Home TVEpisódio Crítica | Arrow – 8X02: Welcome to Hong Kong

Crítica | Arrow – 8X02: Welcome to Hong Kong

por Ritter Fan
138 views (a partir de agosto de 2020)

  • Há spoilers. Leiam, aqui, as críticas das temporadas anteriores.

Depois de um começo “chuchu sem sal” em outro universo, Oliver, John e Laurel (essa da Terra-2, agora extinta) acordam em Hong Kong da Terra-1 em meio a um inexplicável tiroteio e com uma nova missão dada pelo Monitor: encontrar um tal de Dr. Robert Wong, o MacGuffin da vez. Mesmo apostando todas as fichas na estrutura de um longo prelúdio para o vindouro crossover Crise nas Infinitas Terras, Marc Guggenheim e Beth Schwartz perdem a chance de fazer algo minimamente diferente, preferindo repetir uma estrutura cansada.

E que estrutura é essa? Nada mais do que pancadarias preguiçosamente coreografadas que são intercaladas por explicações crípticas sobre a “Crise” (essa palavra é dita a cada cinco minutos!), discursos motivacionais de impacto instantâneo (o da vez foi o de Lyla para Laurel que a faz parar de choramingar por seu universo e entrar em ação), diálogos expositivos a toque de caixa que, dentre outras pérolas, chegam ao ponto de fazer com que Tatsu diga algo como “é gás” logo depois que uma bomba de gás é lançada por China White, conveniências narrativas hilárias que fazem materializar computadores ligados com a A.R.G.U.S. onde Oliver está, além dos obrigatórios flashforwards para 2040 com direito às menos inspiradas transições da televisão mundial.

Antes de eu falar do futuro (preciso mesmo?), focarei na trama do presente que não se arrisca em momento algum. Sim, é simpático e nostálgico ver China White e Katana novamente, além da locação na Hong Kong de estúdio com direito a CGI de primeira geração de Playstation como pano de fundo, mas a correria atrás do tal doutor que recriou o vírus Alfa/Omega (que precisa ser acondicionado em um tubo com logotipo próprio, claro) é anticlimática do começo ao fim, sem um segundo sequer em que o espectador seja desafiado a pensar ou mesmo a sentir algum tipo de aflição. Afinal, nem mesmo quando Tatsu é esfaqueada a direção de Antonio Negret transmite sensação de perigo e de perda, logo cortando para uma cena em que tudo está bem novamente.

O único e solitário consolo é que, apesar de o mistério sobre o plano do Monitor ser mantido assim, o fato de Mar Novu ser conhecido por Tatsu e por sua Ordem e de Layla ser revelada como Precursora bem no finalzinho traz elementos que, ainda que muito vagarosamente, ajudam a construir a trama maior de fim do multiverso. É pouco ainda para uma temporada misericordiosamente econômica, mas, pelo menos, o espectador não sai da experiência de mãos abanando.

Sei que prometi falar do futuro, ou seja, das sequências em 2040 com Mia Smoak e companhia limitada, mas confesso que me dá uma canseira danada desses flashforwards. A história é desinteressante, os atores são limitadíssimos e os personagens não criam nenhuma empatia, além de terem zero de química entre eles. Mas há algo de bom nesse futuro que, muito em breve, depois da Crise, será transformado na nova série da Arqueira Verde: na comparação, ele faz a trama no presente ficar melhor do que é. Viu? Consegui enxergar um ponto positivo. 2040 é como o proverbial “bode na sala” na boa e sábia parábola…

Em sua derradeira temporada, Arrow repisa seu passado para tentar ganhar o espectador unicamente com base no fator nostalgia, enquanto que não seria muito difícil acrescentar algumas outras camadas para retirar a série de sua costumeira mediocridade. É como ver uma compilação de “melhores momentos” de uma obra que não pode se gabar de ter muitos deles (se é que tem algum). Se a Crise apagar tudo, não reclamarei…

P.s.: Para que Oliver Queen continua falando com “voz de super-herói” e usando máscara e capuz? Fetiche?

