Home TVEpisódio Crítica | Invencível – 1X07: Precisamos Conversar

Crítica | Invencível – 1X07: Precisamos Conversar

por Kevin Rick
3.843 views

  • Há spoilers. Leiam, aqui, a crítica dos episódios anteriores.

Eu não sei vocês, mas eu já vinha adorando Invencível desde o primeiro episódio, com alguns deslizes aqui e ali, mas nada que diminua drasticamente a qualidade da temporada. Grande parte da crítica, tanto minha, como também geral, pelo que tenho visto aqui no site, parte da violência, alguns gostando e outros não em relação aos diferentes tons do show, ora adolescente, ora violento, e também a questão das múltiplas subtramas que fragmentam certos episódios de um jeito estranho. Acredito que ambas as críticas são válidas, e já citei elas nos textos anteriores, com o roteiro acertando e errando em diferentes episódios, mas com o saldo sempre extremamente positivo. Este episódio, no entanto, acerta em cheio nesses quesitos.

Primeiro que nos 15 minutos iniciais do episódio quase todos os núcleos da série são completamente resolvidos. Isso, de certa forma, faz eu torcer ainda mais o nariz para Eu Só Quero o Progresso, que aparenta ser um encheção de linguiça total olhando em retrospecto, pois o roteiro de Simon Racioppa utiliza 1/4 do tempo para amarrar quase todas as subtramas aqui, de maneira bem orgânica aliás, e deixa o restante do espaço do episódio para trabalhar a construção de tensão e grandiosidade em torno da verdade e encontro de Omni-man e Mark. Quando eu digo “resolvidos”, não significa necessariamente “finalizados”, mas Precisamos Conversar tem êxito no desfecho temporário do romance de Mark e Amber, o arco de busca de propósito da Eve, a separação de Debbie e Nolan, o retorno de Immortal, o embate com Cecil, em uma satisfatória sequência de eventos se juntando e conectando-se para focar nas consequências, nos preparando para a épica conclusão entre Mark e seu pai.

A única exceção das pontuais subtramas no episódio é o núcleo secundário do Robô, que recebe um grande espaço de tempo, mas, caramba, como ele também é feito com esmero, trazendo um bom desenvolvimento para o personagem em torno da sua complexa vivência, além de oferecer a “discussão”, mais reflexiva do que realmente pautada no episódio, de que viver sem liberdade não é vida, em uma bela sequência com seu clone. Posso estar forçando um pouquinho a barra, mas achei a cena um momento genuinamente bonito. Ainda acho que o núcleo secundário rouba o ritmo do episódio em determinados momentos, mas a montagem transita muito bem entre Robô e Nolan.

E um dos melhores aspectos do episódio reside na maneira que a direção utiliza a violência, pois agora com a audiência de certa forma acostumada com a brutalidade, o roteiro a manuseia para chocar os personagens dentro da série, como a sequência de Nolan assassinando os soldados robóticos, deixando os membros da agência horrorizados com a carnificina, ou então a exposição global do assassinato de Immortal, demonstrando a verdadeira faceta de Omni-man para o mundo, assim como para Mark. É um episódio de revelação para os vários personagens deste Universo que o mundo super-heroico não é essa maravilha toda, utilizando a hostilidade como narrativa num efeito contrário para o espectador, não mais em (muito) choque, mas mantido em tensão com a sensacional escalada de conflito em torno da verdade para os integrantes da animação.

Precisamos Conversar, apesar de ser uma elaboração para o épico desfecho da temporada, é um capítulo de encerramento, demonstrando o ótimo controle narrativo da equipe criativa em equilibrar, conectar e cercar os arcos e as temáticas de heroísmo da série. Todo o frenético segundo ato com as várias batalhas de Nolan se amontoando, o retorno de personagens e o encontro dele com Mark são de uma grandiosidade de manter o espectador em atenção obsessiva. Minhas únicas críticas negativas seriam a respeito da animação um tantinho inconsistente, e o fato de que as várias subtramas comprimidas poderiam ter sido melhores adaptadas em episódios anteriores, mas é complicado não amar esse episódio que trabalha tão bem os discursos da série, alguns de maneira inversa, e transpassa um sentimento de compensação com as amarras narrativas, ainda trazendo divertidíssimas sequências de ação. O que resta é a esperada conclusão épica.

Invencível – 1X07: Precisamos Conversar (Invincible – 1X07: We Need to Talk) – EUA, 23 de abril de 2021
Criado por: Robert Kirkman, Cory Walker, Ryan Ottley
Direção: Jeff Allen
Roteiro: Simon Racioppa
Elenco: Steven Yeun, Sandra Oh, J.K. Simmons, Jason Mantzoukas, Gillian Jacobs, Zazie Beetz, Walton Goggins, Grey Griffin, Kevin Michael Richardson, Zachary Quinto, Chris Diamantopoulos, Melise, Khary Payton, Ezra Miller, Andrew Rannells, Jonathan Groff, Mark Hamill, Ross Marquand
Duração: 46 min.

Você Também pode curtir

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumimos que esteja de acordo com a prática, mas você poderá eleger não permitir esse uso. Aceito Leia Mais