Entenda Melhor | Homem-Formiga e a Vespa – Referências, Easter-Eggs e as Cenas Pós-Créditos

Atenção: Este artigo contém gigantescos spoilers do filme e do Universo Cinematográfico Marvel em geral.

Homem-Formiga e a Vespa continua as aventuras de Scott Lang, depois de seu filme solo e de sua participação em Capitão América: Guerra Civil, agora em parceria com Hope Van Dyne finalmente como a Vespa. Trata-se de um filme leve e divertido depois do fortemente politizado Pantera Negra e do mais do que ambicioso Vingadores: Guerra Infinita. Apesar de conectado com o Universo Cinematográfico Marvel, a fita tem uma abordagem intimista e razoavelmente auto-contida. Como esperado, porém, há uma boa quantidade de referências na projeção (mas menos do que o normal), das mais óbvias até as mais obscuras e, também como de praxe, nós reunimos todas as que  achamos em nosso tradicional Entenda Melhor pós-filme.

Mas, antes de mergulharmos na mitologia do personagem, que tal ler nossas críticas sem e com spoilers do filme:

Homem-Formiga e a Vespa: Crítica Sem Spoilers

Homem-Formiga e a Vespa: Crítica Com Spoilers

Temos, também, uma verdadeira mina com outros artigos sobre easter-eggs de filmes e séries que valem ser conferidos. Aqui:

Entenda Melhor: Easter-Eggs

Ou, mais do que tudo isso, que tal mergulharmos profundamente em todo o nosso material sobre o Universo Cinematográfico Marvel e além em nosso mega-índice? Basta clicar aqui:

Índice | O Universo Cinematográfico Marvel

Finalmente, venham conosco nesta jornada por todas as referências e easter-eggs que conseguimos encontrar!

I. Novos Personagens:

Aqui, relacionamos todos os personagens que ainda não haviam aparecido no UCM.

1. Ava Starr/Fantasma

Primeira aparição nos quadrinhos (Fantasma): Homem de Ferro #219, de junho de 1987
Criador por: David Michelinie e Bob Layton

Surgindo primeiro como um supervilão conectado com o Homem de Ferro e, depois dos Thunderbolts, o Fantasma migrou para um status mais de anti-herói, com uma postura normalmente anti-corporativa. Substancialmente com os mesmo poderes que vemos no filme, ele pode aparecer e desaparecer quando quiser e atravessar paredes como um literal fantasma. Sua identidade é até hoje desconhecida, mas, nos quadrinhos, ele é um homem.

No filme, o Fantasma é A Fantasma, Ava Starr, vivida por Hannah John-Kamen, uma mulher que, quando menina, foi atingida por uma explosão quântica que a deixou “fora de fase”. Ava Starr não tem contrapartida nos quadrinhos.

2. Bill Foster

Primeira aparição nos quadrinhos: Os Vingadores #32, de setembro de 1966)
Criador por: Stan Lee e Don Heck

Primeiro trabalhando para Tony Stark e, depois, para Hank Pym, Bill Foster é um bioquímico que, depois de usar as partículas Pym, torna-se o Golias Negro. Mais tarde, ele muda seu nome para Gigante (o segundo) e, mais tarde ainda, apenas para Golias (o quarto). No filme, assim como nos quadrinhos, Foster, vivido por Laurence Fishburne, foi um assistente de Pym, mas o lado antagônico que vemos no filme não é refletido nas HQs, mas fica evidente que Foster também já usara as partículas Pym para tornar-se um gigante.

Alguns leitores mais atentos lembrarão que essa relação de Foster com Stark que existiu nos quadrinhos é refletida com exatidão no Universo Cinematográfico Marvel, já que, em Homem de Ferro 2, quando Tony Stark procura desesperadamente por uma cura para sua infecção, ele menciona o Projeto Golias. Como nada no UCM é ponto sem nó, não tenho dúvidas da relação desse projeto Golias com o Bill Foster, algo que, talvez, um dia ainda possa ser explorado.

3. Jovem Bill Foster

O Marvel Studios está ficando cada vez mais craque na utilização de maquiagem e CGI rejuvenescedores, com o primeiro uso tendo sido exatamente em Michael Douglas no primeiro Homem-Formiga. A tecnologia é usada novamente na continuação, desta vez em Michelle Pfeiffer além de Douglas. No entanto, no flashback relacionado a Bill Foster, quando o vemos mais jovem, a tecnologia usada foi a genética mesmo, com Laurence Fishburne sendo substituído por seu filho Langston Fishburne, praticamente igual ao pai. Bacana, não? O mesmo artifício foi utilizado em Pantera Negra, quando T’Chaka, vivido por John Kani, é visto nos anos 90. Lá, como aqui, é o filho de Kani, Atandwa Kani, que vive sua versão mais nova.

