Home TVEpisódio Crítica | American Horror Story – 8X07: Traitor

Crítica | American Horror Story – 8X07: Traitor

por Luiz Santiago
100 views (a partir de agosto de 2020)

História de Horror Americana plano critico american horror story traitor

  • Há SPOILERS do episódio e da série. Leia aqui as críticas dos outros episódios.

Como era de se esperar, voltamos para a linha principal de eventos ligados ao fim do mundo, mas ainda dentro dos flashbacks. Neste episódio, porém, a abordagem de Adam Penn, no roteiro, responde uma das perguntas que tínhamos desde que se descobriu que a Mead do presente é um robô: como foi que ela morreu? E cá estamos com esta resposta, adicionada a mais algumas outras colocações que, em uma única frase, me deixaram extremamente feliz por essa temporada estar seguindo um caminho orgânico e muito bem pensado em termos de sequência de eventos. Quem diria…

O que mais chama a atenção aqui é a maneira simples e objetiva com que a sequência dos eventos está sendo colocada na tela. Considerando o histórico da série, vocês sabem que isso é algo raro e, para uma antologia complicada como esta Apocalypse, é ainda mais impressionante a fluidez das coisas. Até um retorno como o de Papa Legba faz total sentido nessas condições. Em outro ponto, notem como a ascensão da nova Suprema (parece que Mallory, de fato, é a grande escolhida para chegar ao máximo posto) é tratada rapidamente, com a direção de Jennifer Lynch utilizando aquele mesmo modelo de exposição no estilo Cinema Mudo para mostrar que a personagem passava pelo seu teste, embora sem toda a pompa e circunstância que normalmente aparecem nessas situações.

O retorno de Myrtle também é mostrado aqui e a inserção dela, na sequência inicial do episódio, me arrancou inúmeras risadas, especialmente quando colocada ao lado de Bubbles McGee. Frances ConroyJoan Collins formam um contraste dramatúrgico ao mesmo tempo hilário e ameaçador, estando em momentos de grande força para o Coven nesse capítulo, todos muito bem fotografados, especialmente nas cenas noturnas, as minhas favoritas dessa temporada. A formação da “equipe de combate ao Anticristo” por Cordelia é definitivamente estabelecida aqui, e toda a marca de bruxaria, batalhas entre feiticeiros e bruxas e oposição à ascensão de um destruidor do mundo se coloca na ativa. E não demora em começar a fazer o seu primeiro contra-ataque.

Eu nunca estive em uma temporada de American Horror Story onde a sensação de história sendo bem contada na linha principal e em seus atalhos se unem para dar conta da temática principal. Já se vão sete episódios e não há nenhuma tentativa de “reinventar a roda” ou fazer coisas épicas e irresponsáveis, além do já interessante foco principal em um apocalipse nuclear. Até aqui, a coisa tem funcionado muito bem. Faltando três partes para o encerramento do crossover, só nos resta invocar um feitiço para que o mesmo rigor seja aplicado na reta final. Pelo jeito, agora é a vez de presenciarmos o que antecedeu ao fim do mundo. E se ele permanecerá ou não destruído.

American Horror Story – 8X07: Traitor (EUA, 24 de outubro de 2018)
Direção: Jennifer Lynch
Roteiro: Adam Penn
Elenco: Sarah Paulson, Adina Porter, Billie Lourd, Leslie Grossman, Emma Roberts, Cheyenne Jackson, Kathy Bates, Frances Conroy, Lance Reddick, Taissa Farmiga, Gabourey Sidibe, Jamie Brewer, Jon Jon Briones, Billy Porter, BD Wong, Lauren Stamile
Duração: 44 min.

Você Também pode curtir

38 comentários

Luiz Santiago 5 de novembro de 2018 - 00:52

Magina que eu achei isso! Bem vindo de volta!!!
Acho que agora a série entra em uma posição de fechar narrativas, mas a gente ainda não sabe qual o caminho que terá, ao todo, no encerramento desse fim de mundo. Tem muitas coisas legais acontecendo e muitas promessas boas. Tomara que encontrem uma boa finalização, especialmente em relação ao destino das bruxas e do mundo…

Responder
Léon 5 de novembro de 2018 - 09:22

Eu espero que fechem bem a maioria das narrativas dadas nesta temporada, já que pedir por todas é um pouco demais para as inconstâncias do Sr. Murphy. Até aqui ele nos presenteou com uma ótima temporada crossover e nos deu de forma concisa o destino de muitos personagens que ficaram “perdidos” lá atrás. Apenas senti falta da Misty neste e no outro episódio, espero que ela retorne nos dois últimos.

