Editorial | Retrospectiva: o Plano Crítico em 2014

Se tem uma coisa da qual praticamente ninguém consegue escapar ao final de cada ano é do momento de autoanálise. Pensar os doze meses anteriores, computar vitórias e derrotas, planejar o que fazer a seguir, enfim, coisas muitíssimo comuns e que até nós do Plano Crítico, loucos como somos, também fazemos.

O ano de 2014 foi de uma importância tremenda para o PC. Seja em termos de pessoal, engajamento de projeto e resposta de vocês, caros leitores, o ano foi marcado por uma enorme quantidade de novidades, chegadas e despedidas que ajudaram a fortalecer os laços da nossa família cinéfila e contribuíram para que o site continuasse sempre com o melhor conteúdo de críticas sobre um vasto número de produções artísticas. A união da equipe e a resposta do público nos fez dar saltos altos ao longo dos meses, pelo que agradecemos a vocês por comentarem, xingarem, sugerirem, lerem e divulgaram a constante produção do site.

Vejam só: no dia do nosso aniversário de um ano, em 6 de março de 2013, nós completamos 2 mil curtidas no facebook, como vocês podem ver pelo agradecimento que publicamos na ocasião:

[IMAGEM PERDIDA]

.
Agora vejam a sequência abaixo, das postagens em 2014:

[IMAGENS PERDIDAS]

Esse crescimento se deve em grande parte a vocês, leitores, mas jamais seria possível sem a nossa fantástica equipe trabalhando arduamente para trazer o melhor conteúdo para vocês. E é aí que entre um pouquinho de história, como parte da nossa análise geral e também como resposta a alguns leitores que nos perguntaram coisas sobre a origem do site.

A ideia do Plano Crítico nasceu no final de 2011, como fruto da junção inicial de três blogs de cinema (o meu era o Cinebulição, alguns de vocês provavelmente chegaram a conhecer). As negociações seguiram entre novembro daquele ano até janeiro de 2012, quando então colocamos a mão na massa e demos início ao loooooongo processo de ajustes técnicos. Em fevereiro de 2012 criamos as nossas principais redes sociais (Facebook e Twitter) e entramos em caráter de teste no ar. A “inauguração” de verdade do site aconteceu em 6 de Março de 2012.

Do nosso “nascimento” até abril de 2013, com pouco mais de um ano de vida, o PC passou por um tsunami galáctico de mudanças, tanto técnicas quanto de equipe. E juntamente com a fase maligna do Império das Trevas, o site foi infectado por um vírus que afetou absolutamente TODOS os nossos arquivos e nos deu um trabalho de 6 meses (que passamos fora do ar, apenas nos comunicando com vocês, leitores, pelas redes sociais) para poder arrumar tudo de novo, restaurarmos o site e voltarmos com força total, nova cara, nos projetos, novo pessoal, o que de fato aconteceu. Se você nos acompanha a algum tempo, certamente irá se lembrar desta postagem:

[IMAGEM PERDIDA]

Neste ano de 2014 comemoramos um ano de retorno do site após o período de provação no Vale Sombrio, data que não deixamos passar em branco:

[IMAGEM PERDIDA]

.
Time Plano Crítico (2014)

Abaixo segue um pouquinho de cada uma das pessoas que fizeram o Plano Crítico acontecer neste ano de 2014, dos membros mais antigos aos mais novos.

A Equipe do Plano Crítico em 2014

.

