Home TVEpisódio Crítica | Ducktales – 3X20: The Lost Cargo of Kit Cloudkicker!

Crítica | Ducktales – 3X20: The Lost Cargo of Kit Cloudkicker!

por Roberto Honorato
623 views (a partir de agosto de 2020)

E estamos no antepenúltimo episódio de Ducktales, o que já faz bater uma tristeza porque sentirei falta de escrever sobre essa série, e essa sensação só piora quando temos episódios como The Lost Cargo of Kit Cloudkicker!, que traz de volta personagens do universo de animações Disney na TV e mostra o potencial que elas têm para carregar sua própria série. Como dá pra ver pelo título, temos a presença de Kit Cloudkicker, conhecido no Brasil como Kiko Chutanuvens, que é um dos membros da Esquadrilha Parafuso (TaleSpin), outra série que chegou a ser exibida por aqui, mas não teve uma popularidade tão grande quanto Tico & Teco e Os Defensores da Lei, ou a própria Ducktales.

No episódio dessa semana, Dumbela está treinando Zezinho em aulas de pilotagem, mas ele está cansado de seguir as mesmas regras. Assim, ele acaba incomodando seu irmão, Huguinho, que está acompanhando a dupla para apoio moral e guia, já que todos estão aproveitando a viagem para procurar mais um dos raros artefatos do livro de Isabella Finch. Mas após um pouso forçado, precisam contratar Kiko Chutanuvens, que tomou conta do serviço de entregas do seu mentor e largou sua paixão de surfar entre as nuvens (o que fazia com seu pequeno planador e um cabo conectado ao avião) para tentar a carreira de piloto. E antes que você pense que a viagem será calma, o dramático vilão Don Karnage retorna para se vingar de seu antigo adversário, Kiko, e seu novo inimigo, Zezinho.

Para quem não está familiarizado com a premissa de Esquadrilha Parafuso, talvez a dinâmica entre personagens possa confundir alguns espectadores. Essa foi uma série que serviu de spin off para o filme Mogli: O Menino Lobo, e foi estrelada pelo urso Balu, que trabalhava como um dos melhores pilotos de Cabo Suzette. Como ajudantes de Balu, tínhamos o próprio Kiko, e a jovem Molly Cunningham, que chega a aparecer no episódio de Ducktales desta semana. Assim como outras personagens do universo animado Disney, principalmente a programação matinal que ficou bem conhecida no canal, essa nova versão de Ducktales decide criar leves retcons para tentar abrir a porta para possíveis spin offs. Assim como deram uma nova cara para o episódio de estreia de Darkwing Duck em Let’s Get Dangerous!, The Lost Cargo of Kit Cloudkicker! serve um propósito similar, deixando Kiko e Molly mais velhos, sem o mesmo contato que tinham, assim a série justifica a ausência de Balu.

A ação e comédia seguem no padrão que já conhecemos, mesmo que esse seja um daqueles episódios mais focado na ação do que no desenvolvimento dos personagens, o que eu não tenho problema, mas já que estamos na reta final, seria interessante se os roteiristas começassem a focar em alguns mistérios em aberto, sendo um deles o segredo que Patilda guarda de Patrícia, o que até hoje não sabemos o que é, e promete ser uma grande revelação. Por falar em personagens faltando, admito que não ter Patinhas nessa aventura fez bastante falta.

Eu compreendo que David Tennant, o dublador de Patinhas, seja uma pessoa ocupada, e também aceito a forma como os roteiristas usaram Huguinho como a única pessoa pé no chão durante todo o episódio, mas seria bem engraçado o que poderia ser criado se Patinhas ou Donald estivessem aqui. Eles provavelmente não teriam a mesma paciência de Huguinho, e isso seria bem interessante de assistir. Não é algo ruim, mas a dinâmica entre as personagens poderia ser melhor construída dessa vez, ainda que seja ótimo ver o retorno de Kiko e Molly. Contudo, há mais de uma participação especial nesse episódio. Além de alguns membros da Esquadrilha Parafuso, também assistimos uma nova origem para Os Wuzzles, ainda menos populares, que eram esses personagens representados pela combinação de dois animais, como um urso e uma borboleta. Aqui sua origem está ligada diretamente ao artefato que a família Pato – e Don Karnage, que está hilário como sempre – procuram. Uma boa sacada do roteiro, mas talvez incomode alguns fãs mais conservadores.

Já mencionei como a dinâmica entre os personagens funciona, mas não tem o mesmo brilho de episódios anteriores. Até mesmo em suas aventuras mais fracas, Ducktales consegue criar diálogos e interações incríveis, como conseguiu fazer até mesmo entre personagens novos e sem qualquer bagagem de outra série, apenas um enredo bem estabelecido. E por mais que isso não seja ruim, há outro lado que faz de The Lost Cargo of Kit Cloudkicker! uma grande bola fora para a série, que é a mensagem do episódio, passando a ideia que que, se você é ruim em algo, deveria apenas manter sua atenção no que já sabe fazer. Além de ser uma moral preguiçosa, vai completamente contra tudo que Ducktales mostrou até agora, e acabamos ficando com uma aventura divertida, mas interações pouco criativas e um enredo que tenta voar alto, mas cai mais forte e mais feio do que qualquer avião que o Capitão Bóing já tenha pilotado. 

Ducktales 3X20: The Lost Cargo of Kit Cloudkicker! (EUA, 1 de Março de 2021)
Direção: Tanner Johnson
Roteiro: Colleen Evanson, Tanner Johnson
Elenco: Danny Pudi, Ben Schwartz, Paget Brewster, Adam Pally, Jaime Camil, Eliza Coupe, Kimberly Brooks, Sam Riegel
Duração: 21 min.

Você Também pode curtir

4 comentários

Wigna Gonzaga 5 de março de 2021 - 17:47

Não vai ter mais temporadas da série? Fiquei um tempo off então to meio perdida, alguém pode me atualizar por favor?

Responder
Roberto Honorato 11 de março de 2021 - 22:15

Infelizmente, essa é a última temporada da série. Faltam apenas dois episódios, o que saiu essa semana e libera texto ainda hoje, e o último, da semana que vem.

Responder
Thiago Lima 5 de março de 2021 - 17:47

Eu gostei bastante do episódio. Acho que o problema dele foi a ordem em que foi posicionado. Era um episódio pra ser exibido no começo da terceira temporada e não para ser o antepenúltimo. Com relação às dinâmicas, acho que a presença de um capitão Boing seria perfeita. Dois pilotos desastrosos pilotando o avião deixariam Dumbella mais do que surtada.
Me parece que os roteiristas decidiram apostar suas fichas no grande episódio final triplo, este sim prometendo revelações sobre o passado de Patrícia e um grande confronto épico contra a FOWL.

Responder
Roberto Honorato 5 de março de 2021 - 17:47

Realmente um Capitão Boing faria esse episódio bem melhor.

Responder

Escreva um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumimos que esteja de acordo com a prática, mas você poderá eleger não permitir esse uso. Aceito Leia Mais