Crítica | Rayman Legends

estrelas 4,5

Rayman Legends é um jogo plataforma, side-scroller, que segue a mesma premissa básica de seu antecessor, Rayman Origins. Em Legends, devemos percorrer diversas fases coletando Lums (o equivalente às moedas de Mario ou as argolas de Sonic) e salvando em cada uma delas criaturinhas azuis chamadas Teensies (recorrentes na série Rayman) que foram presas pelos diversos caricatos inimigos do jogo. A história do game não poderia ser mais simples, a mágica dele, contudo, está no seu design, jogabilidade e a consequente diversão.

Cada fase de Rayman Legends é incrivelmente criativa, dotadas de um visual que mistura o 2D com o 3D – nenhuma é igual a outra, impedindo a monotonia e mesmice que se esperaria de um jogo do estilo. Elas exigem formulações de estratégias para libertar os Teensies, rápido raciocínio e observação, mas nada que não se consiga através do clássico método de tentativa e erro. Cada fase está inserida em um determinado cenário, apresentando, cada qual, sua particularidade, desde o fundo do mar em um clima de espionagem até a invasão de um castelo.

Resgatar os Teensies em cada fase e conseguir um grande número de Lums não serve somente para alcançar um bom ranking. Através desses liberamos diversos novos personagens e fases. São quatro personagens jogáveis com inúmeras skins cada um e diversas fases distribuídas em seis mundos. Além dessas, ainda é possível liberar níveis de Rayman Origins.

O game apresenta uma ótima trilha sonora que se encaixa perfeitamente com a experiência do jogo. As músicas são de diversos estilos e, além da imersão, servem para tirar boas risadas do jogador. Algumas fases de Rayman Legends são inteiramente musicais – cada movimento do jogador é sincronizado com a música. Dois exemplos das músicas utilizadas nessas fases específicas são Eye of The Tiger e Woo Hoo da banda 5.6.7.8, tocada em Kill Bill vol.1. Você pode conferir o gameplay  de uma dessas fases em um vídeo logo no fim desta crítica.

A jogabilidade de Legends é a mais simples possível, possibilitando que logo na primeira fase o jogador já se familiarize. Não ache, contudo, que o jogo é fácil – conforme as fases progridem a dificuldade aumenta, proporcionando novos desafios. Para quem já teve a ótima experiência de Rayman Origins não irá se surpreender ao encontrar os mesmos controles no novo game.

Um dos elementos mais divertidos de Rayman é a cooperatividade. Todas as fases podem ser jogadas com amigos – seja no mesmo console ou através da internet. Impossível não conseguir boas risadas jogando com até quatro jogadores tentando passar a fase ou atrapalhando, intencionalmente ou não, um ao outro.

Com a possibilidade de risadas espontâneas, diversão garantida com sozinho ou com os amigos, Rayman Legends é um jogo descontraído que merece ser jogado. É um game que irá agradar a todos os gostos e exigirá do jogador somente o quanto ele quiser, mas que com certeza irá prender a atenção desde o início.

Rayman Legends
Desenvolvedora: Ubisoft
Lançamento: 3 de Setembro de 2013
Gênero: Plataforma
Disponível para: PS3, Xbox 360, PS Vita, PC, WiiU

GUILHERME CORAL. . . .Refugiado de uma galáxia muito muito distante, caí neste planeta do setor 2814 por engano. Fui levado, graças à paixão por filmes ao ramo do Cinema e Audiovisual, onde atualmente me aventuro. Mas minha louca obsessão pelo entretenimento desta Terra não se limita à tela grande - literatura, séries, games são todos partes imprescindíveis do itinerário dessa longa viagem.