Entenda Melhor | Thor: Ragnarok – Referências, Easter-Eggs e as Cenas Pós-Créditos

Atenção: Este artigo contém spoilers em proporções divinas de Thor: Ragnarok.

Thor: Ragnarok, terceiro filme solo (ou quase) com o Deus do Trovão, abraçou de vez as naturezas cósmica e cômica do herói dentro do Universo Cinematográfico Marvel, aparentemente encerrando um ciclo. Como de praxe, há um caminhão de referências na projeção, das mais óbvias até as mais obscuras e, também como de praxe, nós reunimos todas as que  achamos em nosso tradicional Entenda Melhor pós-filme.

Mas, antes de adentrar no artigo em si, que tal ler todas as nossas críticas dos filmes de Thor? Basta clicar aqui:

Thor: filmes do UCM

Ou que tal um passeio por todo o nosso material em quadrinhos relacionado com o herói? Aqui:

Thor: quadrinhos

Temos uma riqueza de outros artigos sobre easter-eggs também que valem ser conferidos. Aqui:

Entenda Melhor: Easter-Eggs

Ou, mais do que tudo isso, que tal mergulhar profundamente em todo o nosso material sobre o Universo Cinematográfico Marvel e além em nosso mega-índice? Basta clicar aqui:

Índice | O Universo Cinematográfico Marvel

Finalmente, venham conosco nessa jornada por todas as referências e easter-eggs que conseguimos encontrar em Thor: Ragnarok, colocados aqui pelos editores Ritter FanGuilherme Coral. Vamos lá então?

Inspirações-macro dos quadrinhos

1. Jack Kirby

É muito comum que o não leitor de quadrinhos depare-se repetidas vezes com o nome de Stan Lee como uma das mentes por trás da editora Marvel e da criação de um sem-número de personagens. Outro nome, menos conhecido e citado por aí, merece tanto ou mais destaque: Jack Kirby. Co-criador de personagens icônicos como Capitão América, Homem de Ferro, Thor, Hulk e Quarteto Fantástico, Kirby, mais do que merecidamente apelidado de “O Rei”, é dono de um estilo próprio e marcante, com cores fortes e uma pegada “tecno-psicodélica” mais presente em seus trabalhos sessentistas na Marvel com o Quarteto Fantástico e Surfista Prateado, e, depois, na DC Comics, com o seu chamado Quarto Mundo.

Como homenagem a esse grande criador, toda a inspiração para Sakaar em Thor: Ragnarok veio de seus trabalhos cósmicos na Marvel, desde a paleta de cores forte, até o design de personagens, armas e naves ao longo do filme. Se Stan Lee vinha sempre recebendo suas piscadelas clássicas nos filmes do UCM, Kirby simplesmente precisava ter sua própria menção.

2. Ragnarok

O Ragnarok é o Crepúsculo dos Deuses na mitologica nórdica e o conceito foi também usado algumas vezes nos quadrinhos de Thor, mais marcadamente no arco que carrega esse nome, de 1978 e em A Saga de Surtur, de 1984 e 1985. Nas duas ocasiões, como no filme, são as maquinações de Loki que dão o pontapé inicial aos acontecimentos, que normalmente envolvem a ausência de Odin, Thor lutando sem seu martelo e o surgimento de Surtur, Hela e também Fenrir, o gigantesco lobo filho de Loki.

Ainda que, no filme, muitos outros elementos sejam misturados e o Ragnarok em si seja relegado ao segundo plano, ele é concretizado efetivamente, alterando o status quo dos asgardianos no UCM.

3. Planeta Hulk

O nome do planeta Sakaar, o conceito do Hulk lutando em uma arena gladiatorial como guerreiro imbatível e o uniforme que o Gigante Esmeralda usa no filme foram retirados diretamente de outra saga dos quadrinhos: Planeta Hulk, de 2006 e 2007, que ganhou uma versão em animação em 2010. Nela, o Hulk é considerado um perigo muito grande pelos Illuminati (grupo secreto composto pelos grandes cérebros do Universo Marvel: Sr. Fantástico, Raio Negro, Professor X, Doutor Estranho, Homem de Ferro e Namor) que não hesitam em bani-lo, por intermédio de um foguete, para um planeta distante. Um evento cósmico desvia o caminho da nave e o monstro acaba caindo em Sakaar, onde é capturado e transformado em um escravo obrigado a lutar em arenas. Como Spartacus, porém, ele se une a outros lutadores e lidera uma revolução, depões o Rei Vermelho, apaixona-se e acaba até mesmo tendo um filho.

