Entenda Melhor | Demolidor – 3ª Temporada: Referências e Easter-Eggs

A crítica sem spoilers da 3ª temporada de Demolidor pode ser conferida aqui. Leiam o artigo que segue apenas se já assistiram a série ou se não se importam com revelações, pois há inevitáveis spoilers.

Leiam, também, outros artigos relacionados:

Vamos lá?

I. Personagens e locais que já haviam aparecido.

Matt e Foggy no bar Josie’s.

Para evitar repetições, segue, abaixo, a lista dos personagens e locais que aparecem na 3ª Temporada de Demolidor e que já deram as caras nas séries Marvel/Netflix, com respectivos links (quando disponível) para nossos Entenda Melhor e breve novos comentários, quando aplicáveis:

1. Matt Murdock/Demolidor

2. Foggy Nelson

3. Karen Page – Karen tem seu passado sombrio finalmente desvendado na temporada e, como nos quadrinhos, há uma conexão trágica com drogas. Mas, diferente dos quadrinhos, que a transforma de atriz em drogada e em prostituta, a série “pega mais leve” e “somente” a faz matar seu irmão em um acidente de carro. Além disso, nos quadrinhos (imagem abaixo), ela “vende” a identidade secreta do Demolidor por drogas e essa informação acaba chegando aos ouvidos do Rei do Crime que, então, trama a “queda de Murdock”. Na série, não é Karen que conta a Fisk, mas ela, sem querer, acaba confirmando a forte desconfiança do vilão.

4. Padre Lantom

5. Wilson Fisk/Rei do Crime – Na temporada, finalmente vemos Fisk com seu clássico terno branco, notamos que ele é particularmente forte na sequência de levantamento de peso na prisão (nos quadrinhos, sua “gordura”, na verdade, são músculos – mais ou menos como a minha, he, he, he…) e aprendemos a origem de seu apelido Rei do Crime ou, no original, Kingpin, seu codinome no submundo.

6. Vanessa Marianna (Vanessa Fisk)

7. Melvin Potter – Nos quadrinhos, essa é a identidade do Gladiador, inimigo clássico do Demolidor. Na nova temporada, ele aparece novaemnte com uma camiseta com o clássico logotipo de sua versão vilanesca dos quadrinhos e, durante a luta com Murdock, ele usa as serras que são sua marca registrada.

8. Benjamin “Ben” Donovan

9. Blake Tower 

10. Maggie Murdock – Ela não aparece propriamente na primeira temporada, mas sua presença é referenciada de forma indireta. Agora, ela é um dos principais novos personagens da temporada. Voltarei a ela ao longo deste Entenda Melhor.

11. Ben Urich – Só mencionado.

12. James Wesley – Só mencionado.

13. Crusher Creel – No mesmo cartaz de luta de boxe no Fogwell’s Gym.

14. Jessica Jones – Só mencionada em uma comparação que Matt Murdock faz com Karen Page, dizendo que a repórter é “bem mais estável que Jessica Jones”.

15. Capitão Strieber – Strieber apareceu, pela primeira vez, em Os Defensores. Depois, ele foi mencionado em Luke Cage e, agora, ele volta rapidamente na terceira temporada de Demolidor.

16. Brett Mahoney – Policial “figurinha fácil” nas séries Marvel/Netflix, ele apareceu pela primeira vez na 1ª temporada de Demolidor e, depois, na 2ª, seguido de pontas na 1ª temporada de Jessica Jones e de O Justiceiro. Agora, ele volta na 3ª temporada de Demolidor. Ele foi retirado diretamente dos quadrinhos, sendo que lá ele também é um valoroso policial, tendo surgido pela primeira vez em Marvel Comics Presents #1, de november de 2007.

Versões das HQs de (1) Brett Mahoney e (2) Rosalie Carbone.

17. Rosalie Carbone – Uma das chefes do crime em Nova York, presa pelo FBI como parte do plano de dominação da cidade de Wilson Fisk. Carbone apareceu, pela primeira vez, na 1ª temporada de O Justiceiro e, depois, em uma ponta, na 2ª temporada de Luke Cage. Ela foi retirada diretamente dos quadrinhos, sendo que lá ela também é uma mafiosa, tendo surgido pela primeira vez em Punisher: War Zone #2, de april de 1992.