Eu! Eu sou Luiz Santiago, historiador e geógrafo de profissão, fã de Doctor Who, trompetista (Ritter Fan teima em chamar o instrumento de “corneta”) e alguém que simplesmente morre em temperaturas acima de 25°. Ter criado o Plano Crítico e me cercado de pessoas incríveis para trabalhar junto, aprender e compartilhar conhecimento foi uma das coisas mais legais que eu poderia ter feito para a minha vida cinéfila e produção sobre cinema. O primeiro texto que eu escrevi de verdade para o PC foi sobre Reis e Ratos, em fevereiro de 2012, antes mesmo de o site entrar no ar. O meu primeiríssimo texto sobre cinema data de 2008, para um trabalho da faculdade, e foi sobre o documentário A História Soviética. Já o primeiro texto com caráter real de crítica (embora em nível iniciante) foi para um pequeno western chamado Algie, the Miner, em fevereiro de 2010. Em 8 de setembro de 2014, após publicar a crítica de Robot of Sherwood, eu cheguei ao meu texto de número 1.000. Hoje, 31/12/2014, estou com 1.109 textos publicados. É, eu gosto bastante de escrever.

.

Das pessoas que fazem o Plano Crítico acontecer, eu gostaria de agradecer com todo carinho (owwwwwn) ao Ritter Fan (788 textos publicados) que conheci em 2011 em meio a conversas online sobre a franquia Planeta dos Macacos e a quem convidei com grande alegria para fazer parte do PC, em maio de 2012. No dia 22 daquele mesmo mês, o nosso Gandalf e hoje também editor-chefe do site, estreou por aqui com a crítica de MIB – Homens de Preto. Foi o passo definitivo para uma parceria, amizade, cumplicidade e trabalho em conjunto que sem sombra de dúvidas tornou o PC o que é hoje e que serve de motor para o site. Vale destacar que o Ritter é fanático por Star Wars, é praticamente um réptil amarrado quando se trata de informática e empata comigo na lista de grau máximo de TOC, além de ser uma das pessoas com o senso de humor mais duvidoso e ácido que eu conheço.

.

Guilherme Coral (379 textos publicados) mais conhecido como “elfo das ruas” ou “elfo da vida” (entendam como quiser), iniciou sua jornada aqui no Asylum em 7 de outubro de 2013, com a crítica de Rayman Legends. Inicialmente ele iria escrever apenas para a área de Games, mas foi contaminado pela nossa megalomania, criando um mês depois um Especial sobre Final Fantasy e aprendendo a fazer do dia um período de 134 horas, como os Old Ones do site já faziam desde antes existir luz no Universo. Quando não está vestido de elfo sexy pelas ruas da cidade do Rio de Janeiro, Guilherme (que já foi chamado de Nemo, Lolito, Ewok, Sabotador e Senhor da Enrolação, costuma assistir Doctor Who, ouvir música clássica, jogar videogame e mudar a data das coisas na agenda do site, deixando buracos do tamanho da Estrela da Morte, como se fosse a coisa mais normal deste lado da Galáxia.

.

Handerson Ornelas (48 textos publicados) mais conhecido como, “aquele que perseguiremos até o fim dos tempos por não ter publicado nada sobre o clipe College Boy“, ou ainda “seu Vodu está aqui!” é a alma musical do site. Sua primeira atuação no Plano Crítico foi em 20 de março de 2014, com a lista Covers de “In My Life” dos Beatles. Cara bem humorado, que adora tirar fotografias fazendo graça, ele parece ter o mesmo relógio da Melissa quando se trata de tempo, prazos, etc., o que torna ainda mais estranho o caso de College Boy, que ele deveria analisar para o mini-especial que fizemos sobre Xavier Dolan, mas ficou caçando vampiros na Transilvânia e deu no que deu: em nada. Importantíssimo dizer que o Handerson carrega sozinho e bravamente a nossa sessão de música do site, aguentando os xingamentos de little monsters, beliebers, bixos-grilo das canções misteriosas e toda uma fauna musical que só o Handerson mesmo conhece… Haja fôlego!

.

