Home FilmesCríticas Crítica | Esquadrão Trovão

Crítica | Esquadrão Trovão

por Ritter Fan
6705 views (a partir de agosto de 2020)

Não pretendo dourar a pílula não, pois a experiência de assistir Esquadrão Trovão foi devastadora para mim que já não esperava absolutamente nada do filme. Se Cats é ruim, mas é tão idiota e inusitado que se torna uma curiosidade mórbida, esse longa aqui de Ben Falcone, que acha que é diretor e roteirista, estrelando sua esposa Melissa McCarthy, que acha que é engraçada, e Octavia Spencer que, apesar de normalmente ser boa atriz, não sabe fazer comédia, é, trocando em miúdos, uma agressão cinematográfica. É uma daquelas várias obras que espanta por ter passado por um número razoável de pessoas que, expressa ou tacitamente, concordaram em produzir esse estrupício e conseguiram colocar em serviço de streaming sempre voraz por qualquer obra, pois ele sabe que a mágica está na “média”, com a prova disso sendo o fato de o longa estar em primeiro lugar do top 10 no dia em que escrevo a presente crítica.

Em termos de história ou, mais corretamente, fiapo narrativo, Esquadrão Trovão se passa em um mundo em que só há super vilões, com a geninha  Emily Stanton (Spencer), que perde seus pais para os chamados Meliantes quando jovem, prometendo arrumar um jeito de pessoas normais revidarem. Sua melhor amiga quando jovem é Lydia Berman (McCarthy), seu exato oposto intelectual e comportamental, o que as acaba separando, somente para que elas se reúnam já adultas quando Stanton está para lançar um programa de alteração de DNA para criar super-heróis. Nasce o tão “esquadrão” do título, com Berman com super força e invulnerabilidade e McCarthy com invisibilidade (sim, só isso, o poder mais econômico do audiovisual). O que segue é a pancadaria de praxe, com efeitos visuais que não chegam nem ao nível dos telefilmes do Disney Channel nos anos 90.

Mas o CGI é realmente o de menos. Não me importo em ver efeitos ruins se houver algo que salve o longa, nem que seja uma proposta trash. A questão é que Esquadrão Trovão não acerta em absolutamente nada. Quer ser sátira inteligente, mas o roteiro simplesmente não sabe o que é isso. O humor é exclusivamente composto de caras e bocas, escatologia, palavrões e piadas sem nenhum timing cômico, com McCarthy sendo basicamente a encarnação da vergonha alheia, mas de uma maneira ruim a ponto de eu ter me sentido envergonhado de sequer estar assistindo isso em casa com minha esposa e filhas volta e meia me olhando com cara de reprovação (exatamente como faço com elas quando as pego vendo Big Brother, só para vocês sentirem o tamanho do drama…).

Falcone, como disse, acha que é diretor e roteirista. Acontece que ele não tem a menor ideia do que é ser isso para além de reunir uma sucessão de imagens e sequências com alguma lógica e valendo-se de uma seleção musical bacana para fisgar quem acha que um filme bom é um filme com músicas clássicas boas. Não há nada a ser destacado aqui, seja montagem, fotografia, design de produção ou até mesmo maquiagem e cabelo. É a burocracia emburrecedora e ineficiente que cansa no minuto seguinte em que as personagens aparecem já adultas (se tem alguma coisa minimamente boa nesse lixo, são as versões adolescentes de Emily e Lydia, vividas por Tai Leshaun e Mia Kaplan).

Ah, tem mais uma coisinha boa, se eu quiser ser honesto, que é o personagem vivido por Jason Bateman, o vilão chinfrim Caranguejo, cujos poderes se resumem a observar a ação sem interferir e, lógico, ter as mais absolutamente inúteis garras do crustáceo que lhe dá nome. Mais nada. Claro que Bateman ou devia estar devendo um favor a McCarthy e/ou Spencer ou perdeu uma aposta ou realmente estava na penúria e precisava dos trocados, mas a presença dele no longa é a única coisa agradável quando a ação principal começa. Acontece que isso nem de longe compensa as barbaridades cinematográficas que bombardeiam as retinas e fazem a massa cinzenta derreter e escorrer pelos ouvidos ao longo de dolorosos e intermináveis 106 minutos. Mal comparando, o papel de Bateman no filme talvez seja o equivalente a encontrar um hambúrguer  parcialmente mastigado em uma lata de lixo quando se está morrendo de fome.

