Home TVEpisódio Crítica | Agents of S.H.I.E.L.D. – 4X13: BOOM

Crítica | Agents of S.H.I.E.L.D. – 4X13: BOOM

por Ritter Fan
85 views (a partir de agosto de 2020)

estrelas 3

Aviso: Há SPOILERS do episódio e da série. Leia as críticas dos outros episódios aqui e de todo o Universo Cinematográfico Marvel aqui.

Será que eu me empolguei demais com L.M.D., o segundo arco desta temporada de Agents of S.H.I.E.L.D.? Será que comemorei muito cedo as indagações éticas e morais de se criar androides com sentimentos? Será que teremos outro arco competente, mas não espetacular como estava parecendo?

E com isso não quero dizer que BOOM foi ruim. Assim como o episódio anterior, houve um bom andamento da história, mas, também como em Hot Potato Soup, as narrativas se enrolaram e perderam o elã. De um lado tivemos a caçada a Radcliffe empreendida por Coulson e Mack na Espanha, que tentam recrutar Agnes Kitsworth, antiga namorada do cientista que está nos estágios finais de um tumor no cérebro, para montar uma armadilha. Do outro, o restante da equipe, liderada por Daisy e o diretor Mace, tiveram que lidar com um novo inumano criado a partir da terrigênese de Terrence Shockley, principal capanga do Superior, que ganha o poder de se explodir (seria ele a versão UCM do Nitro?).

Sem dúvida alguma, foi ótimo ver Mallory Jansen tendo a oportunidade de representar mais uma personagem, desta vez a humana que inspirou a aparência de Aida. Também foi interessante conhecer esse lado sentimental de Radcliffe e a lógica por trás de suas ações no passado. Mas faltou algo. Faltou vida no roteiro de Nora e Lila Zuckerman, responsáveis pelo ótimo Lockup. Não foi exatamente falta de ação, pois isso ficou com a outra parte do episódio, mas sim a criação de algo mais urgente e menos conveniente. Ainda que eu suspeite que Agnes foi com Radcliffe não para se salvar, mas sim para resgatar May da Matrix, digo, Framework, sua introdução, seu desenvolvimento e toda a ação encadeada a partir de sua localização pareceu-me o resultado de um brainstorming de último minuto entre as Zuckerman e os showrunners do tipo “precisamos de algo para preencher uns 20 minutos de episódio e vamos filmar em 10 minutos!” que acabou resultando em sequências bem filmadas, com filtros quentes que realçaram as cores e o “viver a vida” somente para as sombras aparecerem, junto com a morte, no laboratório de Radcliffe, mas nada além disso, nada realmente empolgante ou particularmente chamativo. Assim como o passado sobre o pai de Fitz levantado do nada no episódio anterior, aqui o passado de Rafcliffe com Agnes pareceu algo tirado da cartola.

Do lado do drama inumano, se alguém tinha dúvida que Zach McGowan era o “temido” Superior, ela foi enterrada aqui. Ele é mesmo o tal vilão com nome genérico que foi introduzido de maneira completamente anticlimática em Hot Potato Soup. E o mais irritante é que ele continua sendo tratado como um personagem qualquer, quase que como agentes da S.H.I.E.L.D. quaisquer que volta e meia aparecem do nada só para compor uma sequência. McGowan não disse ainda a que veio e ninguém em sã consciência consegue se importar com o vilão que ele vive.

E logo a vilã que vinha sendo bem desenvolvida, aquela que amávamos odiar, a Senadora Nadeer, é limada, sem cerimônias, da série. Se por um lado não vimos seu corpo e isso pode significar que ela voltará com alguma explicação do tipo “ela é uma inumana com poder de ressuscitar”, por outro preferiria que ela não tivesse morrido. Se ela voltar, será, francamente, ridículo. Mas, se ela não voltar, o eventual retorno de seu irmão perderá o impacto. Realmente não deu para entender a decisão dos showrunners aqui, a não ser que Parminder Nagra tenha tido que sair por alguma razão.

Quem acompanhou a crítica até aqui certamente não entenderá o porquê das estrelas acima, mas elas fazem sentido. Bem, fazem pelo menos para mim. A questão é que as sequências de ação com Shockley foram todas muito boas e com efeitos especiais muito bem inseridos, especialmente sua primeira regeneração. A luta contra Tremor também funcionou, assim como o sacrifício de Mace. As referências ao Capitão América e também à sequência final de Doutor Estranho costuraram bem a série com todo o Universo Cinematográfico Marvel e deram bom colorido às sequências. Além disso, apesar do ritmo alquebrado das linhas narrativas, a direção Billy Gierhart (que comandou o episódio inaugural da temporada, além de The Good Samaritan) mostra solidez, com ótimas composições de quadros, notadamente na rodovia em que Daisy luta contra Shockley e nas já citadas tomadas na Espanha.