Como se pode ver, o filme apenas tira alguns elementos da saga, que não ganha uma adaptação propriamente dita. Nos quadrinhos, uma das grandes lutas do Hulk é com o Surfista Prateado e, no filme, a única que vemos é com Thor, já que sua “carreira” já está bem solidificada quando o Deus do Trovão aparece por lá.

4. Torneio de Campões (Contest of Champions)

Outra inspiração direta dos quadrinhos é a minissérie em três edições, de 1982, intitulada Torneio de Campeões por aqui e Contest of Champions, no original, nome que é inclusive citado expressamente no filme como sendo o das lutas na arena em Sakaar. Na saga, assim como no filme, o Grão-Mestre coloca seres superpoderosos para lutar. Nos quadrinhos, porém, ele compete com o Colecionador (que aparece em Guardiões da Galáxia), um Ancião do Universo como ele, dividindo diversos heróis em dois times.

Vê-se claramente a mistura que o filme faz, ao colocar o Grão-Mestre como o patrocinador das diversas lutas, com Hulk e Thor tendo que se enfrentar. Não há um propósito claro no filme como na saga (a competição com o Colecionador), mas a amálgama de inspirações acaba funcionando.

Personagens novos no UCM

5. Hela

Hela é a Deus da Morte tanto na mitologia nórdica quanto nos quadrinhos Marvel, onde apareceu pela primeira vez em Journey into Mystery #102, de março de 1964, por Jack Kirby. Mas, diferente do filme, nem nos quadrinhos nem na mitologia ela é filha de Odin, mas sim de Loki, ainda que, nas HQs, não seja do Loki que conhecemos, mas sim de uma encarnação anterior (melhor não tentar entender). Ela governa os reinos de Hel e Niflheim e é uma das mais utilizadas inimigas de Thor.

No filme, ao ser determinada como a filha secreta de Odin, ela ganha semelhanças com Angela, personagem da Image Comics que acabou sendo vendida para a Marvel Comics e incorporada na mitologia como a filha perdida de Odin, mas com características e pretensões bem diferentes de Hela. Sua aparência, no filme, é muito próxima ao design clássico de Kirby, em mais uma homenagem direta ao criador.

Hela é vivida por Cate Blanchett.

6. Valquíria

Na mitologia nórdica, as valquírias são guerreiras que escolhem guerreiros vikings dignos caídos em batalha para se juntar a Odin no Hall dos Mortos, ou Valhalla. Nos quadrinhos Marvel, Valquíria, cujo nome verdadeiro é Brunhilda, foi selecionada por Odin para liderar o “valquirior”, com a mesma função da mitologia.

A versão usada nos quadrinhos é loira, de cabelos longos sempre, mas a personagem já teve diversas versões ao longo dos anos, depois de surgir pela primeira vez em Os Vingadores #83, de dezembro de 1970. A heroína, que cavalga um cavalo alado branco, famosamente juntou-se aos Defensores ao lado do Doutor Estranho, Hulk, Surfista Prateado, Namor e outros, novamente juntando-se a uma versão 100% feminina do grupo anos mais tarde.

No filme, Valquíria é fisicamente bem diferente de sua versão dos quadrinhos e não tem (ainda) um nome próprio e é caracterizada como a última sobrevivente do valquirior, depois de todas serem massacradas por Hela.

Valquíria é vivida por Tessa Thompson.

7. Grão-Mestre

Surgindo nos quadrinhos em Os Vingadores #63, de outubro de 1969, o Grão-Mestre é um dos Anciãos do Universo, ao lado de seu irmão, o Colecionador. Com origem desconhecida, ele é um dos seres mais antigos do Universo Marvel e é especialista em todo o tipo de jogo, tendo já possuído toda as seis joias do infinito.

Nos quadrinhos, ele tem pele azul e um jeito bem mais sério do que a versão do filme, que mais parece um Mestre de Cerimônias, com pele branca. Além disso, ele tem conexão direta com o Torneio dos Campeões tanto nos quadrinhos quanto no filme.