4. Sonny Burch

Primeira aparição nos quadrinhos: Homem de Ferro Vol 3 #73, de dezembro de 2003
Criador por: John Jackson Miller, Jorge Lucas e  Philip Tan

Nos quadrinhos, Sonny Burch não é um gângster comum como no filme, ainda que nas duas mídias ele seja cobiçoso por tecnologias armamentistas. Nas HQs, ele é um executivo com ligação com a Cross Technologies (de Darren Cross, inimigo de Scott Lang no primeiro filme) e com Obadiah Stane (inimigo de Stark no primeiro Homem de Ferro) e já criou muitos problemas para Stark ao longo dos anos, inclusive roubando a tecnologia de armaduras dele. No filme, ele é vivido por Walton Goggins.

5. Jimmy Woo

Primeira aparição nos quadrinhos:  Garra Amarela #1, de outubro de 1956
Criador por: Al Feldstein e Joe Maneely

Sempre me surpreendo com a vontade do Marvel Studios em cavar fundo no baú de criações da Marvel Comics. Desta vez, eles cavaram tanto que chegaram à Atlas Comics, predecessora da Marvel dos anos 50. Jimmy Woo, nessa época, era um agente sino-americano do FBI que lutava contra o arqui-vilão Garra Amarela muito no estilo de filmes de 007. Depois, ele foi absorvido na continuidade da Marvel Comics como um agente da S.H.I.E.L.D. e, depois um dos fundadores da agência ATLAS.

No filme, ele é vivido por Randall Park e também é um agente do FBI, que, dentre outras tarefas, tenta manter Scott Lang na linha e caça Hank Pym e Hope Van Dyne por violação dos Acordos de Sokovia, depois que Lang revela a tecnologia das partículas Pym para o mundo em Capitão América: Guerra Civil.

6. Elihas Starr

Primeira aparição nos quadrinhos: Tales to Astonish #38, de dezembro de 1962
Criador por: Stan Lee, Jack Kirby e Larry Lieber

Elihas Starr é mencionado como sendo o pai de Ava Starr que, no passado, trabalhava com Hank Pym. Depois de brigar com seu mentor, Starr continuou suas experimentações com energia quântica, o que levou à uma explosão que o matou, juntamente com sua esposa, deixando Ava com suas moléculas instáveis. Ele é visto no flashback muito rapidamente e é vivido por Michael Cerveris.

Nos quadrinhos, Starr é o Cabeça de Ovo (que se parece muito com Cerveris, aliás), um cientista nuclear com cabeça no formato de ovo (obviamente) que é demitido por espionagem e, depois, torna-se um supervilão inicialmente conectado com a mitologia do Homem-Formiga e Vespa originais e, depois, com Scott Lang, além de diversos outros super-heróis.

7. Orbe/O Olho

Primeira aparição nos quadrinhos (O Olho): Marvel Team-Up #15, denovembro de 1973
Criador por: Len Wein e Ross Andru

Primeira aparição nos quadrinhos (Orbe): Motoqueiro Fantasma #26, de outubro de 2008
Criador por: Jason Aaron e Tan Eng Huat

Sempre parto da premissa que NADA é sem querer no UCM. Portanto, volta e meia encontro coisas completamente fora de esquadro, mas que trago para os Entenda Melhor de toda maneira. Desta vez, acho que encontrei uma menção obscura a dois personagens extremamente obscuros dos quadrinhos Marvel: O Olho e Orbe, ambos com o nome Orb, em inglês.

Lembram quando, no começo do filme, Lang está brincando com Cassie naquele mais do que extraordinário labirinto de cartolina? Em determinado momento, Cassie tem que fingir que usa biometria para abrir um compartimento e Lang coloca uma “máscara de olho” (que se parece com uma almofada de olho) nela? Pois bem, é aí que está a referência ao O Olho ou ao Orbe. O primeiro vilão surgiu em 1973 em uma história do Motoqueiro Fantasma como um motoqueiro deformado que usava um capacete no formato de um olho. O segundo é um vilão completamente idiota que nasceu com uma deformação: sua cabeça tinha o exato formato de um olho gigante. Como duvido que um personagem desses apareça um dia no UCM, mas eu sei que os produtores têm uma equipe de nerds que cavocam todas as HQs possíveis, tenho enorme desconfiança de que essa foi uma piscadela (com trocadilho) a um ou aos dois vilões.

