In Loco #1 | Doctor Who Experience

dw_destacada

O Plano Crítico tinha um plano. E era começar uma coluna que falasse sobre experiências audiovisuais em cinemas do Brasil e do mundo, para compartilhá-las com nossos leitores. Mas, como tudo que acontece por aqui, esse plano foi sendo ampliado e chegou uma hora que juntamos material suficiente para falar, também, de outros tipos de experiências audiovisuais, com passeios a estúdios. Assim surgiu a coluna In Loco, cuja primeira edição vocês veem hoje, em homenagem aos 50 anos da série sci-fi mais longeva do mundo: DOCTOR WHO.

É que o Plano Crítico teve a oportunidade de passear pelo DOCTOR WHO EXPERIENCE, em Cardiff, no País de Gales, na Inglaterra, cidade mais ou menos duas horas de distância de trem de Londres. Mas o que é DOCTOR WHO EXPERIENCE? Ora, como todo mundo deve saber, Cardiff é a sede da BBC Cymru Wales, centro de produção da BBC onde é filmada a série do Doutor e onde era filmada a finada Torchwood (e também onde se passava a série). Com isso, uma gigantesca exposição itinerante sobre a série Doctor Who acabou ganhando residência perman3ente por lá, em um enorme galpão especialmente construído para isso em Porth Teigr, Cardiff Bay. Se quiserem conhecer mais detalhes sobre a exposição, cliquem aqui.

Nós estivemos por lá e podemos afirmar: é o Paraíso Whoviano. Foi difícil voltar. Mas voltamos e, agora, trazemos para vocês dezenas de fotos exclusivas da exposição, que dividimos em 5 slideshows categorizados em A Chegada, Os Doutores, Os Gadgets, Os Companions e, finalmente, As Criaturas.

Vamos começar? Para navegar, cliquem nas setas da direita ou esquerda (mas sugerimos clicar na da direita para ver na ordem).

Então fiquem com o caminho até o galpão e o hall da exposição que já serve para começarmos a esquentar as baterias, com muita coisa bacana para ver e surtar!

Slideshow #1: A Chegada 

Depois de entrar (os ingressos podem ser comprados pela internet e são com dia e hora marcada), o grupo da vez passa por uma “experiência interativa” em que ajudamos o 11º Doutor a pilotar a TARDIS e a derrotar os Daleks. É divertido, mas bobinho demais (fotos são proibidas). Por sorte, passa muito rápido e logo somos arremessados – via rachadura espaço-temporal (mesmo!) – para dentro do enorme galpão onde podemos passear livremente, por quantas horas quisermos. Em outras palavras, tiveram que nos arrancar de lá gritando e esperneando!

E o que vemos primeiro é uma bela galeria com os figurinos de todas as encarnações dos Doutores.

Slideshow #2: Os Doutores

No mesmo andar (são dois) vemos todas as TARDIS (exteriores e interiores) usadas pelos Doutores desde a primeira temporada, em 1963, além das chaves de fenda sônicas de alguns Doutores.

Slideshow #3: Os Gadgets 

Já no segundo andar, podemos observar uma galeria com vários dos figurinos dos companions dos Doutores.

Slideshow #4: Os Companions

E, finalmente, aquilo que faz Doctor Who ser Doctor Who: as criaturas. Não só há uma enorme variedade delas (não todas, pois isso seria literalmente impossível), mas, também, as diversas encarnações das principais delas, o que mostra claramente a evolução dos personagens e da série. Preparem-se, pois esse slideshow é grande!

Slideshow #5: As Criaturas

 

E é claro que, como toda boa exposição, seu final se dá em uma “lojinha” temática. E lá se foram todas as nossas libras esterlinas…

dw139

Paraíso Whoviano!

E, claro, não poderia faltar um passeio breve por Cardiff, para achar as locações de Torchwood.

dw141

A fenda passa por aqui…

dw142

Com o fechamento de Torchwood, decoraram o lugar com moranguinhos…

dw143

Jack Harkness, Gwen e também o Doutor já correram muito por aqui.

De volta a Londres e ainda no espírito whoviano, partimos para visitar a única TARDIS ainda na rua, logo na saída da estação de Earl’s Court. Não está em funcionamento e foi colocada ali em homenagem a Doctor Who, mas é bacana demais, não?

dw144

É maior por dentro ou menor por fora?

Bom, galera. É isso aí! Esperamos que tenham gostado dessa primeira edição da nossa coluna In Loco.

RITTER FAN. . . .Sou um carioca rabugento que não faz questão nem de sol (muito quente) nem de praia (tem areia e água salgada). Prefiro o escurinho do cinema onde, sozinho ou acompanhado da família ou de amigos, me divirto - ou não, depende - por horas a fio.