Lista | Oscar 2018 – Apostas e Ranking

Às vésperas da nonagésima edição do Oscar, trazemos um ranking dos nove longa-metragens concorrendo à estatueta de Melhor Filme, além de uma lista com nossas apostas para cada categoria da premiação e os indicados que realmente deveriam vencer, tudo de acordo com os critérios e julgamentos levantados por: Ritter “Gentleman Bird” Fan, “Chefe” Luiz Santiago, “Soldado” Fernando Campos, “Primeiro-Ministro” Rafael Oliveira e eu, Gabriel Carvalho, o “Homem Anfíbio”.

  • Para ver os indicados ao Oscar 2018, clique aqui.
  • Para ver, especificamente, os curtas indicados ao Oscar 2018, clique aqui.
  • Para acessar os nossos textos, crítica ou listas, relacionados ao Oscar 2018, clique aqui.

Sendo assim, encerramos a nossa cobertura do Oscar 2018, a espera do epílogo dessa caminhada (que será acompanhada ao vivo em nossa páginas do Facebook e Twitter, além do Instagram, que será a própria cerimônia, marcada para dia 4 de março. Vocês têm algum favorito para o prêmio máximo, mesmo sabendo que no final o carequinha dourado irá para Moonlight: Sob a Luz do Luar? Deixem comentários embasando suas ansiedades para esse grande evento, os filmes injustiçados e aqueles que nem deveriam estar entre os concorrentes.

OS NOSSOS PALPITES

  • Sobre os Curtas: Visto que apenas Ritter Fan assistiu aos curtas indicados ao Oscar, tais categorias não serão abordadas nesses palpites.
  • Critério de Desempate: Não há critério de desempate. Se dois nomeados (ou todos) tiverem sido citados o mesmo número de vezes, ambos entram.

Melhor Filme

Quem provavelmente irá levar: A Forma da Água
Quem deveria levar: A Forma da Água ou Trama Fantasma

Melhor Direção

Quem provavelmente irá levar: Guillermo del Toro, por A Forma da Água
Quem deveria levar: Guillermo del Toro, por A Forma da Água ou Christopher Nolan, por Dunkirk

Melhor Ator

Quem provavelmente irá levar: Gary Oldman, por O Destino de Uma Nação
Quem deveria levar: Gary Oldman, por O Destino de Uma Nação

Melhor Atriz

Quem provavelmente irá levar: Frances McDormand, por Três Anúncios Para um Crime
Quem deveria levar: Sally Hawkins, por A Forma da Água

Melhor Ator Coadjuvante

Quem provavelmente irá levar: Sam Rockwell, por Três Anúncios Para um Crime
Quem deveria levar: Sam Rockwell, por Três Anúncios Para um Crime ou Willem Dafoe, por Projeto Flórida

Melhor Atriz Coadjuvante

Quem provavelmente irá levar: Allison Janney, por Eu, Tonya
Quem deveria levar: Laurie Metcalf, por Lady Bird: A Hora de Voar ou Leslie Manville, por Trama Fantasma

Melhor Roteiro Original

Quem provavelmente irá levar: Jordan Peele, por Corra!
Quem deveria levar: Jordan Peele, por Corra! ou Martin McDonagh, por Três Anúncios Para um Crime

Melhor Roteiro Adaptado

Quem provavelmente irá levar: James Ivory, por Me Chame Pelo Seu Nome
Quem deveria levar: James Ivory, por Me Chame Pelo Seu Nome

Melhor Design de Produção

Quem provavelmente irá levar: A Forma da Água
Quem deveria levar: Blade Runner 2049

Melhor Fotografia

Quem provavelmente irá levar: Blade Runner 2049
Quem deveria levar: Blade Runner 2049

Melhor Figurino

Quem provavelmente irá levar: Trama Fantasma
Quem deveria levar: Trama Fantasma

Melhor Montagem

Quem provavelmente irá levar: Dunkirk
Quem deveria levar: Dunkirk

Melhor Maquiagem e Cabelo

Quem provavelmente irá levar: O Destino de Uma Nação
Quem deveria levar: O Destino de Uma Nação