Mas BOOM não faz jus ao que vínhamos sendo apresentados em L.M.D. Pela janela foi a história dos androides (sim, sei que Aida deve passar a questionar sua “existência”, pelo menos é o que indica quando se apropria do colar de Agnes, mas é muito pouco) e muitos elementos novos foram adicionados de forma corrida que começaram a embaçar a progressão narrativa. Shockley é um bom vilão – muito superior ao Superior (he, he, não resisti) -, mas ele sozinho não segura essa peteca. Se o arco voltar a focar em Radcliffe, Aida e May, ele provavelmente voltará aos eixos, mas não deixa de ser desapontador ver algo tão bom tornar-se apenas ok.

Agents of S.H.I.E.L.D. – 4X13: BOOM (EUA, 07 de fevereiro de 2017)
Showrunner: Jed Whedon, Maurissa Tancharoen, Jeffrey Bell
Direção: Billy Gierhart
Roteiro: Nora Zuckerman, Lilla Zuckerman
Elenco: Clark Gregg, Chloe Bennet, Ming-Na Wein, Iain De Caestecker, Elizabeth Henstridge, Henry Simmons, John Hannah, Mallory Jansen, Natalia Cordova-Buckley, Jason O’Mara, Parminder Nagra, Patton Oswalt, Artemis Pebdani, John Pyper-Ferguson, Zach McGowan
Duração: 44 min.

Você Também pode curtir

59 comentários

Guilherme Brendel 17 de março de 2017 - 14:21

Não lembrava dessa citação, quando o Ritter falou da referência ao Doutor Estranho eu achei que fosse a luta entre a Daisy e o Russo, na qual ele fica explodindo e voltando a vida, mais ou menos como na cena final do Doutor Estranho.

Responder
planocritico 17 de março de 2017 - 15:09

Mas está lá, pode conferir!

Abs,
Ritter.

Responder
Willian Alves de Almeida 10 de fevereiro de 2017 - 22:29

Eu daria 3 estrelas e meia pro episódio. Gostei do “Nitro”, do Jhonatan de A Múmia (só consigo chamar o Hannah assim, desculpem ), e a cada dia a Mallory Jansen vem ganhando meu coração, e avalio ela seriamente como uma das mais bonitas atrizes do MCU, além da atuação completamente diferente como Agnes.

Mas, ficou mal explicada algumas coisas, não entendi a história da “Pokebola” do Shockey, e o Mace não usar a superforça dele… E espero que o tal Superior seja o foco do terceiro arco…

Responder
planocritico 10 de fevereiro de 2017 - 23:04

Jansen é muito boa, mas achava que dariam mais espaço para ela. De toda forma, foi ótimo ver Agnes e acho que ela ainda aparecerá novamente para salvar May do mundo virtual!

Se o Superior for para o terceiro arco, espero que arrumem algo mais interessante para ele. Do jeito que está, fica complicado.

Abs,
Ritter.

Responder
planocritico 10 de fevereiro de 2017 - 23:04

Jansen é muito boa, mas achava que dariam mais espaço para ela. De toda forma, foi ótimo ver Agnes e acho que ela ainda aparecerá novamente para salvar May do mundo virtual!

Se o Superior for para o terceiro arco, espero que arrumem algo mais interessante para ele. Do jeito que está, fica complicado.

Abs,
Ritter.

Responder
Nicolas Dias 10 de fevereiro de 2017 - 20:26

Infelizmente concordo com você meu amigo. O episódio não foi ruim, mas ele fez a trama perder intensidade, é exatamente o que você disse, LMD parecia ser algo mais grandioso. Mas ainda dá tempo de consertar, Aida e Radcliffe são bons personagens, eles são os superiores, se o roteiro se concentrar neles o arco ainda pode ter uma conclusão a altura do esperado.

E que boa atriz essa que interpreta a Aida, não a conhecia. Fiquei admirado com a competência e qualidade que ela apresentou ao interpretar duas personagens nesse episódio.

Responder
planocritico 10 de fevereiro de 2017 - 23:06

Acho que o arco ainda volta para os eixos. Tem material para isso!

E Mallory Jansen é boa mesmo, ainda que tenha faltado espaço para ela na série.

Abs,
Ritter.

Responder
planocritico 10 de fevereiro de 2017 - 23:06

Acho que o arco ainda volta para os eixos. Tem material para isso!

E Mallory Jansen é boa mesmo, ainda que tenha faltado espaço para ela na série.