Responder
Luiz Santiago 5 de novembro de 2018 - 09:27

Mas numa temporada sempre fica algo para fechar, é normal. Não tem e nem é interessante ter resposta para TUDO, mas as principais pontas devem ser muito bem amarradas sim.

Responder
Léon 5 de novembro de 2018 - 00:21

E o @luizsantiago:disqus achando que tinha se livrado de mim, porém eu voltei! HAHAHAHA

Enfim. Amei o episódio. Estou amando como estão contando de forma orgânica o destino de muitos personagens de Coven e trazendo outros mais icônicos. A cena inicial da nova rainha Vudu foi incrível… os maridos aí que se cuidem…

Minha Cordélia mostrando outra vez que de burra, doce e inocente só tem a cara mesmo. Ela entrando e estragando os planos daqueles dois projetos defeituosos de feiticeiros e seu antrax de gênero foi perfeita. E ainda deu na cara deles dizendo que aquilo era plágio. AMEI! O outro levou uma vida inteira para plagiar o trabalho de uma bruxa do século XVI apenas para trocar o gênero do alvo do antrax. Meu filho, melhore na próxima vida, please.

“(como os aliens de Asylum)” Pelo amor de God e de todas as Supremas, não, por favor, NÃÃÃÃO! Eu não suporto aqueles Aliens. Para mim a única maneira plausível deles surgirem nesta temporada é dizendo que as bruxas levaram o Anticristo e o Apocalipse para o planeta deles e todos foram aniquilados for ever.

Foi impressão minha ou aquele papai noel degolador no filme do início do episódio foi uma referência velada a um dos loucos de Asylum que era um papai noel criminoso? Enfim, adorei a história daquele filme B.

Como pessoa a Coco é realmente detestável (e infelizmente mais gente vazia como ela surge no mundo e o pior, procria gente igual a eles…), porém eu adoro ela como personagem cômica. Nunca esquecerei ela chamando a Mallory para que ela pudesse vomitar sem fazer muto esforço.

Por mim a Mallory pode ser qualquer coisa exceto uma Suprema que vá substituir a minha não tão doce e meiga Délia. Fora isso, ela pode ser descendente de Cristo, de Alien, Anjo, Arcanjo, Potestade, problema dela. Só não chegue perto de Cordélia!

Ótimo episódio e ótima crítica (escrita diretamente dos parques temáticos da Disney…)

Responder
Luiz Santiago 28 de outubro de 2018 - 01:02

Acho que a relação bíblica aqui é mais de sugestão do que outra coisa. Existem muitas semelhanças, mas como a ideia aqui veio por um viés nuclear, acho que aí já se permite as diferenças…

Responder
Helder Lucas 27 de outubro de 2018 - 20:52

eu honestamente espero que as bruxas não consigam impedir Michael. se o mesmo é o anticristo de fato, então a “mitologia” bíblica está sendo seguida, e o reinado do anticristo *tem* de acontecer (para permitir toda aquela estória de Jesus retornar, e os ímpios serem exterminados, e blábláblá). é claro, isso impossibilitaria as próximas temporadas de AHS se passarem no futuro.
há também a possibilidade de não, Michael não ser mesmo o anticristo bíblico que conhecemos, mas outro, outra prole demoníaca da qual não ouvimos falar, e pouco conhecemos.
claro, tudo isso é apenas parte do meu desejo de coerência e didatismo. aceito algumas (poucas) questões em aberto, mas por favor, _por favor_, sr. Murphy…. não me decepciona!

Responder
Luiz Santiago 27 de outubro de 2018 - 16:08

Para o final dessa temporada, eu me contentaria tranquilamente com a simplicidade, sabe. Prefiro algo realmente simples do que uma ideia toda maluca prafrentex que vai cagar todo o bom trabalho de antes… Chega até tremo.

Responder
Luiz Santiago 27 de outubro de 2018 - 16:02 Responder
Luiz Santiago 27 de outubro de 2018 - 15:59

Ele é um trollador mesmo, isso é verdade. Pelo menos falta pouco pra gente descobrir qual é a real.