Melissa Andrade (89 textos publicados) estreou no Plano Crítico em 23 de março de 2014, com a crítica para o Episódio Piloto de Believe. Alguns dias depois ela faria o nosso facebook entrar em polvorosa com um Entenda Melhor sobre Sailor Moon, o que serviu de impulso para que seguisse publicando constantemente e sempre trazendo coisas novas para as nossas conversas e para o site. A Melissa é também um das pessoas mais pontuais em publicações que eu já vi, cumprindo a nossa agenda com uma precisão britânica. Vale ainda destacar que até a chegada da Melissa, o Plano Crítico era unicamente formado por homens, vejam só a caverna de trasgos montanheses onde ela se meteu…

.

Gabriela Miranda (32 textos publicados) foi a nossa segunda Eva. Ele iniciou conosco em 1º de abril de 2014 (pois é!), com a crítica para a primeira temporada de Dates. A Gabriela tem um filtro quase alienígena para escolher bons lançamentos da semana e escreve com uma leveza que te deixa com vontade de sair correndo e ver o filme na mesma hora — como diz o Ritter, ela escreve críticas fazendo poesia… No meio do ano ela foi abduzida pelo trabalho na Estação Espacial Lunar, mas voltou da temporada de trabalho em novembro, com a crítica de Elsa & Fred, e agora segue espantada com as nossas brincadeira nível “OMG! – WTF!” no grupo do facebook.

.

Filipe Monteiro (53 textos publicados) se juntou a nós no dia 3 de abril de 2014, já batizado com fogo pelo Especial Shakespeare, com a crítica de Péricles, Príncipe de Tiro. Mesmo sendo arrebatado por uma monografia que, em seguida, o levaria para o Mestrado (gente, mas esse Plano Crítico é muito acadêmico, fala sério!), ele sempre deu um jeito de escrever um texto novo, criando, nesse período de rapto, um Entenda Melhor sobre a fase atual do Batman, só pra mostrar que ele é a única pessoa do universo que escreve uma monografia e, ao mesmo tempo, faz um texto que exige esse nível de pesquisa. Certamente é um primo maluco da nossa família de Senhores do Tempo.

***

O segundo semestre de 2014 também nos trouxe duas despedidas. A primeira, do Rafael Oliveira, que estava conosco desde junho de 2012 e se despediu de nós em agosto de 2014 para seguir com alguns projetos pessoais. Sua crítica final foi de Luzes da Cidade, para o Especial Charles Chaplin. A segunda despedida foi do filho de Odin, o Erik Blaz, que deu início ao projeto do TV Alaska, no qual o Plano Crítico já foi citado algumas vezes, e cuja última crítica aqui no site foi Coringa – O Advogado do Diabo, para o Especial Batman.

Mas o mesmo semestre também nos trouxe o início de mais quatro críticos para o site, o primeiro, Leonardo Campos, que estreou em 8 de outubro com a crítica de Annabelle; o segundo, Anthonio Delbon, que iniciou em 9 de novembro com a crítica do game Middle-Earth: Shadow of Mordor; a terceira, Gisele Santos, no dia 23 de novembro, com a crítica para o filme Castanha, e, por último, o Lucas Borba, nosso mais novo filhote, que iniciou em 30 de novembro, com crítica para o filme De Volta ao Jogo.

.
Um ano de Especiais

Este ano de 2014 foi um dos mais diversificados, ricos e megalomaníacos do site. Só para vocês terem noção, foram publicados 22 índices de Especiais e alguns deles foram finalizados neste ano, outros, como o do cineasta R. W. Fassbinder, seguem até meados de 2015. Abaixo está o nosso “pequeno calendário” de Especiais neste ano.

Plano Crítico - Especiais 2014

JANEIRO

FEVEREIRO

MARÇO

ABRIL

MAIO

JUNHO

JULHO

AGOSTO

SETEMBRO

  • 07. Início do Especial Elia Kazan com a crítica de Laços Humanos.
  • 09. Publicação do índice para o Especial Sin City.
  • 12. Início do Especial Christopher Nolan com a crítica de Following.
  • 22. Início do Especial David Fincher com a crítica de Alien 3.
  • 24. Encerramento do Especial Sin City com a crítica de A Dama Fatal.
    .

