Entenda Melhor | Vingadores: Guerra Infinita – O Trailer em Detalhes

Podem reclamar o quanto quiserem da Marvel Studios, mas a jornada cinematográfica desde 2008, trabalhando um universo coeso, não tem precedentes. Até o lançamento de Vingadores: Guerra Infinita, em 26 de abril de 2018 por aqui, terão sido nada menos do que 18 longas abordando desde personagens mais conhecidos da editora como o Homem de Ferro, Thor e Hulk, passando pelo Homem-Aranha, antes propriedade exclusiva (para cinema) da Sony, e chegando até aos inusitados Guardiões da Galáxia e Homem-Formiga. E, depois de muita espera, chegou o dia em que o teaser trailer de um dos mais aguardados filmes de 2018 finalmente foi lançado. Claro que não poderíamos deixar de trazer nossa tradicional análise, não é mesmo?

Mas, antes, confiram novamente os 2’30” da reunião de todo o UCM contra Thanos:

Agora vamos lá aos nossos comentários:

Começando com uma tomada espacial da Terra (mas que nosso leitor Urasam Urashima acha que é Xandar e eu começo a concordar com ele), o monólogo de Nick Fury sobre a necessidade de se reunir seres super-poderosos para defender o planeta é recitado, em sucessão, por Tony Stark, Steve Rogers, Natasha Romanoff e Thor: “Surgiu uma ideia. De reunir um grupo de pessoas extraordinárias para ver se poderíamos nos tornar algo mais. Então, quando eles precisassem, nós poderíamos travar as batalhas que eles jamais conseguiriam”. Imagens dos diversos heróis, então, vão aparecendo, conforme abaixo, funcionando como um prólogo que nos remete às origens do UCM e marca o ponto em que chegamos.

É difícil sequer especular o que está acontecendo aqui, mas o tom um pouco mais sombrio já é determinado de cara, quando vemos Tony Stark triste ou extremamente preocupado, provavelmente com a destruição ao seu redor ou com o tamanho da ameaça representada por Thanos. O que isso parece é a visão sombria que Stark teve dos Vingadores mortos em Era de Ultron.

Aqui, vemos Bruce Banner depois de aparentemente cair do céu bem no Sanctum Santorum do Doutor Estranho e sendo recebido pelo Mago Supremo e seu fiel sidekick Wong, preparado para soltar sua magia. Não posso crer que essa seja a maneira como Banner chegara à Terra depois dos eventos de Ragnarok, mas tudo é possível (ainda que ele cair exatamente ali seja ridículo se for isso). Minhas apostas estão na linha de que isso acontece em algum ponto depois do Hulk voltar ao seu lar, potencialmente sendo recebido com reticências na forma de Hulbuster, só para usar um eufemismo. O melhor da sequência é a reunião de Banner com Estranho já que os dois heróis atuaram juntos por anos nos quadrinhos, como o núcleo do não-grupo Os Defensores (que não tem relação com o grupo homônimo das séries Marvel-Netflix).

Além disso, como muito bem me lembrou o leitor Marcos Saran, essa chegada do Hulk no Sanctum Santorum parece emular a chegada do Surfista Prateado no mesmo lugar, avisando que Thanos está chegando em Desafio Infinito, a saga em quadrinhos que inspirou o filme. Vejam só:

Também vindo direto dos quadrinhos, temos a concretização do romance entre a Feiticeira Escarlate e o Visão, algo que já havia ficado nas entrelinhas em Era de Ultron. Aliás, bem bacana ver o sintezoide em sua forma completamente humana (com exceção da joia da mente em sua testa, claro), vivido por Paul Bettany. Em conversas com leitores (Yuri Alves e Gabriela de Oliveira, levantou-se a possibilidade de essa ser uma “visão” induzida pela joia da mente ou até por Thanos usando a joia da mente para controlar Wanda. Outras hipóteses possíveis são: (1) o próprio Visão estar usando sua joia para alterar sua aparência física ou (2) Wanda estar fazendo isso com seus poderes.

Posso estar enganado, mas esse aí parece o Thor, não? Mas confesso que minha primeira reação foi achar que era o Gavião Arqueiro. Será que Thor está na nave dos Guardiões, depois de seu embate espacial com Thanos ou seus minions que fica nas entrelinhas na cena pós-crédito de Ragnarok? E que fim será que tiveram os habitantes de Asgard? Será que foram encolhidos e colocados dentro de uma garrafa? Opa, peraí, editora errada…

Banner e a manopla de uma armadura Hulkbuster em Wakanda? É isso que imediatamente me vem à cabeça nessa cena. Será que Tony Stark vai sair novamente na pancadaria como o Hulk assim que ele chegar na Terra?

A Viúva Negra de cabelo loiro? Sacrilégio!!! O que será que deu na personagem para pintar o cabelo ou deixar de pintá-lo? Acho que os fãs deveriam fazer uma petição online para exigir a volta das madeixas vermelhas de Natasha!

Segue-se a isso, a nova vinheta do Marvel Studios que, como já tive oportunidade de dizer antes, é bem pior do que a original.

