Lista | Top 10 – Sons of Anarchy: As Cenas Mais Doentias da Série

  • spoilers.

Sons of Anarchy foi uma das séries mais violentas já produzidas. Mortes eram como vírgulas e atos de violência variados (estupro, castração, imolação com fogo, mordidas sanguinárias, sequestro, tortura, o diabo..) tão comuns quanto vestir um colete de couro e sair de moto por aí. Mas Kurt Sutter, criador e showrunner, preocupava-se em jamais banalizar esses atos a ponto de glorificá-los. Ao contrário, ele os tratava de maneira a nos causar repulsa e também como um tema de sua narrativa ao longo de sete temporadas e 92 episódios: a espiral inescapável que um ato de violência gerava e que acabava inexoravelmente engolindo seus personagens, por mais que eles tentassem escapar do destino.

Por vezes, porém, Sutter ia longe demais. Aliás, “por vezes” não. MUITAS vezes. Tantas que foi difícil demais escolher apenas 10 momentos daqueles que não dão vontade nenhuma de rever ou mesmo de relembrar, mas que não resistimos em assim fazer em comemoração aos 10 anos da série no dia 03 de setembro de 2018 e o lançamento de seu spin-off Mayans MC no dia seguinte.

Essas, abaixo, são as que, a duras penas, escolhi para minha lista (e o leitor reparará que a 5ª temporada foi particularmente destruidora…). E para você? Quais cenas foram as mais doentias da série?

10. Jax injeta heroína em Wendy
(episódio 5X12)

Para garantir a guarda de seu filho, Jax não titubeia em injetar heroína em sua ex-esposa Wendy, de forma a torná-la incapaz de cuidar do garoto caso essa condição fosse revelada. A injeção de heroína em si não é nem o pior e nem o fato de Wendy ser uma mala sem alça. A questão maior é o contexto, já que Wendy fora viciada na droga e estava em franca recuperação, tendo virado essa página em sua vida. Com uma seringa, Jax garantiu a permanência de seu filho com ele e, de quebra, destruiu – novamente – a vida de sua ex-esposa.

9. Transa mórbida de Jax e Tara
(episódio 1X08)

Essa sequência é, talvez, a determinante do relacionamento de Jax com Tara e vem logo no começo da série, já estabelecendo o tom para o que viria para a frente. Nela, Jax mata Kohn, que tentara estuprar Tara. Até aí, para os padrões da série, a coisa até que estava perfeitamente civilizada (nem teve tortura nem nada, oras!). O que vem a seguir é torna tudo completamente perturbador: depois de acalmar Tara, os dois, provavelmente excitados pelo ocorrido e literalmente do lado do corpo de Kohn ainda quentinho, transam gostoso. Alguém tinha dúvida de que a história dessa dupla simplesmente não podia acabar bem?

8. Alvarez sacrifica o filho
(episódio 1X09)

Marcus Alvarez, o líder dos Mayans, para fazer as pazes com SAMCRO por uma tentativa frustrada de matar Clay, precisa entregar “uma vida” de seu grupo e ele não hesita muito entregar seu próprio filho Esai ao sacrifício. Tudo bem que Esai era uma besta quadrada, mas era o FILHO do sujeito!!!

7. “Essa aqui é um problema.”
(episódio 5X06)

Quando Jax, Tig, Chibs e Bobby saem para matar o guarda da prisão que arquitetou a morte de Opie, todo espectador de Sons of Anarchy abriu um sorriso imediatamente. Se havia alguém que merecia morrer uma morte muito mal morrida, daquelas lentas e dolorosas, era o tal sujeito. Mas nada em Sons of Anarchy é assim tão puramente catártico, pois, como disse no começo, Kurt Sutter faz o que pode para não glorificar a violência. Quando o grupo chega na casa do salafrário, eles descobrem que a esposa dele estava em casa, uma mulher completamente inocente que nunca havíamos visto antes. Bobby diz “essa aqui é um problema”, ao que Tig imediatamente responde “não, ela não é não” e mata a coitada a sangue frio sem pensar meia vez. Pode ser um personagem sem nenhuma importância, mas o que importa é a frieza, a completa ausência de remorso de Tig e dos demais, cegos para vingar o amigo.