II. A Vespa Original:

Apesar de infelizmente aparecer muito pouco no filme, Janet Van Dyne, a Vespa original, é extremamente importante para a trama. É sua busca que move a trama do roteiro e estabelece mais detalhes sobre o Reino Quântico, que abordarei no próximo tópico. Diferente dos quadrinhos da Terra-616 (o universo comum da Marvel), Janet, aqui, é uma cientista tão ou mais brilhante que Hank (algo que vem de sua versão da Terra-1610, em que ela é uma bióloga molecular, como lembra nosso leitor Bruno) e seu sacrifício (muito parecido com o de Bucky Barnes nos quadrinhos, como mencionei no Entenda Melhor do primeiro filme) a deixa 30 anos presa no Microverso e a faz retornar com poderes novos, que a permitem absorver e transferir energia quântica, além de sentir outras pessoas com desbalanceamento quântico próximo dela. Com esse poder, ela não só transformou Scott Lang em uma antena para poder “falar” com Hank e Hope, o que perfeitamente explica sua “aparição” em silhueta no mergulho quântico que Scott faz no filme anteior, como ela também ajuda Hank e Ava.

Sua permanência no Reino Quântico – ou Microverso – também é algo retirado dos quadrinhos. Depois que ela “morre” durante a saga Invasão Secreta, em circunstâncias complicadas demais para explicar aqui, mas que envolvem os Skrulls, uma bomba biológica e Thor, descobre-se que ela, na verdade, havia sido transportada para o universo sub-atômico da editora conhecido como o Microverso.

III. Reino Quântico:

Primeiro, deixe-me reclamar: traduzir Quantum Realm para Reino Quântico é muita preguiça mental. Ainda que haja “reinos” no Microverso da Marvel Comics, teria sido mais preciso traduzir como Zona Quântica, Território Quântico, Domínio Quântico ou até mesmo Dimensão Quântica. Mas, paciência…

No entanto, reunindo informações que aprendemos em Homem-Formiga, Doutor Estranho e Homem-Formiga e a Vespa, sabemos que o tal Reino Quântico tem as seguintes características:

(a) Lá, o conceito de tempo e espaço tornam-se irrelevantes (Hank explica isso a Scott no primeiro filme);
(b) É possível viver por lá durante muito tempo (obviamente, pois Janet está viva depois de 30 anos por lá);
(c) A energia quântica pode ser absorvida por humanos (e provavelmente outros seres), além de armazenada;
(d) Trata-se não só de um “reino”, mas de uma dimensão propriamente dita, pois vemos o Doutor Estranho viajar por lá em seu filme solo;
(e) Bill Foster diz que o Reino Quântico pode ter ligação com diversas outra realidades, ou seja, pode ser um portal para outras realidades;
(f) Janet pede para Scott ter cuidado com o Vórtex Temporal.

Reparem como isso tudo torna o Reino Quântico extremamente importante para o UCM em geral e para a derrota de Thanos em Vingadores 4 em particular. Ainda que eu sinceramente não ache que tudo será resolvido com uma “viagem no tempo”, pois isso “apagaria” diversos filmes da linha temporal, haverá um componente de tempo com certeza e o Reino Quântico terá um papel nisso, especialmente com Scott preso por lá ao final do filme. Ele certamente entrará nesse tal Vórtex Temporal e, desconfio, terá acesso a múltiplas realidades alternativas em momentos temporais diferentes e poderá usar a energia quântica a seu favor, eventualmente até interferindo e conversando com versões alternativas de super-heróis como o Homem de Ferro. Não descartaria nem mesmo uma porta de comunicação para dentro da “dimensão de bolso” da Joia da Alma, onde COM CERTEZA estão as almas de Gamora e de metade dos seres vivos do universo.

IV. UCM:

Aqui, relacionamos todas as menções ao UCM como um todo.

1. Acordos de Sokovia

Mencionados muito claramente por Jimmy Woo como a base para a prisão domiciliar de Scott Lang e o status de foragidos de Hank Pym e Hope Van Dyne, os Acordos de Sokovia estabelecem uma das bases de sustentação para o filme, firmando-o profundamente dentro da mitologia do UCM.