E voltamos para uma visão aérea de Nova York, com a Torre dos Vingadores, que não é mais Torre dos Vingadores, ao fundo. Afinal, se tem ameaça global, ela necessariamente precisa ser em NY pelo menos 90% das vezes!

Mas, mais importante do que isso é a tomada acima que mostra Banner, Estranho, Wong e Stark no Sanctum Santorum (magia x ciência!) olhando para alguma coisa ameaçadora. O que é interessante notar, aqui, é a dinâmica de pequenos grupos que provavelmente foi a forma que os Irmãos Russo encontraram para marretar tanta gente em um filme só. Pode funcionar, mas que precisamos de um momento em que todo mundo aparece ao mesmo tempo, ah, precisamos!

Um detalhe importante: nessa mesma cena, ali na mão de Stark, vemos o mesmo celular que Rogers deu para ele ao final de Guerra Civil. Será Rogers acabou de ligar para ele? Ou ele ligou para Rogers?

A partir desse ponto, já que antes ouvimos as vozes do heróis recitando o poeta Nick Fury, agora ouvimos Thanos bradar ameaçadoramente uma espécie de resposta: “Com o tempo, vocês descobrirão como é a sensação de perder, sentir o desespero de saber que se tem razão e fracassar mesmo assim”.

O sentido aranha!!! No lugar daqueles “tracinhos” flutuando na cabeça de Peter Parker que vemos nos quadrinhos (vai, seria divertido se fosse assim no filme, não?), os pelos do braço do herói adolescente se ouriçam, avisando-o do perigo, ainda que o que parece um portal flutuando na cidade, depois dos eventos de Os Vingadores, tenha provavelmente ouriçado os pelos da população inteira de lá… Mas é bom ver que o bom e velho sentido aranha será incorporado ao Homem-Aranha, já que De Volta ao Lar deixou isso de fora.

Olha aí o que parece ser (mais) um portal interdimensional que anuncia a chegada de Thanos. Se a hipótese for confirmada, confesso que é um artifício batido, que já foi usado antes no UCM e que poderia ter sido evitado. Por outro lado, não é isso que causará problemas ao filme.

Nessa tomada é possível reparar que o reator Arc no peito de Stark voltou a ser triangular. Ele muda o formato de acordo com a moda ou tem alguma razão mais específica como em Homem de Ferro 2?

Em meio a escombros, ouvimos de Thanos: “Fujam. Mas o destino sempre chega”. Será esse o resultado do embate entre a Ordem Negra e os asgardianos no espaço?

E, como desconfiávamos, Loki furtou mesmo o Cubo Cósmico – o receptáculo da joia do espaço – lá do cofre de Odin ao final de Ragnarok e parece disposto a negociá-lo com Thanos (ou de usá-lo contra o Titã Louco se o roteiro resolver tornar o Deus da Trapaça bonzinho de vez).

E, finalmente, com um CGI horroroso que espero muito seja melhorado na versão final, vemos Thanos em seu uniforme de passeio. Definitivamente uma entrada menos imponente do que imaginava, mas, mesmo assim, eficaz. Achei particularmente bacana a Marvel não resolver esconder bobamente o vilão até o último segundo, pois já vimos Thanos outras vezes (mas com sua roupa de trabalho) e seria um mistério completamente desnecessário e artificial.

Corta então para uma cutscene do jogo de Playstation 4 (ou seria 3?) do Homem-Aranha, em que vemos o herói usando o uniforme “Aranha de Ferro” que Stark mostra a ele ao final de De Volta ao Lar. Ainda que faça todo sentido ele usar algo extremamente tecnológico diante da ameaça do filme, espero com todas as minhas forças que o CGI melhore muito (ou que o Aranha apareça pouco, pode escolher). O design em si do uniforme confesso que até gosto (pois aquele negócio dourado dos quadrinhos era horrível demais e, aqui, parece uma boa mistura do uniforme clássico e aquele de Ben Reilly dos quadrinhos, com as cores usadas atualmente nas capas de Alex Ross do run de Dan Slott para o uniforme tecnológico do Parker milionário), ainda que prefira a versão usada no filme solo dele. Reparem que ele parece estar no tal portal tentando descobrir o que é o negócio em uma sequência que parece que funcionará como uma forma de colocar o Aranha ao lado de Stark, Estranho e Banner.

Ouvimos de T’Challa, o Pantera Negra: “Evacuem a cidade. Acionem todas as defesas” (calma que o resto da frase – a melhor parte do trailer – eu ainda citarei!).

Confesso que a primeira coisa que lembrei vendo Thor no meio desse misterioso equipamento circular, foi a icônica sequência do relógio do clássico Metrópolis… Agora, o que exatamente ele está fazendo, é pura especulação. Realmente não consigo nem imaginar, mas parece outro portal… De toda forma, é bacana ver que o Deus do Trovão continua com seu tapa-olho!

Um minion da Ordem Negra de Thanos (Próxima Meia-Noite?) arremessando um tridente que é pego pelo ex-Capitão América ou T’Challa? É tudo que consigo ver aqui.