Abs,
Ritter.

Responder
Nicolas Dias 11 de fevereiro de 2017 - 00:04

Essa temporada serão 3 arcos certo? Estava imaginando sobre o que será o próximo. Achei que seria focado na identidade do “Superior” mas já revelaram, provavelmente ainda será terá o Darkhold envolvido, e li em algum lugar que o Ghost retornaria ainda nessa temporada. O que acha?

Responder
planocritico 11 de fevereiro de 2017 - 14:45

Sim, três arcos (LMD tem mais dois episódios e aí o último terá sete). Acho que o próximo deveria focar nos Inumanos para meio que passar o bastão para a série própria deles que estreia em setembro. Afinal, tem o irmão da senadora lá no fundo do mar ainda!

Abs,
Ritter.

Responder
planocritico 11 de fevereiro de 2017 - 14:45

Sim, três arcos (LMD tem mais dois episódios e aí o último terá sete). Acho que o próximo deveria focar nos Inumanos para meio que passar o bastão para a série própria deles que estreia em setembro. Afinal, tem o irmão da senadora lá no fundo do mar ainda!

Abs,
Ritter.

Responder
Fernando de Moraes 10 de fevereiro de 2017 - 10:19

Bom dia, Ritter.

Particularmente, curti mais o episódio que você. Mas, entendo seu ponto e, de certa foram, concordo com você. O último paragrafo de sua crítica é perfeito! De fato, muito elementos estão sendo introduzidos, de forma bastante rápida, aliás, a série toda tem apresentado um ritmo bastante frenético: são apresentados elementos, iniciados arcos, encerrados arcos, novos elementos são inseridos, linhas narrativas se inciam e se enceram em dois episódios… Isso, sem dúvida, atrapalha a progressão narrativa. Parece que decisões são tomadas a medida que a série progride, como a morte da Senadora Nadeer (Qual a diferente e o impacto que o retorno de seu irmão trará? Nenhum!)

Apesar de ter gostado mais que você do episódio, Ritter, estou igualmente receoso. Espero que eles voltem a abordar a questão dos MVAs e trabalhem mais o desenvolvimento da Aida, pois se a série se focasse mais nesse tema, tinha tudo pra ser sensacional (como estava no início desse arco). A trama do “Superior” eu acho bem “bhaah”. Aliás, o “Superior” é inferior a qualquer outro vilão da série até aqui, vilão fraquíssimo, sem motivação, sem a aura de ameaça, chatíssimo.

Uma última coisa: Não acredito que em um único episódio foram “criados” a Matriz, pelo Radcliffe, e uma pokebola gigante que captura inumanos, por Fitz-Simmons. Agora a S.H.I.E.L.D. já tem dois poké-super-seres para futuras batalhas. O Shockley e o Graviton! hahahaha

Responder
planocritico 10 de fevereiro de 2017 - 11:39

@disqus_0EuGqGlmIF:disqus , é interessante a reação de vários leitores que, assim como você, gostaram mais do que episódio do que eu, mas têm reservas grandes sobre ele e concordam que a história principal ficou perdida. Eu acho que sinto mais essa “falta” e por isso acabei pontuando o episódio mais para baixo. Mas faz parte. Eu ainda acho que eles conseguirão voltar corretamente ao arco principal e que o tal Superior, que mais parece Inferior, pode ganhar uma injeção de ânimo para o terceiro arco (a não ser que ele morra assim como foi apresentado à série, sem importância…).

E seu comentário sobre a pokebola foi perfeito!

Abs,
Ritter.

Responder
planocritico 10 de fevereiro de 2017 - 11:39

@disqus_0EuGqGlmIF:disqus , é interessante a reação de vários leitores que, assim como você, gostaram mais do que episódio do que eu, mas têm reservas grandes sobre ele e concordam que a história principal ficou perdida. Eu acho que sinto mais essa “falta” e por isso acabei pontuando o episódio mais para baixo. Mas faz parte. Eu ainda acho que eles conseguirão voltar corretamente ao arco principal e que o tal Superior, que mais parece Inferior, pode ganhar uma injeção de ânimo para o terceiro arco (a não ser que ele morra assim como foi apresentado à série, sem importância…).

E seu comentário sobre a pokebola foi perfeito!

Abs,
Ritter.

Responder
Bruno 9 de fevereiro de 2017 - 22:29

Eu curti bem mais! Acho que esse episódio preparou o terreno para as emoções do fim desse arco dos MVAs. Mas sim, essa aproximação romântica entre Coulson e May não tá natural, e ainda tá atrasada, eu esperava isso na primeira temporada!! Sobre o Superior, ainda não me desceu esse plot meia boca dele não, espero que tenha mais coisa…. Ele bem que podia ser o chefe de um novo Leviatã…

Responder
planocritico 10 de fevereiro de 2017 - 02:11

O Superior está terrível! O que é aquilo, caramba?