Melhor Trilha Sonora

Quem provavelmente irá levar: Alexandre Desplat, por A Forma da Água
Quem deveria levar: Alexandre Desplat, por A Forma da Água

Melhor Mixagem de Som

Quem provavelmente irá levar: Dunkirk
Quem deveria levar: Dunkirk

Melhor Edição de Som

Quem provavelmente irá levar: Dunkirk
Quem deveria levar: Dunkirk

Melhores Efeitos Visuais

Quem provavelmente irá levar: Planeta dos Macacos: A Guerra
Quem deveria levar: Blader Runner 2049

Melhor Animação

Quem provavelmente irá levar: Viva: A Vida é Uma Festa
Quem deveria levar: Viva: A Vida é Uma Festa ou Com Amor, Van Gogh
Quem não deveria nem ter sido indicado: O Poderoso Chefinho

Melhor Filme Estrangeiro

Quem provavelmente irá levar: O Insulto ou Sem Amor
Quem deveria levar: Sem Amor

Melhor Documentário

Quem provavelmente irá levar: Visages, Villages
Quem deveria levar: Visages, Villages

Melhor Canção Original

Quem provavelmente irá levar: Remember Me, de Viva: A Vida é Uma Festa
Quem deveria levar: This Is Me, de O Rei do Show

  • Pontuações: Percebam que The Post: A Guerra Secreta é o único longa-metragem indicado a Melhor Filme que não foi citado uma única vez por nenhum dos cinco participantes desta brincadeira, seja nas apostas ou seja nos desejos. Mudbound: Lágrimas Sobre o Mississipi, por outro lado, foi o filme com maior número de indicações, quatro, sem aparecer na nossa lista. No mais, a categoria mais acirrada foram as de Filme Estrangeiro, visto que apenas Uma Mulher Fantástica não foi citada, e Canção Original, visto que apenas o representante de Marshall não foi indicado.

RANKING DOS INDICADOS A MELHOR FILME

  • Critério de Desempate: Em caso de dois ou mais filmes terminarem com pontuações iguais, privilegia-se aquele que mais vezes foi listado em primeiro lugar. Se nenhum foi indicado em primeira lugar, ou em caso de empate, a maior e menor nota são removidas e uma nova média é estabelecida.
  • Observação: Não foi avaliada a qualidade dos filmes, apenas a preferência dos votantes.

9º – O Destino de Uma Nação

“Diferentemente dos 300.000 soldados que estavam em Dunkirk, O Destino de Uma Nação morre na praia. Porém, mesmo com seus altos e baixos – e olha que estamos falando da atuação extraordinária de Gary Oldman como um dos pontos altos – esta é uma obra que ainda assim consegue alcançar a tão estimada vitória a todo custo de Churchill, mesmo faltando um pouco de sangue, trabalho, lágrimas e suor nessa produção que podia ser muito mais grandiosa.” – Gabriel Carvalho

8º – Lady Bird: A Hora de Voar

“Se os recortes acertam em cheio na experiência pessoal de um espectador, Lady Bird tende a se tornar um outro filme, ainda mais poderoso; fortemente representativo. O cinema distingue cada um de nós de uma maneira particular, dependendo de quem uma pessoa é e do que ela viveu, não sendo isto algo a ser menosprezado, nem mesmo numa crítica, mas compreendido e exaltado quando feito de forma tão verdadeira e responsável quanto esta.” – Gabriel Carvalho

7º – The Post: A Guerra Secreta

“The Post é um retrato jornalístico e político consciente sobre o que fala e como se falam, jamais deixando de lado sua própria linguagem cinematográfica para exemplificar seus discursos e todo o retrato histórico que lhe ronda. Mais um ponto para Spielberg.” – Rafael Oliveira

6º – Três Anúncios Para um Crime

“Três Anúncios Para um Crime aborda seres sedimentados e seres que sedimentam. Com o tempo, porém, há espaço para que mudemos as rotas de nossas perspectivas e olhemos os frutos da sedimentação com outros olhos, às vezes deixando-os de lado e embarcando na redenção, outras vezes apenas mudando o alvo de nosso pagamento de contas.” – Gabriel Carvalho

5º – Corra!