18. Hell’s Kitchen/Cozinha do Inferno

19. St. Agnes

20. Josie’s

21. Fogwell’s Gym

II. Inspiração dos quadrinhos:

1. A Queda de Murdock:

Em termos de quadrinhos, a grande base para a 3ª temporada de Demolidor é mesmo o arco A Queda de Murdock (ou Born Again, em inglês), publicado originalmente entre fevereiro e agosto de 1986 em Demolidor #227 a 233. Vamos às inspirações específicas:

1.1. Em linhas gerais, a história gira em torno da tentativa de Wilson Fisk, o Rei do Crime, de destruir Matt Murdock física e psicologicamente. Essa é exatamente a linha narrativa da temporada ainda que ele, no começo, ataque separadamente o Demolidor e Matt Murdock, ainda sem ter certeza de que eles são a mesma pessoa.

1.2. Fisk descobre a identidade secreta do Demolidor indiretamente por Karen Page, que, drogada, “vende” a informação por uma dose e isso acaba chegando aos ouvidos do Rei do Crime. Na série, Fisk faz a conexão sozinho, mas não só ele obtém a confirmação pela reação de Karen em conversa que ele tem com ela, como, em flashback, descobrimos que o passado dela envolveu drogas.

1.3. Nos quadrinhos, o apartamento de Murdock é explodido, o que o leva a se recuperar na Igreja/Convento de St. Agens, onde é cuidado por Maggie, que se revela sua mãe. Na série, não é o apartamento que explode, mas sim um prédio que “cai na cabeça” dele ao final de Os Defensores.

1.4. Igual à série, nos quadrinhos há um atentado contra a vida de Matt quando ele está dentro de um táxi que é arremessado na água.

1.5. Exatamente como nos quadrinhos, o uniforme de Demolidor é usado por outro psicopata por arranjo de Fisk via Feliz Manning, que faz com que Melvin Potter o fabrique.

1.6. Fisk, nos quadrinhos, arregimenta Bazuca (criado para a história e que aparece na 1ª temporada de Jessica Jones), um psicopata, para infernizar o Demolidor. Na série, Bazuca é trocado por Dex, futuramente o Mercenário.

2. Fase de Ann Nocenti e Lee Weeks:

A fase injustamente “esquecida” do Demolidor por Ann Nocenti  e Lee Weeks, de 1986 a 1991, também inspirou a temporada, especialmente com o Mercenário usando o uniforme do Demolidor. Nos quadrinhos, o vilão, completamente perturbado, chega a se convencer de que é mesmo o Demolidor.

3. Diabo da Guarda:

O arco Diabo da Guarda, de Kevin Smith e Joe Quesada, publicado em Demolidor #1 a 8, de novembro de 1998 a junho de 1999 também foi inspiração para a temporada, por focar muito na crise de fé de Matt Murdock e por trazer Maggie Murdock de volta ao centro das atenções.

Além disso, e de maneira mais emblemática, é nesse arco que Karen Page morre. E como? Ora, o Mercenário arremessa o bastão do Demolidor para matar o super-herói, mas Karen pula na frente, sacrificando-se. Essa sequência acontece quase que igual na série, só que o alvo do Mercenário (com o bastão do Demolidor) é Karen Page e quem se sacrifica por ela é o Padre Lantom. E, claro, tanto nos quadrinhos quanto na série, essa luta acontece em uma igreja.

4. Mercenário: Anatomia de um Assassino:

A minissérie Mercenário: Anatomia de um Assassino aborda o passado do Mercenário, desde sua infância. Lá, em determinado momento com o vilão já um jovem adulto, nós o vemos matar o rebatedor de um jogo de beisebol com uma bola. A cena é repetida na série, só que de maneira mais doentia, com ele ainda criança e matando seu próprio treinador.

III. Personagens novos não retirados dos quadrinhos.

Foggy Nelson e Ray Nadeem.

