Home TVEpisódio Crítica | Mr. Robot – 3X10: eps3.9_shutdown-r

Crítica | Mr. Robot – 3X10: eps3.9_shutdown-r

por Luiz Santiago
384 views (a partir de agosto de 2020)

mr-robot-shutdown-r plano critico critica resenha
Episódio

Temporada

SPOILERS! Leia a crítica para as temporadas e episódios anteriores aqui.

E eis que a Terceira Temporada de Mr. Robot chega ao fim. Existem duas formas de avaliar este momento da série, então começarei pelo episódio Shutdown, isoladamente, e seguirei pelos elementos da temporada e como este capítulo faz jus ou fica aquém do prometido e esperado do show este ano.

Como peça única, o Finale foi mais uma hora de pura qualidade e tensão oferecida por Sam Esmail, que mais uma vez dirigiu e escreveu o enredo. Um dos pontos mais sutis e muito interessantes que aqui tivemos foi, enfim, um acordo pacífico entre Elliot e Mr. Robot, não no sentido simples da coisa, destratando o fato de o personagem ter um distúrbio de múltipla personalidade, mas colocando isso como parte orgânica dele, em seu cotidiano, fora de uma luta de resistência e tentativas de controle que marcaram a temporada (e a série, de certa forma). Esse aspecto teve o seu momento de brilhar e ainda bem que terminou no momento certo, antes de parecer apenas um joguinho enjoativo e repetitivo.

Continuando as sugestões de Stage 3Shutdown realiza o devido afunilamento de tramas estavam espalhadas, aparentemente resolvendo algumas de uma vez por todas (Irving se foi de vez?), incrementando outras e abrindo algumas possibilidades que no montante da temporada não parecem muito claras, o que contribuiu para a nota final um pouco menor do que eu gostaria de ter dado. Ao longo de todo o processo, porém, Esmail manteve a composição de planos inclinados ou com personagens descentralizados, dentro do desconforto que ele tanto utilizou nas temporadas 1 e 2, mas isso não impediu que existisse um padrão cinematográfico envolvido, especialmente na qualidade das tomadas e na edição simplesmente bárbara, realizada a quatro mãos por Justin Krohn e John Petaja, ambos já envolvidos previamente com a série.

Cada bloco vai encontrando sua grandeza a partir de uma montagem de atrações e conflitos que opõe momentos de confissão (Price é o pai biológico de Angela) com gore e tensão à toda prova (Irving dando machadadas em Santiago e toda a sequência no celeiro), tendo alguns poucos trechos de contenção de expectativas e pausa para algo enigmático, com destaque para a cena em que vemos Whiterose na banheira assistindo à ação no celeiro, falando “wo ai ni” para o seu então braço direito do momento e utilizando a mão de obra de Elliot para conseguir finalizar — ao menos é o que parece — os seus planos em relação ao Congo. Cada peça de ação nestes momentos da série faz o nosso coração acelerar e recebe no roteiro pequenas indicações políticas (com direito a citação à Marx e problematização realmente angustiante e necessária sobre as consequências de se desfazer o hack de 9 de Maio) e nuances dramáticas que fazem Dom uma personagem ainda mais interessante e nos convida a pensar sobre como as ações de Elliot e Darlene influenciam negativamente (e para sempre) a vida das pessoas à sua volta.

Assinada por Tod Campbell (fotógrafo oficial da série e de quem já conhecemos o trabalho de shows como Sleepy HollowTogetherness e alguns capítulos de Stranger Things) a direção de fotografia mantém todo o temor da morte e de um mundo contaminado por grupos de interesses distintos e pendor à corrupção através de uma paleta de cores escuras, com filtro cinza para o domínio central de todas as maiores incidências de luz e cor ao longo do episódio: verde, marrom, branco e azul. Com uma montagem ágil e dentro da dinâmica “pingue-pongue” que fortalece a atração visual, essa presença dominante de cor em cada bloco e a identificação geral através de uma coloração cinza dá uma tremenda sensação de unidade, uma boa composição visual para um episódio cheio de dilemas morais, sociais e econômicos que nos fazem pensar no nosso próprio mundo e como essas decisões de mexer com a economia de fato acontecem, via mega empresas, e que assim como os personagens terciários do show, não temos absolutamente nenhum controle sobre isso, a não ser sofrer as consequências de coisas que nos enganamos ao dizer que controlamos através da democracia, mas que nas últimas décadas não tem sido assim, porque os Estados não são mais apenas um corpo político de poder único. Eles são também uma grande feira de compra e venda de pessoas, governos e destinos de nações.

E é aí, nesse macro plano social, que chegamos à visão geral da temporada um pouco abaixo do que esperávamos. Embora o episódio final funcione perfeitamente de maneira isolada, é difícil encaixá-lo com a mesma perfeição no montante, especialmente no destaque para o que mais intrigou o público aqui: o real plano de Whiterose. Para mim, a grande decepção da temporada foi plantar raízes nesse núcleo e deixá-lo para ser desenvolvido de verdade apenas no quarto ano sem nem ao menos um glimpse do que a questão do Congo de fato significa. Em vez disso, tivemos um baita “momento WTF”, com a volta de Fernando Vera (por quê? Qual é a deixa aqui, Sam Esmail?), um verdadeiro anticlímax.

Alguns espectadores vão sentir falta de Tyrell Wellick aqui, algo que entendo perfeitamente e até compartilho o sentimento de falta, mas consigo entender o foco do showrunner para este episódio, então é algo que não teve um real peso negativo para mim. A aparição final do personagem anteriormente deu a entender um futuro reinício de arco e estava quase certo que isto não seria aqui na Terceira Temporada.

Cheia de episódios memoráveis e com um final que poderia fazer muitíssimo melhor se compararmos com tudo o que tivemos de bom ao longo do ano, Mr. Robot sai para um hiato e promete trazer uma quarta temporada com um novo começo, agora que o hack foi desfeito e Elliot está em paz consigo mesmo. Isoladamente, o episódio final foi excelente. No escopo da temporada, é como aquela refeição tremendamente saborosa que vem apenas uma porção para alimentar uma criança de 4 anos e você não deixa de pensar: “está muito bom, mas não era para vir só isso não“.

