Home TVEpisódio Crítica | Agents of S.H.I.E.L.D. – 6X03: Fear and Loathing on the Planet of Kitson

Crítica | Agents of S.H.I.E.L.D. – 6X03: Fear and Loathing on the Planet of Kitson

por Ritter Fan
168 views (a partir de agosto de 2020)

agents-of-shield-6x03-malachi-ring plano critico

  • Há spoilers do episódio e da série. Leia, aquias críticas dos outros episódios e, aquide todo o Universo Cinematográfico Marvel.

Menos episódios em uma temporada deveria significar pouco desperdício, pouca enrolação. No entanto, Fear and Loathing on the Planet of Kitson é um estranho filler que ainda tem o (de)mérito de trazer de volta o “espaço confinado” à série em uma regressão em relação a tudo o que havia sido esbanjado nos dois episódios iniciais.

Com Fitz usando Enoch para conseguir dinheiro no planeta-cassino do título que é uma espécie de Mos Eisley sem charme e com design de produção que se resume a luzes neon e alienígenas que são meros humanos pintados de cores diferentes, o episódio é construído em cima de uma sucessão de esquetes que são dolorosamente clichês e que tentam alcançar um nível hesitante de comicidade que não consegue realmente acertar em momento algum.

Mesmo que a relações entre Fitz e Enoch e entre Daisy e Jemma tragam alguns breves momentos de diversão, eles não compensam a pura enrolação que nos apresenta a Chronicoms caçadores que nos fazem lembrar de versões bobalhonas do Exterminador do Futuro. Tudo é muito fora de tom, com conveniências narrativas de revirar os olhos e que tornam tudo fácil demais. Promessas de Window of Opportunity, como o conflito esboçado entre Jemma e Daisy e a liderança de Fitz sobre eventual equipe de mecânicos espaciais são varridas para debaixo do tapete em velocidade meteórica e substituídas por alucinógenos e por jogatina sem nenhuma construção e que fazem a narrativa andar de lado.

O roteiro de Brent Fletcher e Craig Titley é inábil em sair do burocrático ou em reempacotar o clichê de maneira minimamente original. E a direção de  Jesse Bochco fica limitada ao que parece ser uma queda repentina no orçamento da série, que de repente lembra mais Buckaroo Banzai do que o que a série vinha mostrando com consistência.

A fotografia escura é ditada pelo confinamento do episódio e vive de luzes e de superfícies reflexivas que são usadas para desnortear o espectador e para sugar todo o frescor que as interações entre os personagens poderia ter. Nem mesmo as demonstrações de poder de Daisy e as coreografias de luta sobrevivem ao ataque sensorial (no mau sentido) que perturba muito mais do que diverte.

No final das contas, tudo acaba como começa e a busca por Fitz parece chegar ao ponto de exaustão já tão cedo na temporada. Só nos resta torcer para que esse tenha sido apenas um soluço neste ano da série e que a linha narrativa envolvendo o Coulson do mal tenha melhor sorte.

Agents of S.H.I.E.L.D. – 6X03: Fear and Loathing on the Planet of Kitson (EUA, 24 de maio de 2019)
Showrunner: Jed Whedon, Maurissa Tancharoen, Jeffrey Bell
Direção: Jesse Bochco
Roteiro: Brent Fletcher, Craig Titley
Elenco: Clark Gregg, Chloe Bennet, Ming-Na Wen, Iain De Caestecker, Elizabeth Henstridge, Henry Simmons, Natalia Cordova-Buckley, Jeff Ward, Karolina Wydra, Christopher James Baker, Barry Shabaka Henley, Maximilian Osinski, Briana Venskus, Joel Stoffer
Duração: 43 min.

Você Também pode curtir

96 comentários

Brunno Hard 🎈 26 de junho de 2019 - 22:51

Esse foi difícil, Ritter.

Eu tenho aproveitado MAoS desde o seu início. O roteiro realmente melhorou de temporada para temporada e meu prazer realmente cresceu ao longo do tempo. Mas essa nova sexta temporada começou estranhamente, o episódio 2 foi enfadonho mas, agora com o episódio 3, eu posso dizer com segurança que foi o episódio mais horrível de todos. Extremamente ruim em muitos níveis… Inimaginável, diálogo realmente ruim, o Cassino Royale de Star Wars.. ah pelo amor de Coulson, péssimo humor, muita, muita burrice por toda parte. É como se todos os grandes roteiristas que fizeram consistentemente um fantástico trabalho criativo ao longo de cinco temporadas, de repente, tiraram um dia de folga e algumas crianças do ensino fundamental com um mau senso de humor pensaram que eles poderiam escrever um episódio. Não é bom. É péssimo! Sério, voltem com o time de roteiristas anterior (porque eu não posso acreditar que é o mesmo), ou corrijam essa incrível bagunça temporal que a série acabou de se tornar. Esse é o tipo de episódio que pode facilmente me fazer desistir em um instante. E se continuar assim, não vou me arrepender de ter deixado. Poderia ter terminado numa máxima, no 5.22 The End e não seguir com essa bobalhada toda.