E, com isso, não tenho mais o que escrever. O filme já ganhou cinco parágrafos e meio a mais do que merecia. Mas, como sempre tendo ver o lado bom de tudo, creio que a experiência tenha me permitido apreciar melhor as comédias porcarias que Adam Sandler tem feito ultimamente…

Esquadrão Trovão (Thunder Force – EUA, 09 de abril de 2021)
Direção: Ben Falcone
Roteiro: Ben Falcone
Elenco: Melissa McCarthy, Octavia Spencer, Jason Bateman, Bobby Cannavale, Pom Klementieff, Melissa Leo, Taylor Mosby, Marcella Lowery, Melissa Ponzio, Ben Falcone, Nate Hitpas, Jevon White, David Storrs, Tai Leshaun, Mia Kaplan
Duração: 106 min.

Você Também pode curtir

88 comentários

Robson Costa 19 de abril de 2021 - 14:21

Sendo sincero: concordo tudo com a crítica, sei que é ruim, mas me diverti vendo.

Responder
planocritico 19 de abril de 2021 - 15:22

Nada de errado com isso!

Abs,
Ritter.

Responder
Robson Costa 19 de abril de 2021 - 14:09

Pelo menos fez eu passar o tempo ontem vendo rsrsrsr. Agora, a música com membros do Antharx, Slayer, Slipkot, Halestron, etc…no final é boa rs

Responder
SorenK 18 de abril de 2021 - 02:03

Eu não tenho dó do Ritter por que desconfio que ele é no fundo um baita de um masoquista, primeiro 7 temporadas seguidas de Arrow, depois Stargate Origins, agora isso, se o Ritter é um dos fundadores do cite, significa que ele se dispões a isso, é infelizmente meu diagnóstico é que infelizmente o Ritter gosta no fundo de passar raiva, triste, realmente triste.

Responder
planocritico 18 de abril de 2021 - 06:09

Eu… acho que… você… TEM TODA RAZÃO!!!!!!!!!!

HUAHUAHUHAUHUAHUAHUAHUAHUAHUAHUAHUAHUAHAUA

Abs,
Ritter, o Insano.

Responder
Roberto Castro 16 de abril de 2021 - 18:34

Esse filme consegue ser mais um perfeito exemplar de como se desperdiçar dinheiro, mas apenas em termos de qualidade, pois uma bomba dessas figurar em qualquer top 10 é um sinal do apocalipse, só pode. Também me pergunto se a Octavia Spencer estava com algum boleto atrasado, ou coisa parecida, porque só assim para acreditar que ela concordou em participar disso. Um filme que entre tantas asneiras, em pleno 2021, ainda tenta fazer piada gordofóbica com as duas tentando sair de um carro, realmente é para desistir desse lixo…

Responder
planocritico 16 de abril de 2021 - 18:38

Só uma correção: não era um carro. Carro é Gol ou Fiat Uno. Aquilo ali era uma Lamborghini!!!

HAHAHAAHAHAHAHAHAHAHAHAHA

Abs,
Ritter.

Responder
Roberto Castro 16 de abril de 2021 - 19:11

Kkkkkkk…podia ser uma espaçonave, mas pelo amor de Deus, que piada mais tola….Saudades do trio ZAZ, do Mel Brooks, entre muitos outros que conseguiam realmente fazer rir…

Responder
planocritico 16 de abril de 2021 - 21:20

A piada no filme foi péssima. Sem graça e lenta. E, pior, foi contada DUAS vezes quase seguidas…

Abs,
Ritter.

Responder
Mauro Guimaraes 16 de abril de 2021 - 17:43

Também não acreditei quando vi o Bateman no filme.
Juro que pensei que ele faria apenas uma participação especial na cena do assalto a loja de conveniência só pra descontrair, mas não, ele participa do filme todo!!!

Deve ter sido uma noite de poker muito doida quando ele perdeu a aposta…

Responder
planocritico 16 de abril de 2021 - 18:26

Exato. Perdeu feio!!!