Responder
Luiz Santiago 27 de outubro de 2018 - 15:58

Entendo.

Responder
Junior Targaryen 27 de outubro de 2018 - 09:53

Eu tô adorando os episódios flashbacks rsrs
a série está se saindo ótima nesse ano. Como alguém que particularmente detesta muito a temporada Coven eu fui pego de surpresa.
Tenho medo da série voltar pro presente e o Ryan começar a fazer as loucuras que ele fez em Coven, espero que o final da série não vire um “filme trash” com um final previsível. Se for pra ficar ruim, prefiro que só volte pro presente na metade do último episódio

Responder
Milena Domith 27 de outubro de 2018 - 03:36

Na verdade, eu não creio que a Mallory seja a nova Suprema, pois para mim não faz sentido que o Ryan deseje matar a Cordélia tão cedo.
Quando Mallory confronta o Michael ele se assusta e sente o perigo, Zoe também disse nunca sequer ter visto sobre algo parecido com que Mallory fez para salvar Coco, logo não se trata de bruxaria. Para mim ela vem da linhagem de Cristo, se não é o próprio.

Responder
Luiz Santiago 27 de outubro de 2018 - 04:15

Pra vc o Supremo mesmo é o Langdon?

Responder
Milena Domith 27 de outubro de 2018 - 13:52

Não. Para mim não há uma nova Suprema a princípio. A Cordélia permanece sendo a Suprema, pois como eu disse os dons de Mallory vão muito além de bruxaria, e o Michael como sabemos é filho de Satã, e não bruxo.

Responder
Junior Targaryen 27 de outubro de 2018 - 09:50

espero que o Ryan não vá por esse caminho
que ela seja mesmo a nova Suprema

Responder
Luiz Santiago 26 de outubro de 2018 - 23:25

Tinha alguém em mente?

Responder
Toni Firmiano 26 de outubro de 2018 - 22:12

Confesso que esperava mais sobre quem seria “o traidor”

Responder
Luiz Santiago 26 de outubro de 2018 - 17:45

Também acho a Coco chata, mas aqui, concordo com vc, ela está bem fofa. Aquela pose de nariz em pé dela me ferve o sangue.

Responder
Luiz Santiago 26 de outubro de 2018 - 17:45

Mallory ainda vai dar uma dor de cabeça pro capeta então…

Responder
Stella 26 de outubro de 2018 - 15:49

ótima crítica. O que anda me preocupando é que a grande maioria dos episódios agora são flashbacks o próximo também será, o presente que é o final do episodio 3, deve ser o ultimo episodio pelo visto.

A Cordelia deve ter um plano que vai acabar com Michael ali mesmo. Se a Malory tem o poder de reversão quando ela for Suprema vai voltar tudo no tempo, a resolução não vai ser surpreendente. Porem estou gostando ainda, estou considerando como uma segunda temporada de Coven. Mais um sinal de que deveria ser um spin off mesmo. To maratonando ”O Mundo Sombrio de Sabrina”, e bebe muito de Coven, inclusive uma das tias foi tão radicalmente alterada que ela parece a mistura da Fiona Suprema e da Myrtle com trejeitos e tudo.

Responder
Luiz Santiago 26 de outubro de 2018 - 16:57

Meu único pedido é que não enfiem coisas absurdas (como os aliens de Asylum) no final. E ainda tem o arco daqueles dois “escolhidos” lá que está com um baita ponto de interrogação. Qual é a deles? Tô curioso.

Responder
Stella 26 de outubro de 2018 - 17:02

O próximo também será flashback. Este episodio deixou claro que a Malory é a nova Suprema, porem ela é fora do normal, provável que seja a mais poderosa de todas, ela trouxe aquele bruxo coadjuvante revertendo o processo com facilidade, assim como a Cordelia fez, porem com maior dificuldade para trazer a Myrtle.

Ela ainda pode ser Suprema e ser metade anjo ou descendente de jesus como andam chutando. Gostei do destaque na Zoe ela está bem mais agradavel madura, e com ar de professora quase uma Kitty Pryde dos X-Men.

Responder
Stella 26 de outubro de 2018 - 17:04

Ah e a chata da Coco também estava mais fofinha nessa episódio. Fiquei curiosa pela escolha da Cordelia para fazer ela revelar a traidora, que não vi nenhuma pista nesse episódio.