Responder
planocritico 26 de junho de 2019 - 23:25

Esse foi péssimo mesmo. Mas aguente um pouco mais, pois o 6×06 é muito bom.

Abs,
Ritter.

Responder
senaemcena 25 de junho de 2019 - 09:56

Mestre Ritter

Como ando lento ao acompanhar essa temporada, sei que voce esta bem a frente, claro. Eu farei meu breve comentario sobre esse episodeo.

Para uma serie que sempre foi impecavel fica dificil de defender existindo um episodeo como esse. Voce falou sobre o desenho de produção. Rapaz, achei bem 3% na primeira temporada. Sofrivel.

Terceiro episodeo e a procura por Fitz ja me cansou. E olhe que meu coração palpitou de emoção com o encontro do casal nerd, mas a serie resolve separa los de novo (DE NOVO). Definitvamente os melhores momentos são de Enoch (Joel Stoffer, que em alguns momentos me faz acreditar que Jonathan Banks é um Chronicom)

Por fim, não gosto do Coulson do mal. E principalmente seus aliados que não tem carisma.

Espero sinceramente que a serie se recupere, por enquanto estou no morno. Ou seja, deixando episodeo acumular, algo que eu nunca fiz.

Responder
planocritico 25 de junho de 2019 - 14:52

Cara, essa temporada está realmente deixando a desejar. O episódio dessa semana é bem bacana como você verá em breve, mas, no geral, ela está só ok. Uma pena…

Abs,
Ritter.

Responder
Giovane da Silva Oliveira 2 de junho de 2019 - 16:17

Eu amei o episódio, achei tedenciosa essa crítica, eu gostei muito, e não falo só de mim, meus amigos, a galera do grupo da série que participo ninguém achou ruim!

Responder
planocritico 2 de junho de 2019 - 16:17

Como assim “tendenciosa”??? Porque você e aqueles ao seu redor gostaram a minha visão é tendenciosa???

– Ritter.

Responder
Állisson Victor Lopes Ferreira 31 de maio de 2019 - 02:17

Esse episodio me divide…
Dei boas risadas nele… É um ep atipico… e acho que fazia tempo que AoS precisava sair do drama e voltar pra comedia (como na 1* e 2* temporadas que era balanceado) Mas esse ep foi totalmente desnecessário com facilidades que tivemos que engolir, coisa que os Agents fizeram literalmente (estou falando do doce-droga) Gostei de ver a amizade de Jemma e Daisy… Mas Enoch e Fitz n… forçada e totalmente clichê essa história de melhor amigo… Acho que o que define o ep é o que Sarge diz… Já vi melhores, já vi piores… Mas a serie e a temporada n me decepcionaram ainda

Responder
planocritico 31 de maio de 2019 - 15:50

Até roubei a frase de Sarge para “capear” a crítica. Ela realmente define bem o que foi esse episódio…

Abs,
Ritter.

Responder
Mojo 30 de maio de 2019 - 16:23

Vendo esse episódio, lembrei de quando assistia Legends of Tomorrow…E porque parei de ver…

Responder
planocritico 30 de maio de 2019 - 17:19

Entendo. Mas não desista ainda. Foi só um episódio fraco!

Abs,
Ritter.

Responder
Clayton Lucena 29 de maio de 2019 - 21:18

Só passei aqui para pedir crítica da minissérie Chernobyl!

Sei que deve ser difícil para vc Ritter (Paul Ritter) atuar e criticar a própria série hahahahahahahahaha

Responder
planocritico 30 de maio de 2019 - 00:39

Teremos! Mas, primeiro, a minissérie tem que acabar!

Abs,
Ritter.

Responder
Clayton Lucena 30 de maio de 2019 - 14:37

Nessa onda ai, semana que vem chega então!
Já prepare a critica da terceira de Humans e da segunda de Deutschland 83

abraços!

Responder
planocritico 30 de maio de 2019 - 14:37

@claytonlucena:disqus , cara, para tudo!!! Humans eu já sabia e a série foi até cancelada. Mas não fazia ideia que Deutschland 83 tinha ganhado uma segunda temporada!!! Fui pesquisar agora e é Deutschland 86… Raios, mais uma para minha pequena pilha de séries…

Obrigado (ou não, não sei…),
Ritter.

