals, que se mostraram um povo interessante no início do arco, ganham nos exploradores a chatice de um povo nativo ameaçado. A única linha dramática interessante é a do Doutor e de Susan, que conseguem entrar na cidade e desativar parte da energia das criaturas, mas acabam presos. As coisas voltam para os trilhos em The Rescue, o episódio final do arco, onde temos um afunilamento das tramas paralelas, a incrível batalha final e a partida do Doutor e os outros tripulantes da TARDIS para…lugar nenhum. Sim, porque após sair de Skaro, a nave trava novamente, mas desta vez a coisa será realmente séria…

The Daleks (Arco #2) – 1ª Temporada

Roteiro: Terry Nation
Direção: Christopher Barry, Richard Martin
Elenco principal: William Hartnell, William Russell, Jacqueline Hill, Carole Ann Ford, John Lee

Audiência média: 8,97 milhões

7 Episódios (exibidos entre 21 de dezembro de 1963 e 01 de fevereiro de 1964)
1. – The Dead Planet
2. – The Survivors
3. – The Escape
4. – The Ambush
5. – The Expedition
6. – The Ordeal
7. – The Rescue

LUIZ SANTIAGO. . . .Depois de recusar o ingresso em Hogwarts, fui abduzido pelo Universo Ultimate. Lá, tive ajuda do pessoal do Greendale Community College para desenvolver técnicas avançadas de um monte de coisas. No mesmo período, conheci o Dr. Manhattan e vi, no futuro, Ozymandias ser difamado com a publicação do diário de Rorschach. Hoje costumo andar disfarçado de professor, mas na verdade sou um agente de Torchwood, esperando a TARDIS chegar na minha sala de operações a qualquer momento.