Mas a série é boa, apesar de eu ter tido problemas com este episódio.

Abs,
Ritter.

Responder
planocritico 10 de fevereiro de 2017 - 02:11

O Superior está terrível! O que é aquilo, caramba?

Mas a série é boa, apesar de eu ter tido problemas com este episódio.

Abs,
Ritter.

Responder
Josevando Sousa 9 de fevereiro de 2017 - 21:52

Olha, eu gostei do EP, realmente não foi dos melhores, mas AoS não decepciona, no máximo dá uma “esfriada” em alguns pontos… O que me incomodou bastante no episódio foi a rapidez que tudo está acontecendo. Uma hora a Agnes está odiando o Radcliffe, depois já se “alia” a ele, enfim, entendo que isso se deva por conta dos três arcos nessa temporada, acho que o LMD só vai durar mais uns 3 EPs. No começo achei que esses 3 arcos iam ser uma coisa benéfica à série, agora já me questiono sobre. Sei que eles sempre entregam enredos inteligentes, legais e nada clichês, confio no potencial de AoS, mas só acho que tá ficando tudo depressa demais. Enfim, vamos ver o que ainda vai rolar.

Responder
planocritico 10 de fevereiro de 2017 - 02:13

Acho que Agnes se aliou ao Radcliffe para salvar May no mundo virtual. É minha aposta!

Sobre os arcos, eu gosto dessa forma. LMD só tem mais dois pela frente e acho que é suficiente, considerando que ou o Superior é só aquilo mesmo ou é algo mais que será desenvolvido e tratado no terceiro arco. Vamos ver…

Abs,
Ritter.

Responder
Josevando Sousa 9 de fevereiro de 2017 - 21:52

Olha, eu gostei do EP, realmente não foi dos melhores, mas AoS não decepciona, no máximo dá uma “esfriada” em alguns pontos… O que me incomodou bastante no episódio foi a rapidez que tudo está acontecendo. Uma hora a Agnes está odiando o Radcliffe, depois já se “alia” a ele, enfim, entendo que isso se deva por conta dos três arcos nessa temporada, acho que o LMD só vai durar mais uns 3 EPs. No começo achei que esses 3 arcos iam ser uma coisa benéfica à série, agora já me questiono sobre. Sei que eles sempre entregam enredos inteligentes, legais e nada clichês, confio no potencial de AoS, mas só acho que tá ficando tudo depressa demais. Enfim, vamos ver o que ainda vai rolar.

Responder
Stella 9 de fevereiro de 2017 - 14:45

Olha Ritter concordo com você o episodio foi bom, teve efeitos visuais muito bons.Mas só foi ok, bem melhor que o anterior que achei uma desgraça kkkkk. Olha acho que nos empolgamos mesmo, eu estava igual a você , com grandes expectativas com o arco. Mas ao que parece está se resumindo a um romance forçado de Coulson e May, eles possuem química, mas pelo amor né, May ama de verdade o Andrew (Slash). Os roteiristas tão tomando umas biritas estão esquecendo do foco.

Não sei se é impressão minha mais estão nerfando demais os poderes da Daisy nesta temporada, ela se cansou ao utilizar seus poderes 5 vezes que explodiu o Terrence Shockley”Nitro’, serio mesmo?rsrs Cade a Daisy que destrói uma base inteira, estremece um campo de futebol inteiro, que cria uma avalanche e que lutou mesmo fraca fodasticamente contra Hive? Não estou gostando em nada do que estão fazendo com a personagem, não sei se estão fazendo de proposito, para que os fãs não insistam que ela apareça nos filmes para ser Vingadora por ser poderosa. E estão enfraquecendo-a.

Saudades bons momentos
https://uploads.disquscdn.com/images/d440fa434ea9210d62fc4d9fe2dc828466e0ef5b02df9eb572728167602508fe.gif
https://uploads.disquscdn.com/images/d557ab817788d1149b08a25abcc93e3722fbff1fc01377855b5772f2a3674de3.gif
https://uploads.disquscdn.com/images/297b1f0777b092febc3f7191034b24751c8b9b10f1c4e7582d450a98254e34c0.gif
https://uploads.disquscdn.com/images/52bd3461378a7c3c08465ca5b74e9e743ddbd9d3958378703f8ee5a9a7139e4f.gif
https://uploads.disquscdn.com/images/f366554161ace39324a900e3aa7ce4f890782eb3c43daa7733ca341e8fc0ffdf.gif

Responder
Stella 9 de fevereiro de 2017 - 14:45

Olha Ritter concordo com você o episodio foi bom, teve efeitos visuais muito bons.Mas só foi ok, bem melhor que o anterior que achei uma desgraça kkkkk. Olha acho que nos empolgamos mesmo, eu estava igual a você , com grandes expectativas com o arco. Mas ao que parece está se resumindo a um romance forçado de Coulson e May, eles possuem química, mas pelo amor né, May ama de verdade o Andrew (Slash). Os roteiristas tão tomando umas biritas estão esquecendo do foco.