6. Otto
(vários episódios)

Ok, aqui eu vou fraudar minha própria lista, mas é que, caso contrário, ela seria tomada por atos cometidos por Otto Delaney, praticamente a encarnação da violência em suas mais variadas manifestações. Duvidam? Bem, só para começar, ele mata uma enfermeira usando um crucifixo afiado (5X10). Mas isso é algo que qualquer prospect do SAMCRO faria com um sorriso no rosto. Antes de cometer esse assassinato, porém, Tara vai visitá-lo e ele pede para ela usar o perfume de sua esposa no punho (5X09), tocando em sua cabeça enquanto ele se masturba na frente dela (e, como se isso já não fosse o suficiente, Tara se masturba quando chega em casa, cheirando o perfume…). Para mostrar que não vai abrir a boca para falar do SAMCRO, Otto morde, arranca e cospe sua própria língua (5X13) no melhor estilo Hannibal Lecter. E isso porque nem preciso falar nos atos de violência cometidos contra ele, como ser estuprado diariamente na prisão (6×01), não é mesmo?

5. O estupro de Gemma
(episódio 2X01)

Voltando para casa, Gemma é sequestrada por uma loira e, quando acorda em um galpão, ela é estuprada sucessivamente por três supremacistas brancos mascarados que fazem isso para transmitir uma mensagem a Clay: não venda armas para que não for branco. É uma cena revoltante, impossível de ver sequer pela primeira vez.

4. Gemma aponta uma arma para um bebê
(episódio 3X11)

Tudo bem que Gemma queria salvar o neto, mas daí a ter coragem de pegar um bebê de uma creche e apontar um trabuco para a cabeça do coitadinho já é um pouquinho demais, não é mesmo? E nós sabemos que ela atiraria facilmente se a vida de Abel realmente dependesse disso.

3. A imolação de Dawn
(episódio 5X01)

Sempre fico imaginando como deve ser dolorosa e horrível a morte por fogo. A coitada da Dawn é usada como peça para dar uma lição em Tig, seu pai, que é obrigado a observar, desesperado, enquanto sua filha é lambuzada em gasolina e morta em um buraco com o uso do charuto de Pope para acender a pira. Uma das mais cruéis mortes da série, sem dúvida alguma.

2. Gemma mata Tara
(episódio 6X13)

Um dos momentos mais angustiantes de toda a série é o confronto final entre Gemma e Tara e não pela surpresa que é a sogra matar a nora (alguma hora isso ou o oposto acabaria acontecendo, era inevitável), mas sim pela selvageria como isso acontece. Afinal, Gemma primeiro usa um ferro de passar para desnortear Tara. Em seguida, ela a espanca sucessivamente e, ato contínuo, começa a afogá-la na pia da cozinha, seguido do uso de um garfo de servir comida enfiado várias vezes no crânio de Tara. E isso sem contar que ela ainda põe a culpa em outra pessoa e deixa seu filho matá-lo com requintes ritualísticos… Jason Vorhees não faria melhor.

1. “I got this.”
(episódio 5X03)

Não há ninguém inocente em Sons of Anarchy, ninguém completamente bom de verdade. Mas se tem um personagem que chegava próximo, esse era Opie e sua morte é dolorosa de se ver, por ser carregada de tensão, sacrifício e uma boa dose de ritual que deixa o espectador com esperança até o último segundo de que ele sobreviverá. Mas, com seu inesquecível “I got this“, Opie se vai juntamente com a única esperança na humanidade.

Hors Concours

Jax mata Gemma
(episódio 7X12)

Gente, tudo bem que era perfeitamente esperado, mas é matricídio. Tudo tem um limite não é mesmo? Se bem que, para Sutter, não tem não…

RITTER FAN. . . . Aprendi a fazer cara feia com Marion Cobretti, a dar cano nas pessoas com John Matrix e me apaixonei por Stephanie Zinone, ainda que Emmeline Lestrange e Lisa tenham sido fortes concorrentes. Comecei a lutar inspirado em Daniel-San e a pilotar aviões de cabeça para baixo com Maverick. Vim pelado do futuro para matar Sarah Connor, alimento Gizmo religiosamente antes da meia-noite e volta e meia tenho que ir ao Bairro Proibido para livrá-lo de demônios. Sou ex-tira, ex-blade-runner, ex-assassino, mas, às vezes, volto às minhas antigas atividades, mando um "yippe ki-yay m@th&rf%ck&r" e pego a Ferrari do pai do Cameron ou o V8 Interceptor do louco do Max para dar uma volta por Ridgemont High com Jessica Rabbit.