Home TVEpisódio Crítica | His Dark Materials (Fronteiras do Universo) – 2X03: Theft

Crítica | His Dark Materials (Fronteiras do Universo) – 2X03: Theft

por Luiz Santiago
4053 views (a partir de agosto de 2020)

  • Há SPOILERS! Confira a crítica para os outros episódios da série aqui.

O padrão firmado para esta segunda temporada de His Dark Materials se fez ver de forma bastante clara no episódio passado, do qual elogiei a agilidade e a maneira mais ampla com que o roteiro tratava o drama central. Aqui em Theft, observamos uma expansão daquele tratamento, não apenas apontando novos caminhos, mas reunindo personagens conhecidos por nós da 1ª Temporada e, pela primeira vez neste segundo ano, procurando dar uma melhor atenção na construção de Lyra e Will, que continuam sendo uma das minhas maiores queixas em relação à série.

Para a minha surpresa, porém, A direção de Leanne Welham guia a dupla de uma forma que os retira parcialmente da zona de forçação de barra na hora de entregar os diálogos, principalmente quando falamos de Lyra. Essa temporada resolveu destacar mais a impulsividade da garota e… tudo bem, é uma característica curiosa para se explorar, mas nos dois episódios anteriores isso sempre a levava para ações pouco orgânicas dentro daquilo que o próprio Universo da série apresentava. Neste capítulo, no entanto, vemos a menina em uma linha coesa de ações dentro de sua personalidade, com a impulsividade sendo utilizada pelo roteiro para gerar um ponto de conflito que nos visita ao final, fechando a história num ótimo cliffhanger.

Will ainda precisa avançar muito para ao menos parecer que o ator está confortável no papel, mas pelo menos demonstra estar progredindo. O lado positivo disso é que temos tanta coisa ao redor acontecendo, que um elo fraco do elenco não ganha tanto peso assim. Por outro lado, o núcleo de todos os adultos segue maravilhosamente bem. A Sra. Coulter continua sendo uma personagem absolutamente interessante e Ruth Wilson está soberba aqui, encarnando cada faceta da personagem a ponto de manter a dubiedade sobre o seu caráter, sobre suas intenções e planos. As cenas que divide com Lee (Lin-Manuel Miranda) são as minhas favoritas do episódio e vejo esse tsunami de emoções como algo bastante positivo para contrastar com as outras bases da série, especialmente a mais fechada, que é a do Magisterium.

A montagem consegue usar o ritmo de forma mais inteligente, fazendo bom uso dos diferentes núcleos de personagens sem deixar ninguém de fora e medir com precisão o quanto de cada um temos em cena — até Iorek voltou numa boa cena! –, dando uma visão ampla do que a própria série pode se tornar se conseguir trabalhar com eficiência em cima dos seus interessantes personagens e ambientes. O bicho está pegando, e vai pegar ainda mais até o final da temporada!

His Dark Materials (Fronteiras do Universo) – 2X03: Theft — Reino Unido, 2020
Direção: Leanne Welham
Roteiro: Sarah Quintrell, Jack Thorne
Elenco: Dafne Keen, Ruth Wilson, Ariyon Bakare, Lin-Manuel Miranda, Amir Wilson, Andrew Scott, Simone Kirby, Ruta Gedmintas, Sasha Frost, Nina Sosanya, Bella Ramsey, Lewis MacDougall, Angus Wright, Jamie Wilkes, Henry Miller
Duração: 50 min.

Você Também pode curtir

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumimos que esteja de acordo com a prática, mas você poderá eleger não permitir esse uso. Aceito Leia Mais