Não sei se é impressão minha mais estão nerfando demais os poderes da Daisy nesta temporada, ela se cansou ao utilizar seus poderes 5 vezes que explodiu o Terrence Shockley”Nitro’, serio mesmo?rsrs Cade a Daisy que destrói uma base inteira, estremece um campo de futebol inteiro, que cria uma avalanche e que lutou mesmo fraca fodasticamente contra Hive? Não estou gostando em nada do que estão fazendo com a personagem, não sei se estão fazendo de proposito, para que os fãs não insistam que ela apareça nos filmes para ser Vingadora por ser poderosa. E estão enfraquecendo-a.

Saudades bons momentos
https://uploads.disquscdn.com/images/d440fa434ea9210d62fc4d9fe2dc828466e0ef5b02df9eb572728167602508fe.gif
https://uploads.disquscdn.com/images/d557ab817788d1149b08a25abcc93e3722fbff1fc01377855b5772f2a3674de3.gif
https://uploads.disquscdn.com/images/297b1f0777b092febc3f7191034b24751c8b9b10f1c4e7582d450a98254e34c0.gif
https://uploads.disquscdn.com/images/52bd3461378a7c3c08465ca5b74e9e743ddbd9d3958378703f8ee5a9a7139e4f.gif
https://uploads.disquscdn.com/images/f366554161ace39324a900e3aa7ce4f890782eb3c43daa7733ca341e8fc0ffdf.gif

Responder
planocritico 9 de fevereiro de 2017 - 15:03

Eu achei esse pior que o anterior, mas eu sei que você detestou a volta dos Koenigs.. he, he, he…

Mas você tem toda razão sobre a Daisy. Estão reduzindo os poderes dela. Isso me lembra quando eu era criança, lá pelo século XIX e assistia Ultraman. O sujeito levava dois tabefes dos monstros e já ficava fraquinho e tinha que “recarregar” as baterias… Tá chato isso…

Abs,
Ritter.

Responder
Stella 9 de fevereiro de 2017 - 15:22

Sei que parece teoria conspiratória nerd rsrs, mas não é totalmente, vejo os fãs da série comentarem em grandes sites americanos, porque ainda ela não é vingadora , falando que Daisy seria mais relevante que a Natasha Romanoff , sei que a atriz é famosa, mas realmente já está ficando estranho. Se a Tremor já está famosa, no minimo mesmo que não apareça o Tony (Robert em pessoa), ela já deveria ter recebido um convite, poderia ser até simbólico . Fora que agora Coulson foi relevado na TV, se em Vingadores: Guerra Infinita não mencionarem nada, vai ser bizarro, e vai parecer que AoS, é de um universo alternativo fora a parte do MCU. Toda a conexão pelo menos com ela, vai descer ladeira abaixo. Marvel’s Inhumans foi confirmado que não terá este risco, terá ligação direta.

Responder
planocritico 9 de fevereiro de 2017 - 15:32

Olha, entendo perfeitamente seu descontentamento. Mas temos que lembrar duas coisas importantes: existe uma cisma entre o braço televisivo e cinematográfico da Marvel. Acredito em menções de um lado a outro, mas acho pouco provável a inclusão de personagens, o que me leva à segunda coisa importante: ainda que seja comum atores de cinema passarem para a televisão (o próprio Clark Gregg é prova disso), o caminho inverso é mais raro e uma das razões é que, se a atriz aparecer no cinema, ela se torna mais cara e, depois, para voltar a fazer o que ela fazia na série de televisão, ela passará a querer mais dinheiro, criando um desequilíbrio interno. E isso sem contar nas questões de agenda.

Infelizmente, não é algo trivial. Por isso é que eu já me satisfaço em saber que tudo se passa em um mesmo universo e que há menções aqui e ali que funcionam como essa “cola”, mesmo que ela seja aquela bem vagabunda de bastão…

Abs,
Ritter.

