Home TVEpisódio Crítica | Fundação – 1X05: Upon Awakening

Crítica | Fundação – 1X05: Upon Awakening

A trama parece seguir pra frente, finalmente

por Roberto Honorato
2.734 views (a partir de agosto de 2020)

  • spoilers! Confira aqui a crítica dos outros episódios!

“Vocês não podem perder a fé no Plano”

Chegamos na metade da temporada e Fundação finalmente parece estar avançando em algumas tramas, o que por um lado é bom, mas por outro evidencia como isso tudo poderia ter sido feito em menos episódios, já que a maioria das mudanças não movimentam de verdade a narrativa, apenas resolvem algumas subtramas, ou quase. Digo isso porque, mesmo finalmente mostrando a ação prometida há dois episódios, e revelando para o espectador o destino de Gaal Dornick (Lol Llobell), pouco parece ter sido construído em cima disso. 

Em Upon Awakening, a série mantém a estrutura de dois núcleos dramáticos em foco, dessa vez trocando os debates imperiais (honestamente, a melhor parte da série até agora, exclusivamente por conta dos conceitos intrigantes, nada muito além disso) para finalmente nos mostrar o paradeiro de Gaal Dornick, que foi lançada para o vazio do espaço em uma cápsula de criogenia logo no segundo episódio, e agora retorna, solitária em uma nave misteriosa, depois de dormir por três décadas. Enquanto isso, em Terminus, Salvor Hardin (Leah Harvey) continua em um impasse contra os anacreanos, que estão ficando impacientes.

Há uma mudança positiva nesse episódio, e só posso creditar à roteirista, Leigh Dana Jackson, já que a direção de Alex Graves continua a mesma coisa, então devo assumir que o que funciona não seja trabalho dele. Não é nada demais, apenas uma decisão bem simples que tem me incomodado há algumas semanas, que é a falta de dinamismo na forma como a história está sendo contada. É claro que você consegue consertar isso na ilha de edição, muitas vezes, mas até agora a série não tem sequer mostrado interesse em utilizar esse departamento com eficiência, então quando finalmente temos um episódio que sabe quando alternar entre núcleos (o básico do básico), só posso imaginar que seja a maneira que está no roteiro, baseado no histórico da série.

A trama em Terminus finalmente atinge um ponto de ruptura e a ação começa de verdade, mas como já mencionei, esse não é o forte da série, que quando tenta focar nisso, deixa as batalhas físicas completamente picotadas, com aquela típica edição de uma produção que não quis contratar um coreógrafo competente, então simplesmente cortava toda vez que um ator movia um dedo. Mas indo para o lado de Gaal Dornick, as coisas ficam um pouco mais interessantes, não só entregando o que aconteceu com a personagem, mas explorando melhor o seu passado através de flashbacks, contando mais sobre a vida de Gaal antes de ser recrutada por Hari Seldon (Jared Harris), e os conflitos entre ciência e fé que dominam a cultura do seu planeta natal.

Fundação continua na mesma, introduzindo mais nomes e conceitos, mas nunca parece seguir pra frente, com tramas estagnadas e redundantes, uma direção fraquíssima e quase previsível, até para quem não leu a obra original de Isaac Asimov. Mas pelo menos a série continua impecável nos visuais.

Fundação (Foundation) – 1X05: Upon Awakening (EUA, 15 de Outubro de 2021)
Criação: Josh Friedman e David S. Goyer
Direção: Alex Graves
Roteiro: Josh Friedman, David S. Goyer, Leigh Dana Jackson, baseado na obra de Isaac Asimov
Elenco: Lol Llobell, Jared Harris, Chipo Hung, Laura Birn, Terrence Mann, Alfred Enoch, Leah Harvey, Cassian Bilton, Teyarnie Galea, Daniel MacPherson, T’Nia Miller, Pravessh Rana, Kubbra Sait, Clarke Peters, Buddy Skelton.
Duração: 53 min.

Você Também pode curtir

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumimos que esteja de acordo com a prática, mas você poderá eleger não permitir esse uso. Aceito Leia Mais