HAHAHAHHAHAHHAHAHA

Abs,
Ritter.

Responder
Henrique R. Bordignon 16 de abril de 2021 - 16:04

O pior filme que já vi até agora foi Calígula, do Tinto Brass.
Devo assistir esse tal de Esquadrão Trovão pra atualizar as minhas definições sobre filmes ruins ou deixo pra lá?

Responder
planocritico 16 de abril de 2021 - 18:27

Nunca digo para não assistir um filme, mas, hummm, vamos combinar que esse aqui você pode deixar no fundo – BEM NO FUNDO – de sua lista não prioritária de “filmes a assistir”…

Abs,
Ritter.

Responder
Doc Zumbério 16 de abril de 2021 - 14:49

Coitada da Octavia Spencer,não merecia estar nesse filme,espero que não tenha a carreira arruinada.

Responder
planocritico 16 de abril de 2021 - 18:28

Não terá não. Mas a culpa é dela também, pois ela leu o roteiro antes!!!

Abs,
Ritter.

Responder
Sussurrador 16 de abril de 2021 - 13:44

E o omelete ainda deu 3 estrelas pra esse filme kkkkkkkk mas acho que a sensação de morrer queimado é melhor que passar 106 minutos assistindo esse filme

Responder
planocritico 16 de abril de 2021 - 18:28

Provavelmente…

Abs,
Ritter.

Responder
Spawn 16 de abril de 2021 - 12:29

Kct cara, o filme deve ser ruim mesmo!
Pense num cabra que tá putaço com a merda que assistiu!
O bom e que eu não passo nem perto.
Kkkkkkkkkkkkkkkk

Responder
planocritico 16 de abril de 2021 - 18:29

Mas @disqus_yNyrLVrunz:disqus , você é um rebento do Inferno! Vai lá e encara essa desgraça!!!

HAHAHHAHHAHAHAHAHAHA

Abs,
Ritter.

Responder
Spawn 17 de abril de 2021 - 15:51

Kkkkkkkkkkkk

Responder
Spawn 24 de abril de 2021 - 14:39

Kkkkkkkkkkkkkkkk
Deixa pra lá.

Responder
Luivan Santos 16 de abril de 2021 - 11:56

Simplesmente cirúrgico na crítica. Candidato a recorde de indicações ao FRAMBOESA DE OURO. Sinceramente, nem o favor que Jason Batteman fez, salva esse desastre nuclear.

Responder
planocritico 16 de abril de 2021 - 18:29

Não salva nem de longe!

Abs,
Ritter.

Responder
Cleber Ácels 16 de abril de 2021 - 10:51

Este texto não é só uma crítica. É uma pérola construída com a perfeição que faltou a Ben Falcone. Top!

Responder
planocritico 16 de abril de 2021 - 18:30

He, he. Obrigado, @clebercels:disqus !

Abs,
Ritter.

Responder
Snake Pistola 16 de abril de 2021 - 04:04

O filme é bom,
Só estraga quando começa.

Responder
planocritico 16 de abril de 2021 - 18:31

HAHAHAHHAHAHAHAHHAHAHAAH

Boa!

Exatamente, só tem esse defeitinho…

Abs,
Ritter.

Responder
Leonardo Henrique 16 de abril de 2021 - 02:21

Só eu que tive um ataque de risos quando leu “LIXO ATÔMICO”??! RI DEMAIS SÉRIO, triste pelo filme ser tão ruim assim (afinal mais filmes independentes de qualidade com o tema super-herói é sempre bom) mas, pelo menos não perdi meu tempo assistindo esse, obrigado pela crítica. 😁👍

Responder
planocritico 16 de abril de 2021 - 02:29

Obrigado nada! Senta aí para ver o filme e sofrer comigo!!!

HAHAHHAAHAHAHAHAHAHAH

Abs,
Ritter.

