Entenda Melhor | Mulher-Maravilha – Referências e Easter-Eggs

mulher_maravilha_entenda_melhor_plano_critico

Atenção: Este artigo contém spoilers em proporções divinas do filme Mulher-Maravilha.

Mulher-Maravilha é o primeiro filme solo da mais importante super-heroína dos quadrinhos e o primeiro filme do subgênero realmente bom com uma protagonista feminina, finalmente mostrando o potencial do Universo Estendido DC. E, apesar de estar bem inserido neste universo, a grande verdade é que o filme é um dos poucos auto-contidos e, por isso, não tem tantas referências ou easter-eggs como seus pares, o que é algo a se comemorar, na verdade.

Mas, mesmo assim, algumas referências estão lá e, como sempre, nós as localizamos e listamos aqui neste artigo. Antes, porém, de adentrar no texto em si, que tal ler o vasto material que temos sobre a Mulher-Maravilha, incluindo duas críticas do filme? Basta clicar aqui:

Mulher-Maravilha

Ou que tal um passeio por todos os nosso artigos sobre referências e easter-eggs? Aqui:

Entenda Melhor: Easter-Eggs

Ou, mais do que isso, que tal mergulhar profundamente em todo o nosso material sobre o Universo Cinematográfico DC? Basta clicar aqui:

Universo Cinematográfico DC

Agora venham conosco nessa odisseia por todas as referências e easter-eggs que conseguimos encontrar em Mulher-Maravilha. Vamos lá então?

1. Wayne Security

wayne security

A mais direta referência ao Universo Cinematográfico DC acontece logo nos primeiros segundos de projeção, quando vemos um carro-forte da Wayne Security estacionar no Louvre e entregar uma encomenda para Diana, que parece ser a curadora do museu. Bruce Wayne, provavelmente querendo aproximar-se cada vez mais da Mulher-Maravilha, envia para ela o original da fotografia que vemos em Batman vs Superman e que serve de catalisador para o filme, contado em flashback pela amazona.

2. Fotografia de Diana

mulher_maravilha_4_plano_critico

Obviamente, a fotografia em si é outra referência ao Universo Cinematográfico DC e já havia sido mostrada em BvS. Como já mencionado, ela serve como trampolim para que a história de Diana no “mundo dos homens” nos seja contada.

3. Diana, boneca de barro

mulher maravilha barro

A origem clássica da Mulher-Maravilha, conforme criada por William Moulton Marston em 1942, é que ela foi esculpida em barro pela Rainha Hipólita e dada vida pela deusa Afrodite. Essa história, com modificações, foi mantida por muitas décadas, inclusive nas aclamadas publicações da Mulher-Maravilha escritas por George Pérez. No filme, essa origem é contada por Hipólita à sua filha para explicar seu nascimento, já que ela é a única criança em toda Temiscira.

4. Diana, filha de Zeus

zeus

Ao final do filme, descobrimos que, na verdade, Diana é filha de Zeus, o deus dos deuses, com a Rainha Hipólita, sendo ela também, então, uma deusa e meia-irmã de Ares, o deus da guerra. Essa versão da origem da Mulher-Maravilha também foi tirada dos quadrinhos, mais especificamente da origem recontada por Brian Azzarello nos aclamados volumes da amazona durante o reboot da linha editorial da DC batizado de Novos 52.

5. A chegada de Steve Trevor

steve trevor

Outro momento clássico retirado diretamente dos quadrinhos é a chegada de Steve Trevor à Ilha Paraíso, ou Temiscira. Ele tem um acidente aéreo e acaba sendo resgatado por Diana. Contada diversas vezes ao longo das décadas, essa origem é mantida razoavelmente intocada.

6. A Primeira Guerra Mundial

wonder-woman-gal-gadot-trench

A Mulher-Maravilha foi criada em 1941, durante a Segunda Guerra Mundial, e algumas de suas histórias mostravam-na enfrentando ameaças nazistas em território americano. Essa mesma pegada deu origem à conhecida e nostálgica série de TV da heroína estrelando Lynda Carter a partir de 1975 e que durou três temporadas. No entanto, apenas a primeira temporada da série se passava durante a Segunda Guerra, já que a ABC não quis renovar para a segunda temporada e a Warner, então, negociou com a CBS a aquisição do programa, mas o canal impôs a condição de que a série fosse passada para o presente (década de 70) para reduzir custos. E assim foi feito, com um salto temporal de 35 anos entre uma temporada e outra.

De certa forma, o mesmo acontecerá com os filmes da Mulher-Maravilha. O primeiro foi um filme de época passado na Primeira, não na Segunda Guerra Mundial, o que se explica dentro do roteiro como uma escolha acertada, já que é o primeiro grande conflito envolvendo dezenas de nações do mundo, o que mais facilmente poderia ser explicado como algo arquitetado por Ares. O segundo filme, dizem os rumores, já se passará no presente, assim como BvS, a primeira aparição da heroína no cinema, se passa no presente.

