Crítica | Battlefield 4

estrelas 3,5

Não precisa acompanhar muito o mundo dos games para saber que muitas das franquias populares adquiriram o péssimo hábito de lançar seus novos jogos anualmente. O resultado disso são pouquíssimas inovações, fazendo com o que a nova entrada da série mais se pareça com uma expansão do jogo anterior. Dentre essas franquias podemos listar Call of Duty, Assassin’s Creed e a em questão, Battlefield. Portanto se você jogou Battlefield 3 não espere muitas diferenças implementadas no quatro.

Assim como seu concorrente, Call of Duty, o foco da série Battlefield é claramente o modo multiplayer online. O cuidado no desenvolvimento desse é impressionante, contando com diversas modalidades de jogo que garantem uma grande dinâmica, permitindo diversão por horas a fio. Em contrapartida, o modo campanha é curto e limitado, não oferecendo nenhuma grande experiência em termos de história. Para os novatos em jogos de tiro a campanha é essencial, introduzindo aos poucos os básicos do jogo.

Battlefield 4 apostou em seu enredo em uma abordagem mais emocional da guerra – isso se mostra em diversas das cutscenes, inclusive a primeira do game. Tais cutscenes e o próprio jogo em si são agraciados com ótimos gráficos através da tecnologia Frostbite 3. Infelizmente os gráficos das versões de Ps3 e Xbox 360 não são tão impressionantes e muitas vezes ficam atrás do game que antecedeu.

O enredo emocional porém não consegue se manter nos momentos de jogabilidade propriamente ditos, se perdendo nos intensos tiroteios, explosões e destruição generalizada. É claro que esses elementos oferecem bastante diversão, mas são ofuscados pelo multiplayer, no qual entrarei em detalhes posteriormente. Em modo geral, o single-player do game serve, como eu disse anteriormente, para se habituar aos controles, além disso é provável que você sequer tenha vontade de terminar a história.

Sem muito espaço para o emocional

Sem muito espaço para o emocional

O modo online, por sua vez, dificilmente não irá prender a atenção do jogador. Ele conta com 8 modalidades e um Test Range, permitindo que nós nos habituemos às diversas armas disponíveis no jogo. Essas oito opções que nos são oferecidas para jogar o modo online são:

• Conquest Classics: É o mais famoso de Battlefield, o campo de batalha é separado em duas equipes que começam com determinado número de pontos. O objetivo é acabar com os pontos do inimigo controlando pontos estratégicos no mapa.
• Rush Classics: Duas equipes – uma deve explodir pontos estratégicos inimigos e a outra equipe deve defender tais pontos. O jogo termina com a destruição de todos os pontos.
• Team Deathmatch: O simples mata-mata, a equipe deve atingir o número de eliminações necessárias.
• Obliteration: Uma bomba aparece em algum lugar do mapa. As duas equipes devem lutar para ganhar controle dela e explodir uma base inimiga.
• Defuse: As duas equipes revezam entre plantar uma bomba na base inimiga e defender a base. A equipe com maior número de detonações ganha.
• Squad Deathmatch: O mesmo que o Team Deathmatch, porém com 4 equipes ao todo.
• Domination: O mesmo que conquest, porém com mapas menores.
• Commander: O novo modo de Battlefield 4 – nele você se torna um comandante e deve levar sua equipe à vitória dando ordens. O jogador controla o campo de batalha de cima, como um overseer.

Nada como sair dando ordens

Nada como sair dando ordens

Em diversos desses modos de jogo nos é permitido o uso de veículos como jipes, caças, barcos e helicópteros. Esses podem virar a maré ao seu favor, considerando que o jogador saiba controlar cada um desses. Cabe aqui deixar explícitos que os controles de veículos são extremamente complicados, principalmente o helicóptero – irá custar ao jogador diversas vidas (e a irritação dos outros membros da equipe) até que se habitue a eles.

Ao início de cada partida e após termos sidos mortos em batalha, somos levados à uma tela onde escolhemos nossa classe e o local de renascimento no campo de batalha. Cada classe possui um arsenal específico customizável e conta com um diferente papel dentro da equipe que se aproveitada por completo irá favorecer consideravelmente para a vitória na partida. As classes disponíveis são:

• Assault: Atua como a linha de frente, utilizando fuzis e lança- granadas. Também conta com um kit médico ou desfibrilador que recuperam a vida de um aliado ou o revivem, respectivamente.
• Engineer: Também atua como linha de frente, mas também se especializa no conserto/ destruição de veículos.
• Support: É o fogo pesado da equipe, atua a uma distância um pouco maior que o assault, utilizando metralhadoras pesadas. Também possui um kit de munição.
• Recon: É o franco-atirador, funcionando muitas vezes como os olhos da equipe nos grandes campos de batalha.

classes_planocritico

Matar de longe ou de perto?

Os mapas extensos nos modos que os comportam são extremamente dinâmicos e imersivos, garantindo que cada classe tenha seu espaço de atuação. Um interessante elemento introduzido em Battlefield 4 são os cenários destrutíveis. Além de pilastras, bancadas que podem ser destruídas, cada fase conta com um ponto específico que pode ser detonado exemplos são um prédio ou uma represa. Destruir esses altera significativamente o campo de batalha e, embora muitas vezes não chegue a atrapalhar as equipes, garante uma maior inovação nas lutas.

O elemento mais atrativo, contudo, de Battlefield 4 em detrimento aos seus competidores são as salas com 64 jogadores (32 em cada equipe). Isso certifica que não existam momentos de monotonia nas partidas multiplayer e façam-nas parecer uma verdadeira guerra. Soldados de um lado, tanques e helicópteros do outro. Espere ver inúmeras situações inusitadas acontecendo, especialmente se estiver jogando junto de amigos. Infelizmente somente as versões para PC, PS4 e Xbox One permitem 64 jogadores em uma sala.

As diversas armas, modificações e equipamentos que utilizamos no modo online são liberados através das próprias partidas. Quanto mais pontos conseguimos utilizando uma classe mais fácil avançamos de nível nelas – ao passar de nível vem a recompensa. Não tenha medo, porém, se você não for exatamente o exterminador do futuro, pois não é só através das mortes que o jogador ganha pontos. Pode-se adquiri-los através da captura de base, recuperar a vida de um aliado ou revivê-lo ou até ajudar a matar um inimigo. Dessa forma, não necessariamente aquele que mais matou será aquele com maior pontuação. Através disso, o jogo consegue garantir um ótimo trabalho em equipe.

Battlefield 4 é um jogo multiplayer até a sua essência. Se você procura um game pela sua história e não quer jogar junto de outras pessoas existem inúmeros first-person shooters de um jogador, como Halo, Farcry, Bioshock e F.E.A.R. Contudo se você se interessa no online e adora um desafio, Battlefield 4 é uma ótima pedida. Minha única ressalva são as poucas inovações em relação ao game anterior da franquia, fazendo com que, muitas vezes, pareça estarmos jogando o mesmo jogo.

Battlefield 4
Desenvolvedora:
 DICE
Lançamento: 29 de Outubro de 2013
Gênero: Tiro em primeira pessoa
Disponível para: PS3, PS4, Xbox 360, Xbox One, PC

GUILHERME CORAL. . . .Refugiado de uma galáxia muito muito distante, caí neste planeta do setor 2814 por engano. Fui levado, graças à paixão por filmes ao ramo do Cinema e Audiovisual, onde atualmente me aventuro. Mas minha louca obsessão pelo entretenimento desta Terra não se limita à tela grande - literatura, séries, games são todos partes imprescindíveis do itinerário dessa longa viagem.