Responder
Ruqui 26 de outubro de 2018 - 20:54

A cena final da temporada será esses aliens de Asylum vindo salvar a humanidade rsrs

Responder
Luiz Santiago 26 de outubro de 2018 - 21:47

NÃAAAAAAAAAOOOOOOOOOOOOOOOO

Responder
Stella 27 de outubro de 2018 - 12:43

Que horror, acabei de ler uma teoria de que a Mallory não é anjo e nem descendente de Jesus, e sim que ela é um Alien! E que teria ligação com Asylum, no caso seria descendente dos filhos do personagem do Evan Peters. Eles ligaram isso a entrevista do Ryan que pra eles os Aliens da segunda temporada também tinham alusão a Anjos. E na intro tem estatua de Anjo e depois a imagem que te mostrei de uma mulher erguendo suas mãos ao céu e uma luz indo pra ela no nome da atriz que interpreta a Mallory!

Stella 27 de outubro de 2018 - 12:49

E também tem uma nova teoria que li no Reddit que a nova Suprema é a Coco, que os poderes dela são de adivinhação, e não de saber calorias e glutén, só que como ela foi criada num meio de futilidades, acabou que a Coco não aflorou seu real potencial. E que a Cordelia sentiu que ela é especial, e por sua vez ela será a Suprema! Essa aqui me pegou eu cheguei a pensar isso no episódio, ja que Ryan gosta de trollar.

bre.ribeiro 26 de outubro de 2018 - 14:54

Esse Halloween me foi muito bom com ahs Apocalypse e the haunting of Hill House!
Já tô com saudades! No episódio da semana que vem eu prevejo uma pausa nos acontecimentos para o Halloween… xD

Responder
Luiz Santiago 26 de outubro de 2018 - 16:54

Provavelmente terá mesmo. Sendo bem organizado na linha do que a temporada promete, eu tô aceitando hahahahhaha

Responder
Alex Alves 26 de outubro de 2018 - 14:47

Episódio top, essa temporada tem sido a melhor junto com as duas primeiras e roanoke. Embora sem as encheções de linguiça das anteriores.

* Começo a pensar que uma temporada com 8 episódios seja perfeito para o Murphy fazer algo sucinto, sabemos que ele é um excelente escritor porem costuma se perder no meio das tramas.

Responder
Luiz Santiago 26 de outubro de 2018 - 16:53

Pois é. Quanto menos episódios, a oportunidade para fazer tramas mais enxutas tá na cara. Sem enrolações e com ótimos reviravoltas.

Responder
planocritico 26 de outubro de 2018 - 13:08

E vai ficando cada vez mais cara sua oferenda em agradecimento à minha sabedoria…

Abs,
Ritter, Aquele que Tudo Sabe.

Responder
Luiz Santiago 26 de outubro de 2018 - 13:13

Você tem parte com o Anticristo, já to sacando!!!

Responder
planocritico 26 de outubro de 2018 - 13:24

Ele é que tem comigo. Volta e meia me pede favores. É uma mala o AC…

Abs,
Ritter, The One Above All

Responder
Luiz Santiago 26 de outubro de 2018 - 16:45

#MEDO

Responder
Stella 26 de outubro de 2018 - 17:06

”Aquele que Tudo Sabe” é foda. kkkk É dessa vez Luiz não está sendo torturado.

Responder
Léon 26 de outubro de 2018 - 12:53

Ainda não vi o episódio (infelizmente irei demorar para ver) e não li a crítica por causa do spoilers, mas só pela imagem da capa da crítica e as estrelas dadas eu já estou morrendo de ansiedade por esta possível maravilha.

Sério que “refizeram” esta cena icônica de Coven? * _ *

Comentário sem a menor relevância, mas que eu preciso fazer: Sarah Paulson, me pisa com esta bota, por favor!!!! (kkkkkkkkkk Hoje eu estou descompensado. São as eleições… kkkkkkkkkkk)

Responder
Luiz Santiago 26 de outubro de 2018 - 12:57

Essas eleições têm deixado a gente doido mesmo!!! AHAHAHHAHAHAHAHAHAHH mano, quando vir esse episódio, tu vai pirar!!!

Responder

Escreva um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumimos que esteja de acordo com a prática, mas você poderá eleger não permitir esse uso. Aceito Leia Mais