7. O laço da verdade

Wonder-Woman-Movie-Lasso-of-Truth

O mais famoso equipamento da Mulher-Maravilha é seu laço da verdade, que compele quem estiver amarrado com ele a contar a verdade. A origem do laço em si é muito curiosa, pois o criador da Mulher-Maravilha, William Moulton Marston havia sido o criador do detector de mentiras e ele incorporou sua invenção à sua personagem. Originalmente, o laço era de Afrodite, mas, na era George Pérez, ele passou a ter sido criado por Hefesto.

8. Os braceletes da submissão

mulher maravilha braceletes

Outro equipamento característico da Mulher-Maravilha é seu par de braceletes que lhe permite desviar balas. Seu nome original vem do símbolo de submissão das Amazonas à Afrodite, como um lembrete do período em que as Amazonas foram escravizadas. Todas usavam os referidos braceletes. Na era pós-Crise, os braceletes foram entregues à Mulher-Maravilha depois que ela ganhou a competição para tornar-se a heroína.

9. A espada e o escudo

mulher maravilha armadura

Apesar da Mulher-Maravilha ter usado espadas, escudos e outros instrumentos de guerra – até armas de fogo – em diversos momentos de sua história editorial, seria correto dizer que foi George Pérez quem institucionalizou o uso desse equipamentos, especialmente armadura, espada, escudo, lança e até capacete, a partir da década de 80. Não é algo que, nos quadrinhos, a amazona use o tempo todo, mas eles volta e meia estão presentes nas histórias.

10. A Matadora de Deuses

deathstroke godkiller

A espada Matadora de Deuses ou Godkiller que Hipólita diz para Diana ter sido criada por Zeus para matar Ares curiosamente não tem conexão direta com a Mulher-Maravilha nos quadrinhos, ainda que tenha sido criada por um deus grego. Sua primeira aparição é bem recente, em Deathstroke #7, de agosto de 2015, quando Slade Wilson, o Exterminador, é contratado por Hefesto para matar o titã Lapetus.

11. O tridente de Aquaman

aquaman

Quando Hipólita usa seu iPad grego clássico para contar a história da derrocada dos deuses pelas mãos de Ares, vemos diversos deuses sendo mortos. Um deles ganha particular destaque, pois ele segura um tridente que acaba caindo no oceano. Bem, o deus grego que usa um tridente é Poseidon e, se ele morreu e perdeu seu tridente no mar, seria bastante razoável supor que o tridente que vemos Aquaman usar no trailer de Liga da Justiça é o próprio tridente de Poseidon. Pode ser apenas suposição, mas seria sensacional, não?

12. Sorvete maravilhoso

mulher_maravilha_sorvete_HQ

mulher_maravilha_sorvete_animacao

O maravilhoso sorvete de casquinha que Diana toma na movimentada – e feia – Londres não é apenas tirado do nada pelo roteiro de Allan Heinberg. Muito ao contrário, essa mesma cena apareceu pela primeira vez em 2012, na graphic novel Liga da Justiça: Origem, de Geoff Johns. E, depois, ela foi usada na animação Liga da Justiça: Guerra, de 2014.

13. Óculos de Diana

diana prince

Depois que, de forma muito custosa, Diana escolhe um figurino “adequado” com a ajuda de Etta Candy, Steve sugere que ela use também um óculos para ficar mais discreta e menos vistosa. Etta chega a brincar dizendo que ela continua linda. Trata-se de uma bela piscadela à série de TV de 1975, com Lynda Carter, em que Diana se disfarça de secretária militar e passa a trabalhar para Steve Trevor em Washington D.C. Como no primeiro episódio da série a bela secretária de Steve é revelada como espiã nazista, ele decide contratar alguém que não seja bonita e fica com Diana, o que é absolutamente ridículo, pois Lynda Carter continuou sensacionalmente linda com seu uniforme militar e um gigantesco par de óculos.

Essa cena em si, da série, é, por sua vez, uma referência ao uso de óculos por Superman para “transformar-se” em Clark Kent, ou seja, a referência, no filme, é dupla.

14. Diana salva Steve no beco

superman 1978

Agora uma homenagem direta a Superman – O Filme, dirigido por Richard Donner: no clássico de 1978, Clark Kent e Lois Lane são atraídos para um beco por um bandido que quer assaltá-los. O meliante dá um tiro cuja bala Clark segura com sua supervelocidade e finge desmaiar. Em Mulher-Maravilha, essa mesma sequência é repaginada, com Steve e Diana sendo levados a um beco por espiões alemães que querem recuperar o livro da Doutora Veneno e Diana salva Steve de um tiro usando seus braceletes. Uma bela inversão de papeis, não é mesmo?

15. Diana e o tanque

superman tank

mulher_maravilha_espirito_da_verdade

Na luta final, Diana levanta facilmente um tanque de guerra em imagem que se parece muito com a de Superman fazendo o mesmo, retirada de Batman – O Cavaleiro das Trevas, de 1986, escrito e desenhado por Frank Miller que, por sua vez, claro, é uma referência à clássica capa de Action Comics #1 em que o Superman levanta um carro mais ou menos na mesma posição. A própria amazona, em O Espírito da Verdade, de Paul Dini com desenhos de Alex Ross, já havia feito o mesmo em 2002, conforme nossos leitores Stella e Daniel Tristão salientaram.

