Crítica | Doctor Who: Viagens Curtas (1998)

tardis-art- plano crítico short trips pequenas viagens viagens curtas livro contos

Short Trips (1998) foi o primeiro livro de uma série de publicações da BBC Books que tinha por objetivo reunir contos de diversos autores e protagonizados por diversos Doutores e companions. Nos anos 2000, essas obras seriam adaptadas para uma versão em áudio na Big Finish, que posteriormente realizaria histórias inéditas com o mesmo título guarda-chuva. Esse primeiro volume da série traz 15 contos, dos quais não consegui ter acesso a apenas um: Mondas Passing, de Paul Grice, história sem nenhum Doutor, apenas protagonizada por Ben e Polly. A arte de destaque dessa postagem é de Janis Marika. Abaixo, as críticas para os outros 14 contos do livro.
. 

Model Train Set

Aventura solo do 8º Doutor, dentro da TARDIS, observando insatisfeito o gigantesco modelo de trem que sua encarnação anterior havia construído. O nível de perfeição, a disposição dos trabalhadores mecânicos, tudo parece “perfeito demais” para o Time Lord, que queria algo um pouco diferente. Após deixar o modelo funcionando e se ausentar por um tempo, ele percebe que houve um acidente de reação em cadeia que acabou fazendo os trabalhadores mecânicos arrumarem, a seu modo, tudo o que era possível. Um conto divertido sobre um momento do Doutor brincando sozinho e reafirmando a sua constante paixão por trens. Escritor por Jonathan Blum. Localizado entre os livros Os Oito Doutores e Os Últimos Dias.
.

Old Flames

Desse primeiro volume das Short Trips, esta é uma das aventuras mais importantes, pois marca a estreia da complicadíssima Iris Wildthyme, uma personagem-pastiche do Doutor, com várias linhas do tempo (no passado, presente e futuro) todas possíveis e todas canônicas dentro do Universo expandido da série. Sim, é isso mesmo. No começo dessa história, o 4º Doutor está com Sarah Jane na Inglaterra, em 1764. Ele está em um lago, perseguindo um “grande gato”. Depois de abandonada a busca, o Time Lord resolve ir embora, mas ouve, com Sarah, um ônibus estacionando na floresta próxima. Então ele decide ficar para um baile local e acaba reencontrando a velha amiga gallifreyana — em uma de suas linhas do tempo. A história é um exercício interessante de apresentação e traz um bom olhar para o mito do bom selvagem. Escrito por Paul Magrs. Localizado entre os arcos The Masque of MandragoraThe Hand of Fear.
.

War Crimes

Este conto mostra que antes de o War Lord decidir concentrar-se em humanos, outras espécies foram sequestradas e passaram por experiências de guerra para que fosse determinada suas capacidades como soldados do Exército do Senhor da Guerra. Neste conto, com o 2º Doutor, Jamie e Zoe, vemos que os Time Lords estão encarregados de devolver essas espécies aos seus lugares natais, mas sem os processos completos de checagem, o que acaba gerando alguns problemas. Ossu-Male, um guerreiro do clã Aelcluk, retornou ao seu planeta, mas sua programação inicial, feita para servir, guerrear e matar nas Zonas de Guerra, não foi desfeita. O conto aponta as responsabilidades e serviços feitos para o bem de um determinado povo que acabam torando tudo ainda pior. Esta aventura se passa durante o último episódio de The War Games. Escrito por Simon Bucher.
.

The Last Days

Esta história coloca o 1º Doutor e Susan separados de Ian e Barbara durante semanas, no primeiro ano do Cerco de Massada (73 a 74 d.C.), atual Israel. Os gallifreyanos são capturados e ficam no campo dos romanos, enquanto Ian e Barbara, do lado dos judeus, sendo que a historiadora passa a maior parte do tempo se recuperando, enquanto Ian se engaja em ajudar os judeus a vencerem os inimigos. Barbara se recupera nos dias finais do cerco. Ela sabe o que acontece na História (ou seja, vitória dos romanos), mas Ian se recusa a aceitar e quer mudar o rumo das coisas.