OUTUBRO

NOVEMBRO

DEZEMBRO


.

Mais Lidos do Ano

Como não podia deixar de ser, segue aqui o TOP 10 das postagens mais lidas aqui no site no ano de 2014.

Os 10 textos mais lidos no Plano Crítico em 2014

Podcast

Este ano o Plano Crítico voltou a ter um podcast! Dedicado ao universo de Doctor Who, o Plano Gallifrey (PG, para os íntimos) é parte do nosso grandioso acervo de coisas sobre a famosa série britânica. Em 2015 teremos uma grande quantidade de novidades para o programa, novos convidados, parcerias e “temas mamilos” para o universo whovian! E se você é fã de Doctor Who e ainda não ouviu o Plano Gallifrey, fica aqui a nossa primeira edição, que foi ao ar em 12 de setembro de 2014. O tema é o terceiro episódio da 8ª Temporada de Doctor Who: Robot of Sherwood.

E aqui vai um agradecimento todo especial ao Rodrigo “Skagra” Tamassia que foi quem impulsionou o surgimento do PG, após loooongas conversas comigo sobre o projeto; além de ter sido o nosso primeiro editor do programa.

***

Dados

Nesta última parte da nossa retrospectiva, compartilho com vocês alguns dados e uma outra lista, agora considerando as publicações mais lidas de cada mês do ano. O site termina 2014 com um total de 2.743 textos publicados, divididos em dez grandes categorias e vinte e duas subcategorias.

Em 2014, o Plano Crítico publicou um total de 210 críticas de lançamentos.

Dados gerais do Plano Crítico em 2014

JANEIRO

Foram publicados 15 críticas de lançamentos. O TOP 5 de textos mais lidos do mês segue abaixo:

  1. A Cena Pós-Créditos de Thor 2
  2. Sherlock 3X03: His Last Vow 
  3. Sherlock 3X01: The Empty Hearse
  4. Lista de Ganhadores do Globo de Ouro 2014
  5. Caminhando com Dinossauros: O Filme em 3D

.

FEVEREIRO

Foram publicados 22 críticas de lançamentos. O TOP 5 de textos mais lidos do mês segue abaixo:

  1. RoboCop (2014)
  2. Pompeia (2014)
  3. Nebraska
  4. Plants vs Zombies 2
  5. Homeland – 2ª Temporada

.

MARÇO

Foram publicados 16 críticas de lançamentos. O TOP 5 de textos mais lidos do mês segue abaixo:

  1. Ninfomaníaca Volume 2
  2. Noé #1: Por Causa da Maldade dos Homens
  3. 300: A Ascensão do Império
  4. Um Drink no Inferno – A Série 1X01
  5. Sem Escalas

.

ABRIL

Foram publicados 13 críticas de lançamentos. O TOP 5 de textos mais lidos do mês segue abaixo:

  1. As Surpresas e as Cenas Pós-Créditos de Capitão América 2
  2. Game of Thrones 4X04: Oathkeeper
  3. Desafio Infinito
  4. Capitão América 2: O Soldado Invernal
  5. Noé

.

MAIO

Foram publicados 22 críticas de lançamentos. O TOP 5 de textos mais lidos do mês segue abaixo:

  1. As Surpresas e as Cenas Pós-Créditos de X-Men: Dias de um Futuro Esquecido
  2. X-Men: Dias de um Futuro Esquecido
  3. X-Men: Dias de um Futuro Esquecido – Tudo o que Você Precisa Saber (sem spoilers)
  4. As Surpresas e Curiosidades de O Espetacular Homem-Aranha 2
  5. Godzilla (2014)

.