16. Briga no bar

mulher_maravilha_entenda_melhor_plano_critico

Nossa leitora Stella também nos chamou atenção para a luta em que Diana desarma um valentão no bar, por ser muito parecida com uma clássica da personagem, compilada em Mulher-Maravilha: Crônicas.

17. Escudo protetor de Temiscira = avião invisível?

aviao invisivel

A proteção de Temiscira criada por Zeus torna a ilha “invisível” aos olhos dos homens. Patty Jenkins, a diretora, já disse que tem vontade de trazer o mítico avião invisível da heroína para um eventual segundo filme (confesso que não sei se gosto da ideia). Se isso se concretizar, será que a magia usada por Zeus para disfarçar a ilha seria a mesma usada no avião?

18. A Mulher-Maravilha voa ou não voa?

mulher maravilha voo

Por diversos momentos ao longo do filme, Patty Jenkins usa a câmera lenta para nos dar a impressão de que Diana está de alguma forma voando ou flutuando. Por várias vezes fica claro que ela não tem o poder em si, algo que originalmente ela também não tinha nos quadrinhos e que adquiriu ao longo do tempo, em repaginadas de alguns autores. Mas não dá para não sorrir quando a diretora brinca com nossa percepção sobre essa questão, não é mesmo?

19. Steve Trevor

steve trevor 2

Steve Trevor (Chris Pine) aparece conectado com a Mulher-Maravilha desde All-Star Comics #8, de 1941. Ele é o catalisador da saída de Diana da Ilha Paraíso e sua entrada no mundo dos homens.

20. Etta Candy

etta

A gordinha simpática Etta Candy (Lucy Davis) é uma das mais antigas amigas da Mulher-Maravilha, tendo sua primeira aparição em Sensation Comics #2, de 1942.

21. O Chefe

apache

Impossível não lembrar do Chefe Apache, do desenho clássico Superamigos, ao ver o “Chefe” (Eugene Brave Rock), integrante do grupo recrutado por Steve Trevor, não? Certamente não tem conexão alguma, mas não pude deixar de incluir aqui.

22. Doutora Veneno

veneno

A Doutora Veneno (Elena Anaya) é uma das mais antigas vilãs de Mulher-Maravilha, tendo surgido em Sensation Comics #2, de 1942. Ela tinha conexão com o Eixo originalmente, o que faz sua transposição para a Primeira Guerra Mundial ainda mais fácil.

23. Fausta Grables

fausta

Essa é piscou perdeu! Lembram da mulher loira de azul cujo vestido Diana furta para entrar na festa de gala? Pois a personagem foi vivida por Rachel Pickup e é creditada como sendo Fausta Grables que é a “Mulher-Maravilha” nazista inimiga de Diana na série de TV setentista da heroína. Mas ela surgiu antes, nos quadrinhos, em Comic Cavalcade #2, de 1943, também como inimiga da Mulher-Maravilha, só que morena. Essa foi lá do fundo do baú, não?

24. Ares

ares

Ares, o deus da guerra, surgiu como Marte, seu nome romano (vai entender!), em Mulher-Maravilha #1, de 1942, criado por William Moulton Marston. Mas a versão que vemos no filme, vivida por David Thewlis, é a versão repaginada por George Pérez na década de 80. Inclusive a armadura usada no filme é muito parecida com a que vemos nos quadrinhos oitentistas.

25. As Amazonas

amazonas

Em Temiscira, somos apresentadas a diversas amazonas. A grande maioria das personagens creditadas no filme foram retiradas dos quadrinhos, começando, claro, pela Rainha Hipólita, mãe de Diana (Connie Nielsen) e pela general Antíope, irmã de Hipólita e tia de Diana (Robin Wright). Mas várias outras também vieram dos quadrinhos. São elas: Niobe, Menalippe, Philippus, Artemis, Epione, Mnemosyne, Venelia, Aella, Euboea, Penthiselea,  Egeria, Trigona, Timandra e Acantha.

XXXXXXXXXXXXXXXXX

E chegamos ao fim! Encontraram outras referências e easter-eggs? Erramos alguma coisa? Comentem livrevemente!

RITTER FAN. . . . Aprendi a fazer cara feia com Marion Cobretti, a dar cano nas pessoas com John Matrix e me apaixonei por Stephanie Zinone, ainda que Emmeline Lestrange e Lisa tenham sido fortes concorrentes. Comecei a lutar inspirado em Daniel-San e a pilotar aviões de cabeça para baixo com Maverick. Vim pelado do futuro para matar Sarah Connor, alimento Gizmo religiosamente antes da meia-noite e volta e meia tenho que ir ao Bairro Proibido para livrá-lo de demônios. Sou ex-tira, ex-blade-runner, ex-assassino, mas, às vezes, volto às minhas antigas atividades, mando um "yippe ki-yay m@th&rf%ck&r" e pego a Ferrari do pai do Cameron ou o V8 Interceptor do louco do Max para dar uma volta por Ridgemont High com Jessica Rabbit.