Mr. Robot – 3X10: eps3.9_shutdown-r (EUA, 13 de dezembro de 2017)
Direção: Sam Esmail
Roteiro: Sam Esmail
Elenco: Rami Malek, Carly Chaikin, Portia Doubleday, Michael Cristofer, Grace Gummer, BD Wong, Bobby Cannavale, Christian Slater, Omar Metwally, Grant Chang, Joey Bada$$, Joseph Mckenna, Hailie Sahar, Daniel Morgan Shelley
Duração: 47 min.

Você Também pode curtir

102 comentários

José Barbosa 21 de agosto de 2019 - 20:22

Gosto muito da temática, mas estou longe de achar a série esta coisa toda. Tem um ótimo piloto, promete muito, e não entrega tanto. Há alguns furos de roteiro e, especialmente, arcos mal construídos. Para mim não cola que uma policial do FBI, que vive isolada, é durona e tem princípios arreasse tão fácil pelo simples fato de alguém ter o nome dos parentes e ameaçá-los.

Responder
Daniel Barros 11 de janeiro de 2018 - 00:18

Luiz, não é o local para isso, mas assista The End of The F***ing World.
É bem pequena, e achei sensacional!
Merece um espaço no plano crítico. Rs

Responder
Luiz Santiago 11 de janeiro de 2018 - 00:23

Nós vamos ter essa por aqui, parceiro, logo mais. Mas a crítica vai ser do Gabriel, diz uma antiga lenda celta. HAHAHAHAHAHAHAAHAAHAHAH

Responder
nuwgott 22 de dezembro de 2017 - 09:00

Eu não acredito que ocorrerá viagem no tempo, pois creio que esteja claro qual a intenção do Sam Esmail. Principalmente por meio do personagem de Bada$$. O público, tal como Bada$$, tem tamanha fixação na ficção que perdeu totalmente a empatia com a realidade.

Percebemos através das críticas e dos comentários de quem assiste a série, que pouco se diz sobre as implicações reais do 09/05.
O foco dos telespectadores se dá nas constantes referências à nossa ficção e na possibilidade de Mr. Robot surgir como uma nova Ode à ficção científica. Afinal, ninguém parece se importar com as milhares de mortes do último ataque da Dark Army. O excesso de consumo de ficção está nos desumanizando.

O engraçado é que Esmail está jogando limpo desde o início, deixando claro a mensagem cínica que dirige ao telespectador. Mas, o mesmo tão preso ao loop de ficção em que baseia a sua realidade, não percebe o cinismo e cria esperanças de que realmente a série explorará viagens no tempo. E, para isto, bastou meras referências… uma música aqui, outra ali… Uma citação… Um poster de filme.

E, se Ângela aceitou a realidade novamente, através de Price, o telespectador certamente continua preso à necessidade de ilusão/ficção. Esmail sabe disso, e por isso nos trouxe de volta um personagem que cria sua própria ficção: Vera. Ele é dono de suas narrativas. O fato dele surgir logo após uma mulher dizer a Darlene: “você não entende de forças econômicas”, foi bastante interessante e para mim o melhor pós-crédito da série.

A série trabalha de forma excelente esse tema. Principalmente ao nos fazer pensar quem realmente é o esquizofrênico nessa história. Elliot ou os demais? Elliot ou nós?
Parece que o ataque de 09/05 só foi uma deixa para este tema… Pois aos poucos os telespectadores esqueceram as motivações sócio-políticas da série e se focaram nas referências à Clube da Luta e outras obras da mídia. Revelando a nossa esquizofrenia e vícios.

Parece que Esmail aceitou o risco de brincar com quem assiste… Ele e a USA acham que esse será o trunfo de Mr. Robot.

Responder
nuwgott 22 de dezembro de 2017 - 09:00

Eu não acredito que ocorrerá viagem no tempo, pois creio que esteja claro qual a intenção do Sam Esmail. Principalmente por meio do personagem de Bada$$. O público, tal como Bada$$, tem tamanha fixação na ficção que perdeu totalmente a empatia com a realidade.

Percebemos através das críticas e dos comentários de quem assiste a série, que pouco se diz sobre as implicações reais do 09/05.
O foco dos telespectadores se dá nas constantes referências à nossa ficção e na possibilidade de Mr. Robot surgir como uma nova Ode à ficção científica. Afinal, ninguém parece se importar com as milhares de mortes do último ataque da Dark Army. O excesso de consumo de ficção está nos desumanizando.

O engraçado é que Esmail está jogando limpo desde o início, deixando claro a mensagem cínica que dirige ao telespectador. Mas, o mesmo tão preso ao loop de ficção em que baseia a sua realidade, não percebe o cinismo e cria esperanças de que realmente a série explorará viagens no tempo. E, para isto, bastou meras referências… uma música aqui, outra ali… Uma citação… Um poster de filme.

E, se Ângela aceitou a realidade novamente, através de Price, o telespectador certamente continua preso à necessidade de ilusão/ficção. Esmail sabe disso, e por isso nos trouxe de volta um personagem que cria sua própria ficção: Vera. Ele é dono de suas narrativas. O fato dele surgir logo após uma mulher dizer a Darlene: “você não entende de forças econômicas”, foi bastante interessante e para mim o melhor pós-crédito da série.

A série trabalha de forma excelente esse tema. Principalmente ao nos fazer pensar quem realmente é o esquizofrênico nessa história. Elliot ou os demais? Elliot ou nós?
Parece que o ataque de 09/05 só foi uma deixa para este tema… Pois aos poucos os telespectadores esqueceram as motivações sócio-políticas da série e se focaram nas referências à Clube da Luta e outras obras da mídia. Revelando a nossa esquizofrenia e vícios.

Parece que Esmail aceitou o risco de brincar com quem assiste… Ele e a USA acham que esse será o trunfo de Mr. Robot.

Responder
Luiz Santiago 22 de dezembro de 2017 - 17:51

Muito interessante o seu modo de pensar a questão, @nuwgott:disqus. Eu acho muito bacana essa questão de brincadeira com a realidade que o diretor no traz o tempo inteiro, fazendo com que isso seja parte, inclusive, do material bruto da própria série. Não é sempre que um criador consegue uma coisa dessas, não é mesmo?

Responder
nuwgott 26 de dezembro de 2017 - 23:36

Rapaz, eu acredito que Esmail curte Michael Haneke. Principalmente em Funny Games. Nesta obra, o diretor consegue revelar nossos desejos sombrios e como os projetamos na mídia. No final do filme, os dois psicopatas ainda discutem sobre a natureza da ficção, que a mesma não se distingue da realidade.

