Plano Polêmico #13 | Rey Pode Fazer o Que Faz em Star Wars?

O spoiler é forte neste artigo.

Obs: Leiam nossas críticas de O Despertar da Força, aqui e mergulhem nas referências e easter-eggs, aqui.

Desde a estreia de O Despertar da Força, misturado à aclamação de dezenas de milhares tivemos alguns reclamando da Rey ter ganhado de Kylo Ren no clímax do filme. Porém, mesmo para quem não conhece o Universo Expandido (tanto o canônico quanto o não-canônico), é fácil traçar uma explicação do porquê da vitória da heroína. Então aqui vamos nós.

É importante reconhecer que a Rey é uma Jedi mesmo antes de se tornar uma – toda suas ações condizem com o comportamento de um dos cavaleiros protetores da velha República: sem conhecer BB-8 ela corre para salvá-lo, não aceita vendê-lo por sessenta porções de comida – preferindo passar fome a entregar o robô -, impede que outros o roubem, persegue Finn somente porque ele fora chamado de ladrão pelo pequeno droide, dentre dezenas de outras ações de heroísmo ao longo da obra. Ações com esse caráter criam uma maior afinidade da pessoa com o lado da luz da Força, o que perfeitamente se encaixa com o que Maz Kanata diz posteriormente sobre a luz sempre estar presente.

Isso, contudo, não é tudo – apenas ser uma boa pessoa não faz dela uma duelista de sabres de luz. E aqui entramos nos pontos principais, tirados todos da Trilogia Original.

obiwan-training

Durante o primeiro treinamento de Luke com Obi-Wan na Millenium Falcon, em Uma Nova Esperança, temos o seguinte diálogo:

Obi-Wan: Lembre-se, um Jedi pode sentir a Força fluindo através dele

Luke: Quer dizer que ela controla suas ações?

Obi-Wan: Parcialmente, mas ela também obedece seus comandos.

Portanto, é fácil inferir que a força física ou até mesmo o treinamento com o sabre em si não é tão importante quanto o treinamento com a Força. Um Jedi com um contato maior com ela pode facilmente vencer o melhor dos duelistas, lembrando que a Força permite enxergar o passado e o futuro. Tudo que Rey precisaria fazer é deixar ser guiada, afinal, sua conexão com a Força é inegável, independente de quem tenham sido seus pais (em outras palavras, seja ela uma Skywalker ou não).

O poder de um Jedi flui através da Força.

As palavras de Yoda, em O Império Contra-Atacatambém devem ser levadas em consideração, junto de seu treinamento. Luke precisa sim escalar, correr, pular, um treinamento físico, mas deve ser apoiado constantemente pela Força – a clássica cena do equilíbrio é a prova disso. Rey não foi treinada por um Jedi, mas passou anos e anos tendo de se virar nos desertos de Jakku; ela foi moldada pelo deserto, aquele foi seu treinamento, ali ela passou pelo que Luke passou em Dagobah, fortalecendo sua mente e seu corpo. Evidentemente, Jakku traça também um paralelo com Tatooine, mas tanto Anakin quanto seu filho tiveram uma família para apoiá-los, enquanto a menina esteve sozinha o tempo todo. Podemos citar também o livro Tarkin, no qual descobrimos que o Grão Moff fora moldado pelas planícies selvagens de Eriadu, dando a ele algo a mais que as pessoas comuns da galáxia. Acima disso tudo, descobrimos que Rey já lutava com seu bastão de forma bem habilidosa.

yoda-training

Mais um ponto a se considerar é a conexão dela com o sabre de luz de Luke/Anakin. Vale lembrar que o lightsaber é uma arma exclusiva dos Jedi/Sith por dois diferentes aspectos:

1 – É preciso utilizar a Força para construir um.

2 – É preciso da Força para manuseá-lo de forma plena, ou utilizar técnicas como as de Grievous, que rodava as mãos, ainda que tenha sido treinado por Dooku.

Não é à toa que ninguém fora os Jedi/Sith utilizam uma arma que pode cortar praticamente tudo. Muita gente pela internet tem comparado a conexão do sabre de luz à Rey com Harry Potter, sendo que é mais correto afirmar que a franquia de J.K. tenha tirado isso de Star Wars – um Jedi constrói seu próprio sabre de luz com o material que ele próprio encontra – tanto a cor, quanto seus componentes são escolhidos por ele e a Força, que flui através dele, deixa suas marcas na arma, assim, é claro, como suas experiências (vide o flashback/flashforward de Rey em O Despertar da Força). Então, sim, o sabre de luz escolhe o Jedi e vice-versa, ele chama por ela e a partir dali se torna sua arma.

Isso tudo, porém, explica o porquê dela conseguir manejar o sabre, mas Kylo ainda poderia vencer pelo seu próprio conhecimento da força e habilidades (que não são poucas). A grande questão é que Rey já contava com uma vantagem absurda no início da luta, algo que apenas aumenta quando ela percebe que deve deixar a Força guiá-la de forma mais ativa. E quais são essas desvantagens de Ren?

1 – Ele está completamente dividido entre o lado negro e o lado da luz, ouvindo o chamado da Força constantemente, tentando tirá-lo do lado negro.

2 – Ele acabara de passar por sua maior provação, como o próprio Snoke dissera: matar seu pai.

3 – Ele foi atingido pela arma de Chewie, que já fora provada inúmeras vezes ao longo do filme como sendo poderosa ao extremo (causando, inclusive, explosões). Kylo, quando foi acertado, apenas se contorceu.

4 – Ele foi atingido por Finn durante sua luta, além, é claro, de ter sido deixado mais cansado.

5 – Kylo foi pego de surpresa quando Rey conseguiu puxar o sabre de luz para si.

ren-finn-rey

O vilão, estava, portanto, uma bagunça quando começou a luta – com pensamentos conflitantes, ferido, cansado e surpreso. Além disso, como Darth Plagueis Snoke próprio diz, seu treinamento ainda está incompleto, ele está longe de ser um Mestre do lado negro, talvez até mesmo um Sith, ele é o que chamamos no Universo Expandido, um Dark Jedi, um cavaleiro que caiu para o lado negro e que está adquirindo seus poderes pouco a pouco.

Dito isso, fica fácil enxergar o porquê de Rey ter vencido o duelo contra Ren, o vilão estava tão despreparado para o combate quanto Luke esteve em O Império Contra-Ataca, um Jedi/Sith precisa estar no comando de seus pensamentos, apoiando-se na calma ou na raiva dependendo do lado e Kylo, desde o início do filme, sempre esteve em cima do muro, enquanto a heroína, apesar de toda a questão envolvendo seus pais, fora guiada pela luz desde o início. E nem entrarei na possibilidade dela ter sido treinada por Luke antes de ter sido deixada em Jakku, ou de estar no mesmo planeta de Lor San Tekka (interpretado por Max von Sydow), pois tais respostas ficam provavelmente para o próximo filme.

A bola foi levantada. Agora está na hora de vocês, leitores, cortarem!

GUILHERME CORAL. . . .Refugiado de uma galáxia muito muito distante, caí neste planeta do setor 2814 por engano. Fui levado, graças à paixão por filmes ao ramo do Cinema e Audiovisual, onde atualmente me aventuro. Mas minha louca obsessão pelo entretenimento desta Terra não se limita à tela grande - literatura, séries, games são todos partes imprescindíveis do itinerário dessa longa viagem.