Crítica | O Minuto é Um Milagre Que Não Se Repete

Ao assistir O Minuto é O Milagre que Não Se Repete fui remetido imediatamente ao documentário Peixe Morto, produção que também é oriunda de uma pesquisa acadêmica. Há muita expectativa, minada quando nos colocamos diante do filme para averiguá-lo. A vantagem desta realização sobre a icônica Rádio Relógio Federal é que a qualidade do material é muito superior, bem como a condução narrativa, mas ainda assim, ao assistir, sentimos que há uma potencial história latente, pronta para ser entregue ao público, o que acontece de maneira relativamente mediana, sem qualquer instante de plenitude diante de um tema tão fascinante.

Por ter circulado no Festival de Cinema Universitário, além do Festival do Rio de 2010, o documentário ganhou alguma projeção e circulou para ambientes que extrapolaram os feudos das universidades, ponto que ganha destaque crítico ao analisarmos o material. Eis a questão: se é para apresentar algo que ultrapasse a banca examinadora, por que não tornar o documentário mais atraente para o grande público? Neste quesito, O Minuto é O Milagre que Não Se Repete fica devendo muito.

A Rádio Relógio Federal, como apontado, funcionou entre as décadas de 1960, 1970 e 1980, sendo reconhecida e se tornado uma emissora inesquecível ao transmitir a hora de minuto a cada minuto, numa época em que as pessoas não possuíam relógios como atualmente. Com o famoso slogan “A Toda Hora com Você”, a rádio funcionava por meio do prefixo ZYJ465, na frequência AM580Khz, tendo inclusive aparecido em determinados trechos sonoros da adaptação cinematográfica de A Hora da Estrela, nas cenas em que a protagonista do romance de Clarice Lispector mantinha-se antenada nas curiosidades que eram apresentadas entre os segundos que intercalavam a informação da hora.

Com depoimentos de Cynthia Dornelles (ouvinte), Tavares Borba (locutor), Luiz Alberto Boing e Luiz César Feijó, especialistas em estudos acadêmicos sobre rádio, o documentário reúne um feixe de pessoas que fazem parte de três instâncias de um veículo de comunicação popular e de grande abrangência: o receptor, o emissor e o analista crítico da historiografia e dos elementos que compõem a linguagem do rádio.

Dirigido e escrito por Leonardo Souza, idealizador da pesquisa, O Minuto é Um Milagre que Não Se Repete é um curta-metragem com edição do próprio realizador, profissional de cinema que contou com a condução sonora básica de Ivan Mussa e a direção de fotografia pouco inspirada de Mariana Martins, num trabalho que entrega os clássicos e pouco interessantes enquadramentos recuados com objetos para compor a profundidade. Tradicional e sem um estilo próprio, o documentário mantém o tom morno do início ao final.

Ao longo dos depoimentos, questões relevantes sobre a relação entre a Publicidade e o Jornalismo são mencionadas, bem como a importância da entonação e do tratamento vocal como recursos para se tornar um locutor bem sucedido e dono de uma relação magnética com o público. A rica história do rádio no Brasil envolve muitas memórias e este é o ponto nevrálgico da produção, uma realização que pode tem como título a epígrafe de autoria desconhecida, elemento “corolário” do acelerado século XXI.

Um dos depoimentos mais relevantes é o de Tavares Borba, ao citar Cesar Ladeira como idealizador da rádio fundada em 1956. Famoso radialista brasileiro, Ladeira ficou conhecido como a voz da Revolução Constitucionalista em 1932, vindo a se tornar um dos mais profícuos locutores da Era de Ouro da Rádio Brasileira. Responsável por criar os apelidos “a pequena notável” e “a garota grau dez”, para Carmem Miranda e Emilinha Borba, respectivamente, o radialista viajou aos Estados Unidos e foi lá que teve acesso que que os estadunidenses chamavam de “rádio serviço”. Não demorou, trouxe a ideia ao Brasil.

De volta ao que concerne a expressividade na rádio, questão brevemente comentada por um depoimento, é preciso que o espectador que assiste ao conteúdo com um direcionamento didático mantenha-se antenado com o excerto, pois se trata de um campo novo de estudos, atribuído ao sentido das mensagens emitidas por um sujeito, de acordo com as regras da emissora: pausas, ressonância, articulação, taxa de elocução e respiração, etc. São questões externas ao documentário, mas que gravitam em torno de sua temática.

O Minuto é Um Milagre Que Não Se Repete (Brasil – 2010)
Direção: Leonardo Souza
Roteiro: Leonardo Souza
Elenco: Cynthia Dornelles, Tavares Borba, Cesar Ladeira, Luiz Alberto Boing, Luiz César Feijó
Duração: 15 min

LEONARDO CAMPOS . . . . Tudo começou numa tempestuosa Sexta-feira 13, no começo dos anos 1990. Fui seduzido pelas narrativas que apresentavam o medo como prato principal, para logo depois, conhecer outros gêneros e me apaixonar pelas reflexões críticas. No carnaval de 2001, deixei de curtir a folia para me aventurar na história de amor do musical Moulin Rouge, descobri Tudo sobre minha mãe e, concomitantemente, a relação com o cinema.