Esmail está de parabéns, uma pena que ele não dirigiu todos os episódios.

Responder
Luiz Santiago 3 de janeiro de 2018 - 13:01

Ele é demais! E como você disse, isso de trabalhar com desejos sombrios é incrível. E ele fez de uma maneira soberba. Só admiração pra esse homem!

Responder
Eric 20 de dezembro de 2017 - 23:24

Só terminei de assistir à temporada hoje, pois esperei acabar pra ver todos os episódios de uma vez.

Com certeza, essa foi a melhor temporada de todas! Mas a sensação que fica após a season finale é de frustração. Não que o episódio tenha sido ruim, como você falou na crítica; mas a temporada toda nos preparou para algo grandioso e entregou “apenas” outro episódio de Mr. Robot (inferior aos outros, que foram verdadeiras obras de arte).

Já estava vislumbrado com a possibilidade de finalmente ver a viagem no tempo introduzida na série, ainda mais com todas as referências plantadas durante toda essa terceira temporada (destaque para De Volta o Futuro, Superman voltando no tempo pra salvar Lois e Ângela rebobinando a fita [ainda existe essa expressão?] para ver os prédios novamente intactos).

Mas, infelizmente, teremos que esperar até a quarta temporada para ver se essa é, realmente, a intenção de Sam Esmail ou se, como diria o Pica-pau, fomos todos tapeados. Será que o diálogo de Price com Angela estava correto ou ainda veremos Whiterose concretizar seu plano?

Achei que o Elliot não apertaria o enterro para desfazer o 5/9. No fundo, ele ainda queria ver o caos… Uma coisa que poderia ser diferente, na minha opinião, era usar menos o Christian Slater. Assim ficaríamos mais na dúvida se estamos vendo o Elliot mesmo ou o Mr. Robot.

Enfim, excelente temporada de uma das melhores séries da atualidade. Os episódios que mais gostei foram o do quase completo plano sequência e do garotinho muçulmano.

O que você espera pra próxima temporada?

Abraços,

#Eric

Responder
Eric 20 de dezembro de 2017 - 23:24

Só terminei de assistir à temporada hoje, pois esperei acabar pra ver todos os episódios de uma vez.

Com certeza, essa foi a melhor temporada de todas! Mas a sensação que fica após a season finale é de frustração. Não que o episódio tenha sido ruim, como você falou na crítica; mas a temporada toda nos preparou para algo grandioso e entregou “apenas” outro episódio de Mr. Robot (inferior aos outros, que foram verdadeiras obras de arte).

Já estava vislumbrado com a possibilidade de finalmente ver a viagem no tempo introduzida na série, ainda mais com todas as referências plantadas durante toda essa terceira temporada (destaque para De Volta o Futuro, Superman voltando no tempo pra salvar Lois e Ângela rebobinando a fita [ainda existe essa expressão?] para ver os prédios novamente intactos).

Mas, infelizmente, teremos que esperar até a quarta temporada para ver se essa é, realmente, a intenção de Sam Esmail ou se, como diria o Pica-pau, fomos todos tapeados. Será que o diálogo de Price com Angela estava correto ou ainda veremos Whiterose concretizar seu plano?

Achei que o Elliot não apertaria o enterro para desfazer o 5/9. No fundo, ele ainda queria ver o caos… Uma coisa que poderia ser diferente, na minha opinião, era usar menos o Christian Slater. Assim ficaríamos mais na dúvida se estamos vendo o Elliot mesmo ou o Mr. Robot.

Enfim, excelente temporada de uma das melhores séries da atualidade. Os episódios que mais gostei foram o do quase completo plano sequência e do garotinho muçulmano.

O que você espera pra próxima temporada?

Abraços,

#Eric

Responder
Luiz Santiago 20 de dezembro de 2017 - 23:54

A meu ver, acho que enfim o Esmail vai desenvolver o plano da Whiterose. Se tivesse que apostar em alguma coisa diria que a próxima temporada será essencialmente sobre ela.

Mas com Esmail nunca se sabe. Vai que vá ser sobre o Vera! HAUAHUAHAUHAUAHAUA

Responder
Luiz Santiago 20 de dezembro de 2017 - 23:54

A meu ver, acho que enfim o Esmail vai desenvolver o plano da Whiterose. Se tivesse que apostar em alguma coisa diria que a próxima temporada será essencialmente sobre ela.

Mas com Esmail nunca se sabe. Vai que vá ser sobre o Vera! HAUAHUAHAUHAUAHAUA

Responder
André Peres 19 de dezembro de 2017 - 15:40

Episódio finale tenso. Aquelas machadadas no Santiago foram sinistras. No entanto, ainda vou rever as temporadas 1 e 2, porque acho que ainda tem umas arestas, pelo menos para o meu entendimento, sobretudo a segunda temporada, que mesmo sendo foda, achei bem complexa em alguns momentos.

No mais, a 3ª temporada foi uma obra-prima. Sam Esmail é um dos maiores diretores/escritores/roteiristas dessa nova geração, sem sombra de dúvida.

Responder
Luiz Santiago 20 de dezembro de 2017 - 01:15

Eu não tenho saco para rever temporadas assim, caçando detalhes. Acho que não cheguei nesse nível de “pequeno desvio” à la Elliot ahahhhahahah

Responder
Willian Balduino 19 de dezembro de 2017 - 13:59

O papel se inverteu, na segunda temporada terminou com a Darlene sendo obrigada a trabalhar pro FBI e agora a Dom que vai ter que trabalhar pra Dark Arm.

Responder
Luiz Santiago 19 de dezembro de 2017 - 15:06

“parece que o jogou, não é mesmo?”

Responder
Luiz Santiago 19 de dezembro de 2017 - 15:06

“parece que o jogou, não é mesmo?”

Responder
Euron "Olho de Corvo" Greyjoy 18 de dezembro de 2017 - 23:01

Achei a temporada excelente! Não achei o Vera no fim um anticlímax. Sam Esmail disse que provavelmente vai terminar Mr Robot na 5 temporada, então ele esta colocando os pingos nos ís. Essa foi a melhor temporada com certeza. Esse último ep foi sensacional! Confesso que chorei com a conversa do Elliot com o Mr Robot, quando a verdade vem a tona e o Elliot vê que nada o que ele fizer vai afetar os planos da Whiterose e a batalha interna do Elliot finalmente acaba com ele e seu “pai” fazendo as pazes. Só achei estranho que o Elliot diz que tem os dados do Dark Army e ninguém toma uma providência sobre isso. Também achei frustrante terem colocado aquela questão de viagem no tempo no ar e ter feito referências a isso a temporada inteira para no final ser só um gancho para a 4 temporada. Mas estou certo de que a próxima temporada vai tratar da guerra contra a Whiterose no fim vai vai ter esse retcon da viagem no tempo/mudança da realidade. Enfim, uma das melhores séries desse ano, talvez a melhor.