Eleazar, o líder dos judeus, percebe que não pode vencer os romanos e se recusa a ser capturado, assim como seus soldados, então propõe que todos tirem suas próprias vidas. Ian aprende a lição de que mexer com a História é perigoso (Barbara já tinha aprendido isso em Os Astecas), então falsifica a morte de Barbara e se junta aos outros soldados, no momento de escolha para saber quem mataria quem. Ian é escolhido para segurar a espada enquanto os soldados se empalam nela (imaginem isso!). Eleazar diz que sabe que Barbara não está morta, e que forjou a escolha para que Ian não morresse; uma prova de amizade tocante. Eleazar se mata, os Romanos entram em Massada, e o Doutor tenta convencer Flavius Silva de que Ian e Barbara são seus espiões. Escrito por Evan Pritchard. Localizado entre os arcos The Reign of TerrorPlanet of Giants.
.

Stop the Pigeon

Aqui o 7º Doutor e Ace investigam um estranho desaparecimento de uma árvore em Croydon, Londres. Ace é atacada por um homem transportado no tempo sem razão alguma. Um pombo falante chega e transporta o homem (Joe Dakin) + Ace para outro lugar. O pombo se revela parte de uma sonda Virgoan, o emissário de uma espécie de metamorfos biomecânicos que viajam através da Galáxia tentando arrumar todo tipo de irregularidade no tempo, e Joe Dakin é classificado como tal. A sonda dos Virgoan, no entanto, foi infectada por um Krynoid, que aos poucos vai ganhando espaço e se tornando dominante. Ace e Joe estão 8 anos no futuro, o tempo natural de Joe; que foi hipnotizado e mandado para o passado pelo Mestre, que diz ter conseguido realizar um grande feito científico: transformar pessoas velhas em novas, mas o processo é bem mais desprezível. E claro, ele tem outros interesses.

O Doutor chega de carona com o pombo e manda Joe e Ace de volta no tempo, para usar o equipamento do Mestre e separar a sonda Virgoan e o Krynoid, mandando sua semente para o futuro, para a base do Mestre. O Mestre tem uma carta na manga, mas acaba perdendo força e quase se transforma em um Cheetah, com quem estava aliado, enquanto tentava matar o Doutor, mas se restabelece no último minuto. Os Virgoans conseguem absorver o Krynoid como parte deles mesmos. O Mestre foge deixando uma grande bagunça para trás. Escrito por Mike Tucker e Robert Perry. Localizado entre o arco Survival e o livro Dia da Independência.
.

Freedom

Este é mais um retrato o 3º Doutor e seu período de exílio na Terra. A história mostra o seu embate cuidadoso com o Mestre, logo após o aprisionamento deste em The Daemons e sua engenhosa tentativa de escape. Com a constante oposição entre o Senhor do Tempo e o Brigadeiro, temos um importante momento de espelho, onde o Doutor se compara com o Mestre, ao fato de estar preso na Terra (os Time Lords retornam, temporariamente, a capacidade dele de viajar no tempo, apenas para burlar a empreitada do Mestre) e o quanto se solidarizava com seu amigo-inimigo. Lembra muito Walls of Confinement, outra história do 3º Doutor com o mesmo tema. Escrito por Steve Lyons. Localizado entre os arcos The DæmonsDay of the Daleks
.

Glass

Eis aqui um conto de terror. Ou mais ou menos isso. Uma mulher comum, em Cambridge, é assombrada pela visão do rosto de um garoto, que aparece em qualquer superfície de vidro que ela bate o olho. O 4º Doutor e Romana aparecem num momento em que a mulher está quase enlouquecendo, já afastada do esposo e do filho e contando para as pessoas o que acontecia com ela, sem que ninguém acreditasse. Na verdade, o rosto é a manifestação da mente de um alienígena que escapou da esfera de Skagra (em Shada) tentando focar-se na mulher para manter a sua existência nesse espaço real. O Doutor e Romana fazem uma espécie de “operação jardim” e conseguem neutralizar a presença do alien, mas a mulher fica para sempre marcada pelo acontecido, sem nunca entender o que de fato se passou com ela. Escrito por Tara Samms. Localizado entre os arcos The Horns of NimonThe Leisure Hive.
.