Responder
Luã Almeida Luã 16 de abril de 2021 - 02:06

Sinceramente, prefiro acompanhar BBB hein. Que filme ruim! Eu vi uns 30 minutos e não aguentei mais. O furo do roteiro pra fazer a outra ficar com a superforça e ela não! “Levei 5 anos pra criar a fórmula”! Ue, não registou pra rproduzir? Desisti ali. Só assisti até essa parte por ter a bela Pom Klementief, mas não deu pra continuar

Responder
planocritico 16 de abril de 2021 - 02:30

Que isso, rapaz! Bora continuar vendo essa maravilha!!! Vai perder o Caranguejo!!!

HAHAHAHAHAHHAHAHHAHAHAH

Abs,
Ritter.

Responder
Danilo Hara 16 de abril de 2021 - 01:13

”LIXO ATÔMICO” KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK; sensacional! Não vou ser nem doido de tentar assistir isso!

Responder
planocritico 16 de abril de 2021 - 02:01

Inaceitável! Tem que ver! Tem que sofrer!

HAHAHAHAAHHAHAHAHAAHHAHA

Abs,
Ritter.

Responder
Danilo Hara 16 de abril de 2021 - 11:13

Tarde demais, Ritter! ”Lixo atômico” não dá HAHAHAHHAHA!

Responder
planocritico 16 de abril de 2021 - 18:30

Da próxima vez vou dar nota máxima para enganar todo mundo… HAHAHAHHAHAAHAHAH

Abs,
Ritter.

Responder
Kartman Conka 16 de abril de 2021 - 00:19

Ja tentei e hj não tento mais, mas não consigo achar graça nessa Leandra Hassum

Responder
planocritico 16 de abril de 2021 - 00:27

Também não…

Abs,
Ritter.

Responder
crisck 15 de abril de 2021 - 23:06

Adorei o filme delas…
Não acho que todos os filmes necessitem ser intelectuais, cheios de efeitos e com histórias mirabolantes.
Tem momentos que queremos algo simples que nos tire risadas fáceis.

Responder
planocritico 15 de abril de 2021 - 23:52

É batata: basta eu dizer que determinado filme é ruim, que vem alguém dizer que “nem todo filme precisa ser intelectual” como se uma coisa tivesse conexão com a outra…

– Ritter.

Responder
crisck 16 de abril de 2021 - 01:43

mas esse é o bom dos filmes.. o que seria do amarelo se todos gostassem do verde?

Responder
planocritico 16 de abril de 2021 - 01:58

Mas sua afirmação anterior não tem relação com gosto e tenta fazer uma ponte entre intelectualidade e qualidade que simplesmente não existe. Foi esse o objeto do meu comentário para você e não a questão do gosto, já que isso é óbvio, não é mesmo?

– Ritter.

Responder
dave120 16 de abril de 2021 - 16:21

Concordo com você. O crítico não entendeu que ele não é o público do filme. As ofensas foram bem desnecessárias.

Responder
planocritico 16 de abril de 2021 - 18:26

Eu poderia tentar argumentar com você para mostrar o quão sem sentido é o que escreveu, mas não estou com paciência hoje não…

– Ritter.

Responder
Diário de Rorschach 15 de abril de 2021 - 21:48

Confesso que não imaginava o Lixo Atômico, mas realmente, terrível.
O Bateman é o que salva mesmo, mais pela inutilidade do persongem e o ator parece que abraçou o brega, coisa que o restante do elenco (isso inclui Ben Falcone) não fizeram.

Responder
planocritico 15 de abril de 2021 - 21:55

Pois é. Saí revoltado desse troço. E Bateman não salva, apenas torna possível falar algo positivo sobre o filme…

Abs,
Ritter.

Responder
crisck 15 de abril de 2021 - 19:08

..

Responder
Luiz Lima 15 de abril de 2021 - 18:59

Eu esperava que o filme fosse ser ruim por ser uma comédia com a Melissa McCarthy, mas não esperava que o negócio fosse me fazer refletir sobre o tipo de autopunição que eu me presto de vez em quando. Ninguém merece nem 5 minutos disso.

Responder
planocritico 15 de abril de 2021 - 19:12

Pois é, meu caro. Estamos juntos nessa!

Abs,
Ritter.

Responder
Leonora Vieira 15 de abril de 2021 - 18:16

Vai ter crítica de Promising Young Woman?