Arrow – 8X02: Welcome to Hong Kong (EUA, 22 de outubro de 2019)
Showrunners: Marc Guggenheim, Beth Schwartz
Direção: Antonio Negret
Roteiro: Jill Blankenship, Sarah Tarkoff
Elenco: Stephen Amell, David Ramsey, Katherine McNamara, Ben Lewis, Joseph David-Jones, LaMonica Garrett, Katie Cassidy, Charlie Barnett, Andrea Sixtos, Audrey Marie Anderson, Rila Fukushima, Kelly Hu
Duração: 42 min.

Você Também pode curtir

63 comentários

Garimpo TUBE 7 de maio de 2020 - 20:50

Só o fato de estarmos acompanhando uma trama de 2040 já mostra que a Crise foi resolvida e a vida continua na Terra-01, mas com uma Star City podre!

Responder
planocritico 8 de maio de 2020 - 12:50

Nem sempre. HQs e filmes e séries baseadas em HQs adoram criar linhas temporais divergentes.

Abs,
Ritter.

Responder
Comediante 28 de outubro de 2019 - 11:07

Só esperando o episódio que vai trazer o Slade de volta (tem que ter um!), apesar do meu desgosto total com sua origem. Não tenho vontade nenhuma de comentar sobre esse episódio, o “é gás” foi de matar qualquer um, menos Oliver e cia. Mas o mais triste é que a volta da Katana só mostra como não existe coerência na série, pois uma personagem dessa, lá da fatídica terceira temporada, manda os mesmos discursos motivacionais (que para mim, e creio que nós, são desmotivacionais) e isso só demonstra que Oliver não aprendeu nada com seus erros e não foi desenvolvido com o decorrer das temporadas, já que a única coisa que ele diz sobre isso é: “Agora é diferente”, para se arrepender no fim e fingir que dessa vez ele aprendeu. Será que pode piorar ? (Sim, fiz essa pergunta só de sacanagem)

Sabe o que é pior ? Flash. Se eu já não aguento alguém falar a palavra “crise” em Arrow, dá vontade de sair destruindo tudo que está ao meu redor em Flash. O grande Monitor decidiu aparecer lá e dizer que o Flash deve morrer… Agora tenho que ver uns infinitos episódios de um Barry moribundo se despedindo do “Team Flash” porque ele vai morrer para salvar todo mundo da CRISE, mas infelizmente acho isso muito difícil de acontecer, já que o Oliver vai bater as botas e a série do velocista não foi cancelada (a não ser a que Íris se torne a protagonista, aí eu mesmo fico 5 anos em Lian Yu).

Responder
planocritico 29 de outubro de 2019 - 14:22

Gosto bastante do Slade e do ator que vive ele em Arrow. Mas ele nunca foi aproveitado do jeito que poderia ter sido aproveitado. Seria legal se ele voltasse para a despedida.

Sobre The Flash, bem, não posso falar muito pois larguei a série lá pela 2ª temporada se não estou enganado. Arrow é o “suficiente” de ruindade para mim…

Abs,
Ritter.

Responder
Comediante 30 de outubro de 2019 - 22:37

Gosto muito do Exterminador e fico muito animado com uma adaptação. Incrivelmente eu gostei dos 3 apresentados (Arrow, Liga da Justiça e Titans), mas a história de origem de nenhum deles me agrada muito, apesar que o de Liga da Justiça só apareceu uma vez (e talvez nunca mais). Para mim, Slade Wilson poderia ter facilmente uma série ou um filme próprio. Personagem muito bom que mesmo sendo vilão (há controvérsias!!!) tem uma família muito problemática (com direito a um Alfred… Brincadeira, respeito muito o Wintergreen e não gosto da sacanagem que fizeram com ele em Arrow) e poderiam fazer muitas histórias com isso e envolvendo outros vilões, vide as histórias mais recentes dele, na fase do Renascimento.

Sobre Flash, o que posso dizer ? Foi um grande momento de recaída na minha vida. Fui começar a ver Arrow e pensei ” Por que não Flash também ? Deve ser legal”… Pior mesmo foi quando eu decidi ver Legends of Tomorrow para ver o Capitão “Scofield” Frio em ação, aí mataram ele, mas não antes de me matar com a vergonha que é o Vandal Savage (e todas as outras caracterizações sebosas).