There Are Fairies at the Bottom of the Garden

Mais um exemplar da série “as aparências enganam”, em Doctor Who. O 1º Doutor e Dodo chegam a um “planeta doente”, na visão de Dodo, uma vasta caverna orgânica decadente, com mau cheiro e apodrecendo. Ela não entende por quê o Doutor insiste em dizer que há beleza ali, especialmente quando ela é atacada por uma criatura sem cabeça, emitindo um gemido ou uma espécie de canto de desespero. Ela segue a criatura até um lugar feito e cristal, com fadas dançando. Dodo acredita que sabe o que está acontecendo até o Doutor chegar e esmagar o cristal, matando as fadas. Ela fica furiosa. O Doutor desmaterializa a TARDIS e a leva para o alto, a fim de mostrar a Dodo onde eles estavam: numa pétala gigantesca, uma espécie de flor-continente, que estava infectada por uma praga de fadas de cristal. Escrito por Sam Lester. Localizado entre os arcos The SavagesThe War Machines.
.

Mother’s Little Helper

Conta-se a história de Nanci Cruz, uma adolescente americana vivendo no Reino Unido e que a pouco tempo fora traída por sua melhor amiga, com seu namorado. Andando pela rua e se sentindo só, um garoto peculiar passa correndo por ela e a toca, retirando temporariamente sua dor. O garoto é perseguido por uma mulher velha e por um homem estranho chamado Doutor. Ela resolve ajudar o Doutor a achar o garoto, e passam horas procurando até chegarem ao píer, onde a velha mulher quer forçar o garoto a levar sua dor embora. O 2º Doutor recupera o garoto, mas a mulher captura Nanci e a usa como moeda de troca. O Doutor devolve o garoto mas a mulher ativa o “colar de punição” que coloca em Nanci, quase matando-a, mas o garoto toma suas dores e as joga na velha mulher, fazendo-a explodir. O Doutor leva o garoto. Nanci retorna para casa, aprendendo a lição de que deve conviver com suas dores e superá-las. Escrito por Matthew Jones. Localizado durante da Temporada 6B, entre a aparição do 2º Doutor em The Five Doctors e o conto Five Card Draw.
.

The Parliament of Rats

A TARDIS se materializa no mar do planeta Lethe, um lugar temporariamente desarticulado, onde Constantine guia o navio Lung of Heaven pelo mar das tempestades temporais. O 5º Doctor e Nyssa são resgatados e levados a bordo do Lung, antes deste colidir com uma lendária nave perdida, a Parliament of Rats. Isso é exatamente o que o clérigo Brunner esperava que acontecesse; ele está em uma missão para destruir “falsos deuses”, e as lendas dizem que o White God está a bordo da Parliament. A nave encontrada é tripulada por mutantes deformados pela exposição à radiação temporal, e eles capturam Brunner e Nyssa e levem-nos ao White God, um espelho com uma “criatura” que Nyssa acredita ser um buraco branco. O Doutor consegue se comunicar com o White God e descobre que é algo deixado pelos Time Lords, então ordena para que ele se auto-destrua. O Parlamento se desintegra no mar e o planeta volta ao normal. Constantine desaparece e prova-se que ela foi quem criou tudo aquilo usando o validium dos Time Lords que encontrou, simplesmente para diverti-la. Escrito por Daniel O’Mahony. Localizado entre os arcos Time-FlightArc of Infinity.
.

Rights

O 4º Doutor e Sarah estão no planeta Farrash, agindo como delegados da Terra no Farrash Future Ratification. Os habitantes locais estão morrendo devido a uma mudança na radiação solar, fazendo com que o povo ficasse progressivamente estéril. Diferentes grupos do planeta fazem pesquisas para salvar a população. Um grupo, apoiado pelo Líder, está abortando fetos de voluntárias e usando seus cérebros para trazer à vida corpos de metal. Sarah e o Doutor são pegos em um protesto e separados. A companion é resgatada pelo grupo liderado por Fraal, um grupo que fazia experimentos com animais. Em outro lugar, o Doutor está questionando o Líder e seus experimentos. Uma reunião é marcada e tudo acaba saindo do controle, mas, como forma de mostrar que ambos os lados estavam errados, o Doutor convence os diferentes líderes a trabalharem juntos para encontrarem uma solução. Escrito por Paul Grice. Localizado entre os arcos Pyramids of Mars e The Android Invasion.
.