Responder
planocritico 15 de abril de 2021 - 18:27

Sim. Todos os candidatos ao Oscar em qualquer categoria receberão críticas antes do dia da cerimônia.

Bela Vingança (Promising Young Woman) será lançado no Brasil na semana que vem, dia 22, e a crítica sai também nesse dia.

Abs,
Ritter.

Responder
Luivan Santos 16 de abril de 2021 - 11:58

Esse é realmente MUITO bom.

Responder
Deus Ex Machina 15 de abril de 2021 - 18:31

Esse é excepcional!

Responder
Deus Ex Machina 15 de abril de 2021 - 18:13

Camarada Ritter, faça a crítica de “Nobody” (2021)… É de longe o melhor filme de super-herói/comédia de ação desde Vingadores: Ultimato. Bob Odenkirk manda muuuuuito bem…

Responder
planocritico 15 de abril de 2021 - 14:15

Faremos, faremos, pode deixar.

Abs,
Ritter.

Responder
Fórmula Finesse 15 de abril de 2021 - 17:27

rsrsrsrsr, não esperava MENOS!!! Consegui sobreviver a 21 minutos dessa tosqueira; ruim de murchar as flores ao redor e assustar os cães.

Responder
planocritico 15 de abril de 2021 - 17:29

Bem colocado. É um filme que suga a vida ao seu redor de tão ruim…

Abs,
Ritter.

Responder
Fórmula Finesse 15 de abril de 2021 - 17:33

Praga do Egito, maldição fugida da Caixa de Pandora…sei lá; espero que tenha gritado – com toda “delicadeza” – que estava TRABALHANDO a seus familiares que te olhavam torto rsrsrsr

Responder
planocritico 15 de abril de 2021 - 17:48

Nem precisei. Esse foi um daqueles filmes que ninguém chegou perto perguntando “posso ver com você” ou “que interessante, vou sentar aqui um pouquinho”. Só ficaram mesmo me olhando de longe como se estivessem vendo um louco de camisa de força olhando para uma tela colorida…

Abs,
Ritter.

Responder
Fórmula Finesse 15 de abril de 2021 - 14:28

rsrsrsrsrsrs, se alguém de casa tinha uma vingança velada a cumprir contra ti, certamente se regalou com o suplício.

Fórmula Finesse 15 de abril de 2021 - 18:28

rsrsrsrsrsrs, se alguém de casa tinha uma vingança velada a cumprir contra ti, certamente se regalou com o suplício.

planocritico 15 de abril de 2021 - 18:29

Bem por aí mesmo…

Abs,
Ritter.

Edson Aguiar 15 de abril de 2021 - 16:42

Torcia pra ser esses filmes que de tão ruins, dão a volta até ficar bons. Pelo visto, não é o caso.

Responder
planocritico 15 de abril de 2021 - 16:43

Não é mesmo. Esse é um daqueles casos em que, de tão ruim, o filme é dolorosamente péssimo mesmo…

Abs,
Ritter.

Responder
Bernardo Barroso Neto 15 de abril de 2021 - 14:38

Não esperava uma nota diferente kkkkkkkk

Responder
planocritico 15 de abril de 2021 - 16:05

Cara, foi a única certeza que tive no momento em que essa coisa tenebrosa acabou e eu pude começar a me descontaminar…

Abs,
Ritter.

Responder
Junito Hartley 15 de abril de 2021 - 13:58

Rapaz comecei a ver esse filme que minha prima colocou, mermao, que parada lixosa, nem consegui terminar de ver essa bomba, essa Melissa so faz comedia e eu nunca dei risada com as coisas que ela faz que porra é essa, atriz fraquíssima, ela devia mudar de ramo na atuaçao.

Responder
planocritico 15 de abril de 2021 - 16:05

Pois é. Não entendo como acham essa Melissa uma boa comediante…

Abs,
Ritter.

Responder
Flavio Batista Dos Santos 16 de abril de 2021 - 10:30

Juanito, sinto que ja te perguntei isso em outro site, mas quem é a pessoa na foto do seu avatar?