Responder
Clayton Lucena 31 de maio de 2019 - 10:51

Sim uma pena que Humans foi cancelada… e Deutschland foi renovada para uma terceira e vai levar o ano de 89 no nome! Mas ainda sem data!
Eu lembro que cometei a sua critica da primeira temporada, e desde lá fiquei procurando noticias da segunda temporada, agora que terminei de assistir vim falar com vc!
Bora atualizar isso ae!
Quem vai usurpar Good Omens e Swamp Thing?

planocritico 31 de maio de 2019 - 16:01

Jurava que Deutschand era passado! Mas vou correr atrás!

Sobre Good Omens e Swamp Thing, as duas (dá para acreditar?) serão do Usurpador-Mor @luizsantiago:disqus , que aparentemente se acha o Rei da Ilha…

Abs,
Ritter.

Clayton Lucena 31 de maio de 2019 - 18:31

hahahahahahah estou dando risada pq sei que vc queria pelo menos uma hahahahahaha

kezya araujo 29 de maio de 2019 - 10:20

Eu, particularmente gostei do ep, trouxe um ar leve a série, e aos personagens, que depois do que aconteceu nas ultimas temporadas precisavam mesmo era de terapia. Podemos rever a amizade entre Daisy e Jemma, que com os últimos acontecimentos ficara tão abalada.

Além disso, fomos introduzidos a outra espécie de Chronicon, os caçadores, que como ele relata no ep, está a procura do Fitz por ele ser uma anomalia, pois no presente ele morreu, então não deveria existir outro Fitz. O que nos leva a questionar se Sarge não seria da mesma raça destes, pois (como mostrou a chamada do 6×4) ele está à procura do Deke, que na verdade também está fora de seu tempo.

Responder
planocritico 29 de maio de 2019 - 13:14

Que bom que gostou!

Abs,
Ritter.

Responder
Bruno Souza 28 de maio de 2019 - 22:43

Caraca Ritter, como assim, eu amei esse episódio de uma maneira que nem sei falar, eu percebi que na trama foi de lugar nenhum pra nenhum lugar, mas foi tão divertido e gostoso de assistir…

Kkkkkkk, mas deixando nossas diferentes opiniões de lado, que porra é aquela que o Colson do mal ta fazendo, até agora entendi 0 coisas dos objetivos dele, não acho isso bom nem ruim até o momento, mas to curioso.

O nível de CGI subiu para um cacete mesmo, acho que no fim dessa temporada ou da próxima a nova terra pra onde Agents foi vai ser abertamente habitada por aliens e no fim, que é provável ser na próxima temporada, vai acabar com a construção da S.W.O.R.D.

Responder
planocritico 29 de maio de 2019 - 13:14

Não tenho a menor ideia do que o Coulson do mal está fazendo… Muito estranho aquilo tudo…

Sobre a SWORD, que venha!!!

Abs,
Ritter.

Responder
Alain Oliveira 28 de maio de 2019 - 21:24

Eu só queria desver esse episódio. Eu o assisti em 5 minutos e foi muito. Absolutamente nada se aproveita nesse episódio. É uma das piores coisa que já assisti conscientemente, em todas as mídias.
É tão ruim que consegue ser pior que HF3.

Responder
planocritico 29 de maio de 2019 - 12:50

Só discordo que Hdf3 é ruim!

Abs,
Ritter.

Responder
Eric 29 de maio de 2019 - 18:50

Homem de Ferro 3 é um filme incompreendido… É totalmente fiel aos quadrinhos? Não! Mas quem se importa?! Ele tem provavelmente o melhor plot twist do MCU.

Você não é o único que gosta desse filme, Ritter…

#Eric

Responder
planocritico 29 de maio de 2019 - 19:00

Obrigado pelo apoio, Eric! Às vezes eu acho que o filme é odiado justamente porque tem esse plot twist genial que ninguém adivinhou…

Abs,
Ritter.

Responder
JH 28 de maio de 2019 - 18:56

Um dos melhores episódios já feitos de SHIELD, é legal ter algo diferente de vez em quando. Não entendi essa nota.

Responder
planocritico 29 de maio de 2019 - 12:50

Minha justificativa para a nota está no texto.

Abs,
Ritter.

Responder
JH 29 de maio de 2019 - 19:19

Não parece que a gente viu o mesmo episódio, como eu disse, esse entra na lista dos melhores da série … mas tudo bem.