O Grão-Mestre é vivido por Jeff Goldblum.

8. Korg

Korg é um ser de pedras da raça kronaniana. Interessantemente, esses seres pedregosos – indicados originalmente como sendo de Saturno e depois tendo a proveniência alterada – foram os primeiros inimigo de Thor que vimos nos quadrinhos, quando o herói debutou em Journey into Mystery #83, de agosto de 1962. No UCM, os kronanianos já apareceram, como opositores de Thor no começo de Thor: O Mundo Sombrio e também rapidamente em Guardiões da Galáxia 2.

Mas, falando especificamente de Korg, em um retcon, a Marvel indicou que ele fez parte da força invasora que vimos em Journey into Mystery #83, mas ele também é um dos gladiadores em Planeta Hulk que lutam ao lado de Hulk na revolução.

Korg é vivido, por captura de performance e voz, por Taika Waititi, o diretor.

9. Miek

O gladiador insectoide Miek, que vemos ao lado de Korg (e que Korg carrega debaixo do braço no clímax) é também retirado dos quadrinhos, mais especificamente de Planeta Hulk, com aparência original muito semelhante ao que vemos inicialmente nas telonas. Assim como no filme, Miek luta ao lado do Hulk.

10. Skurge, o Executor

Skurge surgiu nos quadrinhos em Journey into Mystery #103, de abril de 1964, como inimigo de Thor e braço direito da Encantadora. Sua parceria com Hela, no filme, faz a mímica de sua parceria com Amora, o nome verdadeiro da referida Encantadora.

Sua arma preferida é o machado e nós vemos Hela, no filme, presenteá-lo com um em direta referência aos quadrinhos. Outra direta referência é seu uniforme e sua aparência física. Além disso, em um dos momento mais icônicos de sua história dos quadrinhos, ele faz uso de duas metralhadores M-16, exatamente como no filme.

Skurge é vivido por Karl Urban.

11. Fenrir (ou Fenris)

Na mitologia, Fenrir (ou Fenris) é um lobo gigante, filho de Loki e irmão de Hela, com sua versão em quadrinhos surgindo pela primeira vez em Journey into Mystery #114, de março de 1965. No filme, ele aparece e é citado nominalmente por Hela, ainda que seu parentesco com ela não seja sequer mencionado.

12. Topázio

Enfezada braço direito do Grão-Mestre, a Topázio do filme parece ter apenas o nome retirado de uma personagem dos quadrinhos Marvel, onde é uma feiticeira com conexões com o Doutor Estranho.

Topázio é vivida por Rachel House.

13. Surtur

Surtur, personagem também retirado da mitologia nórdica, é o demônio que governa Muspelheim e inimigo mortal de Odin e, por tabela, Thor. Sua primeira aparição nos quadrinhos se deu em Journey into Mystery #97, de outubro de 1963. Tanto na mitologia, quanto nos quadrinhos e no filme, ele é um dos pivôs do Ragnarok. É de se notar que sua aparência no filme é muito próxima dos quadrinhos, além de ele também manejar a espada Crepúsculo para dar cabo dos deuses.

Surtur é vivido (voz) por Clancy Brown.

Novos uniformes e aparências

14. Thor

Em Ragnarok, vemos Thor com mais um uniforme diferente, mais simples, que parece ter sido inspirado no que ele usa nos arcos da Marvel NOW! de Jason Aaron, desenhado por Esad Ribic. Seu cabelo curto e rosto barbado também combina perfeitamente com a fase atual do personagem nos quadrinhos, intitulada O Indigno Thor.

15. Hulk

Hulk tem dois visuais básicos ao longo de toda a projeção: com seu uniforme de gladiador e com seu sarongue e colar quando está relaxando em sua suíte. Ambos os visuais são idênticos ao que ele já usou nos quadrinhos, o primeiro em Planeta Hulk e, o segundo, em Ultimate Hulk vs Wolverine, em que ele famosamente quebra Wolverine em dois pedaços.

Além disso, vemos o Hulk de Jack Kirby, com cabeça chata, como uma das fantasias que a populaçao de Sakaar usa em uma parada comemorativa sobre seu gladiador favorito.

16. Valquíria

Valquíria, ao longo do filme, usa dois uniformes, um preto e outro branco. O primeiro é o padrão dela depois de abandonar Asgard (mais sobre isso no tópico sobre Caiera), mas o branco é o oficial do valquirior no UCM e que a Valquíria dos quadrinhos já usou.