2. Guerra Civil

Outra circunstância que sedimenta o filme na mitologia do UCM é a convocação de Scott Lang para ajudar o Team Cap em Capitão América: Guerra Civil. Isso não só é usado para justificar a prisão domiciliar de Scott (algo mencionado muito rapidamente em Vingadores: Guerra Infinita), como também a perseguição por Hank e Hope e é a razão pela qual os dois estão brigados com Scott, já que ele foi para a Alemanha sem avisar ninguém. Até mesmo o traje antigo do Homem-Formiga Scott mente que destruiu depois de Guerra Civil.

3. Cassie Lang

A pequena Cassie menciona, no começo do filme, quando está brincando com seu pai, que gostaria de se miniaturizar de verdade e, depois, por várias vezes diz que gostaria de ser a parceira dele. Trata-se muito claramente da possível incorporação de Cassie no elenco de super-heroínas do UCM como Estatura, persona que assume nos quadrinhos depois de usar as partículas Pym para agigantar-se. Especula-se a formação de uma nova equipe de jovens super-heróis, talvez os Jovens Vingadores ou uma equipe feminina, a Força-V. Cassie já fez parte das duas.

4. Gigante

Pela primeira vez Scott é chamado de Gigante – ou Giant-Man – semi-oficialmente no telejornal que reporta sua aparição na região portuária de São Francisco. Esse é o nome da versão maior de Hank Pym nos quadrinhos, além de Golias, que ele adota depois.

5. Stan Lee

A tradicional ponta de Stan Lee, aqui, é muito rápida, como um senhor que está para entrar em seu carro, quando ele é miniaturizado. A piada é que ele acha que está sofrendo as consequências de ter tomado ácido nos anos 60.

Nosso leitor William O. Costa tem uma interpretação fantástica dessa ponta de Stan Lee, que eu reproduzo abaixo:

“Mas, sinceramente, eu pirei achando que o Stan Lee tinha quebrado a quarta parede, já que ele disse que os anos 60 foram legais mas agora está sofrendo as consequências e, como muitas das suas criações, ele criou o Homem-Formiga e a Vespa nos anos 60 e agora encolheram o carro dele, caramba! Agora eu entendi que, literalmente pelo menos, ele se refere à psicodélicos usados na época, então a quarta parede continua firme, mas acho que pelo menos rachar ele rachou, eu diria que foi um piada metalinguística.”

6. X-Con Security Consultants

Nos quadrinhos, Scott Lang funda a Ant-Man Security Solutions e, no filme, vemos que ele e seus amigos fundaram a X-Con Security Solutions, ambas funcionando a partir de uma van. O nome usado no filme é uma brincadeira com “ex-con” ou ex-condenados, já que todos são ex-presidiários.

No entanto, há potencialmente algo mais aí. Lembram-se que foi no primeiro Homem-Formiga que tivemos a primeira menção ao Homem-Aranha no UCM antes mesmo do anúncio do acordo com a Sony. Foi na ótima sequência no final em que a repórter usada por Sam Wilson, o Falcão, para achar Scott Lang, diz: “We have a guy who can jump, who can swing, who can crawl up walls.” (“Nós temos um cara que pode pular, que pode se balançar e que pode escalar paredes.“).

Bem, extrapolando essa situação e considerando a possível aquisição da divisão de filmes e séries da Fox pela Disney (não, a compra AINDA não aconteceu efetivamente, nada data de publicação do presente artigo, claro) e a inclusão dos X-Men (e do Quarteto Fantástico) ao UCM em algum ponto no futuro, o uso de X-Con pode ser uma espécie de um prenúncio exatamente disso. Se for, podemos considerar os filmes do Homem-Formiga como uma espécie de Oráculo de Delfos do UCM!

7. Disfarce

Aprendemos, por Scott, que disfarce composto de boné e óculos escuros não é disfarce, mas sim pessoas procuradas vestidas como se estivessem indo para um jogo de beisebol. Agora ele devia avisar isso a Steve Rogers, que faz exatamente isso, em Capitão América: Guerra Civil.

8. I’m the boss, I’m the boss, I’m the boss

Imagem relacionada

Lembram quando Scott falou “I’m the boss, I’m the boss, I’m the boss” para si mesmo para ganhar confiança antes de transformar-se em Gigante em Guerra Civil? Pois Luís faz exatamente o mesmo agora no segundo (mas não para transformar-se em Gigante, claro).

