Especial | Ron Howard

Nascido em Duncan, Oklahoma, Ron Howard começou a sua carreira como ator, estrelando séries como The Andy Griffith Show e Happy Days. Sua participação mais conhecida no cinema, porém, viria com um papel relevante na comédia de George Lucas, Loucuras de Verão. Apenas alguns anos depois, em 1977, que Ron Howard, no meio termo entre a atuação e a direção, comandaria o longa-metragem Grand Theft Auto. O fim do flerte inicial com o meio da interpretação se dissolveria quase por completo, transformando-se no seu interesse pela direção, levando-o, dos anos 80 até agora, a ter uma média significativa de filmes por década, mostrando uma regularidade interessante, apesar de, no conteúdo em si de suas obras, a crítica o entender como um cineasta irregular. A vertente eclética do artista, contudo, é um ponto positivo ao seu favor, caminhando por gêneros bastante diferentes. Mesmo assim, foi na cerimônia de 2002 do Oscar que Ron Howard atingiu o ápice de sua carreira ao ganhar a estatueta de Melhor Direção, por Uma Mente Brilhante.

2018 – Han Solo: Uma História Star Wars

2016 – Inferno

2016 – The Beatles: Eight Days a Week – The Touring Years

2015 – No Coração do Mar

no coração do mar

2013 – Rush – No Limite da Emoção

2011 – O Dilema

2009 – Anjos e Demônios

2008 – Frost/Nixon

2006 – O Código Da Vinci

2005 – A Luta Pela Esperança

_A Luta Pela Esperança ron howard plano critico

2003 – Desaparecidas

desaparecidas ron howard plano crítico westerns

2001 – Uma Mente Brilhante

2000 – O Grinch

o-grinch-plano-critico-natal

1999 – EDtv

1996 – O Preço de Um Resgate

1995 – Apollo 13 – Do Desastre ao Triunfo

Apollo13-plano-critico

1994 – O Jornal

1992 – Um Sonho Distante

1990 – Cortina de Fogo

1989 – O Tiro Que Não Saiu Pela Culatra

1988 – Willow – Na Terra da Magia

1986 – Gung Ho – Fábrica de Loucuras

1985 – Cocoon

1984 – Splash: Uma Sereia em Minha Vida

1982 – Corretores do Amor

1977 – Grand Theft Auto

GABRIEL CARVALHO . . . Sem saber se essa é a vida real ou é uma fantasia, desafiei as leis da gravidade, movido por uma pequena loucura chamada amor. Os anos de carinho e lealdade nada foram além de fingimento. Já paguei as minhas contas e entre guerras de mundos e invasões de Marte, decidi que quero tudo. Agora está um lindo dia e eu tive um sonho. Um sonho de uma doce ilusão. Nunca soube o que era bom ou o que era ruim, mas eu conhecia a vida já antes de sair da enfermaria. É estranho, mas é verdade. Eu me libertei das mentiras e tenho de aproveitar qualquer coisa que esse mundo possa me dar. Apesar de ter estado sobre pressão em momentos de grande desgraça, o resto da minha vida tem sido um show. E o show deve continuar.