Responder
planocritico 1 de novembro de 2019 - 14:42

Bem, considerando o sucesso de Coringa, um filme focado no Exterminador não é carta fora do baralho, pode ter certeza!

Abs,
Ritter.

Responder
Mateus Sousa 28 de outubro de 2019 - 00:40

Que mané Coringa o quê, a loucura não precisa de um dia ruim ou de uma vida horrível, basta 1 episódio dessa maravilhosa série. Suportar isso é o teste mais árduo, logo, temos de parabenizar o critico que aguenta essa atrocidade há 8 temporadas, desculpa 6⁰ há muita concorrência ruim, tantos discursos motivacionais e atuações que fazem a pessoa rir de nervosa, dentre outras. Ainda bem que essa é a última temporada e com somente 10 Eps ( Sem a Felicity ) focado em algo interessante (na teoria) mas é porcamente executada em imensos sentidos, por se focar em uma nostalgia, não só explícita, mas relegada a condensação dos pontos mais relevantes de temporadas passadas que sequer eram boas.
A esta altura, E U T I V E Q U E R M E T O R N A R O U T R A C O I S A, mas sei lá, no mínimo aguentei.

Responder
planocritico 28 de outubro de 2019 - 01:40

Não poderia ter dito de melhor forma!

Abs,
Ritter.

Responder
Henrique Rodrigues da Silva 27 de outubro de 2019 - 22:25

Essa crítica é injusta, primeiro quê eles tem um orçamento muito baixo e não podem fazer nada a respeito então não vale falar mal dos efeitos e CGI. Além disso é uma serie para ADOLESCENTES por isso tem frases e piadinhas de efeitos quê agrada o tal público. E se você não se comlceu com a perda da Laurel assistiu a série errada pois ela é a melhor personagem em atuação e História.

Responder
planocritico 28 de outubro de 2019 - 00:12

Vamos lá:

1. O orçamento de Arrow é padrão para séries do gênero. Nem mais alto, nem mais baixo. Não tem dinheiro para fazer CGI, então que o roteiro seja alterado de forma a adaptar a história ao dinheiro e não faça mais do que o dinheiro permite. Há milhares de histórias possíveis a serem contadas sobre um herói urbano como o Arqueiro Verde que sequer precisam de CGI…

2. Série para adolescentes é desculpa para fazer qualquer coisa desde quando? Isso é tentar racionalizar a ruindade e ao mesmo tempo dizer que adolescente só merece coisa mal feita.

3. Sério que você conseguiu acreditar no sofrimento da Laurel de 5 minutos que muda COMPLETAMENTE com um discursinho bobo falado para ela pela Lyla? Quer drama, que se faça drama. O que não pode é ficar no meio do caminho entre comédia inadvertida e novelão mexicana.

Abs,
Ritter.

Responder
Sidney Silva 27 de outubro de 2019 - 09:58

Como a série já está terminando (tomara!), proponho criar aqui no site, a nota ou prêmio Arrow, onde seriam contemplados os piores filmes, seriados, episódios, roteiros ou atores da semana. Um tipo de Rotten Tomates.
É uma forma singela, mas de coração, de fazer com que esses 8 anos assistindo essa jóia da telinha não tenham sido à toa.

Responder
planocritico 27 de outubro de 2019 - 14:43

He, he. Seria lindo isso!

Mas os fãs cegos de Arrow iriam colocar fogo no site!!!

Abs,
Ritter.

Responder
Marcelo Farias 26 de outubro de 2019 - 12:46

Nossa esse episódio foi barra de aturar!!
Quando a tatsu falou “é gás” deu vontade de bater a cabeça na parede pra esquecer tudo isso!!
Mais uma vez fui na esperança de um bom episódio, e tudo que eu tive foi decepção!!

Responder
planocritico 26 de outubro de 2019 - 12:59

Poxa, mas era gás!

HAHAHAHAHAHHAAHHHAHHAHA

Abs,
Ritter.