V. Primeiro Filme

Aqui, relacionamos todas as menções específicas ao primeiro filme do Homem-Formiga.

1. Brincadeira com Cassie

O começo do segundo filme, com Scott brincando na “missão de papelão” com Cassie, basicamente simula todo o tema do primeiro filme, que é um “filme de roubo”.

2. Preâmbulo no Passado

O primeiro filme começa com uma sequência preambular no passado com tecnologia rejuvenescedora que estabelece a linha geral da trama, que é proteção das partículas Pym. O mesmo acontece no segundo, desta vez com o momento em que Hank e Janet deixam Hope para o que seria sua última missão juntos, estabelecendo também a premissa do filme, que é a busca por Janet.

3. Fuga de Hank e Hope

A fuga de Hank e Hope da custódia do FBI é orquestrada por Scott de maneira muito semelhante ao que Hank faz para libertar Scott da prisão, com uniforme miniaturizado e formigas cobrindo a câmera de vigilância.

VI. Cultura Pop

Aqui, relacionamos tudo o que achamos no filme sobre a cultura pop em geral.

1. Matrix

Esse easter-egg veio do leitor Daniel Asimov antes mesmo de eu começar a preparar o presente artigo. Ele levanta inafastáveis conexões do filme com a Trilogia Matrix ao ponto de o trabalho das irmãs Wachowski poder ser considerado como uma das grandes inspirações por trás de Homem-Formiga e a Vespa.

Vamos às evidências:

(1) Laurence Fishburne está lá (duh!);
(2) A nave que Hank usa para entrar no Reino Quântico – além de lembrar a de Viagem Insólita, lembra a que vemos em Matrix;
(3) O conceito de mundo dentro de mundos são parecidos;
(4) Dois dos inimigos em Matrix Reloaded são gêmeos albinos que se vestem de branco e tem poderes muito semelhantes à da Fantasma;
(5) A perseguição em São Francisco remete à perseguição na rodovia em Matrix Reloaded.

2. Túnel do Tempo

Achei completamente impossível não fazer a conexão do clássico Túnel do Tempo com o Túnel Quântico que Hank Pym e Hope Van Dyne criam para salvar Janet.

3. O Mundo em Perigo

Esse clássico “filme de monstro” de 1954 com formigas gigantes é mencionado duas vezes ao longo de Homem-Formiga e a Vespa. A primeira vez pode ser só alucinação minha, mas Bill Foster grita “It’s them!” bem alto quando percebe as formigas que ajudam a libertar Hank e Hope. Claro que a frase é um simples e perfeitamente natural “São eles!”, mas a conexão com O Mundo em Perigo é quase inafastável, pois, em inglês, ele se chama Them!.

E essa minha suspeita meio que se confirmou, pois, ao final, Hope, Scott e Cassie estão vendo justamente esse filme no “drive-in de laptop”. Como eu já disse algumas vezes, nada é sem querer!

4. Clube dos Cafajestes

Essa referência é muito rápida, mas, quando Scott é sequestrado, ele está assistindo Clube dos Cafajestes (Animal House), mais precisamente na exatamente cena em que o personagem de Donald Sutherland e o de Tom Hulce têm uma discussão à base de drogas sobre a existência de galáxias dentro de átomos. Não preciso explicar a óbvia relação com o Reino Quântico, não é mesmo?

5. A Mosca

Em determinado momento, Luís olha para o formigão na casa de Scott e pergunta “Scott?”, como se seu amigo tivesse se transformado no bicho. Pode ser exagero, mas me parece uma menção ao filme A Mosca, em que vemos a lenta transformação de Jeff Goldblum no inseto.

6. Baba Yaga

Uma das mais engraçadas piadas recorrentes refere-se à lenda da Baba Yaga e a reação de Kurt (David Dastmalchian) a ela. Baba Yaga é uma personagem – normalmente uma espécie de bruxa deformada – que vem do folclore eslavo e que já foi utilizada em diversas obra em quadrinhos, como Hellboy e também pela Marvel Comics, normalmente em conexão com as histórias do Capitão Britânia (ou Bretanha).

7. WASSUP!!!

A piada sem graça que Luís tenta fazer no meio do trânsito falando “wassup!“, corruptela de “what’s up” (ou algo como “como vai?”) é uma referência que só ele se lembra a um comercial antigo da cerveja Bud Light que pode ser conferido no vídeo acima.