Responder
planocritico 29 de maio de 2019 - 19:26

Isso acontece!

Abs,
Ritter.

Responder
Josué de Morais 28 de maio de 2019 - 16:36

Eu acho que esse episódio foi aquele ame ou odeie, 8 ou 80.
Na minha opinião não parecia que eu estava assistindo AoS, achei que tava assistindo uma série da CW como The Flash ou LoT, a comédia foi boa? Eu acredito que sim, ri muito em alguns momentos, mas achei completamente desnessária ou melhor exagerada, o objetivo de termos menos episódios é poder aproveitar melhor a narrativa sem ter esses episódios que faz, faz, faz e não faz nada.
Se tirássemos as drogas psicodélicas lá teríamos reduzido o ep. em no minimo 20 minutos, mas eu no geral gostei, porque foi divertido. Mas acredito que não era um ep típico de AoS e por isso muita gente pode não gostar.

Responder
planocritico 29 de maio de 2019 - 13:14

Pelas reações aqui, realmente esse episódio tem dividido opiniões radicalmente.

Abs,
Ritter.

Responder
Fabricio 27 de maio de 2019 - 23:53

Quanto ao episódio: Já vi melhores, e já vi piores….

Responder
planocritico 28 de maio de 2019 - 00:09

Exato.

Abs,
Ritter.

Responder
Heider Mota 27 de maio de 2019 - 23:15

O melhor episódio da temporada e um dos melhores da série

Responder
planocritico 27 de maio de 2019 - 23:24

Eu acho exatamente o oposto.

Abs,
Ritter.

Responder
Sidney Silva 27 de maio de 2019 - 18:58

Concordo com você, Ritter. O que que fizeram com uma das nossas séries preferidas?
Um seriado tão legal, foi estragado por um episódio com 40 minutos de puro clichê e má direção.
Como levar a temporada final, e que deveria ser a melhor, a sério, depois desse episódio que lembra os piores da CW (e olha que é difícil isso!).
Não sei o que foi pior: o roteiro, direção, ou as maquiagens tão pobres. Essa do bar espacial com todo tipo de aliens falando a mesma língua já deu (Star Wars, há mais de 40 anos atrás, sem a tecnologia de hoje, fez coisa muito melhor).
A cena de pessoas drogadas, falando gracinhas, vendo conhecidos em situações malucas e a câmera girando e mostrando luzes piscando: Clichê, clichê, clichê!
Pelo menos esse terceiro episódio, tem seu mérito: deixar os fãs ansiosos para que termine logo essa série que já foi tão legal e criativa, antes que os produtores estraguem ela mais ainda. Pronto, falei!

Responder
planocritico 27 de maio de 2019 - 22:11

Calma, calma. Também não é o fim do mundo. Foi apenas um episódio ruim em três até agora. Tem mais 10 pela frente e, depois, aí sim a última temporada com mais 13 episódios!

Abs,
Ritter.

Responder
Sidney Silva 27 de maio de 2019 - 22:26

Sei não… Depois de Lost, Dexter e Aff! Game Of Thrones, fico com um pé atrás quando uma série legal começa a baixar a qualidade…
Vamos ver.

Responder
planocritico 27 de maio de 2019 - 23:24

Um episódio só é muito pouco para estabelecer uma tendência.

Abs,
Ritter.

Responder
Lucas Macedo 27 de maio de 2019 - 13:58

Eu amei o episódio, me diverti muito

Responder
planocritico 28 de maio de 2019 - 00:16

Fico feliz!

Abs,
Ritter.

Responder
Josevando Sousa 27 de maio de 2019 - 09:42

Nossa, sua nota é realmente bem destoante das outras críticas, esse tem sido o episódio mais bem avaliado de toda a série no Rotten/IMDb etc (não que isso tire o mérito do Plano Crítico), mas realmente seu gosto não foi com a cara do episódio né, acontece hahaha
Eu amei, foi diferente, inovador, engraçado, acho que a gente tava precisando dessa vibe. Destaque para Chloe, Lil e Iain que sempre quando o episódio tem foco neles são os melhores episódios da série, eles mandam muito bem…

Responder
planocritico 28 de maio de 2019 - 00:16

Pode ser. Mas não vi nada de inovador nesse episódio. Foi uma bobagem destoante, mal dirigida e com design de produção paupérrimo. Mas sei que sou minoria…

Abs,
Ritter.