Responder
Euron "Olho de Corvo" Greyjoy 18 de dezembro de 2017 - 22:54

Achei a temporada exc3lente! Não achei o Vera no fim um ant1clímax. Sam Esmail disse que provavelmente vai terminar Mr Robot na 5 temporada, então ele esta colocando os pingos nos ís. Essa foi a melhor temporada com certeza. Esse último ep foi sensacional! Confesso que chorei com a conversa do Elliot com o Mr Robot, quando a verdade vem a tona e o Elliot vê que nada o que ele fizer vai afetar os planos da Whiterose e a batalha interna do Elliot finalmente acaba com ele e seu “pai” fazendo as pazes. Só achei estranho que o Elliot diz que tem os dados do Dark Army e ninguém toma uma providência sobre isso. Também achei frustrante terem colocado aquela questão de viagem no tempo no ar e ter feito referências a isso a temporada inteira para no final ser só um gancho para a 4 temporada. Mas estou certo de que a próxima temporada vai tratar da guerra contra a Whiterose no fim vai vai ter esse retcon da viagem no tempo/mudança da realidade. Enfim, uma das m3lhores séries desse ano, talvez a m3lhor!

Responder
Euron "Olho de Corvo" Greyjoy 18 de dezembro de 2017 - 22:54

Achei a temporada exc3lente! Não achei o Vera no fim um ant1clímax. Sam Esmail disse que provavelmente vai terminar Mr Robot na 5 temporada, então ele esta colocando os pingos nos ís. Essa foi a melhor temporada com certeza. Esse último ep foi sensacional! Confesso que chorei com a conversa do Elliot com o Mr Robot, quando a verdade vem a tona e o Elliot vê que nada o que ele fizer vai afetar os planos da Whiterose e a batalha interna do Elliot finalmente acaba com ele e seu “pai” fazendo as pazes. Só achei estranho que o Elliot diz que tem os dados do Dark Army e ninguém toma uma providência sobre isso. Também achei frustrante terem colocado aquela questão de viagem no tempo no ar e ter feito referências a isso a temporada inteira para no final ser só um gancho para a 4 temporada. Mas estou certo de que a próxima temporada vai tratar da guerra contra a Whiterose no fim vai vai ter esse retcon da viagem no tempo/mudança da realidade. Enfim, uma das m3lhores séries desse ano, talvez a m3lhor!

Responder
Luiz Santiago 18 de dezembro de 2017 - 23:03

A viagem no tempo para mim sempre foi uma SUGESTÃO, por isso sequer cobrei, um único momento da série, que ela estivesse de fato trabalhada no roteiro. É minha chatice com narrativa da maneira mais pragmática possível. Se não é a intenção principal, então eu só coloco como parte sugestiva do enredo. Vamos ver se na próxima temporada a coisa avança.

E é por isso mesmo que eu vejo um puuuuuuta anticlímax na cena do Vera. Não dialoga com nada da temporada e embora isso não tenha diminuído o episódio, mexeu, com certeza, nos louros da temporada.

Responder
Nicolas Dias 18 de dezembro de 2017 - 14:24

A melhor temporada de Mr. Robot, cheia de episódios memoráveis. De início achei esse final aquém do esperado, ainda mais porque deixei para assistir o 3×09 junto ao 3×10, e o penúltimo episódio anunciava algo grandioso para essa finale, mas não foi isso, Whiterose esteve a frente do Elliot de novo. Uma segunda perspectiva me fez gostar dessa finale porque ela foi capaz de transmitir toda a frustração do Elliot, parecia que ele iria virar jogo mas de repente lá estava ele refém no celeiro sendo manipulado pela Whiterose de novo.

Achava o Tyrell um cagalhão, mas ele cresceu nessa temporada e se tornou um personagem muito mais interessante, assim como a Dom. Adoro o Joey Badass (seu último álbum All-Amerikkkan Bada$$ é bom diga-se de passagem) por isso gosto de todas as aparições do Leon e sua obsessão por sitcoms dos anos 90.

Responder
Nicolas Dias 18 de dezembro de 2017 - 14:24

A melhor temporada de Mr. Robot, cheia de episódios memoráveis. De início achei esse final aquém do esperado, ainda mais porque deixei para assistir o 3×09 junto ao 3×10, e o penúltimo episódio anunciava algo grandioso para essa finale, mas não foi isso, Whiterose esteve a frente do Elliot de novo. Uma segunda perspectiva me fez gostar dessa finale porque ela foi capaz de transmitir toda a frustração do Elliot, parecia que ele iria virar jogo mas de repente lá estava ele refém no celeiro sendo manipulado pela Whiterose de novo.

Achava o Tyrell um cagalhão, mas ele cresceu nessa temporada e se tornou um personagem muito mais interessante, assim como a Dom. Adoro o Joey Badass (seu último álbum All-Amerikkkan Bada$$ é bom diga-se de passagem) por isso gosto de todas as aparições do Leon e sua obsessão por sitcoms dos anos 90.

Responder
Luiz Santiago 18 de dezembro de 2017 - 14:36

Eu também gosto dele. É o tipo de “peão de luxo” do lado do Dark Army que acho muito interessante. Será que ele volta na próxima temporada?

Responder
Luiz Santiago 18 de dezembro de 2017 - 14:36

Eu também gosto dele. É o tipo de “peão de luxo” do lado do Dark Army que acho muito interessante. Será que ele volta na próxima temporada?

Responder
Reniton Cleiner 26 de fevereiro de 2020 - 15:07

Mano o Tyrell é fod* pra um caralho, pqp

Responder
Nicolas Dias 27 de fevereiro de 2020 - 15:32

Acho que ele se tornou um bom personagem, mas até meados da season 2 achava ele bem bobalhão.

Responder
Willian Balduino 18 de dezembro de 2017 - 13:39

Mr. Robot, tá servindo até inspiração para novelas.