Aqui, listamos os personagens que apareceram pela primeira vez nesta temporada e que não foram baseados em quadrinhos:

1. Rahul “Ray” Nadeem:

Ray é o agente do FBI que, encalacrado com problemas financeiros – que, mais tarde, descobrimos terem sido causados pelo Rei do Crime como parte de seu complexo e diabólico jogo de xadrex – mergulha de cabeça quando a oportunidade de ouro de uma delação premiada de Fisk cai em seu colo. Honesto, mas ambicioso e também desesperado, ele não enxerga a manipulação e cai como um patinho nas garras do grande vilão, tendo um final trágico, mas ao mesmo tempo redentor, já que sua gravação/testamento é que serve de prova cabal para o novo aprisionamento de Fisk.

2. Família Nelson:

Apesar de membros da família de Foggy Nelson já terem aparecido nos quadrinhos, pode-se dizer que a que dá as caras na 3ª temporada da série é completamente diferente e inédita. No lugar de filho de uma advogada poderosa, Foggy é filho de um doce casal idoso que, juntamente com seu irmão Theo, tem uma lojinha tradicional de comida em Nova York. A escolha do roteiro se deu em razão da necessidade de tornar a família dele alvo de Fisk, para minar Foggy.

IV. Personagens novos baseados nos quadrinhos.

Agora é a vez da galeria de personagens baseados nos quadrinhos – mesmo que de longe – que apareceram pela primeira vez nesta temporada:

1. Paxton e Penelope Page:

(1) Paxton como Death’s Head e (2) Paxton como Paxton mesmo na série.

Os pais de Karen Page, nos quadrinhos, são Paxton e Penelope Page, exatamente como na série. No entanto, suas respectivas histórias são bem diferentes da contada na série, com Paxton sendo um cientista que inventa a bomba de cobalto e que, em razão da radiação, acaba tornando-se o vilão conhecido como Death’s Head. Penelope, por sua vez, pouco aparece nos quadrinhos e, na série, ela já encontra-se falecida.

2. Felix Manning:

Surgindo nos quadrinhos em Demolidor #230, de maio de 1986, o personagem notabilizou-se exatamente pela mesma função que exerce na temporada, a de “fixer” que, mais especificamente ainda, encomenda a Melvin Potter, por ordem de Wilson Fisk, uma réplica do uniforme do Demolidor.

3. Irmã Maggie // Maggie Murdock:

Uma das mais importantes novas personagens da temporada, a Irmã Maggie – ou Margaret Grace Murdock – é a freira que criou Matt Murdock no convento/orfanato de St. Agnes após a morte de seu pai. Ela cumpre o mesmo papel na 3ª temporada da série, cuidando de Matt adulto depois dos eventos cataclísmicos de Os Defensores, algo que ela também faz nos quadrinhos, depois que Matt tem seu apartamento explodido como parte do plano de Wilson Fisk para destruí-lo. Mas Maggie guarda um segredo: ela é, na verdade, assim como nos quadrinhos, a mãe de Matt.

Surgindo nos quadrinhos em Demolidor #229, de abril de 1986, Maggie é parte integral da narrativa de A Queda de Murdock que, como veremos adiante, é a principal inspiração da temporada. Na série, Matt literalmente ouve da boca de Maggie, com sua audição aumentada, que ela é a mãe dele e, depois, tem que lidar com essa revelação. Nos quadrinhos, Matt desconfia disso, pergunta diretamente para ela, que responde negativamente, sendo traída por seus batimentos cardíacos.

A “origem” de Maggie também muda um pouco. Na série, ela larga o convento ao se apaixonar por Jack e tem Matt, mas sua depressão pós-parto a afasta do filho e a leva de volta ao convento novamente. Nos quadrinhos, ela não tinha ligação com o convento antes de ter Matt, e sua depressão pós-parto a leva para o caminho da religião.

