Home Colunas Crítica | Law & Order: Criminal Intent – 1X01: One

Crítica | Law & Order: Criminal Intent – 1X01: One

por Ritter Fan
4465 views (a partir de agosto de 2020)

Bem-vindos ao Plano Piloto, coluna dedicada a abordar exclusivamente os pilotos de séries de TV.

Número de temporadas: 10
Número de episódios: 195
Período de exibição: 30 de setembro de 2001 a 26 de junho de 2011
Há continuação ou reboot?: Não, mas a série faz parte do “Universo Compartilhado Law & Order“.

XXXXXXXXXX

Criminal Intent foi a terceira série da mais do que longeva franquia Law & Order, iniciada em 1990 e que continua até hoje com duas séries ativas (e mais duas prometidas), parte do gigantesco império televisivo de Dick Wolf. Diferente da série mãe e de Special Victims Unit, iniciada três anos antes, Criminal Intent foca no lado psicológico dos criminosos, muitas vezes fazendo o espectador ver boa parte dos episódios sob o ponto de vista justamente dos bandidos em todo o planejamento de roubos, assassinatos, sequestros e assim por diante, sempre inspirados em casos reais, como é marca da franquia.

O que tornou a série peculiar desde o início foi a acertadíssima contratação de Vincent D’Onofrio para viver o detetive júnior Robert Goren, um policial talentoso, capaz de pensar como o criminoso e que lida com os casos sempre de maneira peculiar e pessoal, de certa forma seguindo a “escola” de Sherlock Holmes. D’Onofrio já demonstra sua capacidade de dominar completamente os episódios no piloto, com trejeitos e inflexão de voz que imediatamente atiçam a curiosidade do espectador, não deixando quase nenhum espaço para que Kathryn Erbe, vivendo sua parceira e em tese chefe em razão da senioridade Alexandra Eames, consiga parecer mais do que uma personagem genérica, que existe só para cumprir tabela.

Do lado dos criminosos, que é o que impulsiona o episódio desde seus primeiros segundos, vemos uma espécie de montagem muito eficiente que lida com o plano e execução de um roubo de diamantes por parte de Karl Atwood, vivido por um também ótimo Jake Weber, um homem violento, vingativo e que gosta de estar sempre em controle, mesmo em seu relacionamento amoroso com Gia DeLuca (Michele Hicks), também parte de sua gangue. A oposição da frieza assassina de Atwood com a frieza metódica de Goren é uma excelente escolha para acentuar as qualidades do detetive, com tanto o roteiro de Dick Wolf e René Balcer (o showrunner, aliás), como a direção de Jean de Segonzac marcando bem o estilo mais psicológico da série.

Em termos de estrutura, porém, One não traz nenhuma novidade. Aliás, diria que, do seu jeito, o episódio segue exatamente o mesmo caminho de suas irmãs mais velhas, dividindo a narrativa em dois momentos bem marcados, no caso o o roubo de um lado e a investigação de outro, sem tentar sair de sua zona de conforto e, claro, trazendo uma variação da música tema e até mesmo da sonoplastia do martelo de juiz que é a marca sonora da franquia. Até mesmo visualmente o episódio se parece muito com as demais séries desse universo, o que, lógico, é uma escolha deliberada para criar coesão, mas que, aqui, contribui para que o personagem de D’Onofrio sobressaia-se ainda mais por suas peculiaridades, por ser realmente alguém diferenciado mesmo levando-se em consideração todos os demais detetives de todas as outras séries de Law & Order.

No entanto, é mais do que óbvio que ninguém sequer esperava grandes mudanças, já que Dick Wolf, quando acerta, ele acerta de verdade e sempre mostrou-se partidário da tese de que não se muda time que está ganhando. A prova é a longevidade de suas criações, com Criminal Intent, das três principais séries de Law & Order, sendo até o patinho feio em termos de tamanho, com “apenas” 10 temporadas e 195 episódios, com Vincent D’Onofrio mantendo-se no protagonismo absoluto, sem dividir espaço com outras equipes, apenas nas quatro primeiras temporadas e na última.

One é, diante da necessidade de pasteurização de uma franquia como “produto”, um belo de um começo para Criminal Intent que não só é eficiente em deixar evidente seu diferencial em relação às séries irmãs, como também estabelece um protagonista inesquecível. O Goren de D’Onofrio é um daqueles personagens que realmente faz a diferença em uma série, tornando-se quase que a única razão para ela ser assistida.

Law & Order: Criminal Intent – 1X01: One  (EUA, 30 de setembro de 2001)
Criação: Dick Wolf
Desenvolvimento: René Balcer
Direção: Jean de Segonzac
Roteiro: Dick Wolf, René Balcer
Elenco: Vincent D’Onofrio, Kathryn Erbe, Jamey Sheridan, Courtney B. Vance, Jake Weber, Michele Hicks, Lenny Venito
Duração: 44 min.

Você Também pode curtir

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumimos que esteja de acordo com a prática, mas você poderá eleger não permitir esse uso. Aceito Leia Mais