Responder
Stella 9 de fevereiro de 2017 - 15:45

Eu sei sobre esta questão logística, os salários e etc. Mas acho que isto não vai bastar daqui em diante. Como disse quando Marvel’s Inhumans chegar, e os atores da série aparecerem ou serem mencionados nos filmes, porque isto foi parcialmente confirmado , que terá uma conexão direta como nunca antes visto. As outras séries ficarão no ”chinelo”, e vai aparentar que não se passam no mesmo universo.

Eu estou começando a rever isto, antes eu pensava justamente como você a respeito de só bastar se passar no mesmo universo, não acho que apenas crossovers sejam importantes, adoro a conexão que fizeram com o Livro Darkhold e etc. Mas esta cola não vai segurar por muito tempo, o que talvez ficaria menos mal , seria uma conexão direta entre as próprias séries, Netflix e ABC.

planocritico 9 de fevereiro de 2017 - 16:06

Se Inhumans for concretizada da maneira como planejada, aí pode ser que a coisa mude mesmo de figura. Mas não imagino isso acontecendo sem que a série nova seja logo um mega-sucesso, pois a Marvel não vai arriscar conexões com coisas fracassadas. Isso é, aliás, mais um “complicômetro” nessa história toda. A jogada de uma série dos Inumanos nesse nível é bem arriscada, mas também muito bem vinda. Se eles acertarem no alvo, aí pode ser que finalmente cheguemos em uma “segunda fase” na estrutura do UCM que vai mesmo exigir uma integração maior entre tudo, apesar da logística enlouquecedora.

No final das contas, sem dúvida seria fantástico ver Tremor ao lado dos Defensores em um filme dos Vingadores em que o inimigo é algo como a Intelligentsia, formada pelo Caveira Vermelha, tendo como membros o Rei do Crime, Ward (ressuscitando mega-poderoso), Ultron (que obviamente não morreu), Arnim Zola, o Tentáculo (com Elektra zumbi liderando) e outros. Já imaginou? Um sonho!

Abs,
Ritter.

Stella 9 de fevereiro de 2017 - 17:29

Aiiiiiiiii kkkkkkkkk voce consegue me deixar nas expectativas de algo do tipo kkkkkkkk. Eu imagino coisas do tipo também. Mas como você falou, ”uma segunda fase” vai exigir uma integração de tudo. E duvido que Inhumans seja um fracasso, é um projeto audacioso, financeiramente a Marvel não teve nenhum fracasso, apenas não foi aceito pela crítica como Homem de Ferro 3 e Vingadores: A era de Ultron, de resto tudo vem dando retorno. Uma série que terá dois episódios em IMAX , não é pouca coisa rsrs

planocritico 10 de fevereiro de 2017 - 02:14

@disqus_9KZLz8G0wg:disqus , Inhumans dependerá muito se eles usarão a família real uniformizada, pois, aparentemente, o público em geral quer mesmo é ver super-heróis vestindo roupa colorida… Vide os sucessos das séries da CW…

Abs,
Ritter.

planocritico 10 de fevereiro de 2017 - 02:14

@disqus_9KZLz8G0wg:disqus , Inhumans dependerá muito se eles usarão a família real uniformizada, pois, aparentemente, o público em geral quer mesmo é ver super-heróis vestindo roupa colorida… Vide os sucessos das séries da CW…

Abs,
Ritter.

Stella 9 de fevereiro de 2017 - 17:29

Aiiiiiiiii kkkkkkkkk voce consegue me deixar nas expectativas de algo do tipo kkkkkkkk. Eu imagino coisas do tipo também. Mas como você falou, ”uma segunda fase” vai exigir uma integração de tudo. E duvido que Inhumans seja um fracasso, é um projeto audacioso, financeiramente a Marvel não teve nenhum fracasso, apenas não foi aceito pela crítica como Homem de Ferro 3 e Vingadores: A era de Ultron, de resto tudo vem dando retorno. Uma série que terá dois episódios em IMAX , não é pouca coisa rsrs

Willian Alves de Almeida 10 de fevereiro de 2017 - 22:18

Nossa, delirei com essa possibilidade, rs. Com certeza o Ultron está por aí, não duvido já aparecer em Guerra infinita.

Acredito que Caveira possa aparecer também, Hugo Weaving tem mais dois filmes no contrato com a Marvel, apesar de não querer mais o personagem.

planocritico 10 de fevereiro de 2017 - 23:05

@willianalvesdealmeida:disqus , acho que a Marvel poderia facilmente substituir Weaving por outro ator. E o Caveira tem que voltar!

Abs,
Ritter.

planocritico 10 de fevereiro de 2017 - 23:05

@willianalvesdealmeida:disqus , acho que a Marvel poderia facilmente substituir Weaving por outro ator. E o Caveira tem que voltar!

