Home TVEpisódio Crítica | Legends of Tomorrow – 6X03: The Ex-Factor

Crítica | Legends of Tomorrow – 6X03: The Ex-Factor

por Luiz Santiago
1508 views (a partir de agosto de 2020)

  • Há SPOILERS! Leia aqui as críticas dos outros episódios.

Tem sido um caso curioso, mas muito curioso mesmo, acompanhar esses últimos episódios de Legends of Tomorrow. Por um lado, esta 6ª Temporada tem mantido as histórias dentro de uma estrutura geral de maluquice que a gente reconhece dos anos anteriores. Nesse ponto, a nostalgia fala mais alto e muitos momentos ganham um charme muito maior do que teriam se estivéssemos falando de uma temporada de estreia. Por outro lado, parecemos voltar à sensação de que algo está faltando aqui, e isso tem ficado mais forte a cada semana.

Pelo menos para mim, a série veio caindo de pouquinho e pouquinho desde o seu primeiro episódio nesse ano, basta ver a nota que atribuí a Ground Control to Sara Lance (4 HALs), a Meat: The Legends (3,5 HALs), e por fim, ao presente capítulo com apenas 3 HALs. Confesso que não esperava nada disso acontecer nessa temporada e realmente parece que os roteiros não estão sabendo lidar com as narrativas quando Sara não está por perto. Para quem gosta muito da personagem, fica aí mais uma prova de que ela é quem na verdade guia a série.

No bloco das Lendas, vamos para o ano de 2045 e nos vemos em meio a um show de talentos onde um alien acaba aceitando as regras do jogo e compete “para ver se dominaria a Terra“, promovendo uma posterior invasão. Tudo aí é muito forçado, pouco engraçado e com praticamente zero de consequência para andamento do programa — fora a pista que Lord Knoxacrillion nos dá, nada verdadeiramente se salva com essa presença. E isso é justamente o que me incomoda mais aqui. Há muito tempo que LoT passou da fase de escalar personagens em situações “apenas porque sim”. E é justamente isso o que volta a acontecer aqui.

Pode-se até argumentar que o alien serve como ponte para um anova busca, mas dedicar um episódio inteiro para encontrar uma pista que é um NOME de uma pessoa… vamos lá, gente, tudo tem limites, não? Isso é tão absurdo que poderia ser conseguido até por ondas interceptadas por Gideon, coisa bem simples, não era necessário nada desse absurdo meio chateante para um pista única e muito simples. A trama até que começa bem, mas a partir do momento em que o alien aceita as regras de cantar e dançar para participar do programa, tudo começou a perder a graça de maneira rápida e muito intensa.

Para completar a lista de problemas temos Mick, que alcançou o seu pico de ser insuportável, desagradável, intragável e detestável em cena. Nem mesmo a pista sugerida por ele no final do episódio serve como algo mais ou menos aceitável para que a gente veja que ali está um personagem outrora interessante na série (para alguns pelo menos, eu nunca gostei dele de verdade, apenas de alguns momentos em que ele esteve envolvido, como na época de escritor e no “romance” vivido com Garima). Vejam o fato de ele pisar no alien, ao fim do episódio, por exemplo. Vocês imaginam que os roteiristas estavam buscando algo engraçado com aquilo? Eu sinceramente não vi nenhum sentido para o ato, sendo tão inútil quanto a verdadeira motivação para a existência do personagem no arco.

Já o bloco de Sara e Gary traz ao menos uma ponta de curiosidade e não há nada ali exatamente ruim. Dessa vez, porém, tivemos pouquíssimas cenas no planeta, mas o bastante para nos deixar com a pulga atrás da orelha e pensarmos naquele encontro. O homem que ela vê no final do capítulo foi quem contratou Gary e a ex-noiva para irem à Terra? Pelo menos temos agora um bloco na série que nos faz boas perguntas e nos deixa com o mínimo de curiosidade para o que vem a seguir. Eu ainda não perdi a vontade e a alegria de ver “o episódio de LoT da semana”, mas não deixo de ficar triste ao perceber o quanto esses capítulos estão cada vez mais esvaziados daquilo que a série tem de melhor. Ainda estamos no começo da temporada, então há tempo para conserto. Mas nem por um momento a coisa precisava ser assim.

Legends of Tomorrow – 6X03: The Ex-Factor (EUA, 16 de maio de 2021)
Direção: David Geddes
Roteiro: Grainne Godfree, Tyron B. Carter
Elenco: Caity Lotz, Tala Ashe, Jes Macallan, Adam Tsekhman, Shayan Sobhian, Lisseth Chavez, Amy Louise Pemberton, Nick Zano, Dominic Purcell, Matt Ryan, Raffi Barsoumian, Mitra Loraz, Marco Soriano, Ryan Bell, Kallie Hu
Duração: 42 min.

Você Também pode curtir

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumimos que esteja de acordo com a prática, mas você poderá eleger não permitir esse uso. Aceito Leia Mais