Responder
João Gabriel Lisbôa Machado 27 de maio de 2019 - 08:53

Pois é, sabia que ia dar nisso. No IMDb só vi gente que ou deu 9 ou 10, ou deu 2, haha. Um episódio bem dividido de fato. Respeito muito a crítica, e embora concorde em pequenos pontos, eu acho que um respiro no drama e uma trama mais leve foi bom pra série. Antes no episódio 3 do que no final. Sem contar que tivemos um pouco de ideia do que parece ser uma trama importante na temporada, a caça aos “fora do tempo”. Aquele Chronicon indo atrás do Fitz, e aquele final do Sarge localizando alguns pontos, somado à promo do próximo episódio que parece trazer o Sarge atrás do Deke, pode ter nos informado mesmo que sutilmente sobre o que os vilões realmente querem.

Pessoalmente, quanto ao episódio, eu curti. Os cenários ok, as espécies alienígenas tem algumas boas mas a maioria são só humanos de cores diferentes, então não é nada tão genial. A trama eu achei interessante, especialmente no núcleo do Fitz e Enoch, e depois com o caçador lá. Entre a Daisy e Simmons, algumas partes foram muito boas, outras pode ter sido um pouco exageradas, mas no geral curti. Desde que não tenha muitos desses, pra mim tá valendo.

Mas acho que ainda dá pra confiar nos roteiristas, eles quiseram viajar um pouco nesse episódio, acho que talvez possa rolar de vez em quando, mas quando precisar ser mais sério eles o farão. A série vinha numa vibe de tragédia e dificuldades uma atrás da outra, sem trégua. E também muitos confrontos entre os membros da equipe vinham acontecendo, então ver Jemma e Daisy depois de verem que é possível chegar ao Fitz conseguirem fazer as pazes tá ok pra mim.

E a possiblidade da história da Terra e do espaço estarem conectadas é bem interessante pra mim.

Mas respeito pela crítica, vamos ver como será semana que vem.

Responder
planocritico 28 de maio de 2019 - 00:16

Claro que dá para confiar nos showrunners! Esse foi, para mim, apenas um leve desvio na qualidade costumeira da série!

Abs,
Ritter.

Responder
João Gabriel Lisbôa Machado 28 de maio de 2019 - 00:37

Sim, nesse episódio eu senti no ar uma tentativa de um episódio bizarro, como você vê às vezes em Legião, Legends of Tomorrow, um pouco em Titãs e pelo que eu sei (ainda não assisti) em Patrulha do Destino. Só não funcionou completamente, ou ao menos não pra todo mundo.

Pra mim, o apego ao elenco provavelmente foi o que salvou o episódio pra mim, pois criou dinâmicas engraçadas, mas entendo que fazendo uma crítica fria, ele pode destoar da série em alguns aspectos. 10 episódios restantes, ainda pode rolar muita coisa. Só lembrar dos 7 episódios finais da quarta temporada que foram bem densos, que podemos lembrar que essa série pode surpreender a qualquer momento e conseguir ainda desenvolver bem uma boa trama em uma quantidade não tão grande de episódios.

Esse episódio surpreendeu todo mundo, uns curtiram, outros não. Vamos ver o que o próximo nos reserva. Deve focar na equipe da Terra, então espero que o plot do Sarge e da equipe fique mais claro, a fim de que a trama ande mais rápido.

Responder
planocritico 28 de maio de 2019 - 13:36

Eu acho que nem dá para comparar com essas outras séries citadas, pois a proposta delas é essa estranheza. Em AoS, essa pegada, para mim, simplesmente não funcionou. E falo aqui não só no que se refere ao roteiro, mas também direção, design de produção e fotografia. Foi um episódio que destoou completamente do que vinha sendo construído.

Mas concordo que há muitos episódios ainda pela frente. Esse foi apenas um soluço.

Abs,
Ritter.

Responder
João Gabriel Lisbôa Machado 28 de maio de 2019 - 21:43

Entendi, realmente não dá pra comparar, pois esse é um dos fortes dessas outras séries.

A parte técnica não me incomodou tanto. Mas muito respeito pela crítica, sou muito mais a favor de avaliações bem sinceras, que essas trazem os pontos altos e baixos de maneira mais genuína. Boto fé que o saldo geral da temporada será bom, nos vemos semana que vem.

planocritico 29 de maio de 2019 - 13:14

Também acho que o saldo final será positivo!

Abs,
Ritter.

Bruno Souza 28 de maio de 2019 - 22:43

Mas alien humano de cor diferente é padrão da Marvel, olha os kree que são humanos azuis, os skrull são humanos verdes com orelhas de elfo, os Soberanos são humanos dourados, os Xandarianos são humanos rosa, os shiars são humanos com hidrocefalia, as vezes não mudam nem nada, tipo os Eternos, os Argardianos, os Olimpianos… A Marvel é assim.

