Home TVEpisódio Crítica | Mythic Quest – 2X08: Juice Box

Crítica | Mythic Quest – 2X08: Juice Box

por Ritter Fan
302 views (a partir de agosto de 2020)

  • Há spoilers. Leiam, aqui, as demais críticas.

Why are there so many songs about rainbows
And what’s on the other side?
Rainbows are visions, but only illusions
And rainbows have nothing to hide

É muito interessante – e refrescante – notar como Mythic Quest, em tese uma sitcom de ambiente de trabalho, tem investido no drama e isso ainda bem cedo no desenvolvimento da série como um todo. Os dois episódios anteriores, Backstory! e Peter, foram lições de como abordar ambição, culpa, rancor e perdão usando o mais desagradável personagem de toda a série, um que, até então, só havia servido para trazer um nível de incorreção política espetacular. E, mesmo que Juice Box seja inegavelmente um episódio-ponte para levar a 2ª temporada ao seu fim já no seguinte, o roteiro nos faz parar para olhar a fundo – e seriamente – a relação entre Ian e Poppy.

A característica de “ponte” que citei acima está na forma como tudo que gira ao redor dos protagonistas não ser muito mais do que lembretes do que em tese está por vir, preparando o final. Temos a cada vez mais maquiavélica Jo nos relembrando da existência de Zack e que ele ainda é uma ameaça ao estúdio de games, temos David mais uma vez sofrendo por ser a pessoa pouco memorável que ele acha que é (ele interagindo com C.W. foi sensacional) e temos Rachel e Dana aparentemente encontrando mais sintonia na relação delas, com Rachel, inclusive, finalmente achando um caminho profissional que parece ser seu futuro e isso com base no livro que Peter lhe presenteou no episódio anterior.

Mas o verdadeiro coração do episódio está em Poppy e Ian, começando pela apresentação dos dois sobre suas contribuições para a tão aguardada próxima expansão do jogo. Enquanto Ian tem seu momento bombástico – afinal, tudo com ele é bombástico -, mas, lá no fundo, decepcionante, Poppy vem para revolucionar a estrutura e a tecnologia do MMORPG, somente para ver sua ambição dar com os burros n’água no momento seguinte. O resultado disso é um “ataque cardíaco” para Ian e o retorno de Poppy à prancheta, desta vez dando ouvidos à sua equipe.

É no leito do hospital, com Ian sendo diagnosticado com absolutamente nada físico e sendo receitado uma caixinha de suco de laranja e suas pílulas para calvície, que vemos de vez o lado vulnerável do mais egoísta personagem do mundo.  Rob McElhenney desconstrói sua criação, literalmente fazendo o sempre seguro de si Ian revelar toda sua insegurança, todo o seu medo, revertendo-o a literalmente uma criança que pede cafuné para dormir. É uma sequência incrivelmente emocionante, especialmente considerando o quanto Ian implora perdão de Poppy e o quanto ela com seu “it’s ok” vai aos poucos realmente perdoando seu colega, algo que a câmera de Todd Biermann, cada vez mais próxima dela, revela com seu olhar de compreensão sobre Ian e sobre a relação profissional entre eles.

Há inegável respeito mútuo ali, mesmo que cada um dos dois cerque-se de todas as carapaças possíveis para que isso não seja visível tão facilmente. Mas, no quarto de hospital, essas carapaças vão sendo retiradas, peça por peça, com uma ternura que eu realmente não esperava ver em uma série como essa, algo que pode muito bem ser exemplificada pela mão de Poppy ressurgindo e fazendo carinho em Ian, ao mesmo tempo que ela canta uma canção de ninar nativa da Austrália e que, claro, Ian pede para mudar, levando-a a entoar nada menos do que “Rainbow Connection” de Muppets – O Filme, com direito a um dueto espiritual com o próprio e mais do que saudoso Jim Henson. Se esse finalzinho musical não levou o espectador a uma lágrima furtiva escapando, não sei mais o que poderia levar.

E é assim que Mythic Quest surpreende e encanta, transformando o ordinário em extraordinário e desmontando e remontando seus personagens de forma que passemos a vê-los sob outra luz, uma com muito mais corpo e sombras que poderíamos imaginar. Não sei que surpresa o encerramento nos reserva, mas já me dou plenamente por satisfeito com o que vi até esse momento da temporada, um feito raro entre sitcoms, diria.

Mythic Quest – 2X08: Juice Box (EUA, 18 de junho de 2021)
Criação: Rob McElhenney, Charlie Day, Megan Ganz
Direção: Todd Biermann
Roteiro: Megan Ganz, David Hornsby, Rob McElhenney
Elenco: Rob McElhenney, Charlotte Nicdao, David Hornsby, Danny Pudi, F. Murray Abraham, Jessie Ennis, Imani Hakim, Ashly Burch, Naomi Ekperigin
Duração: 26 min.

Você Também pode curtir

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumimos que esteja de acordo com a prática, mas você poderá eleger não permitir esse uso. Aceito Leia Mais