T’Challa manda seu desde já clássico “E deem um escudo a esse homem”, falando, claro de Steve Rogers. Uma belíssima forma de introduzir – pelo menos no trailer – o meu herói favorito dos quadrinhos (sim, isso mesmo!).

E, das sombras, assim como Thanos, vemos Rogers pela primeira vez. Não mais o Capitão América, sem escudo e barbado. Confesso que foi uma entrada mais eficaz do que a do sujeito roxo, careca e de queixo enrugado mais acima… A partir dessa cena, começa a obrigatória montagem, em que vemos diversos heróis em ação.

A Feiticeira Escarlate usando sua magia…

Depois Stark na armadura Hulkbuster. Fica difícil dizer se isso é antes ou depois da chegada de Thanos, mas, pelas imagens seguintes, é perfeitamente possível concluir que grande parte do filme – provavelmente o embate final todinho – acontecerá em Wakanda, o que amplifica as suspeitas de que o reino de T’Challa guarda a última joia do infinito cujo paradeiro desconhecíamos.

A Viúva Negra loira (quase albina) empalando alguém.

O Doutor Estranho fazendo seus círculos mágicos.

E Rogers novamente (o cabelo dele ficou engraçado nessa imagem) no que parece ser a grande pièce de resistance do filme.

Aqui, vemos o que parece ser uma nave da Ordem Negra caindo (ou pousando violentamente) em Wakanda, provavelmente parte da mencionada estrutura do filme em que veremos Thanos roubando cada uma das pedras no estilo de “filme de roubo” ou heist movie, como um Onze Homens e um Segredo intergalático.

Seguido de T’Challa como Pantera Negra lutando contra um monstrengo de quatro braços da Ordem Negra. São as necessárias buchas de canhão para justificar o uso da palavra “guerra” no título.

Thanos vs. Homem-Aranha: A Origem dos Hematomas. Será Wakanda ou parte da visão sombria de Stark?

Faço a pergunta acima justamente por Stark aparecer em seguida, no que parece ser o mesmo “lugar” que o vemos no começo do trailer.

Ouvimos de Thanos, a partir daqui: “Ninguém pensa em diversão quando se busca o equilíbrio do universo. Mas isto, isto me diverte.”

Essa sequência é bem bacana: um membro da Ordem Negra (Corvus Glaive?) dominando o Visão e literalmente arrancando a joia da mente de sua teste. Mesmo sendo um sintezoide, parece que dói pacas… Resta saber o que será do personagem pós-lobotomia, já que a joia parece ser essencial para o Visão ser o que é.

Oh, oh… Duas joias na manopla. Pelas cores, parecem ser as do espaço (Cubo Cósmico) e do Poder (Orb). Faltam mais quatro: a da mente (que, pelo visto, ele conseguirá depois de seu minion “operar” o Visão), a da realidade (éter), a do tempo (Olho de Agamotto) e a da Alma, que é a que suponho esteja em Wakanda (e um dia, quem sabe, na testa de Adam Warlock).

Uma baita montagem que mostra a escala do conflito em Wakanda. Será que o país sobreviverá no final?

Máquina de Combate, Hulk, Falcão, Soldado Invernal, Viúva Negra, Okoye e T’Challa liderando o exército de Wakanda para a vitória ou massacre. Sem dúvida, uma bela tomada, daquelas de deixar qualquer fã feliz.

Entram o logo e o tema musical dos Vingadores, de Alan Silvestri.

Na “cena pós-créditos”, se havia alguma dúvida, vemos claramente Thor com tapa-olho encontrando-se com…

…os Guardiões da Galáxia (“Quem são vocês?”), grupo que agora também conta com Mantis. Esse deve ser o início do filme, depois que Thor apanha da Ordem Negra, claro. Será interessante ver como os Guardiões serão efetivamente integrados à história.

Conclusão

Apesar dos vários problemas no departamento de CGI que serão potencialmente suavizados na pós-produção até o lançamento, o teaser faz aquilo que tem que fazer: mostra o suficiente para dar água na boca, sem revelar detalhes da trama. Temos só o básico: Thanos vem para a Terra para recolher as joias do infinito e os heróis se juntam para lidar com a ameaça. Claro que é bastante provável que, até abril, muito mais coisa seja revelada, estragando metade das surpresas. Fica a escolha entre correr para uma caverna no meio-oeste brasileiro ou encarar de frente o desafio de ignorar tudo que mencionar “Vingadores”, “Guerra” e/ou “Infinita”…

XXXXXXXXXXXXX

Viram mais alguma coisa? Erramos algo? Mandem seus comentários!

RITTER FAN & GUILHERME CORAL . . . Primeiro híbrido-crítico do Plano Crítico, Ri&Gui é a junção de duas mentes insanas, perturbadas e ousadas prontas para dominar o mundo. Surgidas diretamente das séries da CW, essas mentes pretendem espalhar, além da dominação, o amor e o nonsense pela Galáxia. Contemplem, ó, mortais, uma nova categoria de crítico!