Responder
Junito Hartley 16 de abril de 2021 - 22:10

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Varios ja me perguntaram, nao lembro de vc perguntando, mas nome dela é nina hartley kkkkkkkkkkkkkkkkkk

Responder
planocritico 16 de abril de 2021 - 20:10

@Junito_Silva:disqus , assim você estraga a brincadeira! Você tinha que responder que era você, ou que era sua namorada ou até que era sua mãe. Seria SENSACIONAL ver as reações…

HAHAHAHAHAHAHAHHHAHAHHAHA

Abs,
Ritter.

Responder
Junito Hartley 17 de abril de 2021 - 04:39

kkkkkkkkkkkkkkkkkkk Que era eu ai nao pow kkkkkkkkkkkk

Deixa os caras se aliviar kkkkkkkkkkkkk

Flavio Batista Dos Santos 18 de abril de 2021 - 07:13

Logo depois de perguntar lembrei desse sobrenome e soube quem era a icônica pessoa do seu avatar. Mas obrigado assim mesmo!

Responder
Flavio Batista Dos Santos 18 de abril de 2021 - 11:13

Logo depois de perguntar lembrei desse sobrenome e soube quem era a icônica pessoa do seu avatar. Mas obrigado assim mesmo!

Responder
Fernando Portela 15 de abril de 2021 - 13:35

Eu nem acredito que tinha boas expectativas para este filme… Quebrei a cara.

Responder
planocritico 15 de abril de 2021 - 16:05

Mas você já viu?

Abs,
Ritter.

Responder
Fernando Portela 16 de abril de 2021 - 18:09

Sim, Ritter. Vi antes mesmo de ler a sua crítica, que expressou tudo o que eu queria dizer depois de ver o filme. Criei boas expectativas quando o filme foi anunciado, porém, foi uma decepção total. E aquelas mãos de lagosta do personagem do Bateman… As cenas dele com a McCarthy… https://media4.giphy.com/media/tjwzClJM6fyEw/giphy.gif

Responder
planocritico 16 de abril de 2021 - 18:25

He, he. Fomos enganados!!!

Abs,
Ritter.

Responder
WAGNER ANDERSON SOARES RODRIGU 15 de abril de 2021 - 11:50

Ganha meio ponto, só pela presença do Jason Bateman.

Responder
planocritico 15 de abril de 2021 - 16:06

Não consegui ter essa generosidade… Mas pelo menos reconheci que o Bateman é o que há de “bom” nesse negócio…

Abs,
Ritter.

Responder
WAGNER ANDERSON SOARES RODRIGU 15 de abril de 2021 - 11:43

Caraca kkkkk, não esperava por isso.

Responder
planocritico 15 de abril de 2021 - 16:06

Eu já esperava coisa ruim, BEM RUIM, mas o filme superou minhas expectativas…

Abs,
Ritter.

Responder
Giovanni Filoni 15 de abril de 2021 - 10:15

Ontem eu passei pelo quarto dos meus pais e vi minha mãe assistindo esse filme, me perguntando se ele deveria ser minimamente bom (era uma cena com o Jason Bateman).

Que bom que eu dei a sorte de não cogitar ver o filme. Sinto por ti, Ritter… OU NÃO, POR QUE SEMPRE É BOM VER UM LIXO ATÔMICO POR AQUI HEHEHEHEHEHE
https://media1.giphy.com/media/tMyCJmeXHBetq/giphy.gif

Responder
planocritico 15 de abril de 2021 - 16:07

A pergunta mais importante é: sua mãe gostou?

HAHAHHAHAHAHAHHAHAHA

Abs,
Ritter.

Responder
Kevin Rick 15 de abril de 2021 - 03:13

HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA

EU SABIA

HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA

https://media2.giphy.com/media/Ne7aenG4oM1Py/giphy.gif

Responder
planocritico 15 de abril de 2021 - 16:07

Vai queimar no inferno, seu crítico arrombado!!!

Abs,
Ritter.

Responder
planocritico 15 de abril de 2021 - 16:07

Deixe estar, jacaré…

Abs,
Ritter.

Responder
Luiz Santiago 15 de abril de 2021 - 16:48

Mas eu nem fui vacinado ainda!

Responder

Escreva um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumimos que esteja de acordo com a prática, mas você poderá eleger não permitir esse uso. Aceito Leia Mais