Crítica | Fear the Walking Dead – 5X03: Humbug’s Gulch

  • Há spoilers. Leia, aqui, a crítica de todos os episódios da série.

Mais um crossover em Fear the Walking Dead! Agora é a vez do queimado Dwight (Austin Amelio), da série-mãe, ser transposto para cá depois de fazer parte dos Salvadores. Confesso que, porém, senti a mais completa indiferença sobre essa escolha e não tenho muito mais o que falar sobre ela, a não ser, claro, as circunstâncias do episódio em que o “evento” aconteceu.

Se Dwight nem cheirou e nem fedeu, toda a história do casal John Dorie e June refugiando-se em Humbug’s Gulch, cidade de faroeste construída para ser atração turística e irmã de outra cidade onde o próprio Dorie trabalhava como pistoleiro, foi muito divertida. Tenho a mais absoluta certeza que todo o episódio foi pensado e construído ao redor daquela única cena em que Dorie faz o San Antonio Split, usando um machado para dividir uma bala cujas metades matam dois zumbis em lados opostos. Nem acreditei quando ele gritou “levanta o machado” para Dwight e logo abri um sorriso de mais absoluto divertimento.

E foi divertido mesmo. Todas as sequências na cidadezinha de uma rua só, com direito a tumbleweed, trilha sonora evocando Ennio Morricone e John Dorie completamente em casa, como pinto no lixo, foram o supra-sumo da simpatia desmorta. E isso apesar dos discursos edificantes e do “amorzinho” que tivemos que ouvir aqui e ali, entre tiros e fugas pelo segundo andar. Eu poderia muito facilmente assistir uma temporada inteira da série só com as aventuras dos dois, de preferência durante um apocalipse zumbi no oeste americano no século XIX, mas sei que isso nunca acontecerá…

Dito isso, Humbug’s Gulch não é suficiente para colocar FTWD na direção correta e definitiva. Foi muito mais um desvio, uma side quest, uma forma de permitir a entrada de Dwight do que um episódio realmente funcional. E, da mesma forma, ele não foi um verdadeiro filler, daqueles bons, pois a ação na cidadezinha foi entrecortada com o resto do grupo lidando com os zumbis amarrados com os próprios intestinos e que, ao final, descobrimos serem obra das três crianças que vimos no primeiro episódio, em um twist de coçar a cabeça. Muito provavelmente há mais coisa por trás, de preferência que se encaixe na figura misteriosa que sequestrou Al, mas foi muito estranho ver as criancinhas armando todo aquele circo macabro.

Falando em Al, pelo visto a primeira metade da temporada será integralmente dedicada a seu paradeiro, o que é ao mesmo tempo frustrante, por ser um artifício batido e alvissareiro, pois cria o potencial para um mistério interessante que, a julgar pelas tais crianças, pode ser a presença de um vilão ou grupo de vilões realmente interessante. A grande verdade é que eu espero muito fortemente que algo radical aconteça, nem que seja uma tribo genérica de pessoas extremamente violentas atacando o elenco da série, pois a conversinha de “ajudar o outro” está me irritando demais. Todo mundo já entendeu o propósito de Morgan e companhia, pelo que não é necessário repetir isso literalmente a cada cinco minutos em conversas entre eles mesmos, quase que como uma corrente de auto-ajuda.

Humbug’s Gulch foi o episódio mais divertido da temporada até agora, pois qualquer episódio que tem John Dorie fazendo trick shots é melhor do que Morgan resmungando seu mantra de bondade. Espero realmente que estejamos caminhando para um pouquinho de pancadaria descerebrada sem discursos motivacionais…

Fear the Walking Dead – 5X03: Humbug’s Gulch (EUA, 16 de junho de 2019)
Showrunner: Andrew Chambliss, Ian Goldberg
Direção: Colman Domingo
Roteiro: Ashley Cardiff
Elenco: Lennie James, Alycia Debnam-Carey, Maggie Grace, Colman Domingo, Danay García, Garret Dillahunt, Alexa Nisenson, Jenna Elfman, Rubén Blades, Matt Frewer, Austin Amelio
Duração: 41 min.

RITTER FAN. . . . Aprendi a fazer cara feia com Marion Cobretti, a dar cano nas pessoas com John Matrix e me apaixonei por Stephanie Zinone, ainda que Emmeline Lestrange e Lisa tenham sido fortes concorrentes. Comecei a lutar inspirado em Daniel-San e a pilotar aviões de cabeça para baixo com Maverick. Vim pelado do futuro para matar Sarah Connor, alimento Gizmo religiosamente antes da meia-noite e volta e meia tenho que ir ao Bairro Proibido para livrá-lo de demônios. Sou ex-tira, ex-blade-runner, ex-assassino, mas, às vezes, volto às minhas antigas atividades, mando um "yippe ki-yay m@th&rf%ck&r" e pego a Ferrari do pai do Cameron ou o V8 Interceptor do louco do Max para dar uma volta por Ridgemont High com Jessica Rabbit.