Pontas ilustres

17. Matt Damon

Na sequência em que vemos os eventos finais de O Mundo Sombrio sendo reencenados com ênfase no “sacrifício” de Loki, podemos notar Matt Demon vivendo o próprio Loki.

18. Luke Hemsworth

Nessa mesma reencenação, Thor é vivido por Luke Hemsworth, bem parecido com seu irmão Chris.

19. Sam Neill

Finalmente, na peça, Odin é vivido por Sam Neill, com direito a tapa-olho e tudo mais.

20. Benedict Cumberbatch

Como já indicado na cena pós-créditos de Doutor Estranho, o personagem, vivido por Benedict Cumberbatch, faz sua ponta estendida em Thor: Ragnarok como o guia de Thor e Loki, que procuram Odin na Terra.

21. Scarlett Johansson

A tentativa de comunicação que vemos a Viúva Negra fazer ao final de Era de Ultron aparece em Ragnarok, quando um vídeo com a personagem aparece. Pode não ser uma filmagem original, mas certamente conta como uma ponta de Scarlett Johansson.

22. Três Guerreiros

Volstagg (Ray Stevenson), Fandral (Zachary Levi) e Hogum (Tadanobu Asano) ou, em conjunto, os Três Guerreiros, aparecem no filme em pequeníssimas pontas (Asano é o que tem mais destaque) somente para morrerem pelas mãos – ou melhor, instrumentos pontiagudos – de Hela.

Resta saber que fim levou Lady Sif (Jaimie Alexander), já que a personagem sequer é mencionada no filme.

23. Stan Lee

A tradicional ponta de Stan Lee no filme se dá quando Thor, preso por Valquíria, ganha um corte de cabelo radical. Lee é o barbeiro, que usa um instrumento para lá de exagerado.

Referências aos quadrinhos

24. Asgard na Terra

Asgard é seus habitantes, com Odin diz a Thor. Ao final de Ragnarok, com a cidade completamente destruída, Thor leva seu povo em uma gigantesca nave do Grão-Mestre em direção à Terra. Se eles chegarão lá, não sabemos, mas, se chegarem, essa linha narrativa pode levar à reconstrução de Asgard na Terra como acontece nos quadrinhos, depois do mais recente Ragnarok, em que Thor revive seus súditos que haviam encarnado em pessoas da Terra. A cidade passa a ser localizada por sobre o Oklahoma e é palco da saga O Cerco, que pode um dia ser adaptada no UCM.

25. A morte de Skurge

Um dos momentos mais famosos de Skurge nos quadrinhos é substancialmente replicado no filme: ele se junta a Thor em uma missão para Hel onde ele sacrifica seu machado para atrasar o Ragnarok. Ato contínuo, ele sacrifica sua própria vida para proteger a ponte Gjallarbrú de forma que os heróis possam fugir de Hel. No filme, ele protege a população de Asgard da forças de Hela usando suas metralhadoras e jogando-se da nave para Bifrost.

26. Coletora 142

Quando vemos Valquíria pela primeira vez ela é nomeada como Coletora 142 pelo Grão-Mestre. O número não é aleatório e se refere à O Incrível Hulk #142, em que a Valquíria como a guerreira que se tornaria famosa nos quadrinhos (com a essência de Brunhilda), aparece pela primeira vez.

27. Manopla do Infinito

Mais um mistério do UCM resolvido! Lembram da Manopla do Infinito com as joias que já vimos no cofre de Odin? Hela diz que é falsa e a arremessa com desdém no chão. Pronto, tudo se encaixa agora.

28. Cubo Cósmico

Outro objeto que está lá no cofre de Odin, esse é o Tesseract verdadeiro. Nós o vemos quando Hela invade o local e também mais tarde, quando Loki vai reviver Surtur. Quais são as chances do Deus da Trapaça ter embolsado o poderoso objeto?

29. A Tranformação de Thor – Parte Um

Em uma das mais profundas referência ao Thor clássico dos quadrinhos, nós vemos o herói à paisana em Nova York carregando um guarda-chuva que, mais tarde, ele usa para transformar-se novamente em Thor. Originalmente, Thor era a versão super-heroística de Donald Blake, que usava um cajado que achara em uma caverna, para transformar-se no Deus do Trovão.

