Crítica | O Tempo Com Você (Weathering With You)

Weathering-With-You plano crítico animação japonesa

Após o sucesso do transcendental Your Name, as atenções recaíram sobre o próximo trabalho de Makoto Shinkai. Escolhido pelo Japão para disputar o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro, O Tempo Com Você volta na temática do último longa de Shinai e conta a história de um casal unido pelas forças da natureza. 

O filme começa com o jovem Hodaka (Kotaro Daigo) chegando em Tóquio, após fugir de sua cidade natal. Um dia, enquanto andava pelas ruas da cidade chuvosa, ele salva Hina (Nana Mori) de ser abusada. Paralelamente a isso, o garoto começa uma investigação jornalística sobre a lenda da “Garota do Sol”, uma menina que teria a capacidade de clarear o tempo. Obviamente, ela está mais próxima do que ele imagina.

Se no longa de 2016 há um claro paralelismo entre a tradição japonesa e metrópole ocidentalizada, este é um tema que volta em O Tempo Com Você com contornos diferentes. Quando chega a Tóquio, Hodaka espera que a cidade grande potencialize a realização de seus sonhos. Inicialmente, temos uma animação que até traz muita vida para ela. Todavia, o que era pra ser uma pulsação contínua de pessoas e letreiros coloridos acaba virando um ambiente cinzento e amargo. Assim, o que Shinkai decide explorar são as vielas sujas e os prédios abandonados que indicam uma decadência estrutural.

Neste sentido, o que está em declínio é toda a noção de uma cultura ocidental. Isso acaba ficando bem contrastante quando temos gigantes propagandas do McDonald’s bombardeando a tela, mas dentro de um contexto bem degradante. Não só isso, mas ainda que tratadas por um viés mais leve e cômico, O Tempo Com Você chega a cutucar assuntos modernos como a facilidade de se portar uma arma, condições precárias de trabalho e a exploração sexual infantil. Resumidamente, os problemas típicos em uma metrópole.

Todas essas questões são apenas os sintomas de algo muito maior: o aquecimento global. Aliás, a nuvem que cobre toda aquela extensão não é apenas uma ameaça literal ecológica, mas também esse símbolo do mal e da depressão. Existe aqui uma dimensão no modo que Shinkai filma as forças da natureza como uma entidade autônoma e onipresente, aproximando o filme de uma experiência bem sensorial em alguns momentos de maior liberdade poética. O cair da chuva é bastante sentido, cada enquadramento minimalista e cuidado na animação gráfica aumentam essa experiência.

Justamente, acho interessante como a esperança que pode salvar Tóquio desse pessimismo burocrático ocidental é justamente a retomada da fé pelas crianças no misticismo oriental. Todo o filme vai ganhando esse tom bem menos racional e mais espiritual, ganhando força principalmente na potência das próprias imagens em si. Shinkai consegue transformar um simples ato de cozinhar um jantar em um ritual para ser apreciado pelos nossos olhos. Há também belas sequências oníricas que colocam Hodaka e Hina em uma relação quase simbiótica com a natureza e principalmente o céu. 

No entanto, O Tempo Com Você não consegue alcançar o equilíbrio entre a jornada literal de seus personagens e suas ideias mais globais e abstratas O principal problema está no romance entre Hodaka e Hina. Os próprios rumos do roteiro sabotam o desenvolvimento dos dois. Ao incluir Nagi (Sakura Kiryu), irmão mais novo de Hina e que por si só é um personagem bastante engraçado, o filme ruma muito mais para um feel good movie de road trip movie do que um romance. A própria caracterização de Hodaka como uma figura extremamente infantilizada prejudica qualquer tentativa de levar o personagem a sério. Afinal, ele é o estereótipo do garoto do campo que se deslumbra com as tentações da cidade grande, representadas pela fixação do jovem com peitos.  

No fim de O Tempo Com Você, o peso da salvação de um desastre ambiental catastrófico é  jogado nas costas de uma nova geração. Shinkai consegue lidar muito bem noções de sacrifício e parece acreditar que só a pureza infantil e uma crença nas tradições do Japão podem iluminar a cinzenta nuvem de desesperança deixada pelos adultos. Em Your Name, o amor era tão forte que superou as forças da natureza. Agora, é força da alma que se sacrifica em prol da Terra.

O Tempo Com Você (Weathering With You | Tenki no Ko) — Japão, 2019
Direção: Makoto Shinkai
Roteiro: Makoto Shinkai
Elenco: Kotaro Daigo, Nana Mori, Shun Oguri, Tsubasa Honda, Sakura Kiryu
Duração: 114 min.

MICHEL GUTWILEN . . . Já toquei uma gaita com Sergio Leone, lutei contra o sistema com Ken Loach, me apaixonei com James Gray, xinguei minha mãe com Xavier Dolan, tive uma crise de ansiedade com Darren Aronofsky, fui a um baile de máscaras com Stanley Kubrick e nasci do útero de de Naomi Kawase. Um constante indeciso. Acredito que não há verdades absolutas na crítica cinematográfica, com uma exceção: Star Wars - The Last Jedi é maravilhoso e isso é irrefutável — leve essa última frase na brincadeira....ou não.