Especial | Sofia Coppola

especial-sofia-coppola-plano-critico

Nascida em 14 de maio de 1971, em Nova York, filha do diretor e produtor Francis Ford Coppola e da diretora de arte Eleanor Coppola, Sofia, naturalmente, teve uma vida intrinsecamente ligada ao cinema. Tendo aparecido, ainda bebê, em O Poderoso Chefão, a futura diretora acompanhou seu pai em inúmeras viagens relacionadas a seus filmes, incluindo toda a odisseia de Apocalipse Now.

Sofia Coppola é uma diretora com visão única, certamente uma das melhores da atualidade, que, de uma forma ou de outra, sempre busca colocar suas próprias experiências em tela. Como não poderíamos deixar de fazer, criticamos todos os longas dessa grande realizadora, desde As Virgens Suicidas, até o seu mais recente. Para acessar nossos textos basta clicar no título ou imagem de cada filme!

***

As Virgens Suicidas
(The Virgin Suicides, 1999)

as_virgens_suicidas_plano_critico

Encontros e Desencontros
(Lost in Translation, 2003)

encontros_e_desencontros_plano_critico

Maria Antonieta
(Marie Antoinette, 2006)

maria-antonieta-2006-plano-critico

Um Lugar Qualquer
(Somewhere, 2010)

um-lugar-qualquer-plano-critico

Bling Ring: A Gangue de Hollywood
(The Bling Ring, 2013)

bling-ring-plano-critico

A Very Murray Christmas
(idem, 2015)

a_very_murray_christmas_netflix_plano_critico

O Estranho Que Nós Amamos
(The Beguiled, 2017)

o-estranho-que-nos-amamos-2017-plano-critico

GUILHERME CORAL. . . .Refugiado de uma galáxia muito muito distante, caí neste planeta do setor 2814 por engano. Fui levado, graças à paixão por filmes ao ramo do Cinema e Audiovisual, onde atualmente me aventuro. Mas minha louca obsessão pelo entretenimento desta Terra não se limita à tela grande - literatura, séries, games são todos partes imprescindíveis do itinerário dessa longa viagem.