30. A Transformação de Thor – Parte Dois

Ainda que raro, o Thor dos quadrinhos já foi visto manipulando eletricidade e o tempo sem a necessidade de Mjölnir, seu martelo. Afinal, ele é o Deus do Trovão. Portanto, o desenvolvimento, ao final do filme, está em linha com os quadrinhos, assim como as várias vezes que Thor já agiu sem seu martelo, inclusive na fase mais recente, em que ele é indigno de levantá-lo.

31. A Transformação de Thor – Parte Três

Na fase de Jason Aaron e Esad Ribic, Thor encontra sua versão do futuro em que se parece muito com Odin e também não tem um olho, exatamente como no final de Ragnarok.

32. Revengers

A brincadeira com o nome do grupo formado por Thor e seus amigos no filme – Revengers – é também retirado dos quadrinhos, em que um grupo com esse nome é formado por Simon Williams, com ex-Vingadores bastante desconhecidos. Mas o interessante é que a formação que vemos no filme, com Valquíria e Hulk em uma mesma equipe, é a mais próxima já vista no UCM dos Defensores originais, que contava também com Doutor Estranho, Surfista Prateado e Namor.

33. Maça de guerra de Hércules

A arma que vemos Thor usar no começo de sua luta contra o Hulk na arena de Sakaar é idêntica à maça de guerra tradicionalmente usada por Hércules nos quadrinhos.

34. Caiera

Caiera era, originalmente, uma vilã em Planeta Hulk que, porém, acaba jutando-se ao Pacto de Guerra do Gigante Esmeralda, lutando ao seu lado. Hulk e Caiera se casam e ela tem dois filhos com ele.

Mas calma, pois ela não aparece no filme. Seu uniforme preto, porém, é muito parecido com o primeiro de Valquíria, o que provavelmente foi proposital, de forma a tornar a personagem uma citação também à Caiera, mesmo que indireta.

35. Brunhilda

Brunhilda é a Valquíria clássica loira dos quadrinhos. Pode ser apenas imaginação fértil, mas a guerreira que, no flashback, vemos salvar a Valquíria do filme levando uma lança nas costas no processo é muito parecida com a Valquíria original. Será que é ela? Se for, qual será o nome da que aparece em Ragnarok?

36. Thor Sapo

Em determinado momento no filme, Thor diz que, uma vez, Loki o transformou em sapo. Isso não só aconteceu nos quadrinhos (vide aqui), como existe uma versão separada que é um Thor Sapo, Throg (versão amaldiçoada de Simon Walterson, em uma meta-referência de seu criador Walter Simonson).

37. A Torre do Grão-Mestre

Já objeto de escrutínio quando da análise do trailer, a torre do Grão-Mestre em Sakaar tem esculpidas em suas laterias os rostos dos campões do Torneio dos Campeões, com a do Hulk em processo de finalização, indicando que ele é o mais recente campeão, mas nem de longe o único. Os demais rostos que podemos ver são os de:

(a) Bill Raio Beta – Adorado personagem dos quadrinhos da raça alienígena korbinita que consegue levantar Mjölnir, levando Odin a construir uma arma exclusivamente para ele.

(b) Ares – O deus grego da guerra que já foi membro dos Vingadores.

(c) Bi-Fera – Androide vilão.

(d) Fin Fang Foom – Dragão extraterrestre.

(e) Homem-Coisa – Ser elemental.

Referências ao UCM

38. O Sol Está Se Pondo…

Por diversas vezes, Thor diz para o Hulk que “o sol está se pondo” em uma voz melosa. Trata-se de uma menção à frase e entonação de voz que a Viúva Negra usa para acalmar o Hulk em Era de Ultron.

39. Hulk esmaga Thor

O pavor que Loki sente do Hulk é uma hilária referência à sova que ele toma do Gigante Esmeralda em Os Vingadores. Quando Thor toma uma surra parecida do Hulk na arena, Loki se levanta empolgado.

40. Ele é adotado

Thor mais uma vez menciona que Loki foi adotado ao se referir a ele, algo que ele já fez algumas vezes ao longo dos filmes do UCM.