Responder
João Gabriel Lisbôa Machado 29 de maio de 2019 - 19:40

Sim, concordo. Não me incomodou muito, só disse que não teve nada de inovador e genial nessa parte, e levei em consideração o ponto que ele criticou nesse quesito. Mas com o que eles tem de orçamento e pras circunstâncias e o que foi construído no universo Marvel, tá num padrão bom sim, ficou ruim não.

Responder
Ian Luz 27 de maio de 2019 - 02:21

A única noção que esse episódio me deu foi que um episódio ruim de AoS tem o mesmo nível de qualidade que um dos melhores de The Flash…

Talvez o episódio nao tenha sido realmente tão ruim, mas nós que nos acostumamos a esperar coisas incríveis dessa série…eu daria 3 estrelas.

Semana que vem eu tenho certeza q o arco Pegue o Fitz acaba. AoS não é de enrolar tanto assim, ainda mais com menos eps.

Responder
planocritico 27 de maio de 2019 - 02:42

He, he. Ainda bem que parei com The Flash ainda na segunda ou terceira temporada…

Abs,
Ritter.

Responder
Eric 27 de maio de 2019 - 00:30

Hahahahahaha que episódio incrível!

O melhor ainda foi ver as opiniões tão destoantes sobre esses episódio. Tinha certeza que ia chegar aqui e a crítica ia ser só elogios ao episódio.

Concordo que o episódio foi um filler total e que, dada a quantidade de episódios desta temporada, não tinha necessidade nenhuma de fazer um episódio desses…

Mas acho que esse provavelmente foi o episódio mais engraçado da série! Eu ri demais com as sequências da Jemma e Daisy chapadas, bem como com o agente Daves. E o que foi aquele Monkey Fitz??? Será isso por causa da obsessão dele por macacos?

No mais, gostei da sua crítica e concordo com os pontos apresentados. Vamos torcer pra trama não se estender mais do que o necessário…

Abraços,

#Eric

https://uploads.disquscdn.com/images/57021d6d0ed84c1ec0a8b573626bb5bdcd1754c56adda382aa5c7b412ea096b3.jpg

Responder
planocritico 27 de maio de 2019 - 01:14

Já senti que esse é o episódio do “ame-o ou odeie-o”!!!

Abs,
Ritter.

Responder
Allison Teixeira 26 de maio de 2019 - 23:32

Cara, eu adorei esse episódio!!!
Respeito muito a crítica e entendo os pontos colocados, mas em termos de atuação Chloe e Elizabeth foram excelentes, e Iain como sempre. Pra mim figura naqueles grandes episódios da série, como 477 hours da Jemma no Espaço.

Responder
planocritico 27 de maio de 2019 - 00:23

4,772 Hours é um dos melhores episódios da série toda. Kitson, para mim, é um dos piores. Mas fico feliz que tenha gostado!

Abs,
Ritter.

Responder
Nathanael Pereira 26 de maio de 2019 - 23:24

kkk que episódio foi esse em fazia tempo que não via um episódio de AoS que era só enrolação não tivemos nada de novo só os caçadores que pareceram ser bem sem graça. Tirando os momentos engraçados de Fitz e Enoch, Daisy e Jemma. Episódio muito fraco.

Espero que no próximo eles avancem mais na trama.

Responder
planocritico 27 de maio de 2019 - 00:23

Tomara!

Abs,
Ritter.

Responder
critico reverso 26 de maio de 2019 - 15:30

E ai Ritter vai rolar Review da segunda temporada de Black lighting?

Responder
planocritico 26 de maio de 2019 - 15:30

Essa é com o Luiz Santiago!

Abs,
Ritter.

Responder
Luiz Santi🐂GADO 26 de maio de 2019 - 15:50

Ixe! Ó, eu vi até o 6º episódio da segunda temporada mas parei aí. Um dia eu retomo a temporada e, quando terminar, escrevo. A não ser que alguém aqui do site pegue e faça antes…

Responder
planocritico 26 de maio de 2019 - 15:50

Esse tal de Luiz é um irresponsável…

Abs,
Ritter, o Sincero.

Responder
Jadiel 26 de maio de 2019 - 14:42

Depois da loucura que é Legion as exigências para sequências psicodélicas aumentaram consideravelmente.

Acho que estou percebendo um padrão aqui: séries que diminuem o número de episódios ou tem uma trama curta demais pra o número reduzido ou grande demais. Quando não fica apressado, recorrem aos fillers – como é o caso aqui. Parece que ainda não encontraram o meio termo.