4. Dr. Kenji Oyama:

Ao final, quando vemos Dex na mesa de operações, o médico responsável pelo tratamento experimental a ser implantado em sua espinha dorsal é o Dr. Oyama – ou Kenji Oyama – que surgiu nos quadrinhos em Demolidor #196, de julho de 1983. Além de ele ter sido o criador da técnica que permite unir o adamantium ao esqueleto humano, algo que permitiria o Arma-X a fazer exatamente isso com Wolverine, ele aplicou sua técnica diretamente no Mercenário, de maneira muito semelhante ao que vemos no final da temporada (com uma pequena diferença, que será abordada abaixo).

Como se isso não bastasse, Oyama, nos quadrinhos, é, também, o Lorde Vento Negro, vilão encapuzado em razão de suas cicatrizes e líder de uma facção de samurais.

5. Benjamim “Dex” Poindexter // Mercenário:

Um dos maiores vilões do Demolidor, o Mercenário surgiu em Demolidor #131, de março de 1976. Há muito o que falar sobre ele, pelo que decidimos dividir em tópicos:

5.1. Origem:

A origem do Mercenário é volátil e já foi objeto de algumas interpretações ao longo das décadas. Em geral, porém, o que vemos na série reflete em grande parte o que ele é: um psicopata extremamente habilidoso e mortal. Nos quadrinhos, ele já trabalhou para a NSA, enquanto, na série, ele é um agente do FBI. Todo o aspecto psicológico manobrado por Fisk inexiste nos quadrinhos da maneira como visto, mas suas, digamos, inadequações existem desde quando ele era criança nos quadrinhos (assim como na série), uma vez que ele já tentou matar o pai colocando fogo nele.

5.2. Habilidades:

Exatamente como na série, o Mercenário dos quadrinhos tem a habilidade quase sobre-humana (só uso o “quase”, pois, tecnicamente, ele não tem super-poderes, ainda que matar alguém arremessando contas de um terço seja, para todos os efeitos, um super-poder) de usar qualquer objeto como arma mortal, jamais errando o alvo. Não é sem querer que seu codinome original em inglês, Bullseye, significa algo como “no alvo” ou, talvez melhor ainda, “na mosca”.

5.3. Alvo no boné e no olho:

O famoso símbolo de “alvo” que ele usa em seu uniforme (vide a imagem acima) aparece duas vezes na série. A primeira vez é orgânica, no boné que o jovem Dex usa para jogar beisebol e, a segunda, é forçada – mas divertida -, quando ele abre o olho na mesa de operações do Dr. Oyama e vemos o “alvo” em sua pupila.

5.4. Problemas psicológicos:

Além de abordar seus problemas psicológicos como algo inato ao personagem desde sua infância, nos quadrinhos o Mercenário também já teve um tumor cerebral que o afetou seriamente.

5.5. Espinha de adamantium:

Como mencionado no verbete do Dr. Kenji Oyama logo acima, o Mercenário, nos quadrinhos, tem sua espinha dorsal coberta por adamantium. Mas diferente da série, em que o Rei do Crime é o responsável por sua paralisia, nos quadrinhos isso acontece após uma luta feroz entre ele e o Demolidor, em que o segundo parece deixar o Mercenário cair de um poste (arco A Morte de Elektra).

Na série, porém, o metal sendo fundido à sua espinha não é o adamantium, mas sim o cognium, que também já apareceu nos quadrinhos.

5.6. Assassinato com bola de beisebol: 

Na minissérie em quadrinhos Mercenário: Anatomia de um Assassino, vemos um Mercenário ainda jovem adulto jogando beisebol profissionalmente. Durante um jogo, ele fica entediado pela facilidade de tudo e resolve parar de jogar, somente para o técnico brigar com ele. Ato contínuo, ele arremessa a bola de forma a matar o rebatedor. Na série, uma versão ainda mais doentia dessa história acontece, com Dex, ainda garoto, assassinando seu técnico com o ricochete da bola de beisebol depois que ele pede que Dex deixe outra criança jogar em seu lugar.