Responder
Isac Marcos 25 de outubro de 2019 - 23:20

Ritter, meu querido, vamos sofrer juntos até o fim! Kkkkkkkkkkk. Queria dizer algo mais dessa mega produção, mas vc já disse tudo.
Na única cena que cheguei a cogitar que teria algo relevante (China White matar a Katana), fui enganado mais uma vez. Teria muito mais peso e sentido para o Oliver se ela morresse, mesmo o S. Amell nos brindando com a sua cara-de-tristeza-sendo-a-mesma-cara-quando-alegre-ou-com-qualquer-outro-afeto, dado a conversa anterior deles.
Enfim, vamos olhar pelo lado positivo, faltavam 10 episódios, agora só 8, muita força pra gente!!!

Responder
planocritico 26 de outubro de 2019 - 17:21

Eu já estou no ponto de ficar cabisbaixo porque AINDA FALTAM OITO…

HHHHAHAHHAHAHAHAHAHA

Abs,
Ritter.

Responder
Lucas Casagrande 25 de outubro de 2019 - 15:12

Hahaha não paro de rir quando lembro que o Luiz pega Watchmen pra ele e deixa Arrow pra vc hahahaha

Responder
planocritico 25 de outubro de 2019 - 15:27

Fica evidente meu sofrimento e minha opressão aqui nesse site, não é mesmo?

Abs,
Ritter.

Responder
Junito Hartley 25 de outubro de 2019 - 09:56

Toda vez entro pra ver a nota e ler os comentarios dessa serie que larguei la no final da 3 temporada na epoca, e ate hj me sinto orgulhoso em ter abandonado kkkkkkkkkkk

Responder
planocritico 25 de outubro de 2019 - 11:08

He, he. Definitivamente é algo para orgulhar-se!

Abs,
Ritter.

Responder
Maria Karoline 24 de outubro de 2019 - 23:12

Obrigada
Nossa
É muito bom
Quando você ver uma crítica que não se consome pela nostalgia e esconde a verdadeira opinião sobre a série.
Você pode gostar porém não se deve ignorar os pontos negativos
Muitas pessoas dizem que é maioria que gosta da série
Mas é mentira
a trama do futuro é completamente desnecessária
O roteiro é podre
E dar vontade de dormir
Quando parece que a série vai engrenar
Ela dar esse tropeço
Atores sem química
Atuações limitadas
Concordo com você
Valeu

Responder
planocritico 25 de outubro de 2019 - 00:09

Obrigado!

Abs,
Ritter.

Responder
Gabriel Filipe 24 de outubro de 2019 - 20:46

O Ritter deu 1,5, mas td mundo sb q a nota real dele é 5. Sério, Arrow não consegue parar de piorar, é inacreditável, a gente teve uma ilusão na sexta temporada q foi morta na sétima e agr enterrada na oitava. O discurso da Lyla ainda foi melhor q o do Diggle e o do Oliver pro Tommy no ep passado, mas ainda é um discurso motivacional, ou seja é péssimo. Na cena q o Arrow converça com a Tatsu sbr o porquê dele confiar no Monitor chegou a ser engraçado ver o Stephen Ammel tentando emitir uma expressão (como ainda não deram um Oscar pra esse homem?) e o roteiro foi péssimo, não me interessou em nenhum momento e as conveniências, mds, convenientimente a Laurel tava perto da Tatsu e salvou-a, foi quase um Deus Ex Machina, a direção foi padrão Arrow, ou seja ruim, a trama em si foi rasa e ainda tiveram os malditos dos flashfowards, mds do céu, qm foi o idiota q teve a ídeia de colocar eles, essa pessoa deveria ser demitida, mas a CW tá pouco se lichando pra qualidade, ainda vão fazer uma série disso pqp. A nota 1,5 foi um presente pra esse episódio, no máximo 1 porque o final é interessante, apenas

Responder
planocritico 25 de outubro de 2019 - 00:09

Quase um deus ex machina? Foi totalmente um deus ex machina. Eu ri na hora até de tão bobo!

Abs,
Ritter.

