Lista | Top 10 – Os Mais Marcantes Papéis de Tom Cruise

Tom Cruise não é nem de longe um dos melhores atores vivos, mas é inegável que sua carreira cinematográfica é repleta de divertidíssimos filmes, personagens carismáticos e alguns papeis realmente de se tirar o chapéu. Eu, Ritter “Vincent” Fan e meus colegas Luiz “Anderton” Santiago e Gabriel “Maverick” Carvalho confabulamos e chegamos a lista dos 10 mais marcantes papéis do ator na modalidade de despotismo esclarecido, claro. E olha, por incrível que pareça, não foi uma tarefa fácil não! E lembrando: o foco foi no quanto determinado papel é marcante, algo que não necessariamente tem relação direta com a qualidade do filme.

Concordam? Discordam? Queremos saber a lista de vocês!

1.666º Lugar

Jack
A Lenda (1985)

Sabe aquele sujeito que você tem vontade de pular na tela, sacar aquele fio cheio de cerol que todos nós guardamos no bolso para emergências e degolar vagarosamente enquanto sente seu corpo debater-se e o sangue quente esguichar aos borbotões? Então. Esse sujeito é o Jack.

*
*
*

ABISMO INFINITO

*
*
*

10º Lugar

Joel Goodsen
Negócio Arriscado (1983)

O primeiro papel de destaque e sucesso do ator pode ser visto como o molde que serviria de base para muitos outros que viriam pela frente. O garoto que se aproveita da ausência dos pais para fazer uma festa (quem nunca?) apareceria de novo como Maverick, Brian Flanagan e até mesmo Ethan Hunt.

9º Lugar

Ron Kovic
Nascido em Quatro de Julho (1989)

O primeiro grande papel dramático de Tom Cruise que lhe valeu sua primeira indicação ao Oscar na categoria de Melhor Ator. Depois de uma série de papéis em que ele só fazia gente bonita, com dentes muito brancos, ele partiu para fazer um sujeito feio, mas ainda com dentes muito brancos.

8º Lugar

Lestat
Entrevista com o Vampiro (1994)

Quando saiu a escalação de Cruise como Lestat, a grita foi imensa. E isso em uma época pré-rede sociais. Se fosse hoje em dia, o histerismo seria ouvido da Lua… Mas, como acontece na maioria das vezes em que um “levante popular” desse tipo acontece, a escalação de Tom Cruise foi um grande acerto e o ator mostrou que pode sim ser um vampiro ególatra insuportável.

7º Lugar

Vincent
Colateral (2004)

Sob todos os aspectos, Vincent é o anti-Ethan Hunt, é a antítese do tipo de papel em filme de ação que nos acostumamos ver Tom Cruise vivendo. O frio e calculista assassino de cabelo branco que cruza as ruas de Los Angeles com um taxista que ele sequestra para cumprir suas missões é inesquecível.

6º Lugar

Dr. William “Bill” Harford
De Olhos Bem Fechados (1999)

Olhando em retrospecto, é interessante lembrar que Cruise viveu dois personagens perturbados em relação ao sexo oposto no mesmo ano, dirigido por dois grandes diretores: o Dr. Bill Harford foi o primeiro e, no final de 1999, foi a vez de Frank T.J. Mackey. Claro, são duas histórias bem – BEM – diferentes e dois personagens também distantes, mas é curiosa essa coincidência. Em De Olhos Bem Fechados, Cruise encarna em médico que aos poucos vai se enfronhando em um submundo daqueles que é difícil de acreditar que existe e sua atuação ao lado de Nicole Kidman é hipnótica.

5º Lugar

Ethan Hunt
Missão: Impossível (1996 até o presente)

Ethan Hunt é um dos grandes personagens de ação dos anos 90 e que transicionou muito bem para as décadas seguintes. Ele é tão marcante que Tom Cruise nunca mais conseguiu viver um personagem de ação que não fosse basicamente uma versão de Hunt, vide seu neto John Anderton, de Minority Report e seu irmão gêmeo Jack Reacher nos até agora dois filmes dessa outra franquia.

4º Lugar

Jerry Maguire
Jerry Maguire, a Grande Virada (1996)

Um agente esportivo com consciência. Apesar de não ser um filme de ação, Tom Cruise tem um de seus mais intensos papéis, uma amálgama de Joel Goodsen com Frank T.J. Mackey, diria. E isso no mesmo ano em que encarnou Ethan Hunt pela primeira vez.

3º Lugar

David Aames
Vanilla Sky (2001)

De certa forma, o magnata David Aames é uma versão ainda mais sofisticada e ainda mais vazia e vã de Lestat. Um papel estranho, sem dúvida, em um filme ainda mais estranho, mas que deixou sua marca.

2º Lugar

Maverick
Top Gun: Ases Indomáveis (1986)

Papel recortado em cartolina e raso como um pires? Pode ser. Mas Top Gun é basicamente isso: estilo sobre substância (e eu aposto que Danger Zone está tocando aí na sua cabeça nesse momento). Mesmo assim, Maverick é extremamente marcante e, assim como Joel Goodsen, serviria de pilar para o tipo de herói de ação que pontilha a carreira de Tom Cruise.

1º Lugar

Frank T.J. Mackey
Magnólia (1999)

Magnólia é um filmaço sob qualquer ângulo que o analisarmos, mas, normalmente, se perguntarmos a qualquer um – tendo gostado ou não da obra de Paul Thomas Anderson – qual é o momento mais marcante do filme, provavelmente a chuva de sapos será a resposta número um seguido de perto do papel sensacional de Tom Cruise como o nojentamente chauvinista Frank T.J. Mackey em seus momentos de “auto-ajuda”. Claro que um baita roteiro ajuda, mas é Cruise que faz o papel funcionar absurdamente bem. Esse foi o Oscar que Cruise poderia efetivamente ter levado.

Hors Concours 1

Les Grossman
Trovão Tropical (2008)

Em uma das melhores pontas da Sétima Arte, Tom Cruise, quase completamente irreconhecível, encarna o perfeito estereótipo do executivo de Hollywood em um papel hilário e surpreendente que o próprio Cruise teve muita participação na criação antes ainda do roteiro desse momento ser finalizado.

Hors Concours 2

Tom Cruise
A Estranha Vida Cientóloga de Tom Cruise (1962 até o presente)

Aqui vemos um ator em pleno controle de seu método de trabalho, vivendo um dos mais difíceis e complexos papeis de sua vida e mostrando a seus pares, tais como Daniel Day-Lewis, Marlon Brando e Laurence Olivier, o que é a arte da representação. Pena que essa aí é a vida real. Ou será que não é?

RITTER FAN. . . . Aprendi a fazer cara feia com Marion Cobretti, a dar cano nas pessoas com John Matrix e me apaixonei por Stephanie Zinone, ainda que Emmeline Lestrange e Lisa tenham sido fortes concorrentes. Comecei a lutar inspirado em Daniel-San e a pilotar aviões de cabeça para baixo com Maverick. Vim pelado do futuro para matar Sarah Connor, alimento Gizmo religiosamente antes da meia-noite e volta e meia tenho que ir ao Bairro Proibido para livrá-lo de demônios. Sou ex-tira, ex-blade-runner, ex-assassino, mas, às vezes, volto às minhas antigas atividades, mando um "yippe ki-yay m@th&rf%ck&r" e pego a Ferrari do pai do Cameron ou o V8 Interceptor do louco do Max para dar uma volta por Ridgemont High com Jessica Rabbit.