PS: Desculpa, floodei os comentários. É que são tantos comentários diferentes, que quis separar tudo. Haha

https://observatoriodatelevisao.bol.uol.com.br/noticia-da-tv/2017/12/fas-da-serie-mr-robot-acusam-apocalipse-de-plagiar-cena-e-trama-do-seriado-americano

Responder
Willian Balduino 18 de dezembro de 2017 - 13:39

Mr. Robot, tá servindo até inspiração para novelas.

PS: Desculpa, floodei os comentários. É que são tantos comentários diferentes, que quis separar tudo. Haha

https://observatoriodatelevisao.bol.uol.com.br/noticia-da-tv/2017/12/fas-da-serie-mr-robot-acusam-apocalipse-de-plagiar-cena-e-trama-do-seriado-americano

Responder
Luiz Santiago 18 de dezembro de 2017 - 14:38

Olha o nível da treta! hahahahahahhaa

Responder
Luiz Santiago 18 de dezembro de 2017 - 14:38

Olha o nível da treta! hahahahahahhaa

Responder
Willian Balduino 18 de dezembro de 2017 - 13:36

Achei Mr. Robot a melhor série do ano, seguido de Better Call Saul.

Responder
Willian Balduino 18 de dezembro de 2017 - 13:36

Achei Mr. Robot a melhor série do ano, seguido de Better Call Saul.

Responder
Luiz Santiago 18 de dezembro de 2017 - 14:42

Eu vejo poucas séries por ano, Mr. Robot com certeza está na lista de melhores. Não vejo Better Call Saul, então não tenho esse comparativo.

Responder
Willian Balduino 18 de dezembro de 2017 - 17:49

Também não vejo tantas assim não

Responder
Willian Balduino 18 de dezembro de 2017 - 17:49

Também não vejo tantas assim não

Responder
Luiz Santiago 18 de dezembro de 2017 - 14:42

Eu vejo poucas séries por ano, Mr. Robot com certeza está na lista de melhores. Não vejo Better Call Saul, então não tenho esse comparativo.

Responder
Willian Balduino 18 de dezembro de 2017 - 13:32

E essa promoção da Mozilla pra Mr. Robot, eles só podem estar de sacanagem, peguei isso no meu Firefox também, pensei que era um maldito vírus.
https://olhardigital.com.br/noticia/mozilla-instala-plugin-no-firefox-para-promover-mr-robot-sem-avisar-usuarios/73014

Responder
Willian Balduino 18 de dezembro de 2017 - 13:32

E essa promoção da Mozilla pra Mr. Robot, eles só podem estar de sacanagem, peguei isso no meu Firefox também, pensei que era um maldito vírus.
https://olhardigital.com.br/noticia/mozilla-instala-plugin-no-firefox-para-promover-mr-robot-sem-avisar-usuarios/73014

Responder
Luiz Santiago 18 de dezembro de 2017 - 14:39

Isso é sacanagem mesmo.

Responder
Luiz Santiago 18 de dezembro de 2017 - 14:39

Isso é sacanagem mesmo.

Responder
Willian Balduino 18 de dezembro de 2017 - 13:24

No episódio passado disse que o Irving mataria a Darlene, mas quando vi o jeito que o Santiago estava nesse episódio, logo percebi que ele seria o ”premiado”. Falando no Santiago, quer dizer que no final ele não era ruim, só foi chantageado, por isso que teve aquelas cenas dele falando com mãe.

Sobre o Price ser pai da Angela, eu meio já que já esperava isso, eu não sei aonde foi que eu vi, se foi aqui mesmo, ou no Youtube, sobre essa teoria, que foi confirmada, um dos pontos da teoria, era da Angela ter se insinuado pra cima do Price na 1° Temporada, e ele ter saído fora e ainda ter rido da situação, se tivesse algum interesse amoroso, já teria aproveitado o momento, agora que foi confirmado isso explica tudo que ele faz a favor da Angela.

Responder
Luiz Santiago 18 de dezembro de 2017 - 15:31

Eu não achei o arco do Santiago ruim não. Estava na cara que ele era um peão, coitado…

Responder
Luiz Santiago 18 de dezembro de 2017 - 15:31

Eu não achei o arco do Santiago ruim não. Estava na cara que ele era um peão, coitado…

Responder
Willian Balduino 18 de dezembro de 2017 - 13:07

Gostei desses detalhes da 1° temporada que foram aparecendo aos poucos nessa temporada, a volta do Vera, o Tyrell usando as luvas pra socar, o Elliot com as drogas, Alguém na rua querendo vender um CD pra Angela, entre tantos outros.

O jeito do título aparecer nessa temporada também foi bem interessante, nesse episódio foi como quando ele faz a queima de arquivo e coloca no CD o nome de um cantor e uma música. https://uploads.disquscdn.com/images/107884292dfefed792a8a42eb280b9a9b8b898c57744b68c57e63aea00c03d9c.png

Responder
Luiz Santiago 18 de dezembro de 2017 - 14:43

Essas sutilezas estão entre as cosias mais legais da série, não é?

Responder
Luiz Santiago 18 de dezembro de 2017 - 14:43

Essas sutilezas estão entre as cosias mais legais da série, não é?

Responder
Luan S. 17 de dezembro de 2017 - 17:52

Gostei, foi uma boa temporada, até melhor que a 2ª que eu gostei, mas parecia sem objetivos concretos.

Que venha a 4ª temporada e as loucuras de Sam Esmail!

Responder
Luan S. 17 de dezembro de 2017 - 17:52

Gostei, foi uma boa temporada, até melhor que a 2ª que eu gostei, mas parecia sem objetivos concretos.

Que venha a 4ª temporada e as loucuras de Sam Esmail!

Responder
Luiz Santiago 17 de dezembro de 2017 - 19:17

Que venha a 4ª Temporada!

Responder
Kmaleon 17 de dezembro de 2017 - 16:24

Achei essa a melhor temporada de Mr. Robot até o momento.
Nesse último episódio os dois plot twists no celeiro me deixaram de boca aberta. E não da pra esquecer aquele episódio fantástico sem cortes ou a queda dos 71 edifícios.
Essa série é simplesmente fantástica.

Responder
Kmaleon 17 de dezembro de 2017 - 16:24

Achei essa a melhor temporada de Mr. Robot até o momento.
Nesse último episódio os dois plot twists no celeiro me deixaram de boca aberta. E não da pra esquecer aquele episódio fantástico sem cortes ou a queda dos 71 edifícios.
Essa série é simplesmente fantástica.

