Especial | Michelangelo Antonioni

Michelangelo Antonioni PLANO CRITICO ESPECIAL ANTONIONI PLANO CRITICO

Michelangelo Antonioni nasceu em Ferrara, em 29 de setembro de 1912 e faleceu em Roma, em 30 de julho de 2007, no mesmo dia em que também faleceu outro grande mestre do cinema, o sueco Ingmar Bergman.

Formado em economia, Antonioni foi viver em Roma, onde seu interesse pelo cinema foi despertado e ele começou a estudar no Centro Sperimentale di Cinematografia, na Cinecittà. Foi ali que conheceu e se tornou amigo de Roberto Rossellini, para quem escreveria o seu primeiro roteiro, em 1942: Um Piloto Retorna. Sua estreia na direção se daria apenas em 1947, com o curta-metragem A Gente do Pó. Já o primeiro longa, Crimes da Alma, viria em 1950.

Sempre priorizando planos longos, explorando o silêncio e tocando em temas como desencontros amorosos, a alta burguesia e suas hipocrisias, vigor e irresponsabilidade ou a eterna busca do homem, Antonioni é conhecido como o “diretor da incomunicabilidade”, tendo, inclusive, dirigido uma trilogia com este nome. Também se destaca o seu sempre belo e rigoroso uso de cores e decupagem das cenas, valorizando o espaço e integrando nele os personagens da maneira menos óbvia possível.

Seus principais prêmios recebidos ao longo da carreira são: Leão de Prata no Festival de Veneza (1955); Prêmio do Júri no Festival de Cannes (1960 e 1962); Urso de Ouro e Prêmio FIPRESCI no Festival de Berlim (1961); Leão de Ouro e Prêmio FIPRESCI no Festival de Veneza (1964); Palma de Ouro no Festival de Cannes (1967); Oscar honorário (1995).

Abaixo, a filmografia do diretor analisada aqui no Plano Crítico. Todos os longa-metragens e os curtas da primeira fase da carreira estão na lista. Para ler as análises, basta clicar nos links. E não deixe de comentar sobre o que acha deste grande diretor e qual é o seu trabalho favorito dele!

.

Compilação de Curtas

1947 – 1950

michelangelo antonioni plano critico diretor italiano especial

Crimes da Alma

1950

cronaca_di_un_amore_crimes da alma plano critico

A Dama Sem Camélias

1953

Os Vencidos

1953

PLANO CRITICO OS VENCIDOS MICHELANGELO ANTONIONI

Tentativa de Suicídio

(Segmento de O Amor da Cidade, 1953)

plano critico o amor na cidade filme plano critico

As Amigas

1955

O Grito

1957

A Aventura

1960

A Noite

1961

O Eclipse

1962

Deserto Vermelho

1964

1964-dc3a9sert-rouge-il-deserto-rosso-de-michelangelo-antonioni-1964-plano critico desetro vermelho

Blow-Up

1966

plano critico blow up depois daquele beio

Zabriskie Point

1970

China

1972

wrd-chungk-part plano critico china michelangelo antonioni

Profissão: Repórter

1975

profissão reporter plano critico-the-passenger antonioni plano critico

O Mistério de Oberwald

1980

Identificação de Uma Mulher

1982

plano critico antonioni identificacao de uma mulher

Além das Nuvens

1995

plano critico michelangelo antonioni além das nuvens plano critico

Eros

2004

(Segmento: O Perigoso Encadeamento das Coisas)

.

Vocês já conseguiram zerar a filmografia do mestre Antonioni? Quais os filmes do diretor italiano que vocês mais gostam? E aqueles filmes que não conseguiram terminar? Alguma obra sobre a qual sempre tiveram muita curiosidade para ver? Deixe seus comentários!

LUIZ SANTIAGO. . . .Depois de recusar o ingresso em Hogwarts, fui abduzido pelo Universo Ultimate. Lá, tive ajuda do pessoal do Greendale Community College para desenvolver técnicas avançadas de um monte de coisas. No mesmo período, conheci o Dr. Manhattan e vi, no futuro, Ozymandias ser difamado com a publicação do diário de Rorschach. Hoje costumo andar disfarçado de professor, mas na verdade sou um agente de Torchwood, esperando a TARDIS chegar na minha sala de operações a qualquer momento.