Responder
Gabriel Filipe 25 de outubro de 2019 - 06:24

Verdade kkkkkkkk

Responder
Beatrix Kiddo 24 de outubro de 2019 - 15:41

A fotografia de hong kong me lembrou as imagens de fotos de favelas daqui do rio com câmeras de baixo orçamento e tiradas por pessoas com níveis elevados de catarata, já a dona katherine mcnamara está perfeita no papel de filha do oliver conseguiu a façanha de involuir na atuação não sei se e porque a personagens e mal escrito (com certeza é) ou se o diretor olha pra ela e fala ”Faz cara de raiva o tempo todo que vai ficar bom”.
Um escritor amador de fanfic escreveria um episodio muito melhor achei muita bondade dar 1 estrela e meia para o episodio eu daria meia estrela e o elogio seria “Bela bosta”.

Responder
planocritico 24 de outubro de 2019 - 16:33

Eita. Mandou um belo tapa na cara da produção com esse seu comentário, hein?

Estou totalmente de acordo!

Abs,
Ritter.

Responder
Guilherme Gomes 24 de outubro de 2019 - 15:06

O episódio foi, como dizer , normal. Não um normal bom ou mediano , ou normal Arrow. Ou seja , foi um episódio péssimo , que me dá muito sono , e claro , sempre tem um clássico e repetido discurso motivacional, dessa vez foi o da Layla , que eu não entendi sua razão de estar ali até o final do episódio , e no flashes do futuro , com filho do Jonh , falando pro irmão ele “voltar pro bem” .( Agora se o tal JJ voltava pro bem assim como aconteceu com o Tommy no episódio anterior eu desistia de vez.)
Enfim , eu inacreditávelmente ainda tenho um pingo , um fio de esperança que a Arrow melhore. Agora , sobre a série da Arqueira verde , tenho certeza que vão manter o padrão Arrow ( não que isso seja algo muito bom).

Responder
planocritico 24 de outubro de 2019 - 15:07

A que pontos chegamos, não é mesmo?

E realmente, se o Exterminador (do futuro) mudasse de ideia naquela conversa de bar, era para pedir as contas e ir embora mesmo…

Sobre a futura nova série, cara, eu não consigo imaginar algo liderado pela Mia Smoak…

Abs,
Ritter.

Responder
Henrique Braga 24 de outubro de 2019 - 15:06

Esse EP é ruim demais viu, diálogos fracos, fotografia morta, “Reviravoltas” como no final, sem choque nenhuma.
Ritter, mesmo com poucos ep, essa temporada vai ser longa.

PS: Eu estava na torcida pra essa temporada ser boa, agora só restam poucos ep pra melhorar.

Responder
planocritico 24 de outubro de 2019 - 15:06

Pois é. Eu queria que fosse boa. Tinha esperanças de que os showrunners fugiriam do habitual justamente em razão da Crise e do papel de Oliver nela. Mas não. Estão fazendo mais do mesmo…

Abs,
Ritter.

Responder
Sowa 24 de outubro de 2019 - 13:52

Vamos lá….
O episódio foi bom. Quem gosta de ação não pode reclamar. Por que quem viu The Flash desta semana deve ter jogado o. controle longe…
Pancadaria preguiçosa ??? Kkkkk vai ser dublê pra vc ver..Falar que as séries da cw estão bem lentas , ok. Titans está assim. É por grana. Os roteiros é que precisam melhorar. Que venha a CRISE .( falei só uma vez. ) kkkkkkkk

Responder
planocritico 24 de outubro de 2019 - 14:48

Não disse que a pancadaria foi preguiçosa. Releia. Eu disse que a coreografia da pancadaria foi feita de maneira preguiçosa, ou seja, completamente sem novidades ou esforço para sair do básico.

Abs,
Ritter.

Responder
Huckleberry Hound 24 de outubro de 2019 - 13:34

https://media1.popsugar-assets.com/files/thumbor/9hb9rqN55PRgj6WjxGbz-kMjQ3Q/fit-in/728xorig/filters:format_auto-!!-:strip_icc-!!-/2015/09/27/307/n/1922398/9fc60fb1_edit_img_image_16138658_1443410021/i/Shirtless-Pictures-Stephen-Amell.png

Responder
planocritico 24 de outubro de 2019 - 14:48

É a foto dele que você tem aí no seu quarto?

HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA

Abs,
Ritter.

Responder
Wagner 24 de outubro de 2019 - 13:13

É bem gratificante em ver como você expressa toda a sua felicidade nessas críticas.

Responder
planocritico 24 de outubro de 2019 - 14:48

Ou seja, você gosta de me ver sofrer…

Brincadeira isso…

HAHAHAHAHAHAHAAHAHAHAHA

Abs,
Ritter.

Responder
Wagner 24 de outubro de 2019 - 15:07

Imagina, impressão sua.
São as vozes da sua cabeça.

Responder
Diogo 24 de outubro de 2019 - 12:29

É incrivel como vc nunca está satisfeito com nenhum episodio. A temporada está incrível. Vc é o único que está reclamando

Responder
planocritico 24 de outubro de 2019 - 12:31

Ok, a temporada está incrível para você. Diga-me então o porquê de ela estar incrível. Adjetivar apenas não adianta, assim como também não adianta dizer coisas como “vc é o único que está reclamando”, até porque eu não me pauto pelas opiniões dos outros e até porque basta olhar os comentaristas aqui nessa própria crítica para notar que sua afirmação está equivocada.

Abs,
Ritter.

Responder
Anônimo 24 de outubro de 2019 - 11:10
Responder
planocritico 24 de outubro de 2019 - 12:31

Obrigado!!! Vou lembrar disso quando estiver assistindo Arrow…

Abs,
Ritter.

Responder
Peter 24 de outubro de 2019 - 09:35

Mantenho a mesma opinião da semana passada: Se os flashforwards já eram inúteis, aqui pioraram ainda mais. QUE PREGUIÇA. E sim, faz a trama principal ficar melhor hauahauauha

Ri muito do seu PS, cheguei a pensar primeiro: ”ué, porque ele tá usando uniforme? Todo mundo sabe que o Oliver é o Arqueiro” aí quando ele faz aquela voz eu comecei a rir imaginando a crítica aqui HAUAHUAHAUH

Responder
planocritico 24 de outubro de 2019 - 12:53

@peterparker987654:disqus , acho que as pessoas têm fetiches com máscaras. Já cansei de ver comentários de que o Capitão América está sem máscara muitas vezes nos filmes. Mas raios, o mundo todo sabe que ele é Steve Rogers!

Abs,
Ritter.

Responder
Peter 24 de outubro de 2019 - 16:16

É só pra dizer ”olha, a série ainda é de heroizinho, ok?”

Responder
planocritico 24 de outubro de 2019 - 16:33

He, he. Depois de SETE temporadas as pessoas ainda precisarem disso fala muito sobre essas pessoas, não é mesmo?

Abs,
Ritter.

Responder
Sidney Silva 24 de outubro de 2019 - 09:35

Acho que essa vai ser a melhor temporada, porque vai ser a mais curta (jura que eles querem fazer um spin off da série com aquela molecada mais canastrona que o elenco original?).
Já são 8 temporadas e o Stephen Amell ainda não aprendeu a interpretar.

Responder
planocritico 24 de outubro de 2019 - 12:53

O tamanho da temporada com certeza é um bônus, mas tá difícil mesmo assim, viu?

Abs,
Ritter.

Responder
Huckleberry Hound 24 de outubro de 2019 - 16:33

https://media1.popsugar-assets.com/files/thumbor/9hb9rqN55PRgj6WjxGbz-kMjQ3Q/fit-in/728xorig/filters:format_auto-!!-:strip_icc-!!-/2015/09/27/307/n/1922398/9fc60fb1_edit_img_image_16138658_1443410021/i/Shirtless-Pictures-Stephen-Amell.png

Responder
Jackson Santos 24 de outubro de 2019 - 08:59

Esta crítica realmente dilacera Arrow e todas séries do Arrowverse por tabela,mas… não consigo nem defender rsrsrsrs

Vejo outras críticas elogiando os Flashforwards e acho muita forçação de barra,as pessoas atuam de uma forma canastra ,como se até estivesse no roteiro,biquinhos e cara de mau…aff
Inclusive uma série spin-off do futuro ou só com a filha do arrow é uma aberração de tempo e dinheiro investidos

Sobre a Crise, espero que seja revelado que o Batman já esteja trabalhando com o Monitor faz 3 anos e finalmente apareça neste universo.