Episódio divertido mas ineficiente. Espero que o próximo traga a trama de volta aos trilhos. https://uploads.disquscdn.com/images/d6e8df6b50ac4f92862d2650543fe44c7b82ff82f5458190c9e32828adb5032d.gif

Responder
planocritico 26 de maio de 2019 - 15:39

Não dá nem para começar a comparar com Legion e Doom Patrol!

É aquela velha história: o problema verdadeiro não é o número de episódios e sim a relevância dos roteiros! Aqui, achei o filler simplesmente mal feito, fraco de verdade.

Abs,
Ritter.

Responder
Pedro H Santos 26 de maio de 2019 - 13:56

Respeito a sua crítica, Ritter. É sempre bom ler os seus textos
Quanto ao episódio concordo que seja um filler porém foi um que considerei muito bom. Ri muito com as cenas do fitz/Enoch e Daisy/jemma. Até achei que tiveram umas conveniências, como a fuga do caçador, mas o saldo pra mim é mais que positivo.

Responder
planocritico 26 de maio de 2019 - 15:39

Olá, meu caro. Há fillers bons e outros não tão bons. Para mim, esse caiu na segunda categoria, infelizmente.

Abs,
Ritter.

Responder
Guilherme Gomes 26 de maio de 2019 - 13:46

O episódio não foi tão ruim , foi mediano , eu dava três estrelas.
As únicas coisas que eu não gostei foi que eu achei que o humor de ver Simmons e Daisy chapadas foi legal , mas meio que inibiu a emoção da coisa , quando Gemma encontrou Fitz .
Agora uma coisa que eu achei ridícula foi aquela interação entre Enoch e Fitz , aquele negócio de Ser melhor amigo foi patético , de revirar os olhos.
Enfim , espero que seja o pior episódio da temporada , apesar dos seus bons momentos com ver Gemma e Daisy chapadas.

Responder
planocritico 28 de maio de 2019 - 00:22

O negócio do “melhor amigo” foi bem brega mesmo…

Abs,
Ritter.

Responder
PatoPagode2002 26 de maio de 2019 - 13:46

Achei um episódio cansativo, mesmo que “diferente” dos demais, achei que deram muito foco a elementos que poderiam ser resolvidos de forma rápida e eficiente. No começo, achei até que poderia entregar algo interessante, mas depois ficou bem arrastado.

Abs,
Pato

Responder
planocritico 26 de maio de 2019 - 15:39

Exato. Tinha material ali para 15 minutos e não para um episódio inteiro.

Abs,
Ritter.

Responder
Junito Hartley 26 de maio de 2019 - 13:37

Caraca que episódio ruim, seloko!! Fazia tempo que eu não via um episódio de agents ruim desse jeito, as cenas do povo brisado foram vergonha alheia pqp, tomara que esse tenha sido o ponto fora da curva.

Responder
planocritico 28 de maio de 2019 - 00:22

Tomara!

Abs,
Ritter.

Responder
Peter 26 de maio de 2019 - 12:57

Foi engraçado, porque eu gostei do episódio (daria 3,5 estrelas) e logo vim pra cá na expectativa de ver a nota e fui surpreendido hauhauahuha foi realmente um episódio bem fora do tom, porém daisy e simmons ”viajando” foi muito bom. Ainda não acreditei quando vi o ”Fitz macaco” ahuahauha isso pareceu algo vindo de Legends of Tomorrow. Aquele ”cassino” alienígena eu logo notei como parecia algo chupinhado de Star Wars kkkkk

E esses encontros e desencontros de Fitzsimmons já estão dando nos nervos. Tô vendo que eles só vão voltar pra terra no final da temporada. Essas duas tramas precisam se encontrar logo.

Cada vez fico mais fã do Enoch.

Responder
planocritico 26 de maio de 2019 - 13:46

Acontece, meu caro!

Mas ainda acho que foi só um soluço…

Abs,
Ritter.

Responder
Stella 26 de maio de 2019 - 11:59

Ótima crítica. Essa pior nota que vc deu a um episodio da série kkkkk O episodio foi bem fraco mesmo, mas morri de rir na cena da Daisy e Simmons drogadas kkkkk, isso salvou o episodio.

Responder
planocritico 26 de maio de 2019 - 12:29

Deve ter sido a pior mesmo…

Mas as duas drogadas estavam divertidas mesmo, mas o roteiro esticou a corda do que poderia ser feito com esse artifício…

Abs,
Ritter.