41. Ajoelhem-se!

Como não acredito em coincidências, quando Hela ordena que Thor e Loki se ajoelhem, pareceu-me uma referência à cena em que Loki pede o mesmo do povo alemão em Os Vingadores.

42. Xandar

Quando Valquíria e Thor estão planejando a volta para Asgard, ela diz que uma possibilidade é eles partirem de Sakaar, reabastecerem em Xandar e então seguirem viagem, levando algo como um mês para chegarem. Xandar, claro, é palco de Guardiões da Galáxia e da completamente obliterada Força Nova. Agradecemos à nossa leitora danielekimieskibrandt pela lembrança!

Referências à Cultura Pop

43. Cadeira em que Thor é amarrado

Thor é acorrentado em uma cadeira móvel depois que é capturado por Valquíria, passando por uma espécie de apresentação interativa sobre o Grão-Mestre que ou parece um daqueles brinquedos em parques da Disney (que é dona da Marvel) ou se parece muito com cena semelhante em A Fantástica Fábrica de Chocolate, podem escolher. Mas, na verdade, como a música que ouvimos é Pure Imagination, do filme de Gene Wilder de 1971, não há dúvidas sobre o que o diretor quis fazer aqui.

44. Shady Acres

Loki manda Odin para o lar de idosos chamado Shady Acres, que foi demolido. O nome é tanto do hospício que vemos em Ace Ventura quanto do asilo para onde o avô de Stan Marsh vive em South Park. Será que foi referência a um dos dois? Ou aos dois?

45. O Tridente Mostrado por Korg

Korg fala sobre um tridente que vemos como uma das armas possíveis para Thor usar. Em tom jocoso, ele diz que seria útil se fosse necessário matar três vampiros que estivessem bem juntos um do outro. Trata-se de uma referência ao filme vampiresco cômico de Waititi, O Que Fazemos nas Sombras.

46. Point Break

O filme noventista clássico Point Break – ou Caçadores de Emoção, por aqui – é a palavra código (e apelido dado por Stark a Thor) para Thor acessar o sistema do Quinjet. A razão para isso fica evidente pela imagem acima!

47. Immigrant Song + Ponte + Castelo + Monstro Verde

Thor: Ragnarok não é o primeiro filme a ter um monstro verde atacando um castelo via uma ponte com Immigrant Song tocando ao fundo. Shrek 3 foi pioneiro. Inspiração detectada por nosso leitor márcio xavier!

Cenas pós-créditos

48. Thanos e a Ordem Negra

A cena de meio de créditos é bastante anti-climática. No espaço a caminho da Terra, a enorme nave onde Thor, Hulk, Valquíria e toda a população de Asgard estão se depara com uma muito mais gigantesca nave, sem maiores indicações. A aposta mais evidente é que esta seja a nova de Thanos ou, pelo menos, da Ordem Negra, grupo super-poderoso comandado por ele. O fato de ela aparecer ali pode indicar que ela está a caminho da Terra ou que ela foi atrás da nave de Thor e companhia para recolher o Cubo Cósmico que muito provavelmente está com Loki.

A pergunta que não quer calar é: será que sobrará alguém vivo depois que Thanos e/ou a Ordem Negra fizer o que acham que tem que fazer? Acho que só descobriremos com certeza em Vingadores: Guerra Infinita.

49. Grão-Mestre

A segunda cena mostra que o Grão-Mestre foi deposto, mas, mesmo assim, ainda tenta negociar um caminho viável para sua volta ao poder. Não há, creio, nenhuma consequência prática para essa cena, como, aliás, foi a que vimos com o Colecionador ao final de Guardiões da Galáxia, ainda que lá, pelo menos, tenhamos ganhado a primeira visão de Howard, o Pato, no UCM.

XXXXXXXXXXXX —————- XXXXXXXXXXXX

Nossa lista chegou ao fim! Se você (1) souber de outras referências ou easter-eggs ou (2) achar que erramos algum, por favor mencionem nos comentários e vamos conversar!

RITTER FAN & GUILHERME CORAL . . . Primeiro híbrido-crítico do Plano Crítico, Ri&Gui é a junção de duas mentes insanas, perturbadas e ousadas prontas para dominar o mundo. Surgidas diretamente das séries da CW, essas mentes pretendem espalhar, além da dominação, o amor e o nonsense pela Galáxia. Contemplem, ó, mortais, uma nova categoria de crítico!