Responder
Luiz Santiago 17 de dezembro de 2017 - 19:13

Para mim também foi a melhor temporada. Mas gostaria de ter tido um final mais azeitado, considerando o todo…

Responder
Tyrell 17 de dezembro de 2017 - 15:45

Achei a cena pós-credito em si do caralh*, apesar de questionar o retorno do Vera. Espero que não desvie do plot central e seja bem justificado, vendo pela temática que eles tão trazendo de reinício e volta a premissa, faz até sentido. Resta aguardar.

Responder
Luiz Santiago 17 de dezembro de 2017 - 15:59

Eu tenho certeza que o Esmail fará isso ter um sentido maior na próxima temporada. Ele não parece dar ponto sem nó. Mas aqui o negócio ficou com um gosto amargo…

Responder
Nicolas Dias 18 de dezembro de 2017 - 14:29

Também me questionei sobre isso, espero que ele não desvie o foco da narrativa.

Responder
Nicolas Dias 18 de dezembro de 2017 - 14:29

Também me questionei sobre isso, espero que ele não desvie o foco da narrativa.

Responder
Tyrell 17 de dezembro de 2017 - 15:45

Achei a cena pós-credito em si do caralh*, apesar de questionar o retorno do Vera. Espero que não desvie do plot central e seja bem justificado, vendo pela temática que eles tão trazendo de reinício e volta a premissa, faz até sentido. Resta aguardar.

Responder
Italo Cardoso 17 de dezembro de 2017 - 14:23

A única coisa q pensei sobre esse EP:

Coitada da Dom! Meu Deus!
E a cena do celeiro foi de tirar a gente do sofá!

Pós crédito sempre apresenta personagens importantes pra temporada seguinte. Então.. no consigo ver o que aquele cara vai fazer ali.

Pelo traços pensei que fosse algum havia iraniano. Hahaha

9/10 pra temporada

Responder
Luiz Santiago 17 de dezembro de 2017 - 16:03

Coitada da Dom mesmo! Pensei a mesma coisa. Ela não merecia aquele tsunami de desgraças…

Responder
Tyrell 17 de dezembro de 2017 - 03:25

..

Responder
Luiz Santiago 17 de dezembro de 2017 - 13:12

Responder
Luiz Santiago 17 de dezembro de 2017 - 13:12

Responder
Tyrell 17 de dezembro de 2017 - 03:23

Ah, cara… Essa foi a finale mais satisfatória de todas, já entregou várias revelações e respostas, não tem como entregar tudo fácil assim. Tem que deixar algumas questões também, né? Acho muito injusto tirar da nota geral, simplesmente por isso. Desde a finale da temporada anterior – quem foi total anticlimática – já eramos pra estar acostumados com isso, nunca se terá todas as respostas de uma vez… E também, é até melhor que seja assim, pois se não, fica tudo muito jogado e de forma não orgânica.

Responder
Luiz Santiago 17 de dezembro de 2017 - 13:14

Acho que você não entendeu bem a minha colocação de visão geral para a temporada e visão do episódio. Eu tanto analisei quanto dei notas separadas justamente por isso. Dá uma passa no texto de novo depois, sem pressa. Vc vai entender.
abs

Responder
Tyrell 17 de dezembro de 2017 - 15:42

Não precisa, já tinha compreendido só não expressei tão bem meu ponto… A temporada como um todo, desde o início, já deu muitas respostas e revelações tanto da anterior como da série no geral, e já ficou bem claro nas temporadas anteriores que a série não vai entregar tudo de um vez, é sempre um ciclo de criar novas questões e responder algumas outras… A usina de WT vai ser bastante explorada ainda, já que agora o plot vai ser a Whiterose tentando movê-la pro Congo (inclusive é meio óbvio o motivo). Ainda teremos 2 temporadas pra termos todas as peças do quebra-cabeça…

Responder
Luiz Santiago 17 de dezembro de 2017 - 16:00

Sim, agora as coisas todas vão começar a se ajustar para o final. Se a série seguir o mesmo padrão, temos mais 20 episódios até acabar tudo. E a emoção é mais de 8 mil!!! 😀

Responder
Cesar 17 de dezembro de 2017 - 01:25

Temporada brilhante! Se alguem ler meu comentario no 3×01 aqui mesmo no site, vai ver o quão pouco eu acreditava na série, mas pqp… melhor temporada que vi no ano!

Eu odeio a situação tão clichê em que os “mocinhos” tem tudo pra morrer, mas no final escapam, foi o que aconteceu duas vezes, com a Dom, e com o Elliot e Darlene, mas TUDO foi absurdamente crivel e natural aqui.

Luiz, faltou tocar no ponto mais importante do episodio. Bem, se as duvidas permaneciam sobre a entrada ou nao do sci-fi na série, nesse episodio vimos que de fato White Rose acredita no seu grande plano, que ao que tudo indica é viagem no tempo. Ao mesmo tempo que o Price falava pra Angela que ela foi apenas manipulada, como MUITA gente defendia, tivemos uma confirmação do contrario, e acredito que sera o grande arco do proximo ano.

As cenas pos-creditos da serie sempre me broxam.. ano passado tambem foi uma bosta. Por um momento eu ate pensei que esse Vera tinha morrido la na season 1 e tal, mas nao… achei que ia ser um puta cliffhanger.

Responder
Luiz Santiago 17 de dezembro de 2017 - 02:05

Não tinha como tocar na questão de viagem do tempo como elemento dramático porque é só especulação. Se isso se concretizar, com certeza vai ser algo que eu vou pirar, porque é o meu aspecto favorito das ficções científicas hehehehe.

Pô, tu não gostou da cena pós-créditos do ano passado? Eu achei maravilhosa!

Responder
Luiz Santiago 17 de dezembro de 2017 - 02:05

Não tinha como tocar na questão de viagem do tempo como elemento dramático porque é só especulação. Se isso se concretizar, com certeza vai ser algo que eu vou pirar, porque é o meu aspecto favorito das ficções científicas hehehehe.

Pô, tu não gostou da cena pós-créditos do ano passado? Eu achei maravilhosa!