JUNHO

Foram publicados 20 críticas de lançamentos. O TOP 5 de textos mais lidos do mês segue abaixo:

  1. O Homem Duplicado
  2. Game of Thrones 4X10: The Children
  3. Game of Thrones 4X08: The Mountain and the Viper
  4. A Culpa é das Estrelas
  5. Orange is the New Black – 2ª Temporada

.

JULHO

Foram publicados 20 críticas de lançamentos. O TOP 5 de textos mais lidos do mês segue abaixo:

  1. Planeta dos Macacos: O Confronto
  2. Guardiões da Galáxia
  3. Transformers: A Era da Extinção
  4. Como Treinar Seu Dragão 2
  5. O Grande Hotel Budapeste

.

AGOSTO

Foram publicados 18 críticas de lançamentos. O TOP 5 de textos mais lidos do mês segue abaixo:

  1. Guardiões da Galáxia: 35 Referências, Easter-eggs e a Cena Pós-Créditos
  2. Guardiões da Galáxia: O Grupo Original
  3. Deus Não Está Morto
  4. As Tartarugas Ninja (2014)
  5. Lucy

.

SETEMBRO

Foram publicados 16 críticas de lançamentos. O TOP 5 de textos mais lidos do mês segue abaixo:

  1. Os Cavaleiros do Zodíaco: A Lenda do Santuário
  2. Hércules (2014)
  3. O Doador de Memórias
  4. Plano Polêmico #5: A Marvel é Muito Melhor que a DC
  5. Livrai-nos do Mal (2014)

.

OUTUBRO

Foram publicados 14 críticas de lançamentos. O TOP 5 de textos mais lidos do mês segue abaixo:

  1. Annabelle (2014)
  2. Garota Exemplar
  3. Guerra Infinita
  4. Drácula – A História Nunca Contada
  5. O Juiz (2014)

.

NOVEMBRO

Foram publicados 15 críticas de lançamentos. O TOP 5 de textos mais lidos do mês segue abaixo:

  1. Interestelar
  2. Jogos Vorazes: A Esperança – Parte 1 (Trilha Sonora Original)
  3. Jogos Vorazes: A Esperança – Parte 1
  4. A Esperança (Jogos Vorazes 3), de Suzanne Collins
  5. Mil Vezes Boa Noite

.

DEZEMBRO

Foram publicados 19 críticas de lançamentos. O TOP 5 de textos mais lidos do mês segue abaixo:

  1. As Maiores Decepções de 2014 no Cinema
  2. Êxodo: Deuses e Reis
  3. Marco Polo – 1ª Temporada
  4. O Hobbit: A Batalha dos Cinco Exércitos
  5. Agents of S.H.I.E.L.D. – 2X10: What They Become (midseason finale)

.

Que venha 2015!

Mais uma vez gostaria de agradecer a todos vocês, leitores, e aos meus companheiros de site, especialmente ao Ritter Fan pelo enorme pelo apoio e companheirismo. 2014 foi definitivamente um grande ano para o Plano Crítico, que cresceu, conquistou novos espaços, tropeçou aqui e ali e aprendeu bastante. Que o ano de 2015 seja repleto de novas conquistas e que nos vejamos por aqui, nos comentários e nas nossas redes sociais. Em nome de toda a equipe do Plano Crítico eu desejo a vocês um maravilhoso Ano-Novo, cheio de todas as coisas boas que fazem a vida valer a pena. Nos vemos no próximo ano!

FELIZ 2015! 

LUIZ SANTIAGO. . . .Depois de recusar o ingresso em Hogwarts, fui abduzido pelo Universo Ultimate. Lá, tive ajuda do pessoal do Greendale Community College para desenvolver técnicas avançadas de um monte de coisas. No mesmo período, conheci o Dr. Manhattan e vi, no futuro, Ozymandias ser difamado com a publicação do diário de Rorschach. Hoje costumo andar disfarçado de professor, mas na verdade sou um agente de Torchwood, esperando a TARDIS chegar na minha sala de operações a qualquer momento.