V. Séries Marvel-Netflix e UCM

Agora é a hora das auto-referências da temporada em relação ao restante das séries Marvel-Netflix e também ao Universo Cinematográfico Marvel (com exceção dos personagens, já que estes ganharam seções próprias):

1. Final de Os Defensores:

O desabamento do prédio ao final de Os Defensores, que também mostra Matt já no convento, é o ponto de partida para a temporada, com o evento – incluindo aí a segunda morte de Elektra – traumatizando física e psicologicamente o protagonista.

2. Luta de corredor:

A 1ª temporada de Demolidor começou uma tradição nas séries Marvel/Netflix por “lutas de corredor” (relembre da sequência original acima). No episódio 4 da nova temporada temos a luta de corredor para acabar com todas as lutas de corredor, com 11 minutos em um espetacular plano-sequência sem cortes aparentes em uma fuga de prisão.

3. Café

Repararam que Karen e Matt NÃO tomam café juntos? Afinal, no linguajar “lukecagiano”, tomar café é sinônimo de transar.

4. Rabbit in a Snowstorm // Coelho na Nevasca

O quadro que reúne Fisk e Vanessa está de volta na série, com enorme destaque.

5. Canais de notícias:

WJBP, WNEX (onde Trish Talk vai ao ar) e WHIH, canais de televisão e rádio do UCM estão todos na temporada.

6. Dois Aranhas:

Sim, tanto Peter Parker quanto Miles Morales aparecem na temporada, mais especificamente no episódio 12, no Fogwell’s Gym. Mas calma, é só o anúncio de uma luta, conforme a imagem acima. E não, não foi só uma coincidência, podem ter certeza.

7. Nazismo:

Lembram quando, no episódio 11, Fisk tenta comprar o quadro Rabbit in a Snowstorm da Sra. Falb e ela conta sobre como a família dela foi roubada e morta pelos nazistas? Ela compara Fisk de ser nazista, ou o equivalente a isso, quando ela diz para ele “homens como você”. A referência, aqui, é indireta, e em relação a Os Vingadores, quando Loki é comparado também aos nazistas.

8. Agents of S.H.I.E.L.D.

Quando vemos Karen em sua sala pela primeira vez, notamos os já tradicinais clippings de jornal referenciando os eventos mais importantes do UCM. A novidade é um que diz Blackout Cripples N.Y. ou  Blecaute Causa Problemas em Nova York. Seria uma referência à quarta temporada de Agents of S.H.I.EL.D. em que isso acontece? Sei que NY é famosa por ter blecautes, mas, novamente, não acredito em coincidências…

VI. Outras referências

1. MAGGIA:

A organização criminosa MAGGIA dos quadrinhos é referenciada por escrito e verbalmente por Foggy Nelson quando ele consegue entender a lógica por trás do plano master de Fisk, no episódio 8.

2. O Homem Sem Medo:

Matt, em sua homenagem ao Padre Lantom, usa a famosa expressão “homem sem medo”, que sempre caracterizou o Demolidor nos quadrinhos.

3. O Homem Invisível:

No episódio 3, temos uma citação inteira retirada de O Homem Invisível, de Ralph Ellison: “Life is to be lived, not controlled, and humanity is won by continuing to play in face of certain defeat“.

XXXXXXXXXXXXX

Foi o que achamos! Encontraram outras referências e easter-eggs? Erramos alguma coisa? Mandem seus comentários!

RITTER FAN. . . . Aprendi a fazer cara feia com Marion Cobretti, a dar cano nas pessoas com John Matrix e me apaixonei por Stephanie Zinone, ainda que Emmeline Lestrange e Lisa tenham sido fortes concorrentes. Comecei a lutar inspirado em Daniel-San e a pilotar aviões de cabeça para baixo com Maverick. Vim pelado do futuro para matar Sarah Connor, alimento Gizmo religiosamente antes da meia-noite e volta e meia tenho que ir ao Bairro Proibido para livrá-lo de demônios. Sou ex-tira, ex-blade-runner, ex-assassino, mas, às vezes, volto às minhas antigas atividades, mando um "yippe ki-yay m@th&rf%ck&r" e pego a Ferrari do pai do Cameron ou o V8 Interceptor do louco do Max para dar uma volta por Ridgemont High com Jessica Rabbit.