Crítica | “No Time To Die” – Billie Eilish

A tradição de temas originais para cada filme é facilmente um dos conceitos que mais me fascina na franquia 007: todas as composições possuem um selo autoral muito característico que traça o cerne do personagem criado por Ian Fleming que despontou nos cinemas, com poucas delas fugindo desse padrão. Há sempre um clima misterioso, com letras e arranjos que remetem muitas vezes, em sua superfície, a um perigo iminente, mas que de forma recorrente abrangem em suas profundezas temas como a solidão e as complexidades do amor.

A mais nova canção a entrar nesse catálogo possui a queridinha da vez, Billie Eilish, interpretando o tema que ela mesma escreveu em conjunto com seu irmão e produtor, Finneas O’Connell. Temos aqui mais um acerto dentro de uma safra quase impecável de canções tema de 007 da era Daniel Craig. Billie incorpora na faixa o lado soturno e trágico tão presente em suas músicas, com seu cantar sussurrado estabelecendo um ar solitário que encaixa perfeitamente com o conceito que o novo longa metragem da franquia parece querer seguir. A melancolia é um fator preponderante na faixa, com a cantora sabendo transmitir muito bem a fragilidade que o arranjo e a letra pedem, explodindo de emoção em um clímax catártico, alcançando notas difíceis que não acreditava que a cantora conseguisse.

Com um ótimo arranjo orquestrado criado por Hans Zimmer e Matt Dunkley, o instrumental é o pilar essencial que sustenta a atmosfera dramática da faixa. Johnny Marr também está presente na composição, inserindo sua guitarra de forma precisa e meticulosa, que para alguns poderá soar simples demais, mas que eleva o refrão a outro nível de densidade. No fim, No Time To Die é excelente ao trazer um lado mais intimista e contido para os temas de 007 da fase Craig, embora, por vezes, ainda se inspire bastante nos maneirismos dramáticos de Skyfall (assim como Writings On The Wall também fez) e acabe perdendo um pouco a oportunidade de experimentar com o típico minimalismo moderno da cantora.

No Time To Die (EUA, 13 de fevereiro de 2020)
Artista: Billie Eilish
Escrita por: Billie Eilish e Finneas Eilish
Arranjo: Hans Zimmer, Matt Dunkley, Johnny Marr

HANDERSON ORNELAS. . . Estudante de engenharia química, cantor de chuveiro e tocador de guitarra de ar. Seja através dos versos ácidos de Kendrick Lamar, a atitude de Bruce Springsteen, ou a honestidade de Tim Maia, por seus fones de ouvido ecoam ondas indistinguíveis. Vai do sangue de Tarantino à sutileza de Miyazaki, viajando de uma galáxia muito, muito distante até Nárnia. Desbravador de podcasts e amante de indie games, segue a vida com um senso de humor peculiar e a certeza de que tudo passa - menos os memes.