Abs,
Ritter.

Stella 9 de fevereiro de 2017 - 15:22

Sei que parece teoria conspiratória nerd rsrs, mas não é totalmente, vejo os fãs da série comentarem em grandes sites americanos, porque ainda ela não é vingadora , falando que Daisy seria mais relevante que a Natasha Romanoff , sei que a atriz é famosa, mas realmente já está ficando estranho. Se a Tremor já está famosa, no minimo mesmo que não apareça o Tony (Robert em pessoa), ela já deveria ter recebido um convite, poderia ser até simbólico . Fora que agora Coulson foi relevado na TV, se em Vingadores: Guerra Infinita não mencionarem nada, vai ser bizarro, e vai parecer que AoS, é de um universo alternativo fora a parte do MCU. Toda a conexão pelo menos com ela, vai descer ladeira abaixo. Marvel’s Inhumans foi confirmado que não terá este risco, terá ligação direta.

Responder
planocritico 9 de fevereiro de 2017 - 15:03

Eu achei esse pior que o anterior, mas eu sei que você detestou a volta dos Koenigs.. he, he, he…

Mas você tem toda razão sobre a Daisy. Estão reduzindo os poderes dela. Isso me lembra quando eu era criança, lá pelo século XIX e assistia Ultraman. O sujeito levava dois tabefes dos monstros e já ficava fraquinho e tinha que “recarregar” as baterias… Tá chato isso…

Abs,
Ritter.

Responder
Luan S. 9 de fevereiro de 2017 - 13:54

E se a Senadora Nadeer for uma LMD… Afinal, Radcliffe é o protegido dela. Porque se não for isso, realmente terá sido uma baita perda, ainda mais para a volta futura do irmão dela, como já citado.

Enfim, o episódio não foi o “BOOM” que os outros estavam sendo, mas ainda tá bom, na medida do possível. Ansioso para o desenrolar do arco.

Responder
planocritico 9 de fevereiro de 2017 - 14:19

Ahhhhhhhhhhhh, matou a pau, hein, @Luanzinhi:disqus ! Não sei por que raios não pensei nisso, mas é mesmo BEM possível que ela fosse uma LMD. Aí tudo se explicaria facilmente, ainda que seja estranho os bombeiros e o FBI não salientarem que acharam o esqueleto do Terminator lá dentro…

Abs,
Ritter.

Responder
planocritico 9 de fevereiro de 2017 - 14:19

Ahhhhhhhhhhhh, matou a pau, hein, @Luanzinhi:disqus ! Não sei por que raios não pensei nisso, mas é mesmo BEM possível que ela fosse uma LMD. Aí tudo se explicaria facilmente, ainda que seja estranho os bombeiros e o FBI não salientarem que acharam o esqueleto do Terminator lá dentro…

Abs,
Ritter.

Responder
Airton de Sousa 14 de fevereiro de 2017 - 15:18

Se era um LMD, então a senadora pode até ser uma inumana ainda…

Responder
planocritico 14 de fevereiro de 2017 - 15:27

@disqus_OLCwUwCTUT:disqus , sim, em tese ainda pode ser sim…

Abs,
Ritter.

Responder
planocritico 14 de fevereiro de 2017 - 15:27

@disqus_OLCwUwCTUT:disqus , sim, em tese ainda pode ser sim…

Abs,
Ritter.

Responder
Junito Hartley 9 de fevereiro de 2017 - 12:49

Gostei mais desse episodio que vc Ritter, so achei estranho o Diretor ser dominado tao facilmente, achei tosco de mais pra falar a verdade.

Responder
Junito Hartley 9 de fevereiro de 2017 - 12:49

Gostei mais desse episodio que vc Ritter, so achei estranho o Diretor ser dominado tao facilmente, achei tosco de mais pra falar a verdade.

Responder
planocritico 9 de fevereiro de 2017 - 14:18

Realmente, foi fácil demais pegar o Mace bombado… Conveniências do roteiro… Mais uma, para dizer a verdade…

Abs,
Ritter.

Responder
planocritico 9 de fevereiro de 2017 - 14:18

Realmente, foi fácil demais pegar o Mace bombado… Conveniências do roteiro… Mais uma, para dizer a verdade…

Abs,
Ritter.

Responder
Angelo Serravalle 12 de fevereiro de 2017 - 10:57

Fiquei pensando que é possível o Mace ter um plano. Ele está com o uniforme que injeta o soro. Se não lhe for retirado, pode ficar bombadão novamente mais tarde e tentar um ataque solo diretamente ao “superior” – que, como já disseram, está um inferior chato pra caramba. A possibilidade de isso acontecer, me anima quanto aos desdobramentos.