Responder
RUSSO 16 de dezembro de 2017 - 22:07

Comparado ao quinto episódio, o décimo deixou muito a desejar. No entanto, arrepiei com todas as cenas no celeiro. Bobby Cannavale é um monstro. E não só ele, como também o Rami Malek, Christian Slater, enfim, o elenco é maravilhoso. Sem contar que o diálogo entre a Angela e o Price foi de arrepiar o cabelo. Mano, cê é louco.

OBS: Curti a cena pós crédito até o momento que aquele vendedor de drogas do Twitter apareceu. Fora isso. Show.

Responder
RUSSO 16 de dezembro de 2017 - 22:07

Comparado ao quinto episódio, o décimo deixou muito a desejar. No entanto, arrepiei com todas as cenas no celeiro. Bobby Cannavale é um monstro. E não só ele, como também o Rami Malek, Christian Slater, enfim, o elenco é maravilhoso. Sem contar que o diálogo entre a Angela e o Price foi de arrepiar o cabelo. Mano, cê é louco.

OBS: Curti a cena pós crédito até o momento que aquele vendedor de drogas do Twitter apareceu. Fora isso. Show.

Responder
Luiz Santiago 17 de dezembro de 2017 - 00:36

Foram cenas de arrepiar mesmo, concordo com você. Há um nível dramatúrgico nessa série, pela qualidade do roteiro, que mesmo atores e atrizes que não são bons conseguem parecer excelentes na tela justamente pelas ótimas situações que seguem. É sensacional mesmo.

Já sobre o Vera, que é o traficante, me deixou meio broxado. Não gostei daquela sequência, achei deslocada. Você conseguiu ver um propósito maior ali?

Responder
RUSSO 18 de dezembro de 2017 - 22:42

Nenhum propósito. Só acho que o final da Darlene está próximo. Porque se o Vera voltou para se vingar, o alvo vai ser a pobre coitada que amo de paixão.

Responder
RUSSO 18 de dezembro de 2017 - 22:42

Nenhum propósito. Só acho que o final da Darlene está próximo. Porque se o Vera voltou para se vingar, o alvo vai ser a pobre coitada que amo de paixão.

Responder
Luiz Santiago 18 de dezembro de 2017 - 23:01

Não fico nada feliz com essa possibilidade, porque também amo a Darlene.

Responder
Anônimo 16 de dezembro de 2017 - 19:59
Responder
Luiz Santiago 17 de dezembro de 2017 - 01:34

@pericles_808:disqus, eu entendo perfeitamente seus pontos. E pelo visto, mesmo se incomodando aqui, você não achou que interferiu assim de maneira muitíssimo negativa para a temporada (corrija-me se eu estiver enganado). Compartilho e boa parte de suas colocações também. E daí o que mais pegou para mim foi o retorno do Vera. Totalmente WTF aquilo. Mas também confio em Sam Esmail. Ele sabe o que está fazendo.

Responder
Péricles 17 de dezembro de 2017 - 17:03

Você entendeu perfeitamente os meus pontos

Responder
Anônimo 17 de dezembro de 2017 - 17:03
Responder
Lucas Quaresma 17 de dezembro de 2017 - 05:43

Chocado, não percebi que aqueles personagens da cena pos-credito não eram novos.,, Putz, era o Vera? Espero que esse retorno tem algo de relevante… KKK, não é atoa que só gostei da conversa da Darlene e da amiga nova dela.

Responder
Luiz Santiago 17 de dezembro de 2017 - 13:17

Pois é! Aquilo foi muito aleatório, não foi não?

Responder
Tyrell 17 de dezembro de 2017 - 15:33

Cara, isso não foi recurso, já tava bem na cara, foi algo planejado e fez total sentido. É só rever algumas cenas e pensar um pouco em todo o arco da Angela…

Responder
Luiz Santiago 17 de dezembro de 2017 - 16:01

Pelo menos a parte da Angela, agora que sabemos “a verdade”, faz sentido retroativamente.

Responder
Luiz Santiago 17 de dezembro de 2017 - 16:01

Pelo menos a parte da Angela, agora que sabemos “a verdade”, faz sentido retroativamente.

Responder
Guilherme Barbosa Ferreira 16 de dezembro de 2017 - 19:08

Achei a final como vc descreveu, mais acho que a partir de agora vai se afunilando a estória pois Sam smeil sempre disse em 4 ou 5 temporadas, e prefiro que seja assim.
Fiquei de boca aberta com o pós crédito, nem imagino o que Vera tenha de importância para a próxima temporada.
Acho que Dom vai se destacar mais, Irving não deve voltar.
Mais vejo ou penso em uma retaliação de Price contra White Rose após o hack de 9/5 desfeito.
Acho que próxima temporada vai ter mais esclarecimentos sobre a vida Elliot, na mesma linha que a Darlene fez no metrô no caso de que Elliot se jogou e não foi empurrado da janela.
E nos resta mais um ano esperando pela 4 temporada.
Parabéns pelo trampo aqui do site, conheci procurando fórum de discussão sobre Mr. Robot.
Continuarei acompanhando.

Responder
Guilherme Barbosa Ferreira 16 de dezembro de 2017 - 19:08

Achei a final como vc descreveu, mais acho que a partir de agora vai se afunilando a estória pois Sam smeil sempre disse em 4 ou 5 temporadas, e prefiro que seja assim.
Fiquei de boca aberta com o pós crédito, nem imagino o que Vera tenha de importância para a próxima temporada.
Acho que Dom vai se destacar mais, Irving não deve voltar.
Mais vejo ou penso em uma retaliação de Price contra White Rose após o hack de 9/5 desfeito.
Acho que próxima temporada vai ter mais esclarecimentos sobre a vida Elliot, na mesma linha que a Darlene fez no metrô no caso de que Elliot se jogou e não foi empurrado da janela.
E nos resta mais um ano esperando pela 4 temporada.
Parabéns pelo trampo aqui do site, conheci procurando fórum de discussão sobre Mr. Robot.
Continuarei acompanhando.

Responder
Luiz Santiago 17 de dezembro de 2017 - 01:31

Muito obrigado por acompanhar nessa temporada, @disqus_cJmXymy4lb:disqus, e será sempre bem vindo em críticas de outras produções, claro!

Acabei de comentar com o Lucas aqui em baixo sobre esse plano de 5 temporadas (ou 4, também pode ser). Acho bem interessante a ideia.

Agora fica a questão: se o hack foi desfeito, qual seria a motivação de uma retaliação do Price? Ok, a E-Corp agora está com a bola toda de novo, mas o Elliot não fez o que precisava para a missão no Congo ser finalizada? O que viria a seguir? Será que o Price vai jogar com o Irã na parada?