Wish You Were Here

O 6º Doutor visita o planeta Nestra, procurando por Korriklimm, um velho amigo. Uma de suas criações começou a dar problemas (turistas começaram a desaparecer) e Korriklimm foi para Nestra verificar o que estava acontecendo. A pedido da família, o Doutor foi atrás de seu amigo. A aventura acaba seguindo por um rumo bastante diferente do que imaginamos à primeira vista, com sequestros, robôs, doença viral, morte, luto do Doutor e redenção. Escrito por Guy Clapperton. Localizado entre o arco The Ultimate Foe e o episódio da Big Finish The Sirens of Time.
.

Ace of Hearts

O 7º Doutor é empregado como performer no jantar anual oferecido pela família de Dorothy. Depois do evento, ele fica na casa à noite e entra no quarto de Dorothy. Ele deixa a bebê brincar com o seu cachecol enquanto fala com ela, admitindo que traiu sua confiança e brincado com suas emoções depois de perceber o quão frágil ela era por baixo de sua postura durona. Ele se desculpa com a bebê pelos eventos com Gabriel Chase e Fenric e pede desculpas por saber que ele irá manipulá-la novamente: algo que ele achou mais fácil dizer para a bebê Ace do que para a adolescente que ele conhecia. Escrito por Robert Perry e Mike Tucker. Localizado entre os arcos The Curse of FenricSurvival.
.

The People’s Temple

Dois amigos estão fazendo o modelo do Grande Templo do povo. Uma gaivota os atrapalha, então eles resolvem capturar uma para sacrifício, o que faz com que queiram construir uma versão em tamanho real, em pedra, do Grande Templo. Muitos anos depois, os dois amigos se tornam pessoas com posições diferentes dentro da tribo e, devido a divergências, perseguem e ameaçam matar um ao outro. Levando em conta que a história se passa no Neolítico, na região de Stonehenge, muita coisa das milenares tradições locais fica clara para o 8º Doutor e Sam, quando chegam e interferem em todo o processo de brigas e acusações daqueles homens da pedra. Escrito por Paul Leonard. Localizado entre o conto de abertura dessa antologia, Model Train Set, e o livro Os Últimos Dias.  

Short Trips (Anthology) — Reino Unido, 2 de março de 1998
Autores: Jonathan Blum, Paul Magrs, Simon Bucher-Jones, Evan Pritchard, Mike Tucker, Robert Perry, Steve Lyons, Tara Samms, Sam Lester, Matthew Jones, Daniel O’Mahony, Paul Grice, Guy Clapperton, Paul Leonard
Editora: BBC Books
352 páginas

LUIZ SANTIAGO (OFCS) . . . . Após recusar o ingresso em Hogwarts e ser portador do Incal, fui abduzido pela Presença. Fugi com a ajuda de Hari Seldon e me escondi primeiro em Twin Peaks, depois em Astro City. Acordei muitas manhãs com Dylan Dog e Druuna, almocei com Tom Strong e tive alguns jantares com Júlia Kendall. Em Edena, assisti aulas de Poirot e Holmes sobre técnicas de investigação. Conheci Constantine e Diana no mesmo período, e nos esbaldamos em Asgard. Trabalhei com o Dr. Manhattan e vi, no futuro, os horrores de Cthulhu. Hoje, costumo andar disfarçado de Mestre Jedi e traduzo línguas alienígenas para Torchwood e também para a Liga Extraordinária. Paralelamente, atuo como Sandman e, em anos bissextos, trabalho para a Agência Alfa. Nas horas vagas, espero a Enterprise abordar minha TARDIS, então poderei revelar a verdade a todos e fazer com que os humanos passem para o Arquivo da Felicidade, numa biblioteca de Westworld.