Responder
planocritico 12 de fevereiro de 2017 - 14:09

@angeloserravalle:disqus , pode ser sim. Aliás, eu gostarei muito se for realmente isso. E eu acho que tudo caminha para a morte dele em algum sacrifício heroico, você não acha?

Abs,
Ritter.

Responder
Angelo Serravalle 12 de fevereiro de 2017 - 10:57

Fiquei pensando que é possível o Mace ter um plano. Ele está com o uniforme que injeta o soro. Se não lhe for retirado, pode ficar bombadão novamente mais tarde e tentar um ataque solo diretamente ao “superior” – que, como já disseram, está um inferior chato pra caramba. A possibilidade de isso acontecer, me anima quanto aos desdobramentos.

Responder
the rálk 9 de fevereiro de 2017 - 11:00

alguém sabe porque não está passando na sony?

Responder
the rálk 9 de fevereiro de 2017 - 11:00

alguém sabe porque não está passando na sony?

Responder
planocritico 9 de fevereiro de 2017 - 12:04

Se não me engano, a Sony passa com atraso de algumas semanas, se não forem meses.

Abs,
Ritter.

Responder
planocritico 9 de fevereiro de 2017 - 12:04

Se não me engano, a Sony passa com atraso de algumas semanas, se não forem meses.

Abs,
Ritter.

Responder
Leonel Silva Junior 9 de fevereiro de 2017 - 08:17

Não entendi qual foi a referência a Doutor Estranho… clareia aí por favor… rs

Responder
planocritico 9 de fevereiro de 2017 - 12:09

@leonelsilvajunior:disqus , em determinado momento, logo após Coulson falhar na primeira tentativa de recrutar Agnes, ele fala, para derrubar a objeção de Mack, algo como “que não é como se eu estivesse tentando abrir um buraco no universo para lutar contra uma criatura extradimensional”, claramente descrevendo o embate final de Doutor Estranho.

Depois eu procuro a citação exata.

Abs,
Ritter.

Responder
Ricardo Heydersoon 9 de fevereiro de 2017 - 02:24

Eu gostei bastante desse episódio, daria quatro estrelas, só acho que deveriam focar mais nas LMDs pq eu acho que já tá chegando a hora desse arco acabar pro último não ficar com poucos episódios e ser subdesenvolvido. Deviam tentar desviar o mínimo possível dos LMDs, até pq tava muito bom a trama, e eu queria ver mais da Framework imagina uma sequência de ação a lá Dr. Estranho lá dentro… A Aida vai acabar se revoltando com o Radcliffe, quero muito ver isso, mais acho que isso vai ficar pro próximo arco.
Sobre o próximo arco, acho que vai ser a convergência de todas as tramas dá temporada: magia (Disseram que não era o fim do Ghost Rider), robôs e inumanos, no estilo da primeira parte da temporada anterior.

Responder
Ricardo Heydersoon 9 de fevereiro de 2017 - 02:24

Eu gostei bastante desse episódio, daria quatro estrelas, só acho que deveriam focar mais nas LMDs pq eu acho que já tá chegando a hora desse arco acabar pro último não ficar com poucos episódios e ser subdesenvolvido. Deviam tentar desviar o mínimo possível dos LMDs, até pq tava muito bom a trama, e eu queria ver mais da Framework imagina uma sequência de ação a lá Dr. Estranho lá dentro… A Aida vai acabar se revoltando com o Radcliffe, quero muito ver isso, mais acho que isso vai ficar pro próximo arco.
Sobre o próximo arco, acho que vai ser a convergência de todas as tramas dá temporada: magia (Disseram que não era o fim do Ghost Rider), robôs e inumanos, no estilo da primeira parte da temporada anterior.

Responder
planocritico 9 de fevereiro de 2017 - 12:05

@ricardoheydersoon:disqus , você definitivamente gostou mais do que eu. Faz parte. Achei que justamente esse afastamento do arco dos androides atrapalhou o episódio. Mas, acho que a coisa vai se acertar…

E o arco tem só mais dois episódios.

Abs,
Ritter.

Responder
planocritico 9 de fevereiro de 2017 - 12:05

@ricardoheydersoon:disqus , você definitivamente gostou mais do que eu. Faz parte. Achei que justamente esse afastamento do arco dos androides atrapalhou o episódio. Mas, acho que a coisa vai se acertar…

E o arco tem só mais dois episódios.

Abs,
Ritter.

Responder

Escreva um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumimos que esteja de acordo com a prática, mas você poderá eleger não permitir esse uso. Aceito Leia Mais