8. Adam & The Ants

Trechos de um solo de guitarra de “Ants Invasion” do grupo britânico Adam & The Ants já havia dado os ouvidos(???) no trailer de Homem-Formiga e a Vespa, algo confirmado depois pelo diretor Peyton Reed. Não satisfeito, porém, “Antmusic”, do mesmo grupo, é usada na trilha do filme. Há outras músicas também, claro, mas optei por mencionar aquela que mais se relaciona com a temática geral.

9. Morrissey

Mas não poderíamos deixar de mencionar o Morrissey também, já que Luís, em uma de suas intermináveis histórias, diz que um parente seu tem uma juke box que só toca Morrissey. E, depois, em uma ligação, o ringtone dele que ouvimos é um trecho de “Every Day is Like Sunday”, do britânico.

10. Hot Wheels

Qual é a melhor forma de se guardar automóveis em miniatura para tê-los à mão toda vez que necessário? Ora, Hank Pym sabe muito bem: com a clássica caixa em formato de pneu e roda para guardar Hot Wheels.

11. Altoids

Além da caixa de Hot Wheels, Hank usa a clássica caixa de metal da balinha Altoids (que existe desde 1780!!!) como local de armazenamento da versão experimental do novo uniforme de Homem-Formiga.

12. Pez Hello Kitty

Um dos maiores símbolos da cultura pop mundial a gatinha branca (que não é gatinha) Hello Kitty dá as caras na forma de um dispensador de balas Pez, outro símbolo enorme da cultura pop (que eu adorava quando criança!). Um dois em um gigante – literalmente – utilizado de maneira muito divertida no filme.

13. A Culpa é das Estrelas

Depois que Cassie vai embora da casa de Scott, nós o vemos passando o tempo fazendo um monte de coisas sem poder sair de lá em razão de sua prisão domiciliar. Uma delas é debulhar-se em lágrimas lendo A Culpa é das Estrelas, de John Green.

VII. Cenas Pós-Créditos:

Aqui, abordamos especificamente as duas cenas pós-créditos do filme.

1. Guerra Infinita

Na primeira cena pós-crédito, vemos Scott Lang entrar no Reino Quântico em uma versão “portátil” do Túnel Quântico dentro da van da X-Con para recolher material para manter estável as moléculas de Ava Starr. Depois de ser bem sucedido nisso, ele pede para retornar e não tem resposta. Descobrimos, em seguida, que a família Pym inteira – Hank, Janet e Hope – virou pó depois do estalar de dedos de Thanos em Guerra Infinita. Como Scott sairá dessa enrascada, não tenho certeza, mas certamente ele entrará no Vórtex Temporal e manipulará energia quântica como Janet, da maneira que mencionei quando abordei o Reino Quântico mais acima. Ele provavelmente será peça-chave para a derrota de Thanos em Vingadores 4.

2. Formigão na Batera

A segunda cena é só lá no final dos créditos e um tanto quanto frustrante. Vemos a casa de Scott vazia em um mundo silencioso lá fora em que só ouvimos o alarme geral vindo da televisão, obviamente em conexão com o desparecimento de metade da população da Terra. Ao final, vemos o formigão que passou o filme todo usando a tornozeleira de Scott tocando bateria.

XXXXXXX ——— XXXXXXX

E é tudo o que achamos, pessoal! Viram mais alguma coisa? Erramos algo? Têm alguma teoria? Mandem para cá e vamos conversar!

RITTER FAN. . . . Aprendi a fazer cara feia com Marion Cobretti, a dar cano nas pessoas com John Matrix e me apaixonei por Stephanie Zinone, ainda que Emmeline Lestrange e Lisa tenham sido fortes concorrentes. Comecei a lutar inspirado em Daniel-San e a pilotar aviões de cabeça para baixo com Maverick. Vim pelado do futuro para matar Sarah Connor, alimento Gizmo religiosamente antes da meia-noite e volta e meia tenho que ir ao Bairro Proibido para livrá-lo de demônios. Sou ex-tira, ex-blade-runner, ex-assassino, mas, às vezes, volto às minhas antigas atividades, mando um "yippe ki-yay m@th&rf%ck&r" e pego a Ferrari do pai do Cameron ou o V8 Interceptor do louco do Max para dar uma volta por Ridgemont High com Jessica Rabbit.