“O roteiro ainda guarda para seus últimos minutos um pungente desespero, aterrado essencialmente à fuga permanente do cidadão negro das mãos de uma sociedade passivamente e agressivamente preconceituosa. Com uma abordagem original da questão racial dentro dos Estados Unidos, Corra! é, mormente, um filme de terror de excelência.” – Gabriel Carvalho

4º – Dunkirk

“A evacuação de Dunquerque, em 1940, foi uma operação grandiosa. Mas sua grandeza maior é, sem dúvidas, a humana. Vida, esperança e destino, contidos na alma de cada um dos milhares de combatentes, foram os valores humanitários mais importantes que a Operação Dínamo resgatou naqueles dias. O espectador percebe que essa história contém algo maior. Um sentido maior que Christopher Nolan não foi capaz de imprimir em sua obra. Um filme de guerra cujo impacto se esgota rapidamente após cessarem tantos sons que nos dizem tão pouco.” – Marcelo Sobrinho

3º – Me Chame Pelo Seu Nome

“Evitando qualquer dramalhão, problematizações, sentimentos opressivos (como a maioria dos romances gays costumam ser) e encarando o belo como o agente da mudança, Me Chame Pelo Seu Nome é essa investigação suntuosa, vibrante e pontual sobre o amadurecimento através do não-questionamento sobre a sexualidade (o que garante que o filme abrace sua universalidade), mas da entrega ao desejo, do encantamento para além do que é superficial, e da permanência dos efeitos de uma nova descoberta. Há problemas de ritmo, mas Me Chame Pelo Seu Nome é belo para além do que se imagina.” – Rafael Oliveira

2º – A Forma da Água

“Outrora, A Forma da Água poderia ter sido um clássico da Velha Hollywood. Hoje, já é um clássico contemporâneo, que definitivamente não sairá da mente das pessoas, continuando a ser atemporalmente uma homenagem apaixonante ao cinema, aos monstros e ao amor, capaz de unir os diferentes da forma mais inacreditável possível.” – Gabriel Carvalho

1º – Trama Fantasma

Phantom-Thread trama fantasma plano critico crítica analise trama fantasma plano critico

“Fios de intenções invisíveis se cruzam para tecer uma trama fantasma de comportamentos amargos, demonstrações inesperadas de amor, cumplicidade, arte e felicidade. Daniel Day-Lewis se aposenta da carreira de ator em um clímax. E Paul Thomas Anderson parece ter construído mais uma camada de maturidade em sua carreira como cineasta.” – Luiz Santiago

  • Pontuações: Trama Fantasma, Dunkirk e A Forma da Água foram os únicos filmes posicionados em primeiro lugar. Mesmo Três Anúncios Para um Crime sendo um dos favoritos para a estatueta, alguns dos nossos votantes o posicionaram em colocações baixas, mostrando uma distinção entre a opinião de cada um. O mesmo pode ser dito de Dunkirk. As listas, portanto, são bastante diferentes, com Trama Fantasma sendo o filme mais consistente de todos. Não é para menos que o filme ficou em primeiro lugar, apesar da nossa aposta geral apontar A Forma da Água como favorito.

GABRIEL CARVALHO . . . Sem saber se essa é a vida real ou é uma fantasia, desafiei as leis da gravidade, movido por uma pequena loucura chamada amor. Os anos de carinho e lealdade nada foram além de fingimento. Já paguei as minhas contas e entre guerras de mundos e invasões de Marte, decidi que quero tudo. Agora está um lindo dia e eu tive um sonho. Um sonho de uma doce ilusão. Nunca soube o que era bom ou o que era ruim, mas eu conhecia a vida já antes de sair da enfermaria. É estranho, mas é verdade. Eu me libertei das mentiras e tenho de aproveitar qualquer coisa que esse mundo possa me dar. Apesar de ter estado sobre pressão em momentos de grande desgraça, o resto da minha vida tem sido um show. E o show deve continuar.