Home TVEpisódio Crítica | Invencível – 1X06: Eu Só Quero o Progresso

Crítica | Invencível – 1X06: Eu Só Quero o Progresso

por Kevin Rick
2.148 views

  • Há spoilers. Leiam, aqui, a crítica dos episódios anteriores.

Depois do banho de sangue impactante de Essa Doeu de Verdade, era bem provável que o próximo episódio diminuísse o ritmo para digerir os eventos anteriores e focar nas consequências em torno dos sobreviventes do ataque de Battle Beast. Eu Só Quero o Progresso assume por completo essa ideia, e apesar de oferecer um bom episódio intimista, acaba sendo o capítulo mais fraco da temporada, e um tanto decepcionante após o violento final da semana passada.

A pior parte do episódio está na velocidade com que resolve as situações desesperadoras dos Guardiões do Globo e de Mark, tanto das questões de ferimentos, mas principalmente como a falha tem pouco espaço na narrativa do episódio. A consequência da derrota recebe um toque aqui e ali com Mark questionando a si mesmo, e também quando a Garota Monstro acorda, mas o roteiro decide resignar esse interessante núcleo para focar no romântico. Como já disse em outras críticas, não sou o maior fã de dramalhões amorosos adolescentes, mas acho que a série estava sabendo dosar os relacionamentos afetivos de Mark com a narrativa principal. Até aqui, pelo menos.

A estrutura de vilão da semana é mantida, agora com DA Sinclair (Ezra Miller), um estudante da Universidade Upstate que sequestra jovens universitários para fazer experiências robóticas e transformar suas vítimas em zumbis superpoderosos, utilizando a típica desculpa de evolução humana e blá, blá, blá.  Não gosto muito do personagem em si, mas a direção faz um ótimo trabalho com as sequências em torno das suas criações, torturas e sequestros, até com uma pegada slasher e de horror adolescente característico dos anos 80.

O melhor amigo de Mark, o divertidíssimo William (Andrew Rannells), vai visitar seu colega (e amante) Rick Sheridan (Jonathan Groff) na mesma Universidade do terrível DA Sinclair, e Mark decide ir junto de Amber para tentar reconstruir seu relacionamento. Toda a narrativa em torno do road trip e os diálogos do casal são bem feitos, mas o fato desse núcleo tomar a frente da série nesse determinado momento da temporada parece um tanto deslocado, especialmente pensando nos desenvolvimentos anteriores. Gosto bastante das cenas entre Mark e Amber, pois batem de frente com o conflito entre o privado e o heroico do protagonista, mas como trama principal faltando dois episódios para o fim da 1ª Temporada… é uma escolha estranha, para dizer o mínimo.

Ademais, continuo amando a subtrama de Debbie e Nolan, que sofre de uma certa facilidade incrédula e até cômica da nossa perspectiva em relação a maneira que ela descobre os segredos do marido, mas o que funciona é o impacto da verdade no relacionamento e as diferentes reações do casal. Debbie estava com suspeitas mas constantemente em negação, tentando encontrar diferentes situações para um evento trágico que ela já conhecia a resposta, enquanto Nolan preocupa-se mais com a descoberta do segredo do que necessariamente seu matrimônio. Esse núcleo ganha pouco progresso no episódio, mas continua sendo fascinante. Também temos desenvolvimento nos arcos de Eve e do Robô, que são… bonzinhos aqui, incorporando pouca coisa ao episódio, mas fazendo muito com o pouco de espaço para trabalhar os personagens secundários.

Eu Só Quero o Progresso é o típico episódio ordinário de animações (com o acréscimo da violência incomum), e ele é bom, honestamente bom. Há um conflito bacana de Mark com seu manto, e Amber é uma personagem genuinamente interessante, fugindo de arquétipos bobos de interesses românticos. A aventura contida tem uma boa dose de horror juvenil e as esperadas cenas de ação violentamente gráficas, além da boa inserção de William, que oferece um ótimo toque humorístico à narrativa. A questão é que o episódio foca no romântico, que sempre funcionou melhor como núcleo secundário, fazendo pouco para progredir os excelentes acontecimentos dos episódios anteriores, decidindo construir um capítulo mais intimista e de elaboração de tensão para o clímax, mas acaba sendo decepcionante. Ainda assim, estou otimista para os dois episódios finais de Invencível, que provavelmente terão uma abordagem semelhante à Essa Doeu de Verdade, ou pelo menos eu espero que sim.

Invencível – 1X06: Eu Só Quero o Progresso (Invincible – 1X06: You Look Kinda Dead) – EUA, 16 de abril de 2021
Criado por: Robert Kirkman, Cory Walker, Ryan Ottley
Direção: Jeff Allen
Roteiro: Curtis Gwinn
Elenco: Steven Yeun, Sandra Oh, J.K. Simmons, Gillian Jacobs, Zazie Beetz, Walton Goggins, Grey Griffin, Kevin Michael Richardson, Zachary Quinto, Chris Diamantopoulos, Melise, Khary Payton, Ezra Miller, Andrew Rannells, Jonathan Groff, Mark Hamill
Duração: 46 min.

Você Também pode curtir

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumimos que esteja de acordo com a prática, mas você poderá eleger não permitir esse uso. Aceito Leia Mais