Responder
Stella 26 de maio de 2019 - 12:39

voce nunca deu abaixo de 3 estrelas em AoS, é a primeira vez. O pior episodio da série era o 12, se nao me engano da quarta e tu deu 3 estrelas kkkk

Responder
planocritico 26 de maio de 2019 - 13:46

Não consegui gostar. Pareceu demais um retrocesso narrativo para o que a temporada estava mostrando.

Abs,
Ritter.

Responder
Pedro Henrique Reis 26 de maio de 2019 - 11:25

Nossa, esse foi um episódio totalmente diferente de tudo que Agents já apresentou e foi fantástico! Foi um tipo de humor diferente do universo Marvel e que caiu muito bem com a proposta da série em mostrar esse lado do espaço. Foi bom ver algo mais “divertido e sujo” do que sombrio. As interações estavam ótimas, até mesmo pelo destaque dado ao David e a Piper. Foi um filler muito bem utilizado e não pesou em nada quanto ao desenvolvimento da temporada. Ver Daisy e Jemma chapadas foi algo que jamais imaginamos ver e foi maravilhoso!

Responder
planocritico 26 de maio de 2019 - 12:29

É, não funcionou para mim…

Abs,
Ritter.

Responder
Mr.L 26 de maio de 2019 - 11:05

Eu até curti o ep, principal a relação fitz/Enoch; Daisy/Simmons,mas em termos de narrativa foi uma volta de 360°. Oq será que o sarge e o outro se referiam no final? Fiquei encucado pacas

Responder
planocritico 26 de maio de 2019 - 12:29

Imagino que descobriremos em breve!

Abs,
Ritter.

Responder
Diego Augusto Pereira Da Costa 26 de maio de 2019 - 14:42

Acredito que se referiam ao multiverso. “Quantos voce acha que existem?” , Quantos mundos eles quiseram dizer. quantos multiversos. Mas é possível que eles só utilizem esse termo lá para o EP 10, que será a época em que homem aranha será lançado, explicando melhor as coisas.

Responder
Jefersom Neto 26 de maio de 2019 - 10:57

Ainda tem gente que vê essa série? O problema dessa série é que eles gostam de matar personagens que estão bem na série, você vê ela começa gostar de um personagem aí eles dão um jeito de matar ele, assim não dá kkkkk

Responder
planocritico 26 de maio de 2019 - 10:57

Essa série é muito boa. Mais gente deveria assisti-la.

Sobre matar personagens, não sei de onde você tirou isso…

Abs,
Ritter.

Responder
Rômulo Estevan 26 de maio de 2019 - 13:28

Ainda tem gente que não assiste,mas não perde uma oportunidade de falar e comentar sobre a série, fã incubado rs.

Responder
Ana Nicolino 26 de maio de 2019 - 09:44

Este foi um dos piores episódios “filler” e nada fez para mover a história “a diante”. O que é muito triste, para uma temporada curta.

Responder
planocritico 26 de maio de 2019 - 10:16

Pois é, Ana! Agora é torcer para que melhore novamente!

Abs,
Ritter.

Responder
faxina completa 26 de maio de 2019 - 05:05

Não é por nada não mais a sua crítica sim foi de revirar os olhos. Acabei de ver o ep e amei, inclusive este episódio é um dos mais bem avaliados de toda a série no IMDB tá com 9.1, todas extremamente positivas, engraçado comentarem sobre espaços confinados e tal sendo que quase toda série é assim,as Marvel/Netflix por exemplo sempre tinha os mesmos lugares,os mesmos takes de NY,sempre transitava entre as mesmas locações,e nunca vi ninguém falando sobre. Acredito que tenha sido vc que não curtiu muito o ep mesmo.

Responder
planocritico 26 de maio de 2019 - 10:16

Uau, citou o IMDb então deve ser verdade!

Abs,
Ritter.

Responder
faxina completa 26 de maio de 2019 - 11:25

Apenas tem mais relevância que sua crítica,que está faltando seu ponto de vista sobre as tais conveniências Narrativas de revirar os 👀

Responder
planocritico 26 de maio de 2019 - 12:29

Tá bom.

– Ritter.

Responder
Rômulo Estevan 26 de maio de 2019 - 04:40

Eu achei esse um dos melhores episódios da série,foi hilário do começo ao fim, não vi praticamente nada que foi abordado na crítica como algo ruim, inclusive toda série tem seus episódios mais “baratos” e com conveniências narrativas etc, isso vai do gosto pessoal de cada um apenas…

Responder
planocritico 26 de maio de 2019 - 10:16

Isso. E meu gosto pessoal achou o episódio fraco.

Abs,
Ritter.

Responder

Escreva um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumimos que esteja de acordo com a prática, mas você poderá eleger não permitir esse uso. Aceito Leia Mais