Home TVTemporadas Crítica | Black Mirror – 1ª Temporada

Crítica | Black Mirror – 1ª Temporada

por Iann Jeliel
208 views (a partir de agosto de 2020)
Não é uma média.

A maior antologia episódica após The Twiligth Zone na TV vai buscar entender a moral humana mediante a influência dos avanços tecnológicos no cotidiano, explorando universos extrapolados e futurísticos distintos em cada capítulo para tecer comentários socialmente relevantes e libertar um senso de angústia perante a evolução digital. Os três primeiros episódios irão questionar principalmente a forma como lidamos com sensacionalismo midiático, alienação, cultura de consumo e privacidade.
>

1X01 – Hino Nacional

O texto é perspicaz desde a premissa. Transar com um porco ao vivo pode parecer normal ou até visto como um ato heroico a depender do contexto de banalização das informações, o extremo dá brecha para a cultura do entretenimento da miséria alheia, e quando nos simpatizamos com o primeiro ministro, percebemos o quanto fazemos parte do extremo oposto e que essa realidade não é tão distante. Desdobrando-se num ritmo alucinante e de tirar o fôlego, o episódio cutuca a ferida da alienação midiática e como ela acaba causando mudança comportamental nas pessoas diante de situações extremas, fazendo-as banalizar até mesmo as situações mais impensáveis em nome de um bem teoricamente “maior”. O senso de desamparo e de presságio é engolidor, a direção mergulha na psique dos personagens ao mesmo tempo em que imparcialmente desdobra uma visão observadora sagaz, surpreendendo o inevitável com o pessimismo e um final arrebatador. Hino Nacional é uma mini obra-prima de 50 minutos que abraça a desordem em seu lugar mais baixo, onde a tecnologia pode ser uma arma fatal. Episódio GENIAL!

Black Mirror – 1X01: The National Anthem | EUA – 4° de Dezembro de 2011
Direção: Otto Bathurst
Roteiro: Charlie Brooker
Elenco: Rory Kinnear, Lindsay Duncan, Donald Sumpter, Tom Goodman-Hill, Anna Wilson-Jones, Patrick Kennedy, Alastair Mackenzie, Chetna Pandya, Alex Macqueen, Lydia Wilson
Duração: 44 minutos
.

1X02 – 15 Milhões de Méritos

Se o episódio anterior é um dos mais próximos da realidade, este conceitualmente é o extremo oposto, revelando uma das fragilidades de Black Mirror como um todo que é usar esses extremos mais conceituais de um jeito que não fique óbvio. Não que aqui isso aconteça, pelo menos não de forma significativa a atrapalhar o excelente andamento narrativo, mas ele deixa tudo muito escancarado sobre a crítica, falta sutileza na forma como desenvolve a crítica do consumismo exacerbado. A ideia de estarmos presos em uma máquina social que a todo momento nos exige a adquirir algo de que não necessariamente precisamos, mas vai nos servir de anteparo para nossos desejos, assim a virada emocional do personagem ao final personifica o quanto o sistema deixa as pessoas maleáveis a sua vontade. Incentivando até mesmo a revolta como um produto do meio. Daniel Kaluuya brilha ao entregar o exagero que funciona como uma forma mais entusiasmada de destravar o que está tão visível.

Black Mirror – 1X02: Fifteen Million Merits | EUA – 11° de Dezembro de 2011
Direção: Euros Lyn
Roteiro: Charlie Brooker, Konnie Huq
Elenco: Daniel Kaluuya, Jessica Brown Findlay, Rupert Everett, Julia Davis, Ashley Thomas, Paul Popplewell, Isabella Laughland, David Fynn, Colin Michael
Duração: 62 minutos
.

1X03 – Toda a Sua História

Ainda na 1ª temporada, há mais um dos melhores episódios da série antológica, como os sentimentos humanos iriam se comportar se tivéssemos acesso às memórias passadas? A premissa vai além e nos traz um estudo complexo sobre paranoia, nostalgia e ética. A complexidade do mundo ao redor é jogada para conceito, enquanto o sentimento relacionado a ela se torna o foco narrativo, ao explorar uma briga de casal comum em meio a esse contexto da forma mais pessimista possível. É fascinante como só com isso, o episódio questiona essas entrelinhas com louvor, desafiando cada personagem a cada nova linha de diálogo, expondo como a privacidade pode ser facilmente manipulável com a tecnologia. Até onde estariam os limites disso? E como isso se reverbera nas relações sociais. O fim é muito impactante mais pelas causas do que pelas consequências, afinal, tire a tecnologia de lado, será que aquilo tudo teria acontecido? Mais uma vez o pessimismo sagaz do texto inteligente de Black Mirror nos tirando da zona de conforto.

Black Mirror – 1X03: The Entire History of You | EUA – 18° de Dezembro de 2011
Direção: Brian Welsh
Roteiro: Jesse Armstrong
Elenco: Toby Kebbell, Jodie Whittaker, Tom Cullen, Amy Beth Hayes, Rebekah Staton, Rhashan Stone, Phoebe Fox
Duração: 44 minutos
.

XXXXXXXXX

Disparado o ano mais regular, com os episódios mais marcantes em cada vertente de sua proposta, a 1ª temporada faz jus ao rótulo criado para a série, aglutinando boa parcela de sua criatividade.

Black Mirror – 1ª Temporada | EUA, 2011
Criação: Charlie Brooker
Duração: 3 episódios

Você Também pode curtir

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumimos que esteja de acordo com a prática, mas você poderá eleger não permitir esse uso. Aceito Leia Mais