Abraço.

Responder
planocritico 24 de outubro de 2019 - 14:48

Olha, tem muita gente que deve ler minhas críticas achando que eu QUERO escrever negativamente sobre uma série da CW, o que, obviamente, é uma grande bobagem. O ponto é que as pessoas confundem “gostar” com “ser boa”. São coisas completamente diferentes e os fãs ficam mordidos quando veem alguém falando mal de sua série favorita.

E não estou dizendo que você é um deles, até porque, pelo seu comentário, você tem o distanciamento necessário para ver os problemas. Apenas usei o que você disse como gancho.

Abs,
Ritter.

Responder
Jackson Santos 24 de outubro de 2019 - 17:41

Entendo seu ponto, com certeza esta série está na minha pilha de ” Gostar ” pq qualquer um ( que não seja fã xiita ) , não vai conseguir colocar Arrow junto com Mr. Robot,Breaking Bad,etc.

Mas eu volto a dizer, a sua crítica é bem lúcida e honesta diferente de muitas que acompanho pela internet,por isso que valorizo muito este site.

Abraço.

Responder
planocritico 24 de outubro de 2019 - 17:56

Obrigado pelo prestígio @disqus_YzEyqT9Rrd:disqus !

Gostar com lucidez é assim. Eu tenho um monte de obras que eu gosto, mas que eu sei que não são boas. Um monte mesmo!

Abs,
Ritter.

Responder
Pedro Augusto 24 de outubro de 2019 - 08:59

Relaxa rapaz, só mais 8 episódios e ai você terá descanso…ate essa futura serie chegar.E se ela for tao boa quanto as cenas que temos…realmente, boa sorte ai kkkkkkkkkk

Responder
planocritico 24 de outubro de 2019 - 12:53

“Só mais 8 episódios”???

Como assim “SÓ”???

HAHAHHAAHAHAHAHAHAH

Abs,
Ritter.

Responder
Jadiel 24 de outubro de 2019 - 00:48 Responder
planocritico 24 de outubro de 2019 - 01:19

Vocês gostam de me ver sofrer!!!

Ó vida, ó azar…

Abs,
Ritter.

Responder
Jadiel 24 de outubro de 2019 - 01:28

Faz o Luiz continuar com Batwoman, parece que ele gostou da série.

Responder
planocritico 24 de outubro de 2019 - 01:36

Pois é. O safado fugiu de fininho e correu para pegar Watchmen…

Como diria minha finada avó: “deixe estar, jacaré, pois a lagoa há de secar…”

Abs,
Ritter.

Responder
Acepipe Satã🐂GADO, O PARCIAL 24 de outubro de 2019 - 00:38

ahuahauahuahuahuhauahuahauhauahuahauahuahuahuahauauhauahuaahuah

HAHAUHAUAHUAHAUAHUAHUAHAUAHUAHUAAUAHUAHUAHAUHAUAHUAH

KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

ahhahahahahahahhahhahahahahaahhahhahahahahahhahahahahahahahahahahah

HEHEHEHEHEHHEHEHEHEHHEHEHEHEHEHEHHEHEHEHEEHHEHEHEHEHHE

muaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa

Responder
planocritico 24 de outubro de 2019 - 00:38

É por coisas assim que guerras sangrentas começam…

Abs,
Ritter.

Responder
Acepipe Satã🐂GADO, O PARCIAL 24 de outubro de 2019 - 01:09

Eu tô me divertindo demais! Esse segundo parágrafo me fez quase lacrimejar de tanto rir. Lembro do meu sofrimento de passar 1 ano escrevendo sobre Flash!!!

Responder
planocritico 24 de outubro de 2019 - 01:19

Depois você recebe uma carta cheia de Antrax e não saber porque…

Abs,
Ritter, o Venenoso.

Responder

Escreva um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumimos que esteja de acordo com a prática, mas você poderá eleger não permitir esse uso. Aceito Leia Mais