Responder
Lucas Rodrigues 16 de dezembro de 2017 - 17:55

Penso o mesmo que você, em toda a temporada, Sam nos atiçou tanto com pistas (ou falsas pistas) sobre o que poderia ser o verdadeiro plano da WR, foram tantas teorias feitas pra, no fim, termos q esperar mais um ano pra entender o real objetivo dela. Mas adorei esse episódio e acho que essa questão poderia ser introduzida no ep passado, no lugar de tantas cenas da Dom e Darlene que poderiam ser resumidas pra dar espaço a isso, por exemplo. Sobre o Vera, essa temporada não teve nenhum arco secundário como o que envolveu a Shayla ou o Ray, na 1ª e 2ª temp. Daí imagino que eles queriam introduzir mais um arco secundário, e a maneira mais confortável de fazer isso talvez seria trazer o Vera novamente.
Dessa temp só tenho oq reclamar de algumas coisas do ep 9, da Trenton não ter atropelado o Leon pq aquilo seria a primeira coisa q eu faria, mesmo não sabendo dirigir hahah, e de terem adiado tanto as motivações da WR em relação ao Congo. Mas, pra mim, foi a melhor temporada de Mr. Robot e não estou preparado esperar mais 1 ano pra uma nova temporada kk.

Ah, o Sam confirmou que serão 5 temporadas, se tudo seguir os planos que ele possui desde o início.

Responder
Cesar 17 de dezembro de 2017 - 01:13

No minimo esperar mais um ano. O Esmail postou uma foto na sala dos roteiristas no dia que confirmaram a renovação. Se ainda esta em fase de escrita, sinto cheiro de que saira la pra 2019, mas ESPERO QUE EU ESTEJA ERRADO!

Responder
Cesar 17 de dezembro de 2017 - 01:13

No minimo esperar mais um ano. O Esmail postou uma foto na sala dos roteiristas no dia que confirmaram a renovação. Se ainda esta em fase de escrita, sinto cheiro de que saira la pra 2019, mas ESPERO QUE EU ESTEJA ERRADO!

Responder
Luiz Santiago 17 de dezembro de 2017 - 01:59

Ai, meu coração…

Responder
Luiz Santiago 17 de dezembro de 2017 - 01:59

Ai, meu coração…

Responder
Luiz Santiago 17 de dezembro de 2017 - 01:28

Então vai terminar no topo, exatamente como Bates Motel terminou. Confesso que gosto MUITO dessa ideia de série. Um showrunner cria um plano de um show para durar 5 anos. Acho que é um ótimo período de tempo e termina em alta, sabe, concluindo todo o cenário e deixando a gente com aquele ótimo gostinho que quero mais. Não tinha visto essa notícia das 5 temporadas confirmadas e agora fiquei bem feliz, @disqus_emihSA4Kvs:disqus. Você gosta dessa ideia ou preferia mais?

Responder
Luiz Santiago 17 de dezembro de 2017 - 01:28

Então vai terminar no topo, exatamente como Bates Motel terminou. Confesso que gosto MUITO dessa ideia de série. Um showrunner cria um plano de um show para durar 5 anos. Acho que é um ótimo período de tempo e termina em alta, sabe, concluindo todo o cenário e deixando a gente com aquele ótimo gostinho que quero mais. Não tinha visto essa notícia das 5 temporadas confirmadas e agora fiquei bem feliz, @disqus_emihSA4Kvs:disqus. Você gosta dessa ideia ou preferia mais?

Responder
Lucas Rodrigues 17 de dezembro de 2017 - 12:28

Eu estava apostando em 4, mas 5 temporadas já tá ótimo, não quero mais q isso. https://observatoriodocinema.bol.uol.com.br/series-e-tv/2017/12/mr-robot-criador-diz-que-serie-deve-terminar-na-5a-temporada

Responder
Windson Mateus 16 de dezembro de 2017 - 17:53

Eu tava só dando F5 aqui esperando a crítica desse último episódio hahaha
Gostei muito do final.

Responder
Windson Mateus 16 de dezembro de 2017 - 17:53

Eu tava só dando F5 aqui esperando a crítica desse último episódio hahaha
Gostei muito do final.

Responder
Luiz Santiago 17 de dezembro de 2017 - 01:20

Hahahahaha, pô, @windsonmateus:disqus obrigado pelo prestígio! Espero que tenha valido a pena a expectativa!

E olha, que final, hein, man! Gostei bastante, mesmo que o todo da temporada pra mim tenha ficado abaixo do que eu gostaria.

Responder
Lucas Quaresma 16 de dezembro de 2017 - 17:19

Achei episodio excelente, mas não o melhor: daria uns 4.5. Agora, sobre a temporada eu achei a melhor por episódios isolados. Daria uns 4.5. Até que fim movimentaram a Dom, acho o personagem mais fraco da serie, acho a atriz sem sal. Eu até senti falta do Tyrell Wellick, mas ele realmente não era necessário nesse episodio. Achei aquela cena da Darlene com a amiga prostituta bem engraçada, mas aqueles novos personagens bem desinteressastes para ficar ‘ansioso’ para next season…
P.S: Eu achei que Eliot não faria o reboot do 9/5, o que me deixaria irritado com o roteiro, mas felizmente ele fez.
P.S: Interessante as indiretas politicas que a serie faz entorno do ambiente, aquela era imagem do Putin com filtro da cor LGBT?

Responder
Luiz Santiago 17 de dezembro de 2017 - 01:22

Meu irmão me perguntou a mesma coisa sobre a imagem do Putin, e me passou batido, não sei responder de cabeça tenho que ver de novo o episódio pra pegar!

E sobre os episódios isolados, também penso como você. Se bem que pelo visto você gostou um pouco mais ainda da temporada geral do que eu.

Responder
Luiz Santiago 17 de dezembro de 2017 - 01:22

Meu irmão me perguntou a mesma coisa sobre a imagem do Putin, e me passou batido, não sei responder de cabeça tenho que ver de novo o episódio pra pegar!

E sobre os episódios isolados, também penso como você. Se bem que pelo visto você gostou um pouco mais ainda da temporada geral do que eu.

Responder

Escreva um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumimos que esteja de acordo com a prática, mas você poderá eleger não permitir esse uso. Aceito Leia Mais