Crítica | Preacher – 4X05: Bleak City

  • Há SPOILERS do episódio e da série. Leia aqui as críticas dos outros episódios. E leia aqui as críticas dos quadrinhos.

Chegamos ao meio da última temporada de Preacher e a tristeza pelo fim da série só aumenta, ainda mais quando a gente se depara com uma realização tão absurdamente divertida quanto a desse episódio. Com roteiro de Susan Hurwitz ArnesonBleak City junta as peças que começaram a se mover de maneira bem rápida em Search and Rescue, dando “fim” aos acordos ali estabelecidos e já emendando em outras parcerias ou direcionamento geral da história, agora sim, na trilha oficial do tema desta temporada: o Apocalipse.

Chega até ser irônico que a gente tenha Good Omens e Preacher abordando este mesmo tema em 2019, curiosamente sob a mesma premissa de forças do inferno e do céu que precisam se unir para colocar em prática O Grande Plano, a ocorrência do Fim de Todas as Coisas. Dentro da mitologia bíblica o peso disso é enorme e Preacher adotou essa temporada para cercar o tema ao mesmo tempo que presta conta à própria série e se despede do público. A busca por Deus e toda a sua fantástica jornada, com base nos quadrinhos de Garth Ennis e Steve Dillon, ganha aqui um arranjo muito interessante para o final, dando respostas ao mesmo tempo que cria um plano de fundo para colocar em prática o grande evento.

Jonathan Watson soube dirigir com muita inteligência o roteiro de Arneson, tendo a mágica da montagem para dar à sequência de eventos uma enorme força, seja através de excelente continuidade (a bela passagem de um folder da agência de viagens no chão para o mesmo papel no bolso de Jesse, em outra cena), seja através de uma excelente decupagem, basicamente, cada segundo dentro do bar de Kamal. O ritmo desse episódio é insanamente bem aproveitado em cada um dos núcleos, todos eles com algum elemento interessante e lógico para entregar, considerando aí o caráter e composição particular dos personagens ou as atitudes que os empurram para coisas grandes em suas vidas.

Por um breve momento a gente acha que não haverá a virada de mesa por parte de Eugene diante de Jesse, mas essa virada vem e faz com que o arco de fuga do pastor “termine” com o mortal encontro dele com o Santo dos Assassinos, enquanto Tulip e Cass definitivamente partem em sua procura. A intensidade dos eventos (especialmente na luta entre o Arcanjo e a Demônia) e o estabelecimento da história central em um único episódio é algo a se aplaudir com gosto aqui, especialmente porque essa preparação não estica demasiadamente os arcos dos personagens e também não entrega demais, antes da hora. Um episódio memorável, não só desta última temporada, mas da série inteira.

Preacher – 4X05: Bleak City (EUA, 25 de agosto de 2019)
Direção: Jonathan Watson
Roteiro: Susan Hurwitz Arneson (baseado nos personagens de Garth Ennis e Steve Dillon)
Elenco: Dominic Cooper, Joseph Gilgun, Ruth Negga, Graham McTavish, Ian Colletti, Pip Torrens, Noah Taylor, Julie Ann Emery, Mark Harelik, Tyson Ritter, Miritana Hughes, David Field, Aleks Mikic, Mimi Kwa, Shaun Goss, Sue-Ellen Shook, Petula Clark, Don Windsor, Sermsah ‘Suri’ Bin Saad, Rainey Carah, Suzie Hinds
Duração: 41 min.

LUIZ SANTIAGO (OFCS) . . . . Após recusar o ingresso em Hogwarts e ser portador do Incal, fui abduzido pela Presença. Fugi com a ajuda de Hari Seldon e me escondi primeiro em Twin Peaks, depois em Astro City. Acordei muitas manhãs com Dylan Dog e Druuna, almocei com Tom Strong e tive alguns jantares com Júlia Kendall. Em Edena, assisti aulas de Poirot e Holmes sobre técnicas de investigação. Conheci Constantine e Diana no mesmo período, e nos esbaldamos em Asgard. Trabalhei com o Dr. Manhattan e vi, no futuro, os horrores de Cthulhu. Hoje, costumo andar disfarçado de Mestre Jedi e traduzo línguas alienígenas para Torchwood e também para a Liga Extraordinária. Paralelamente, atuo como Sandman e, em anos bissextos, trabalho para a Agência Alfa. Nas horas vagas, espero a Enterprise abordar minha TARDIS, então poderei revelar a verdade a todos e fazer com que os humanos passem para o Arquivo da Felicidade, numa biblioteca de Westworld.